Conecte-se agora

Mauro nega filiação no PSB e diz que “está pronto para servir ao Estado”

Publicado

em

O secretário de educação do governo do Acre, professor Mauro Sérgio, confirmou na manhã de hoje (7) sua filiação ao Progressistas (partido do governador) desde o dia 30 de setembro de 2018. “Estou pronto para servir ao Estado” disse o professor ao ac24horas rechaçando as críticas recebidas pelas redes sociais.

Mauro era um dos nomes da lista de supostos petistas que estão no primeiro e segundo escalão das nomeações feitas até agora pelo governador Gladson Cameli. A pressão pela despetização levou o governador gravar áudio durante o final de semana e enviar pelas redes sociais afirmando estar chateado com as frequentes cobranças, algumas delas de aliados que balançaram a bandeira da outrora oposição.

LEIA TAMBÉM
>>> Despetização pode levar Gladson a perder secretário de Educação

“Eu recebi o convite do governador Gladson Cameli para tirar a educação do Acre da propaganda de fachada, para isso, a valorização do servidor público deve ser prioridade. É o que estamos fazendo na educação, seguindo orientações da Casa Civil, formando uma equipe com critério técnico” acrescentou o secretário.

Mesmo sem a característica de se aprofundar nas questões políticas, Mauro lembrou que desde a candidatura de Tião Bocalom à prefeitura de Rio Branco, em 2012, vem colaborando com o planejamento do setor educacional. Em 2018, Mauro foi convidado pelo professor Carlito Cavalcante para compor a equipe do Plano de governo da futura Gestão de Gladson Cameli.

“Além disso, participei de todas as tratativas de aproximação da Igreja Católica no projeto que culminou com a conquista do Palácio Rio Branco, não com objetivos politiqueiros, mas de ampliar as parcerias com as Igrejas até como forma legítima de ascensão social” concluiu o professor.

Propaganda

Destaque 2

Decreto de Gladson cede petista Marcus Viana para prestar serviço por dois anos ao TJ

Publicado

em

Foi publicado na edição desta segunda-feira, 18, do Diário Oficial do Estado, o decreto assinado pelo governador Gladson Cameli (Progressistas), cedendo o engenheiro civil Marcus Viana, ex-prefeito de Rio Branco e candidato petista derrotado nas eleições ao governo do Acre em 2018, para prestar serviços no Tribunal de Justiça do Acre pelo período de dois anos, com ônus para o Estado. O documento não revela que função Viana ocupará no judiciário.

Marcus, que é servidor de carreira da Secretaria de Estado de Infraestrutura e do Desenvolvimento Urbano – Seinfra, no início do ano, havia negado essa hipótese de ser cedido para o TJ. Segundo apurou o ac24horas, a idéia é que Marcus evitasse desgaste com atual de gestão do Estado por ter sido candidato o principal opositor de Gladson Cameli no ano passado.

O ex-prefeito de Rio Branco estava de férias desde que foi derrotado nas eleições de 2018 e voltou ao trabalho na Seinfra em janeiro deste ano. Marcus teria articulado sua saída temporária da Secretaria junto ao Desembargador-Presidente do TJ, Francisco Djalma, de quem é amigo próximo.

Continuar lendo
Propaganda

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.