Conecte-se agora

Jovens têm vida transformada pelo Evangelho de Cristo e vivem com alegria

ESPERA_01

Segundo as escrituras inspiradas por Deus ao coração dos homens, o próprio criador reconhece os jovens como “fortes”. Foi João Batista, um dos discípulos de Cristo, quem escreveu isso na carta de 1ª João, em seu capítulo 2, versos 12, 13 e 14. Segundo São João, o próprio Deus, em sua infinita sabedoria, teria escolhido a mocidade para batalhar em meio às tribulações do mundo espiritual, concedendo a eles, a certeza da vitória.

Na análise de alguns especialistas da área, a vida cristã não é uma festa, mas uma verdadeira batalha. Nesse sentido, basta observar que os protestantes – que aqui chamaremos de evangélicos- acabam por se abster de práticas seculares para se restringir a pensamentos diferentes nos quais hits comuns ou espaços frequentados por aqueles que não professam o protestantismo, estão fora de cogitação.

O interessante em tudo isso é que o fato de se abster de práticas seculares não quer dizer que o jovem evangélico não terá alegria. Muito pelo contrário, os evangélicos possuem uma maneira própria de se divertir, seja nas horas vagas ou após o culto, num retiro de carnaval ou confraternizações que acontecem rotineiramente, não importa, o que vale é viver momentos de alegria, sem deixar as normas de Jesus Cristo de lado.

Histórias reais podem confirmar as declarações apresentadas nesta reportagem. Justamente por isso, o ac24horas procurou jovens evangélicos que nasceram num berço protestante, e jovens que acabaram por se converter ao Evangelho após viverem consequências, sejam elas boas ou ruins. Além disso, a Reportagem também procurou ouvir os lados da psicologia e o lado da religião. Psicólogo e pastor vão apontar logo abaixo conceitos do gênero e explicar por que os jovens acabam deixando o “mundão” de lado e seguindo os passos de Jesus.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil ainda é a maior nação católica do mundo, mas, na última década, a Igreja teve uma redução da ordem de 1,7 milhão de fieis, o que representa um encolhimento de 12,2%. Os dados são do Censo de 2010. Segundo o levantamento, a tendência de redução dos católicos e de expansão das correntes evangélicas era algo esperado. O mesmo levantamento aponta que 1/3 dos jovens brasileiros são evangélicos.

Foi a primeira vez que um censo detectou queda em números absolutos. Antes disso, as estatísticas só apresentavam leve diminuição em relação aos protestantes. A tendência é que no máximo em 30 anos, católicos e evangélicos estarão empatados em tamanho na população. A mudança foi lenta entre 1872 e 1970, com perda de 7,9% de participação. Já nos últimos 20 anos, houve aceleração, quando a retração atingiu os 22%.

Então, se você acha que sua vida está ruim, cheia de problemas e sem solução, não deixe de terminar a leitura desta Reportagem Especial, até porque, não é sempre que veículos de comunicação apresentam fatos reais e polêmicos que buscam desvendar mistérios e mostrar a verdadeira face de quem, simplesmente, busca na Trindade Santa, a verdadeira alegria de vida.

 

botao_voltar

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web