Conecte-se agora

Polícia desmantela quadrilha especializada em roubo de veículos que agia no Acre

Publicado

em

A Polícia Civil do Acre, por meio das delegacias dos municípios de Capixaba e Senador Guiomard, deram cumprimento a três mandados de prisão e um de internação na manhã desta sexta-feira, 06, contra membros de uma quadrilha que agia no cometimento de roubo de veículos (carros, caminhões, motocicletas) na região. A ação teve apoio do Departamento de Polícia Civil da Capital e do Interior (DPCI) e do Núcleo de Capturas da Polícia Civil (NECAP).

O trabalho investigativo dos agentes possibilitou a identificação dos autores que já possuem diversas passagens pela polícia pelo cometimento de vários delitos relacionados. Os investigados foram presos no município de Capixaba, distante da capital, 76 km, região em que os acusados praticavam a maioria dos crimes.

No cumprimento dos mandados os agentes ainda recuperaram duas motocicletas, um caminhão baú. Dois integrantes da quadrilha já haviam sido presos há cerca de 1 mês.

Os outros quatro acusados, que fazem parte do mesmo grupo criminoso, são responsáveis pela autoria do assalto ocorrido no último dia 29 de setembro no Rancho Vô Nego, município de Senador Guiomard. Na ocasião, 06 bandidos invadiram a residência, renderam a família e levaram 04 veículos sendo 02 Toyota Hilux, 01 Amarok, e 01 Etios, além de diversos pertences de valor.

No decorrer das investigações foi recuperado uma caminhonete Amarok. A investigação apontou também que a quadrilha agia na prática de assaltos e furtos, especificamente nos municípios de Rio Branco, Bujari e Boca do Acre/AM. O modus operandi da quadrilha tinha como principal objetivo o roubo de veículos a ser repassados para o país vizinho Bolívia pela fronteira do município de Capixaba e possivelmente negociados em troca de entorpecentes.

A Polícia Civil segue com as investigações no sentido de identificar outros elementos que fazem parte da mesma quadrilha de “puxadores de veículos” e identificar outros delitos que os envolvidos tenham participado.

Anúncios

Cotidiano

Vereador diz que Into se negou a compartilhar informações de amigo vítima da Covid-19

Publicado

em

O vereador e médico infectologista Eduardo Farias (PCdoB) usou o seu tempo na sessão desta terça-feira, 24, para criticar o protocolo de atendimento de saúde do Instituto de Traumatologia (Into), escolhido pelo governador Gladson Cameli como unidade de referência para os casos da Covid-19.

Farias contou que encaminhou o amigo Francisco Nascimento Almeida, “Chiquino Almeida”, falecido em decorrência da Covid-19, para o Into, porém, revelou que não esperava que a instituição negasse informações em relação ao estado de saúde enquanto Chiquinho estava vivo.

O parlamentar que é médico infectologista e tem atuado na linha de combate ao Covid-19 afirmou que a situação do Into é uma “caixa preta da Covid”.

“Ninguém tem informação do que acontece lá dentro, e eu digo isso porque eu fui lá. Eu dei o diagnóstico do Chiquinho, e iniciei o tratamento, porém ele evoluiu com piora, e eu recomendei vá no INTO porque lá eles vão fazer os exames que mostram a necessidade de internar e acabou realmente internado”, contou Farias.

Em outro trecho, Farias relata que foi ao Into para saber o estado de saúde do amigo e as abordagens que iriam ser utilizadas pelos profissionais de saúde, mas os próprios colegas se recusaram a ceder informações acerca do estado de saúde de Chiquinho.

“Eu fui na direção e com muita insistência veio uma colega com a imagem da arrogância, e a colega disse simplesmente na minha frente com o prontuário na mão, que não ia me mostrar o prontuário, que não ia me dar as informações. Logo depois, ela disse que eu queria “privilégios”, e eu disse que estava pedindo apenas uma ética universal entre médicos que me passasse informações de um paciente meu, e ontem eu recebi o “privilégio” de pegar o corpo do meu amigo e enterrar”, lamentou.

Farias lamentou a conduta dos profissionais de saúde e destacou que o Into possui um diálogo muito ruim com a população.

‘Eu não sei que conduta fizeram e nem como é feito o acompanhamento aos pacientes, mas eu tenho suspeitas, e a informação que me chega é que é um monte de gente recém-formada. E a maior arma de quem tem ignorância, e que não consegue discutir as coisas é se esconder. O Into não dá informações muito provavelmente porque não seguram o debate da conduta. A relação que o Into está tendo com a nossa população é muito ruim”, pontuou.

Continuar lendo

Cotidiano

Forneck diz que Socorro e Bocalom estão mais empenhados em fake news do que propostas

Publicado

em

O vereador Rodrigo Forneck (PT) em sessão online nesta terça-feira, 24, fez duras críticas sobre a forma como o segundo turno das eleições vem sendo conduzido em Rio Branco, pelos candidatos Tião Bocalom e Socorro Neri.

Na sua fala, o petista afirmou que os dois candidatos estão simplesmente preocupados em atacar um ao outro, ao invés de apresentar propostas para a população rio-branquense.

“É fake news de um lado e do outro. Ninguém apresenta proposta para reduzir a miséria, a fome e melhor as nossas estruturas públicas. É um vazio completo e só quem perde é a população”, pontuou.

Nas explicações pessoais, Rodrigo voltou a questionar a negligência do poder público com a saúde das pessoas em meio a segunda onda da Covid-19. “Tomara que as eleições acabem logo, para o poder público voltar a combater a pandemia e dar suporte aos profissionais da saúde, que seguem na linha de frente do enfrentamento ao coronavírus”, encerrou.

Continuar lendo

Cotidiano

Acre pode sofrer apagão como no Amapá caso não reforce medidas, diz ministro

Publicado

em

Durante uma reunião ocorrida na semana passada entre representantes do governo do Acre com a Defesa Civil estadual e municipal, foi levantada a questão do apagão que acometeu o estado do Amapá. A Defesa Civil afirma que o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, alertou que o Acre pode sofrer blackout semelhante, caso não adote as medidas preventivas necessárias.

O apagão pode ser um perigo ao Acre pelo fato de o estado só dispor de um único linhão, sem nenhuma linha alternativa. Em entrevista concedida ao programa Café com Notícias, da TV 5, o coordenador da Defesa Civil no Acre, Eudemir Bezerra, garante estar cobrando da Energisa um Plano de Contingência, que por sua vez deve cobrar a Eletronorte sobre a segurança na distribuição de energia elétrica no estado.

“Quando foi feito o repasse na venda da Eletronorte ficou acordado que os geradores permaneceriam no Acre. Precisam ser revistas [as decisões]. Vamos cobrar o Plano de Contingência da Energisa para nos apresentar quais medidas tem preparadas para que se possa mitigar uma situação como a que aconteceu no Amapá”, explica Bezerra.

A Defesa Civil estadual afirma ter tomado conhecimento da fala do ministro de que, a exemplo do Amapá, o Acre também poderá sofrer um apagão. Por isso, o órgão decidiu enviar um ofício para saber qual o plano que a Energisa tem para colocar em prática, caso a suspeita do ministro venha de concretizar.

Eudemir Bezerra afirma que é obrigação da empresa distribuidora de energia no Acre ter em mãos um cronograma para, caso haja interrupção no fornecimento de energia, conseguir continuar o serviço independente do problema.

Órgãos estaduais questionam se a Energisa possui geradores suficientes para suprir a necessidade do estado em caso de um blackout. “Vem sendo trabalhado pela Energisa e a Defesa Civil para que possa minimizar esse risco de apagão e dar tranquilidade à sociedade”.

Continuar lendo

Cotidiano

Mais de 20 órgãos se juntam à Justiça Eleitoral no combate à desinformação

Publicado

em

Mais de 20 órgãos pertencentes aos Poderes Judiciário, Legislativo e Executivo uniram-se ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no combate à desinformação nas Eleições Municipais de 2020.

Até a última sexta-feira (20), 23 instituições haviam atendido ao pedido do presidente da Corte Eleitoral, ministro Luís Roberto Barroso, que solicitou às entidades a publicação, nos sites das entidades, de um banner de divulgação do Tira-Dúvidas Eleitoral, assistente virtual do TSE no WhatsApp.

Além de estimular o voto consciente e promover o fortalecimento da democracia, a ação tem como finalidade ampliar a difusão da nova ferramenta da Justiça Eleitoral, por meio da qual o cidadão pode esclarecer dúvidas, acessar conteúdos checados por agências de notícias, consultar o local de votação e obter informações sobre candidaturas, entre outras funcionalidades.

Participam da iniciativa o Supremo Tribunal Federal (STF); o Superior Tribunal de Justiça (STJ); o Tribunal Superior do Trabalho (TST); o Ministério Público Federal (MPF); o Ministério Público do Trabalho (MPT); o Conselho Nacional de Justiça (CNJ); o Tribunal de Contas da União (TCU); o Senado Federal; a Câmara dos Deputados; a Presidência da República; a Casa Civil; a Controladoria-Geral da União (CGU); a Advocacia-Geral da União (AGU); a Secretaria-Geral da Presidência da República; a Secretaria de Governo; e os Ministérios da Justiça e Segurança Pública; das Relações Exteriores; da Cidadania; da Agricultura, Pecuária e Abastecimento; da Ciência, Tecnologia e Inovações; do Turismo; de Minas e Energia; e da Defesa.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas