Conecte-se agora

Jarbas detona Emurb em sabatina: “cabide de emprego e financia campanhas políticas”

Publicado

em

Foto: Sérgio Vale/ac24horas 

O sabatinado do ac24horas da noite desta sexta-feira, 30, foi o administrador e empresário do ramo da construção civil, Jarbas Soster. Filiado ao Avante, ele garante trabalhar em prol da economia do município. Empregador de pelo menos 400 pessoas no estado, Soster disputa a cadeira de prefeito com um plano de governo baseado em seis eixos principais. Para ele, um dos maiores problemas da atualidade no município é a Empresa Municipal de Urbanização de Rio Branco (Emurb).

“A Emurb é um cabide de empregos na prefeitura. Muito dinheiro é desperdiçado com ela, que sustenta campanhas políticas” afirmou. O candidato criticou a postura da atual prefeita, Socorro Neri, em atuar em parceria com a mesma. “A Emurb causa perda à sociedade. A folha de pagamento dela gira em torno de R$ 40 milhões, sendo que ela recebe também de contratos junto à Seinfra, é isenta de ISS e não é cobrada para fazer serviços de danos”.

Jarbas comentou a relação nada amigável entre ele e Socorro. Segundo ele, uma tonelada de asfalto custa cerca de R$ 4 mil com a Emurb, sendo que em empresas privadas esse valor cai para R$ 600 reais. “Nossas empresas desenvolvem seu papel longe de amarras com o governo”, disse.

Para uma Rio Branco melhor, o empresário também pretende criar o sistema de via azul interligando as principais vias do Segundo Distrito, com um mini anel viário. “Isso para que as empresas possam se instalar naqueles locais”. Jarbas também quer levar internet para a zona rural da cidade.

O empresário destacou que seus adversários nesta eleição municipal têm dito uma grande mentira sobre expandir creches ou hospitais, pois o município não possui orçamento para tal. “Nós vamos traçar um caminho dentro da capacidade e realidade orçamentária do município. Tratar nossa gestão pública com economia e eficiência. Pegar os recursos disponíveis e fazer economia”.

Assista na íntegra:

video

Anúncios

Cidades

Em Xapuri, casal preso com armas cultivava maconha embaixo de pia

Publicado

em

Uma denúncia anônima por perturbação da ordem em um “quarteirão” – conjunto de pequenos apartamentos – localizado no bairro da Bolívia, em Xapuri, feita na noite do último domingo (29), levou uma guarnição da Polícia Militar a um achado não muito comum nas ocorrências de crime registradas no município.

Ao chegar ao local e constatar o que havia sido denunciado, os policiais encontraram mais do que se esperava. Além de armas – uma escopeta calibre 16 e uma espingarda de pressão adaptada para uso de munição calibre 22 – a polícia deparou-se com dois vasos onde eram cultivados pés de maconha.

Em uma das armas apreendidas havia uma descrição no cabo fazendo apologia a grupos criminosos. Duas pessoas, Antônia Maísa Ferreira Martins, 19 anos, e Cláudio Roberto Bezerra Filho, 23 anos, foram conduzidos à delegacia, onde poderão ser indiciados por produção de maconha, porte ilegal de armas e associação ao tráfico.

Delegado diz que não há avanço de facções, apesar de ocorrências

O delegado titular da Delegacia Geral de Xapuri, Bruno Coelho Oliveira, disse à reportagem do ac24horas na cidade, nesta segunda-feira, 30, que não considera haver avanço da atividade de facções criminosas no município, apesar das muitas ocorrências envolvendo pessoas supostamente participantes de grupos organizados, especialmente nos últimos dois meses.

De acordo com o delegado, a grande quantidade de prisões de membros, inclusive de líderes, de facções no município significa que a polícia está empenhada no combate à atuação de grupos criminosos em Xapuri, com várias investigações em andamento. Segundo ele, o trabalho desenvolvido pelas polícias tem garantido uma condição de melhora da situação.

“Eu não vejo como um avanço de facção no município. Eu acho que nos últimos dois meses deu uma acalmada no sentido de que nós prendemos muitos faccionados, inclusive líderes de facção, então aqui em Xapuri eu não vejo como avanço, não. Logicamente que ainda é forte a atuação de facções, mas temos várias investigações em curso e, futuramente, essa questão vai melhorar mais”, afirmou.

Continuar lendo

Cidades

Rosana Gomes inicia processo de transição na prefeitura de Senador Guiomard

Publicado

em

A prefeita eleita de Senador Guiomard, Rosana Gomes, iniciou nesta semana o processo protocolar para a transição de cargos e assumir de fato a prefeitura da cidade no dia 1º de janeiro. Esta foi a primeira vez que a candidata eleita esteve na prefeitura após o período de eleição no município.

No encontro com o atual prefeito, André Maia, Rosana fez questão de deixar claro sua intenção em controlar os gastos públicos. “Pensando sempre no melhor para a população Guiomaense”, afirma.

Gomes garante não abrir mão de honrar todos os compromissos assumidos durante a campanha. “É uma questão de honra”, disse. Ainda sobre esse assunto, Rosana Gomes deixou claro que, primeiramente, irá pensar políticas públicas aos mais pobres.

A candidata eleita também destacou um desejo: esquecer todas as críticas recebidas durante a campanha e pensar no futuro. “Fique despreocupado” disse ela a André Maia.

Continuar lendo

Cidades

Fiscalização é impedida de apurar denúncias de más condições de trabalho no Depasa/Xapuri

Publicado

em

Presidente dos Urbanitários faz apelo ao governador para que a situação seja resolvida

Uma equipe composta por membros da Divisão de Saúde do Trabalhador (Disat), da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre); do Sindicato dos Urbanitários do Acre e da Vigilância Sanitária Municipal de Xapuri foi impedida de entrar nas instalações de uma das duas Estações de Tratamento de Água do Departamento de Água e Saneamento do Acre (Depasa) no município.

O fato ocorreu na última quinta-feira, 26, segundo informou o presidente Sindicato dos Urbanitários, Marcelo Menezes Jucá, que fazia parte do grupo, junto com a chefe da Disat, Eliane Alves Costa, e de um funcionário da Vigilância Sanitária Municipal, Faustino Silva. Eles pretendiam averiguar denúncias de más condições de trabalho no local.

Em maio passado, conforme foi noticiado pelo ac24horas, a gerência da unidade da autarquia em Xapuri foi denunciada por um funcionário da ETA onde os fiscais foram impedidos de entrar. As denúncias se deram tanto pelas péssimas condições do local de trabalho quanto por episódios de assédio moral contra servidores por parte do gerente Marcos Mansour.

Naquela ocasião, foram divulgadas fotografias que mostravam a situação de abandono em que se encontrava a estação, com alojamentos tomados por goteiras e servindo de moradia a ratos e morcegos, cujas fezes caíam na água. De acordo com Jucá, nada mudou nos últimos sete meses nas instalações da ETA e as denúncias continuaram a chegar ao sindicato.

O representante da categoria dos trabalhadores urbanitários relatou que ao chegar à estação a equipe foi impedida de entrar no local por Marcos Mansour, que teria alegado não ter sido comunicado previamente da visita. O gerente teria, inclusive, trancado as dependências que seriam vistoriadas e chegou a obstruir a passagem com os braços.

Até o fechamento desta matéria, a reportagem não havia conseguido localizar o gerente do escritório do Depasa em Xapuri, Marcos Mansour, para que ele desse a sua versão para os fatos relatados pelo sindicalista. Em maio passado, quando houve a primeira denúncia, ele negou as acusações. O espaço segue à disposição para que ele volte a se manifestar.

O ac24horas também não conseguiu falar com Eliane Alves, a chefe da Divisão de Saúde do Trabalhador. De acordo com o presidente dos Urbanitários, ficou acordado entre os membros da equipe que foi impedida de entrar na estação de tratamento que um relatório seria elaborado para ser endereçado ao Ministério Público Estadual e ao Gabinete do Governador.

Apelo ao governador

Após ser impedido de visitar a estação de tratamento em Xapuri, o presidente do Sindicato dos Urbanitários, Marcelo Jucá, gravou um vídeo relatando o fato e fazendo um apelo ao governador Gladson Cameli para que providências sejam tomadas, pois, segundo ele, existe grande risco para a saúde dos trabalhadores que sequer têm equipamentos de proteção individual para exercer suas funções.

Veja o vídeo:

Continuar lendo

Cidades

Deputado Alan Rick destaca ações do mandato na área da Segurança Pública

Publicado

em

O deputado federal Alan Rick (DEM) reuniu-se na manhã de sexta-feira, 27 com os delegados Karlesso Nespoli, da Delegacia de Repressão a Entorpecente (DENARC), e Pedro Rezende, da Delegacia de Combate a Corrupção (DECOR). Uma visita de cortesia para agradecer as ações do parlamentar na área da Segurança Pública.

Alan é o deputado que mais tem apoiado o governo do Estado no fortalecimento da Segurança. Nos últimos seis anos já destinou mais de R$ 14,5 milhões em emendas para a aquisição de equipamentos, viaturas, coletes, fortalecimento de programas de Segurança, estruturação de delegacias da Polícia Civil, equipamentos para o grupamento Giro da Polícia Militar, aquisição de equipamentos para o Corpo de Bombeiros, a reestruturação da DENARC – Delegacia de repressão ao Narcotráfico, implantação da Casa de Justiça e Cidadania, na Cidade do Povo e apoio a projetos de alcance social do Tribunal de Justiça do Acre.

Também destinou recursos para a instalação e ampliação do Cerco Eletrônico – sistema de videomonitoramento que já tem ajudado as policias Civil e Militar a prender bandidos e solucionar crimes na capital e interior. Após a implantação do Cerco Eletrônico, a Secretaria de Justiça e Segurança Pública do Acre verificou um aumento de 50% na recuperação de veículos e motocicletas furtadas na capital. Crimes contra a vida e o patrimônio também tem sido solucionados e evitados graças ao Cerco Eletrônico.

Prédio da DEIC

Na ocasião, os delegados apresentaram ao deputado o projeto de construção do prédio da Divisão Especial de Investigações Criminais (DEIC). O local, de acordo com o delegado Pedro Rezende, comportará todas as delegacias especializadas em investigação de drogas, corrupção, roubo, extorsões, homicídio, crime organizado e contra a ordem tributária.

“Abracei imediatamente a causa. Vou buscar, tanto no Ministério da Justiça quanto na Bancada Federal, os recursos necessários para esse projeto que ficará em torno de R$ 18 milhões”, disse Alan Rick.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2020 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados.