Conecte-se agora

Petecão faz caminhada com candidato do PT no Jordão

Publicado

em

O senador Sérgio Petecão (PSD) participou de uma longa caminhada com militantes do Partido dos Trabalhadores (PT) na manhã deste sábado, 24, no município de Jordão interior do Acre. Lá, Petecão apoia as candidaturas de Nágela Figueiredo para prefeita e Edivan Albuquerque a vice-prefeito.

A caminhada ocorreu acompanhada de carreata/cicleata, e, segundo a organização, foi uma das maiores já organizadas no município. Na capital acreana, o senador apoia a candidatura de Tião Bocalom (PP) à prefeitura, que tem como candidata à vice sua esposa e ex-deputada, Marfisa Galvão.

No início desse final de semana, Petecão também participou de uma caminhada de apoio ao candidato a prefeito Zequinha e vice Henrique Afonso, no bairro do Miritizal, em Cruzeiro do Sul. O evento também contou com a presença do presidente da Assembleia Legislativa do Acre, deputado Nicolau Júnior. Aproximadamente 400 pessoas fizeram parte da caminhada.

Veja o vídeo:

Anúncios

Acre

Desocupação cresce no Acre e alcança mais de 17% da população

Publicado

em

Foto: Secom-AC

A taxa de desocupação cresceu em 10 unidades da federação. Uma delas é o Acre.

De acordo com dados divulgados nesta sexta-feira, 27, pelo IBGE, o estado teve o quarto maior crescimento da taxa de pessoas desocupadas em comparação ao segundo trimestre do ano. O Acre saltou de 14,2% para 17,1% nos meses de julho, agosto e setembro.

As maiores taxas de crescimento foram nos estados da Paraíba, Pernambuco e Amapá.

Outro dado apresentado pela pesquisa é o de pessoas que trabalham por conta própria. Neste quesito, a liderança é do Amapá, com um percentual de 35,8%. O Acre ficou na 11ª posição entre todos os estados, com 29,2%, bem acima da média nacional que é de 26,4%.

Entre as pessoas que trabalham com carteira assinada, o Acre possui um dos piores índices nacionais, ficando à frente de apenas 8 estados e tendo o segundo pior número na Região Norte. No terceiro trimestre de 2020, apenas 63,3% de quem está ocupado, tem a carteira de trabalho assinada. A média nacional é de 76,5% e o melhor índice é em Santa Catarina com 90,5%.

Um outro índice preocupante é a taxa de informalidade no Acre. De acordo com o IBGE, o número chega a 46% da população economicamente ativa nos meses de julho, agosto e setembro. A média nacional é de 38,4%. A informalidade representa a garantia de menos direitos trabalhistas e pode comprometer a aposentadoria se o trabalhar informal não apostar em um plano de previdência ou não continuar a contribuir com o INSS.

Continuar lendo

Acre

Liderando pesquisas, Bocalom não vai ao debate da TV Acre

Publicado

em

O candidato a prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom (PP), que lidera as pesquisas, não vai participar do debate desta sexta-feira (27) com a prefeita Socorro Neri (PSB), que está sendo anunciado pela TV-ACRE.

A confirmação da ausência chegou ao BLOG pelos assessores políticos do candidato. O argumento é que a direção da emissora está notificada há 5 dias de que, Bocalom não se faria presente, por ter outra programação de campanha agendada para o horário. Na nova pesquisado IBOPE, Tião Bocalom (PP) aparece com 61% contra 32% da prefeita Socorro Neri (PSB).

Mais política no BLOG DO CRICA.

Continuar lendo

Acre

Duarte reforça PL que garante fisioterapeuta por 24h nas UTIs

Publicado

em

O deputado estadual Roberto Duarte se reuniu nesta quinta-feira, 26, com o presidente e vice-presidente do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 18ª Região, Rodrigo Campos e Alessandro Souza, respectivamente a fim de reforçar o pedido de apoio ao Projeto de Lei que garante a assistência do fisioterapeuta, de maneira integral, por 24h, nas unidades de terapia intensiva.

O parlamentar apresentou o PL em maio deste ano e o mesmo encontra-se em tramitação na Aleac. “Em Rondônia, Mato Grosso, Rio de Janeiro e Piauí já é lei. Por conta da pandemia do novo coronavírus, todos puderam perceber a importância da profissão do fisioterapeuta. Estamos no Acre fazendo visitas de fiscalização e orientação nas instituições públicas e privadas e fizemos questão de conversar com o deputado Roberto Duarte para agradecê-lo por propor projeto que valoriza a nossa profissão”, disse Rodrigo Campos – presidente do Crefito 18ª região.

Na visão do deputado estadual Roberto Duarte, os fisioterapeutas desempenham um papel fundamental na sociedade. “Como parlamentar, é meu dever apresentar propostas que melhorem a vida da nossa população. Sabemos da importância destes profissionais e precisamos valorizá-los”, destacou.

Continuar lendo

Acre

Bittar defende diminuir isenção tributária para bancar Renda Brasil

Publicado

em

O senador Márcio Bittar (MDB), que é o relator do Orçamento Geral da União (OGU), falou na tarde desta quinta-feira, 26, no Gazeta Entrevista, acerca do programa Renda Brasil, que será o programa social que deverá substituir o Bolsa Família.

Bittar destacou a dificuldade enfrentada pelos países devido à pandemia da Covid-19 e pontuou que terá que enfrentar interesses de poderosos para conseguir dinheiro para bancar o programa.

Ele citou como proposta a diminuição de isenções tributárias e o fim dos supersalários no setor judiciário.

“Eu vou assumir o ônus. Alguém ou algum setor do Brasil vai ficar contrariado. Por exemplo, temos como proposta diminuir as isenções tributárias, o setor automobilístico com a Dilma recebeu grandes isenções e eu não estou criticando, já que foi para manter empregos e etc. Hoje os incentivos tributários que o Brasil concede são de R$ 380 bilhões ao ano que o governo deixa de arrecadar. Então vamos ter que mexer nisso, mas é claro que quando você mexe nisso, você mexe em interesses. Quando você propõe uma série de normas para acabar com o servidor público ganhando R$ 100 mil de salário por mês, não vai ser fácil, porque ninguém quer perder. Qualquer que seja a solução, vai ter que tirar dinheiro de algum lugar”, destacou.

Bittar afirmou que não é possível falar sobre o valor do benefício, mas garantiu que será acima do valor do Bolsa Família.

“O que não pode é o Brasil deixar 7 milhões de pessoas sem saber como vão se alimentar em janeiro. Queremos 300 reais, mas uma coisa é o que queremos e a outra é a possibilidade. Uma coisa que eu posso dizer é que vai começar com o valor acima do Bolsa Família”, encerrou.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2020 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados.