Conecte-se agora

Minoru cai, Socorro herda 12% de Angelim e Bocalom fica estável

Publicado

em

O candidato tucano Minoru Kinpara já não faz mais o voo de cruzeiro rumo a prefeitura de Rio Branco como se desenhava até meados deste ano. Sua pretensão de sentar na cadeira de Socorro Neri está ameaçada. É o que revela os números da pesquisa Instituto Haverroth de Política, Estatística e Comunicação, de Porto Velho (RO), divulgados no último domingo. Apesar de ainda está na frente dos demais concorrentes, Minoru perdeu mais de 10% do seu recall eleitoral. Em junho, em pesquisa do mesmo Haverroth, o candidato tucano tinha 38,2% das intenções de votos. Agora, aparece com 27,7%.

Enquanto o tucano teve uma queda acentuada superior a 10 pontos nos últimos meses, a comparação dos dois levantamentos leva a crê que a candidata à reeleição Socorro Neri (PSB), apoiada pelo governador Gladson Cameli, teve um crescimento superior a 12% no mesmo período. Em junho, Neri registrou 7,6% e na pesquisa do último final de semana marcou 19,8%.

Um dos fatores que pode também ter contribuído para o crescimento da candidata socialista é o fato do petista Raimundo Angelim não ter sido oficializado como candidato, que na época tinha 17,4%, mas que não conseguiu transferir a preferência do eleitorado para Daniel Zen (PT), que atualmente registra módicos 3,5% da preferência dos entrevistados.

Bem colocado nas duas últimas pesquisas do Instituto, o cenário de Tião Bocalom nas simulações aponta uma certa estabilidade. Enquanto em junho, o “Novo Boca” apresentava 18,6%, atualmente o progressista marca 19% cravados, empatado tecnicamente com Neri.

Já o emedebista Roberto Duarte (MDB) é o candidato que apresenta um pequeno crescimento com relação aos meses anteriores. Atualmente registrando 10,5% das intenções de votos. Em junho o advogado e deputado marcou 7,9%. Os candidatos Jarbas Soster (Avante) e Jamyl Asfury (PSC) que em junho estavam empatados com 0,3% agora aparecem em outubro 2,6% e 2,1%, respectivamente.

Com relação a rejeição, quando o eleitor é perguntado em qual candidato ele não votaria de jeito nenhum, a candidata socialista Socorro Neri, liderou nas duas pesquisas, tanto na de junho, como na de outubro: 28,1% e 30,2%, respectivamente, tendo um aumento de 2%. Também em junho, Raimundo Angelim registrava 22,6% de rejeição, mas atualmente, Daniel Zen, marca 11,5%. Já Bocalom com 17,4% de rejeição meses atrás, atualmente registra um aumento, marcando 22,3%.

O emedebista Roberto Duarte em junto tinha uma rejeição de 6,3% e atualmente registra 4,3%. Já Minoru registra nos dois levantamentos as menores rejeições. Em junho era de 1,3% e atualmente 2,5%.

Anúncios

Destaque 6

Eleitor acreano já pode consultar seu local de votação

Publicado

em

O eleitor já pode consultar o local onde deverá votar no dia 15 de novembro, data do primeiro turno da eleição, e, no dia 29 daquele mês, caso ocorra segundo turno em Rio Branco.

O endereço está disponível na página do TRE-Acre e pode ser consultado acessando-se o link https://www.tre-ac.jus.br/eleicoes/eleicoes-2020/arquivos-eleicoes-2020/endereco-das-secoes-eleitorais. A relação está em ordem alfabética de municípios.

O eleitor também poderá fazer a consulta do endereço de seu local de votação acessando a página do TRE na internet (www.tre-ac.jus.br) ou do TSE (www.tse.jus.br). Ao acessar, aparecerá o banner Serviço ao Eleitor, o item Local de Votação, bastando clicar e preencher com os dados solicitados.

Caso o eleitor esteja fora de seu domicílio eleitoral no dia do pleito, este deverá justificar sua ausência. Para isso, bastará comparecer a uma seção eleitoral, portando um documento oficial, com foto, preencher o formulário de justificativa com os dados pessoais solicitados.

No dia da eleição, qualquer seção eleitoral poderá receber a justificativa eleitoral, no entanto, em Rio Branco e Cruzeiro do Sul também funcionarão mesas específicas para recebê-la.

Na capital, serão instaladas no Tribunal de Contas do Estado, situado à Avenida Ceará, nº 2994, bairro Abraão Alab, e na Assembleia Legislativa, no centro da cidade.

Em Cruzeiro do Sul, a mesa específica de justificativa funcionará na Escola Comandante Braz de Aguiar, Rua Rui Barbosa, 337, no centro.

A justificativa eleitoral também poderá ser feita pelo aplicativo e-título, bastando o eleitor baixar em seu aparelho nas plataformas “Google Play” e “App Store”.

Além da via digital do título de eleitor e da apresentação de justificativa eleitoral, o aplicativo ainda permite, dentre outras opções, a consulta ao local de votação.

O e-título também poderá ser utilizado como documento de identificação na seção eleitoral, visto que também terá a fotografia, mas somente no caso de o eleitor ter realizado o cadastramento biométrico. Do contrário, deverá apresentar um documento oficial com foto.

Continuar lendo

Destaque 6

Gladson nomeia 200 aprovados no concurso público da Polícia Civil

Publicado

em

A Polícia Civil do Acre vai ganhar um reforço de mais de 150 novos profissionais. O governador Gladson Cameli publicou no Diário Oficial desta quinta-feira, 29, a nomeação de mais de 150 aprovados no último concurso público realizado para a instituição.

O Acre ganha agora 27 novos delegados de polícia, 130 agentes de polícia civil, 22 escrivães e 20 auxiliares de necropsia.

Com a posse dos novos concursados, o governo vai conseguir sanar a deficiência de delegados, que faz com que, atualmente, profissionais tenham que acumular a titularidade de delegacias em municípios diferentes, o que acaba provocando atraso em investigações.

A posse de mais de uma centena de agentes de polícia vai acelerar a conclusão dos inquéritos, já que várias delegacias da capital e do interior possuem quantitativo de pessoal reduzido.

Os candidatos nomeados terão o prazo de até trinta dias para a apresentação dos documentos pertinentes ao cargo e a efetiva assinatura do Termo de Posse.

Veja aqui a relação (a partir da página 2) dos nomeados para assumir cargos na Polícia Civil.

Continuar lendo

Destaque 6

Fachin vota pelo fim das revistas íntimas durante visita em presídios

Publicado

em

O ministro Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal), votou pela proibição da revista íntima de visitantes em prisões em qualquer hipótese. Seu voto foi apresentado no plenário do tribunal nesta quarta-feira (28), no julgamento que discute se esse tipo de procedimento viola direitos garantidos pela Constituição.

Como relator do caso, Fachin afirmou que qualquer prova coletada durante revista íntima não pode ter validade, porque a revista íntima em si não deve ocorrer. Logo, algo que seja encontrado no corpo da pessoa não pode ser usado para condená-la. O magistrado foi o único a votar. O julgamento continua nesta quinta-feira (29).

O voto de Fachin não impede, porém, a chamada busca pessoal. Isto é, os visitantes em presídios podem ser submetidos a equipamentos eletrônicos como scanners corporais, por exemplo, e se houver alguma suspeita fundamentada em elementos concretos de que eles podem estar escondendo substâncias ou objetos ilícitos ou proibidos, pode-se então fazer a busca pelo material.

O julgamento, que terá repercussão geral para todos os processos no Brasil, tem como base um caso específico em que uma mulher foi denunciada pelo Ministério Público por ter transportado maconha nas partes íntimas quando foi visitar um irmão preso, em uma unidade prisional de Porto Alegre. Pelo voto de Fachin, ela não poderá ser condenada pelas instâncias inferiores.

O magistrado citou que é dever do Estado dispor de equipamentos de scanner, além de profissionalizar seus agentes de segurança, para coibir atos desumanos e degradantes. Segundo ele, é necessário o controle judicial sobre eventuais abusos e “a responsabilização civil, penal e administrativa nas hipóteses de eventuais arbitrariedades”.

Discriminação

Em seu voto, Fachin falou também que a revista íntima é uma forma de discriminação. “A adoção desses protocolos generalizados significa a prévia discriminação aos familiares dos presos e o abandono das razões legítimas que devem iluminar e mobilizar as ações estatais”, disse ele.

“As justificativas usualmente apontadas para a revista íntima radicam-se em interpretação enviesada das noções de segurança pública e prevenção, à medida que parentes e amigos de pessoas detidas são preconcebidos como suspeitos de atos incorretos ou delituosos apenas em razão desse vínculo”, completou.

Continuar lendo

Destaque 6

Análise de indicação de Ribamar Trindade deve ser adiada

Publicado

em

Com a Assembleia Legislativa sendo alvo de uma nova operação nesta quinta-feira, 29, a indicação do secretário da Casa Civil, Ribamar Trindade, para o cargo de Conselheiro do Tribunal de Contas do Acre deverá ser adiada. É o entendimento de parlamentares consultados pelo ac24horas alegando que não existe clima após a justiça federal determinar o afastamento do presidente da casa, deputado Nicolau Júnior (PP) e do deputado Manoel Moraes (PSB).

Com o afastamento de Nicolau, quem deve assumir a casa, pelo menos interinamente, será o deputado Jenilson Leite (PSB), vice-presidente da Aleac.

A indicação de Trindade foi encaminhada ontem a Aleac e seria lida no expediente desta quinta. A previsão é que no máximo até sexta-feira, 30, o nome do secretário passasse por análise de uma comissão especial e logo em seguida fosse para o plenário, onde o governo contava com uma votação tranquila para aprovação, mas o cenário mudou com a nova operação da PF.

Ribamar foi indicado após o pleno jurisdicional Tribunal de Justiça do Acre decidir por 9 votos a 2 seguir na quarta-feira, 28, o entendimento de negar o mandado de segurança coletivo impetrado pela Associação Nacional dos Ministros e Conselheiros Substitutos dos Tribunais de Contas (Audicon), cujo objetivo era anular o decreto da Assembleia Legislativa que negou a nomeação da auditora Maria de Jesus Carvalho devido ela não atender os critérios de idade exigido pela regimento do próprio Tribunal de Contas, que deve ser entre mais de 35 anos e menos de 65. No caso, Maria de Jesus já tem 65 anos de idade e não atende ao critério.

Com a decisão do Plenário do Tribunal de Justiça, o governador tem o direito de indicar para vaga de conselheiro do TCE o nome de cidadão de sua livre escolha.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas