Conecte-se agora

Quase 90% da população acreana não tem coleta de esgoto

Publicado

em

A falta de tratamento dos esgotos e condições adequadas de saneamento pode contribuir para a proliferação de inúmeras doenças parasitárias e infecciosas, além da degradação do corpo da água. A disposição adequada dos esgotos é essencial para a proteção da saúde pública. Essa, infelizmente, é uma política pública distante da grande maioria dos acreanos. É o que mostra um levantamento do Painel Saneamento Brasil divulgado recentemente com referentes ao ano de 2018.

O número de pessoas sem acesso à coleta de esgoto é elevado. São 781.287 pessoas sem acesso a qualquer serviço que deveria ser básico. A quantidade representa 89,9% da população acreana. E não é só com a falta de esgoto que a população acreana é obrigada a conviver. De acordo com o mesmo levantamento, mais da metade das pessoas que moram no Acre não recebem água do Depasa. Isso significa que são mais de 460 mil não têm acesso à água. Soma-se a este número o fato de que em muitos bairros, principalmente de Rio Branco, a água que chega é com abastecimento inconstante e sem força para encher os reservatórios.

A falta de saneamento e água tratada resulta em mais doenças. O DataSus informou que em um ano, o número de internações totais por doenças de veiculação hídrica chegou a 1.257 casos. Doenças de veiculação hídrica são aquelas em que os micro-organismos e substâncias nocivas à saúde são transportados pela água e, portanto, tem relação direta com a falta de tratamento de água e esgoto. As principais são diarreia, cólera, hepatite A, giadíase, amebíase, leptospirose, lombriga e febre tifoide.

Anúncios

Acre

Acre recebe mais de R$ 35 milhões para investimentos em Segurança

Publicado

em

O Ministério da Justiça e Segurança Pública inicia nesta segunda-feira (30) o processo de repasse de R$ 755 milhões do Fundo Nacional de Segurança Pública (FNSP) aos estados e Distrito Federal para investimentos na área. Acre receberá R$ 35.037.187,00 .

Em junho, R$ 502 milhões foram transferidos aos entes federados. Com isso, chega-se ao montante de R$ 1,2 bilhões transferido via FNSP em 2020, o maior valor da história já repassado pelo Ministério às forças de segurança pública locais.

Os recursos contribuirão para aquisição de equipamentos modernos, novas tecnologias, viaturas mais seguras, capacitação profissional, entre outros. Para 2021, o Ministério pretende trabalhar em conjunto com os secretários de Segurança Pública na atualização dos eixos de financiamento e critérios de rateio dos recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública.

Com informações da assessoria do Ministério da Justiça e Segurança Pública

Continuar lendo

Acre

Gladson pede aprendizado de convivência com a Covid-19

Publicado

em

O governador Gladson Cameli aproveitou a entrevista coletiva do Pacto Acre Sem Covid nesta sexta-feira (27) para mandar um recado aos integrantes do comitê que coordena as ações contra o novo coronavírus no Acre.

Segundo a assessoria do governo, Gladson pediu que toda a população aprenda, neste momento, a conviver com o vírus, sem abrir mão das medidas sanitárias de proteção, como o uso de máscaras, limpeza das mãos e distanciamento social.

Durante este momento do avanço da pandemia em todo o mundo, o governo do Acre, com o apoio do governo federal, realizou um investimento que considera “histórico” na área de saúde pública, com a criação de 90 leitos de UTI e 352 leitos clínicos destinados ao combate da Covid-19, junto a dois hospitais de campanha, além da oferta atual de ampla testagem.

“Entretanto, mesmo com tamanho avanço em tão curto tempo, os cuidados pessoais e coletivos seguem necessários para que o sistema não corra risco de no futuro entrar em colapso”, diz o governo ao avalizar a mudança de fase de amarela para verde no risco da Covid-19 no Acre.

Continuar lendo

Acre

Renovação com empresa gestora do Into depende de decreto estadual

Publicado

em

A presidente do Conselho Regional de Medicina do Acre, Leuda Dávalos, se reuniu nessa quinta-feira (26) com o secretário de Saúde, Alysson Bestene para tratar sobre a situação da administração do Instituto de Traumatologia do Acre (INTO) e também sobre as irregularidades constatadas durante fiscalização no Hospital do Idoso.

Durante a reunião, o CRM demonstrou a preocupação em como vai ficar a gestão do Into, hospital de referência para atendimento de pacientes com Covid-19 em Rio Branco, após o término do contrato com empresa Medial, em 31 de dezembro. Essa informação foi repassada ao CRM pelo médico oncologista Hilton Rinaldo Sales Picclei, diretor da empresa, em reunião no último dia 19 de novembro.

Alysson disse que existe recurso para a manutenção do contrato com a Medial e que tudo vai depender da prorrogação do decreto de situação de emergência por conta da pandemia de Covid-19, que tem a validade até o final deste ano.

Segundo ele, o recurso é referente à verba emergencial para o combate à pandemia e, quando houver a prorrogação no decreto estadual, o contrato também deve ser renovado.

Outro ponto discutido na reunião foi com relação às diversas irregularidades encontradas no Hospital do Idoso durante fiscalização do CRM ocorrida no último dia 13 de novembro. Entre as falhas encontradas pela equipe está a falta de vaga de UTI para os pacientes intubados; várias enfermarias da unidade que estão com problemas no ar-condicionado e, por isso, não estão sendo utilizadas, deixando o hospital sem vaga para internação; balas de oxigênio vazias e problemas nas instalações e banheiros.

Após ouvir o relato da presidente, o secretário afirmou que a unidade de saúde é vinculada à Fundação Hospitalar do Acre, que recebe recurso do governo do Estado para fazer a manutenção e devida administração do hospital. Por isso, ele propôs que uma reunião seja marcada o quanto antes com a gerência da Fundhacre para debater o assunto.

Continuar lendo

Acre

Shopping Aquiri será inaugurado em duas etapas, anuncia prefeitura

Publicado

em

As obras do Shopping Aquiri serão entregues dia 7 de dezembro pela Prefeitura de Rio Branco. No dia 30 de dezembro, o shopping será oficialmente inaugurado.

Esse foi o tempo considerado ideal por todos para que os comerciantes possam se organizar de forma adequada.

A Prefeitura vai fazer um trabalho de mapeamento junto aos comerciantes que não foram contemplados no espaço do shopping para uma readequação. Pelo projeto, essas pessoas serão inseridas na readequação da Benjamin Constant.

O município está elaborando um estudo de organização de espaço, de forma que possa garantir uma ordenação para todos os comerciantes do Calçadão. A ideia é organizar todas essas pessoas dentro de um modelo de convivência naquele espaço.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas