Conecte-se agora

Após ataque na Baixada, Lucas Gomes diz que vítima já foi presa com droga e armas

Publicado

em

Pouco depois de a imprensa repercutir o ataque criminoso a quatro pessoas da mesma família ocorrido nesse domingo, 26, na região da Baixada da Sobral, em Rio Branco, o presidente do Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen) usou uma rede social para destacar que o alvo principal do crime já teria sido preso no ano passado.

“Pouca gente sabe, mas a principal vítima do ataque a uma residência hoje na região da baixada foi presa em março de 2019, junto com o seu bando, com mais de 18 kg de drogas e seis armas de fogo”, escreveu Lucas Gomes. Segundo o relato de Gomes, a “vítima principal” seria Weliton Vitor Mendes, de 26 anos, conhecido pelo apelido de “Macaxeira”. Mendes e outras três pessoas foram feridos a tiros dentro de casa.

Um dos feridos, a jovem Ágda Williane Teles, de 23 anos, que sofreu um tiro na cabeça e outro na perna durante o crime, não resistiu aos ferimentos e morreu na sala de cirurgia no Pronto Socorro de Rio Branco ainda ontem.

O presidente do órgão completou: “Não se pode negar que é dever do Estado proteger os cidadãos, mas fatos como esse comprovam que as Polícias trabalham muito, porém, parece que estão enxugando gelo”. Na web, alguns internautas concordaram com as afirmações de Gomes, outros foram contra. “O cara tá querendo justificar o fracasso do estado, foi isso que eu entendi”, diz um dos comentários.

Entenda

Ághata Fiama Teles, 26 anos, Ágda Williane Teles, de 23 anos, e dois homens, Gerson Costa Ribeiro, 21 anos e Weliton Vitor Mendes, 26 anos, foram feridos a tiros na tarde deste domingo (26) dentro de uma residência localizada na rua João Amâncio, no bairro João Paulo II, na região da Baixada da Sobral em Rio Branco.

Segundo testemunhas, dois homens, supostamente membros de uma organização criminosa, chegaram à residência em uma motocicleta, desceram e invadiram a casa no momento em que a família estava almoçando. Em posse de armas de fogo, efetuaram 12 tiros. Também havia crianças no momento do ataque, que, por sorte, saíram ilesas.

Anúncios

Cidades

Acre registra 119 casos de Covid-19 e mais uma morte neste sábado

Publicado

em

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), por meio do Departamento de Vigilância em Saúde (DVS), divulgou neste sábado, 19, mais 119 novos casos de contaminação pelo novo Coronavírus no Acre 19. Assim, o número de infectados subiu de 26.942 para 27.061, nas últimas 24 horas.

O Acre, até o momento, registra 69.035 notificações de contaminação pelo novo coronavírus, sendo que 41.908 casos foram descartados.

Ainda há 66 testes de RT-PCR aguardando análise pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) e pelo Centro de Infectologia Charles Mérieux. Pelo menos 24.298 pessoas já receberam alta médica da doença, enquanto 83 seguem hospitalizadas.

Mais 1 óbito foi registrado neste sábado, sendo um homem de 83 anos: M.T.C., morador de Feijó que deu entrada no dia 4 de setembro no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into-AC), e faleceu nesta sexta-feira, 18.

Continuar lendo

Cotidiano

Criminosos em motocicleta executam mulher com tiro na cabeça na Cidade Nova

Publicado

em

Uma mulher identificada como Luciana foi executada com um tiro na cabeça em via pública na tarde deste sábado, 19. O crime aconteceu na rua Uirapuru, no Cidade Nova, no Segundo Distrito de Rio Branco.

De acordo com informações da Polícia, Bruna é moradora do bairro e estava pedalando em sua bicicleta quando, inesperadamente, dois homens não identificados, se aproximaram em uma motocicleta e o  da garupa, em posse de uma arma de fogo, efetuou um tiro que atingiu a cabeça da vítima.

Após a ação, os criminosos fugiram do local. O caso já está sendo investigado pelos agentes de Polícia Civil da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Populares que passavam pelo local acionaram a ambulância do suporte avançado do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), mas quando os paramédicos chegaram Bruna já se encontrava sem vida.

A área foi isolada pela Polícia Militar para os trabalhos dos peritos em criminalística, em seguida, os policiais colheram as características dos criminosos e fizeram patrulhamento na região em busca de prendê-los, mas ninguém foi encontrado.

O corpo foi removido e encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para os exames cadavérico e identificação. A Polícia não soube informar a motivação do crime.

Continuar lendo

Cotidiano

Boliviana que viu família ser morta após estupro é transferida para UTI em Rio Branco

Publicado

em

A adolescente boliviana, 14 anos, que sobreviveu a quatro tiros, após ser estuprada no último domingo, 13, em um seringal em terras bolivianas, próximo à fronteira com os municípios de Acrelândia e Plácido de Castro, foi transferida para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), do Hospital da Criança, em Rio Branco, nesta sexta-feira (18).

A menina está acompanhada de um irmão que mora em La Paz, na Bolívia, e chegou ao Acre na última quarta-feira (16), após a tragédia.

Segundo informações, a vítima apresentou alterações nos exames e, por segurança, foi levada para a outra unidade para manter a estabilidade do quadro clínico.

A menina já passou por uma cirurgia no braço e estava prevista mais uma cirurgia, já que ela está com bala alojada no corpo, mas, devido às alterações nos exames, a segunda cirurgia foi suspensa por enquanto.

O crime bárbaro ocorreu após o pai da menina flagrar um acreano identificado pela Policia de nome GIlvani Nascimento Silva, estuprando a filha e decidiu amarrá-lo para chamar a polícia.

Ocorre que neste meio tempo, os irmãos de Gilvani souberam que o mesmo tinha sido capturado pelos bolivianos e foram até o local resgatá-lo. Além dos familiares, estava junto também um homem identificado por José Francisco Mendes de Souza.

Ao chegar à localidade, que fica próxima ao Ramal do Pelé, na região de Acrelândia, os irmãos resgataram Gilvani. Acontece que, segundo as investigações, José Francisco Mendes de Souza se exaltou e começou a discutir com a mãe e os dois filhos bolivianos que estavam em casa. Ao apontar a arma para um dos filhos, o instinto materno de Beatriz foi maior e ela tomou à frente do filho. Ao dizer que o homem armado não teria coragem de atirar, José Francisco fez um disparo. O tiro transfixou o corpo de Beatriz e atingiu um dos filhos. Um irmão de Gilvani, menor de idade, G.C.N.S., é suspeito de ter atirado e matado o outro filho e Beatriz.

De acordo com as investigações, a barbaridade não parou por aí. José Francisco teria descoberto que a jovem que havia sido estuprada estava filmando a ação de uma parte mais alta da casa. Revoltado, o acusado disparou dois tiros contra a adolescente, um deles no rosto. Após a barbaridade, os envolvidos levaram os corpos para a mata e atearam fogo na casa da família boliviana.

Os criminosos acreditavam que todos estavam mortos, mas a jovem (adolescente boliviana), mesmo bastante ferida e em estado de choque, conseguiu atravessar o rio Abunã e foi socorrida por brasileiros. Foi graças às informações prestadas pela adolescente que a polícia desvendou a chacina e chegou aos acusados.

Ao ac24horas, o delegado Danilo Cesar, responsável pela investigação destacou o trabalho integrado entre as polícias civil e militar do Acre, junto com a polícia boliviana que resultou em uma verdadeira caçada aos suspeitos e em busca dos corpos da família.

“Eu nunca tinha visto nada parecido. Assim que soubemos do ocorrido, mobilizei o pessoal que estava de folga, que vieram como voluntários e contatei o Tenente Dário, que é o comandante da PM em Plácido de Castro. Empreendemos diligência dentro e ramal, por dentro do mato durante 36 horas”, afirmou o delegado.

José Francisco, o principal suspeito pelos crimes foi preso durante a operação e o menor, acusado de ter cometido um dos homicídios, continua foragido.

Continuar lendo

Cotidiano

Tempo abafado e com pancadas de chuvas neste domingo no Acre, aponta previsão

Publicado

em

O serviço meteorológico do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) informa que neste domingo (20) uma frente fria que avança pela região Sudeste do país favorece a organização de nuvens mais carregadas e deixa o tempo mais instável no Sul da Amazônia, inclusive sobre o Acre.

Com isso, a previsão é de um domingo de Sol entre nuvens, com tempo abafado e céu variando de parcialmente nublado a nublado na capital Rio Branco e nas cidades das regiões Sul e Leste do Estado. Nas demais regiões acreanas, muitas nuvens ficam carregadas no decorrer do dia, por conta do forte calor e do aumento da umidade, e podem provocar pancadas isoladas de chuva com trovoadas entre a tarde e à noite, com possibilidade de temporais de forma pontual.

E nesta segunda-feira (21) a instabilidade ainda continua sobre o Acre e o tempo segue carregado em grande parte do Estado. Para a região do Vale do Juruá o Sol aparece sempre entre muitas nuvens, com tempo variando entre nublado e parcialmente nublado e há previsão de pancadas de chuva com trovoadas a qualquer hora do dia. Para a Capital e demais regiões acreanas a previsão será de sol entre algumas nuvens, com tempo variando de parcialmente nublado a claro e com pancadas isoladas de chuva e trovoadas entre a tarde e à noite.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas