Conecte-se agora

Livros: veja como o incentivo à leitura pode mudar a vida das crianças 

Publicado

em

É preciso ressaltar a importância dos exemplares literários para o desenvolvimento infantil 

Toda criança tem direito à educação e a literatura deveria fazer parte da vida dos pequenos porque contribui para o desenvolvimento da criatividade e da personalidade.  Seja nas salas de aula ou em casa, é preciso incentivar o gosto pelo universo das letras desde a mais tenra idade através da leitura, da escrita ou da contação de histórias. 

“Eu não vejo um ensino na escola se não através da literatura, da arte, do teatro, da brincadeira porque essa é a forma intuitiva que a criança se comunica com o mundo e o entende”, defende o professor de Filosofia e escritor Saulo Dourado. 

Filho de professores, Saulo, 31 anos, sempre esteve inserido no mundo das palavras. Quando pequeno, brincava na biblioteca do pai e mergulhava nos livros que ali encontrava. “Meu pai é professor de matemática, mas aficionado por livros de literatura. Ele colecionava diversos livros, revistas e enciclopédia. Mas quem sentou comigo para ler esses livros foi minha mãe que é pedagoga e na época era professora de educação infantil”, relembra. 

Com a leitura e a escrita, as crianças desenvolvem a criatividade, tomam gosto pela educação e se tornam adultos capazes de se comunicar de forma clara e objetiva. Por isso, os pais, em conjunto com as escolas, precisam estar atentos para estimular os pequenos nessa missão. A literatura entra na vida das pessoas através das escolas e atinge diversas famílias que não tem educação de qualidade. 

No Brasil, a taxa de pessoas que não são alfabetizadas passou de 6,8% em 2018, para 6,6% em 2019, de acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua Educação divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em julho deste ano. Apesar da queda, o Brasil ainda tem 11 milhões de analfabetos. 

Por isso, é importante ter livros de literatura para facilitar e tornar mais lúdico o processo de alfabetização. “O livro enquanto objeto pode não ser mais tão atraente, interativo quanto agora uma tela que se mostra de uma maneira sedutora para uma criança, mas não pode ser substituído”, conclui o escritor. 

O papel dos pais na educação

Nas escolas, o espírito de coletividade é desenvolvido pelos pequenos que aprendem as lições sobre a educação e aproveitam o ambiente para interagir com outras crianças e, assim, ampliar horizontes e terem contato com o mundo. Mas, dentro de casa, os pais têm papel essencial na formação do aprendizado dos filhos, seja no auxílio da realização das atividades escolares ou na leitura histórias. 

“Meu pai teve um grande papel para despertar meu interesse pela literatura. Ele fazia pequenos saraus na sala de casa, comigo e meus irmãos. Trazia poemas e meus irmãos recitavam. Eu era muito pequena, ainda não sabia ler, mas sempre gostei daquilo tudo que parecia mágico para mim. O tempo foi passando e comecei a fazer meus textos, como já tinha propensão, fui para o caminho da literatura”, revela a escritora e poetisa Palmira Heine que, aos 14 anos, já escrevia poemas e, com 22, lançou seu primeiro livro. 

Hoje, Palmira já contabiliza 14 obras publicadas. A mais recente tem lançamento marcado para o próximo sábado. A live literária Bela, a diferente Abelhinha que virou Rainha acontece no dia 18 de outubro, às 15 horas, no instagram da autora @palmiraheine.   Com contação da história por Teresinha Passos e participação musical de Ella Beatriz, o livro será apresentado aos leitores mirins de forma lúdica e interativa. Os pequenos vão poder conhecer os desafios da protagonista da obra. Bela era a única abelhinha diferente da sua colmeia e, por isso, chamava a atenção de outros bichos que viviam na região. Os olhares de estranhamento e comentários negativos afetavam a sua autoestima. “As crianças têm acesso a este tipo de discurso e sentem-se mal se estão fora dos padrões estabelecidos. Esse é um tema importante de ser abordado o quanto antes para que as crianças não sofram e não façam os amigos sofrerem por conta das diferenças”, defende Heine. 

Palmira acredita na força da literatura e no poder encantador das palavras na vida das crianças. O hábito de contar histórias e mostrar imagens é o que forma a estrutura dos pequenos leitores. Por isso, os pais precisam estimular e serem exemplo.  “Ler na frente das crianças é de suma importância, afinal, elas são reprodutoras daquilo que vêm, agem muito mais por exemplo do que pelo que é dito”, alerta. 

Além disso, a importância dos textos direcionados para as crianças é imensa porque contribuem para a formação da personalidade. “Tudo que elas têm acesso nesse período de formação vai colaborar na composição do imaginário, sobre determinados aspectos, como por exemplo o bem e o mal, o belo o feio, o aceitável e o não aceitável. E esses são elementos que contribuem na constituição da personalidade”, conclui a escritora. 

Larissa Mesquita – Agência Educa Mais Brasil

Anúncios

Cotidiano

Rio Branco terá dia de multivacinação no Via Verde Shopping neste sábado (24)

Publicado

em

Quem perdeu o Dia D da Campanha de Multivacinação no sábado passado e não teve tempo de levar os filhos em uma unidade de saúde ao longo da semana vai ter mais uma oportunidade.

A prefeitura de Rio Branco, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, realiza neste sábado, dia 24, mais uma ação da Campanha Nacional de Multivacinação, com ponto de vacinação no Via Verde Shopping.

Serão ofertadas a vacina contra a Poliomielite, conhecida como paralisia infantil, e atualização da caderneta de vacinação das crianças e adolescentes. O serviço de vacinação no Via Verde Shopping acontece de meio dia até às 21 horas.

Continuar lendo

Extra Total

Empresários denunciam venda ilegal da arroba do boi no Acre abaixo do preço de mercado

Publicado

em

Empresários acreanos denunciaram ao ac24horas uma prática ilegal que estaria ocorrendo no estado. Segundo os denunciantes, ao menos duas empresas atuantes no Acre estariam comprando a arroba do boi por um preço elevado e revendendo por um preço muito mais baixo do que o valor de mercado, acarretando numa competição desleal na indústria local. Essa ação caracteriza o dumping, uma prática desleal de comércio que consiste em revender ou exportar produtos abaixo de seu custo de produção.

A situação ocorre enquanto o preço da carne tem elevado significativamente, o que tem provocado sérios prejuízos às empresas locais. As indústrias que estariam praticando o suposto ato ilegal, conforme a denúncia, seriam a JBS e Frigonosso. “Estão comprando a arroba do boi por R$ 250 ou mais e revendendo por R$ 230, R$ 232. Isso é ilegal. Não pode acontecer. Não dá para competir com isso”, explicou um denunciante, que preferiu não se identificar.

O ac24horas procurou o representante do Sindicato das Indústrias de Carnes e Derivados no Acre (Sindicarnes), Nenê Junqueira, para tratar da denúncia, mas o mesmo afirma que averiguou junto aos sindicalizados, mas que mesmo assim não recebeu nenhuma informação sobre o assunto. “Não ouvi falar nada sobre isso”, disse.

Já o pecuarista e presidente da Federação de Agricultura e Pecuária do Acre (Feac), Assuero Veronez, diz que já ouviu falar na suposta prática que estaria ocorrendo no estado no âmbito da arroba do boi. “Já ouvi falar, mas não apurei se estaria havendo. Não posso confirmar essa prática desleal. Mas isso é uma concorrência desleal”, destaca.

Assuero confirmou que essa prática se configura em dumping. “Eu vou procurar levantar isso”, afirmou à reportagem. A reclamação por parte dos empresários da carne é a de que esse tipo de ação provoca danos à produção. Se comprovada, pode até haver taxação adicional como forma a compensar o dano, uma vez que enfraquece a o comércio legal.

Continuar lendo

Destaque 6

Urach rebate críticas ao novo visual: “Na igreja estão os piores demônios”

Publicado

em

Por

Correio Braziliense 

A apresentadora Andressa Urach mudou o visual e adotou um estilo parecido com a época que era miss bumbum. Ela também gravou um vídeo para rebater os crentes que estão mandando mensagens criticando e chamando de pecado a mudança. Uma limpa nas redes sociais também chamou a atenção dos internautas.

Urach se afastou do visual que adotou desde que se converteu como crente. Em uma publicação no Instagram, ela aparece com aplique loiros no cabelo e unhas pintadas de vermelho. Em um vídeo postado na mesma rede social, a apresentadora da Record fez críticas às pessoas religiosas que mandaram mensagens dizendo que a mudança de visual é pecado.

Ele mandou essas pessoas a “cuidarem da própria vida” e disse que mensagens como essa são o motivo pelo qual “muita gente hoje em dia tem pavor de igreja, de crente”. A publicação foi na última quarta-feira (21/10), mas começou a repercutir neste sábado.

“Estou fazendo esse vídeo para convidar os religiosos, os fariseus, os acusadores a pararem de me seguir. Tá bom? Pecado é os maus olhos, é o julgamento, as palavras que saem das bocas das pessoas. É quando você em vez de orarem pela vida das pessoas e coloca um monte de palavras ruins sobre ela”, disse.

“Então, meu querido amigo irmão, sabe por que as pessoas muitas vezes saem da igreja? Porque dentro da igreja está os piores demônios. Aqueles que se dizem crentes, aqueles que se dizem de Jesus, mas são as primeiras as lavarem as pessoas para o fundo do poço. Cuide da sua vida, meu irmão. A Bíblia foi feita para cada um cuidar da sua vida”, prosseguiu.

Urach também rebateu quem disse que fazer bronzeamento é pecado. “Guarde sua fé para ti! Se (para) você colocar uma unha, fazer um mega (hair) é pecado, cuida da sua vida, meu irmãozinho! Não me segue! Vai seguir outro irmãozinho que não faz. Tenha tua fé para ti. A Bíblia fala da maneira que você julga seu irmão será julgado. Então Jesus veio para salvar os pecados, e dos quais eu sou a pior. Então, se você está preocupado com a minha alma, ore por mim”, pediu.

Segundo os internautas, a apresentadora também apagou uma série de fotos nas redes sociais, principalmente a que aparece de cabelo curto. Ela também teria deixado de seguir várias contas. Na manhã deste sábado (24/10), o nome dela é um dos mais comentados no Twitter.

Continuar lendo

Destaque 2

Indígenas investem em segurança alimentar para reduzir impacto da Covid-19 em aldeias

Publicado

em

Foto: Divulgação/The Nature Conservancy

Agentes agroflorestais Indígenas no Acre junto com as comunidades vêm há mais de 25 anos enriquecendo as florestas com Sistemas Agroflorestais (SAFs). Graças a estas iniciativas, uma grande quantidade de alimentos é produzida localmente, nas Terras Indígenas, reduzindo a saída em direção às cidades para comprar alimentos.

“Uma das maiores forças do trabalho dos agentes é justamente animar as famílias a plantarem, produzindo a recuperação de áreas degradadas. Esse trabalho valoriza muito a segurança alimentar”, disse Julieta Matos, da Comissão Pró-Índio do Acre, em podcast sobre o tema.

A segurança alimentar nas aldeias diminui as chances de contaminação da doença Covid-19. O projeto Experiências Indígenas de Gestão Territorial e Ambiental no Acre é executado pela CPI com apoio do Fundo Amazônia/BNDES, e parceria com as Associações das Terras Indígenas, a Associação do Movimento dos Agentes Agroflorestais Indígenas do Acre e Organização dos Professores Indígenas do Acre.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas