Conecte-se agora

Jarbas Soster é o primeiro candidato a prefeito da capital a votar

Publicado

em

Anúncios

Blog do Crica

Petecão: “Se me quiserem para o governo eu vou”

Publicado

em

O SENADOR SÉRGIO PETECÃO (PSD) admitiu ao BLOG que vai colocar o seu nome como candidato a governador em 2022, para uma discussão dentro da aliança que elegeu Tião Bocalom (PP) a prefeito de Rio Branco.

“Primeiro, vou ouvir o que pensam o Bocalom, o Bestene (PP), o James Gomes, a senadora Mailza Gomes (PP), a este respeito. Se me quiserem para disputar o governo, eu vou, se não me quiserem, não vou”, enfatizou Petecão.

Falou que já abriu uma conversa política com o grupo do ex-prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales. Irá conversar, também, com o prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim, e outras lideranças políticas, na busca de formar um grande arco de alianças se for mesmo para a disputa do governo.

“Estou na fase de ouvir”, explica. É a primeira vez que o senador Sérgio Petecão (PSD) defende com ênfase a sua candidatura ao Palácio Rio Branco em 2022.

É a primeira pedra mexida na sucessão estadual depois da vitória para a prefeitura de Rio Branco, em que seu partido, o PSD, teve a Marfisa Galvão (PSD) de vice do Tião Bocalom (PP).

POSIÇÃO NADA REPUBLICANA

NÃO TEM SIDO nada republicana a posição do presidente do TCE, Cristovão Messsias, em retardar a posse do advogado Ribamar Trindade no cargo de Conselheiro do TCE. Foi aprovado pela ALEAC, e a justiça acaba de fixar 48 horas para lhe ser dada a posse. Não se briga contra a legalidade. E estamos falando de um nome de expressiva competência para ocupar este cargo.

SÓ ENGRANDECERIA

A PRESENÇA do advogado Ribamar Trindade só engrandeceria o Tribunal de Contas do Estado, isso é um fato incontestável.

BOM SENSO

A EQUIPE de transição do prefeito eleito Tião Bocalom se reúne hoje às 10 horas com a equipe da prefeita Socorro Neri, para discutir a transferência do poder. Até que enfim, bateu o bom senso. Não havia sentido para radicalismos, a eleição terminou.

ACABOU A ELEIÇÃO

ACABOU a eleição. A equipe do prefeito eleito Tião Bocalom tem que se munir de dados na transição, esquecer a campanha, para mostrar a que veio a partir de janeiro, deixando o rancor de lado.

AGRESSÃO CONDENÁVEL

Alguém pode não concordar com a gestão da prefeita Socorro Neri, com suas ações políticas, mas não tem o direito de lhe fazer uma ofensa pessoal gratuita ao lhe chamar de “vagabunda”, como fez a presidente do PT, Selma Neves. Agressão condenável.

NADA CONTENTE

CONVERSEI ontem com o senador Márcio Bittar (MDB), que se mostrou nada contente com a presença de figuras de proa do petismo no governo Gladson. Não vai romper, mas vai se afastar.

LAVADA GRANDE

O PT não só levou uma lavada grande nas urnas na eleição de Rio Branco; onde não fez um vereador, mas foi também um desastre no plano nacional: não elegeu um prefeito de capital. Murchou.

MINGAU POUCO

NO ACRE, o ex-senador Jorge Viana está com pouco mingau no prato para 2022. O PT fez quatro prefeitos em municípios sem grande peso eleitoral. E as urnas indicaram que, continua muito forte a rejeição ao petismo na capital, o maior colégio eleitoral.

MUITO IMPROVÁVEL

POLÍTICA é política, mas é muito improvável que até 2022, o petismo consiga voltar ao seu apogeu político no estado. O que o deixaria em dificuldade para a disputa do governo e do Senado.

PENSAR EM ALGO MENOR

PELO seu potencial, o JV tem que começar a pensar na formação de uma chapa para disputar vaga de deputado federal. O JV foi um bom prefeito, bom governador, mas os tempos são outros.

O JOGO NÃO ESTÁ PARA O PT

O JOGO político não está para o PT disputar o Senado ou o Governo em 2022, os seus principais nomes não iriam para o sacrifício. O lançamento do nome do JV é mero balão de ensaio.

FICOU NA ÚLTIMA ELEIÇÃO

A FASE DE OURO do petismo no estado acabou na última eleição para o governo, em que o PT perdeu o que tinha conquistado ao longo de 20 anos. O JV e outros dirigente petistas sabem disso.

NÃO SAIRÁ EXECRADA

A DERROTA da prefeita Socorro Neri já era uma crônica anunciada pela falta de planejamento na campanha, mas não sairá execrada como uma prefeita fraca na gestão.

REFORMULAÇÃO TOTAL

O GOVERNADOR Gladson Cameli tem que começar a pensar numa mudança profunda nos espaços ocupados hoje por indicados por políticos. Na política, é cada um do seu tamanho.

PARTIDO ANÃO

BASTA dar uma olhada nos quadros do governo para ver que tem partido que tem a estatura política de um anão, com espaços generosos como se fosse um gigante.

NÃO TERIA SENTIDO

ANTES de qualquer movimento pensando na reeleição o governador Gladson Cameli tem que se situar em que partido vai estar. Só teria sentido reativar a sua filiação no PP, se o partido lhe desse a garantia de que o apoiaria a um novo mandato.

NADA É IMPOSSÍVEL

O DEPUTADO LUIZ Gonzaga (PSDB) é um dos maiores defensores de uma reaproximação do governador Gladson Cameli com o vice-governador Rocha. Se mostra improvável no momento, mas em política nada é impossível. É aguardar que bicho vai dar.

FRASE MARCANTE

” AS PEGADAS na areia do tempo não são deixadas por quem está sentado”

 

 

 

Continuar lendo

Cotidiano

Helicóptero do governo voltará a operar em breve na segurança e saúde do Acre

Publicado

em

O governador Gladson Cameli esteve no hangar da empresa Líder no Aeroporto de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, vistoriando o helicóptero Esquilo B2 do Estado. A aeronave está em manutenção e deverá voltar a operar no Acre em janeiro de 2021. Assim, o governo terá dois helicópteros para prestar serviços à população. Um ficará baseado na capital e o outro em Cruzeiro do Sul, para atender o Vale do Juruá.

O governador Gladson disse que o helicóptero precisa de uma revisão periódica. “Aqui a gente está vendo a aeronave toda desmontada e sairá daqui nova. É como se tivesse saindo da fábrica. Todos os equipamentos estão sendo trocados. Com ela, vamos atender todos os municípios fronteiriços, o Tratamento Fora de Domicílio (TFD) e ao Samu. Já temos um convênio com a Ciopaer (Centro Integrado de Operações Aéreas) nesse sentido”, salientou o governador.

Segundo Cameli, o investimento nessa aeronave terá retorno social garantido e significará uma economia de despesas para o Estado com a contratação de empresas aéreas para realizar serviços essenciais.

O coronel Paulo César, secretário de Segurança, explicou que a aeronave é fruto de uma intervenção do governo do Estado junto ao Ministério da Justiça. Ela foi doada depois de ter sido apreendida por ser usada no narcotráfico.

“Depois da manutenção que está sendo feita, a aeronave será utilizada nas ações de combate ao narconegócio como também no apoio de combate aos crimes ambientais e socorro às vítimas de atendimento emergencial de saúde”, explicou o secretário.

“A região Norte do país tem uma fronteira imensa com outros países e temos dificuldades em alugar um helicóptero sem falar no preço abusivo que alguns praticam. Por isso, estamos valorizando o que é da população”, disse ele.

A previsão é de que em 60 dias, no máximo, o helicóptero esteja pronto para voar.

“Depois que terminar todo o serviço de manutenção e cumprirmos os trâmites burocráticos acredito que em janeiro essa aeronave estará em operação no Acre”, previu Cameli.

Samir Rogério, piloto de helicóptero da Ciopaer, ressaltou a importância do governo ter mais um helicóptero em operação.

“Essa aeronave suprirá uma necessidade de cobertura aérea na região do Juruá. O governador quer dar a mesma atenção para aquela área que tem na Capital. Esse helicóptero vai facilitar os resgates nas regiões isoladas. Dará um apoio para as áreas de saúde e segurança pública de toda aquela região”, afirmou o piloto.

Continuar lendo

Cidades

Vacinação contra Covid deve começar com idosos, profissionais da saúde e indígenas

Publicado

em

O Ministério da Saúde divulgou nesta terça-feira (1) os primeiros pontos da estratégia “preliminar” para a vacinação da população contra a Covid-19. De acordo com a pasta, o plano será dividido em quatro etapas.

Veja abaixo os principais pontos da estratégia preliminar:

Primeira fase: trabalhadores da saúde, população idosa a partir dos 75 anos de idade, pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência (como asilos e instituições psiquiátricas) e população indígena
Segunda fase: pessoas de 60 a 74 anos.

Terceira fase: pessoas com comorbidades que apresentam maior chance para agravamento da doença (como portadores de doenças renais crônicas e cardiovasculares).

Quarta fase: professores, forças de segurança e salvamento, funcionários do sistema prisional e população privada de liberdade.
Os pontos foram apresentados após reunião da Câmara Técnica responsável pela elaboração do plano de vacinação. Apesar da divulgação preliminar, o governo afirma que o plano de imunização só ficará pronto quando houver vacina registrada na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

“É importante destacar que o plano que está sendo discutido ainda é preliminar e sua validação final vai depender da disponibilidade, licenciamento dos imunizantes e situação epidemiológica de cada região”, disse o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo Medeiros.

Vacina para 109 milhões de pessoas

Como já tinha sinalizado anteriormento, o governo federal não prevê – ao menos em 2021 – vacinar toda a população do país. Em nota divulgada nesta terça, o ministério informou que a expectativa é imunizar 109,5 milhões de pessoas no próximo ano.

Ainda segundo a pasta, a estimativa é que a vacinação ocorra “em duas doses, como previsto pelos esquemas vacinais dos imunizantes já garantidos pelo Ministério da Saúde – Fiocruz/AstraZeneca e por meio da aliança Covax Facility”.

As chamadas “definições preliminares da estratégia” não citam a vacina CoronaVac, da farmacêutica chinesa Sinovac, que está na fase final de testes e já tem previsão de distribuição no Brasil. O governo de São Paulo firmou acordo para a compra de 46 milhões de doses e para a transferência de tecnologia para o Instituto Butantan.

Vacinas do plano federal

O Ministério da Saúde lembrou que o governo tem atualmente garantidas 142,9 milhões de doses de vacinas por meio dos acordos Fiocruz/AstraZeneca (100,4 milhões) e Covax Facility (42,5 milhões). Entretanto, nenhuma vacina obteve registro na Anvisa.

Sem citar a CoronaVac, o governo apontou ainda que, “no mês passado, o Ministério da Saúde sediou encontros com representantes dos laboratórios Pfizer BioNTech, Moderna, Bharat Biotech (covaxin) e Instituto Gamaleya (sputinik V), que também possuem vacinas em estágio avançado de pesquisa clínica, para aproximação técnica e logística”.

Mais cedo nesta terça-feira, o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo Medeiros, disse que o plano de vacinação terá como meta a adoção de imunizantes que sejam termoestáveis, ou seja, que não precisem de baixíssimas temperaturas de armazenamento, como ocorre com candidatas da Pfizer e da Moderna.

Continuar lendo

Extra Total 2

Nicolau Júnior se reúne com presidente do TCE para tratar sobre medidas de contenção de gastos

Publicado

em

Nesta terça-feira (1) o presidente da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Nicolau Júnior (PP), se reuniu com o presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Cristóvão Messias, e o conselheiro e corregedor Antônio Malheiro para tratar sobre reajustes fiscais e contenção de gastos.

Durante o encontro, o parlamentar fez a apresentação do Plano de Modernização dos Controles do Parlamento Acreano e solicitou orientação para a implementação das medidas no Parlamento Acreano, o que foi prontamente atendido pelos representantes do Órgão fiscalizador, que se prontificou em colaborar no que for necessário.

Nicolau Júnior tratou ainda sobre a Lei Complementar (LC) n° 173/2020, parágrafo 8°, que proíbe até o dia 31 de dezembro de 2021 o reajuste e aumento salarial, assim como também qualquer título, vantagem e adequação de remuneração a membros de Poder ou de órgão, servidores e empregados públicos e militares.

A LC foi assinada pelo presidente Jair Bolsonaro em decorrência ao período da pandemia da Covid-19, e os impactos que esta tem causado na economia mundial. O presidente Nicolau Júnior disse ainda que estão sendo cumpridas as solicitações para redução do índice de despesa de pessoal, conforme estabelece o art. 20, inciso II, alínea “a” da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Com base também na Lei de Responsabilidade Fiscal que determina a necessidade da redução de gastos, o presidente do Poder Legislativo Acreano deve tomar mais medidas para enxugar as despesas, e iniciar um segundo mandato à frente da Mesa Diretora da Casa com todas as contas em dia.

Agência Aleac

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2020 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados.