Conecte-se agora

Pesquisas mostram que o jogo não está definido

Publicado

em

A pesquisa do Instituto Haverroth de Política, Estatística e Comunicação, com sede em Porto Velho, Rondônia, sobre as eleições para prefeito em Rio Branco e divulgadas pelo ac24horas, darão um novo impulso as campanhas eleitorais. Minoru Kinpara (PSDB) aparece com 27%, a prefeita Socorro Neri (PSB) com 19,8%, Tião Bocalom (PROGRESSISTAS) com 19%, Roberto Duarte (MDB) com 10,5% e os demais candidatos a seguir com menos de dois dígitos percentuais. De acordo com esta pesquisa, Minoru estaria no 2º turno. A briga pela segunda vaga fica entre Socorro, Bocalom e Duarte, com maiores chances para os dois primeiros. Vale lembrar que a pesquisa vale como se a eleição fosse hoje, mas não é. Ainda faltam mais de 30 dias e, como dizia o saudoso Edvaldo Guedes, muita água ainda vai rolar por baixo dessa ponte. A pesquisa também avaliou o presidente Jair Bolsonaro, o governador Gladson Cameli e a prefeita Socorro Neri; para o momento todos bem avaliados. A ocasião não é bom para quem governa. Razão pela qual as avaliações indicam saldo positivo e não negativo. Vale considerar que estimativa de uma gestão é diferente de uma avaliação pessoal. O certo é que as campanhas vão pegar fogo. Quem está na frente não quer cair, e quem está atrás vai querer subir. É bem possível que daqui para a frente tenhamos uma campanha de verdade e não essa coisa insossa, fraca e piegas que estamos vendo pela TV. Eleição morna ninguém gosta, principalmente o eleito. Tem que haver debates duros, dentro dos padrões de urbanidade.

“Bem aventurados os que tem fome e sede de justiça porque serão fartos”. (Jesus no Sermão da Montanha)

Pesquisa acentua a crise

As pesquisas devem acentuar ainda mais a crise interna no governo Gladson Cameli (afastado do PROGRESSISTAS) por conta da divisão de suas lideranças políticas. Enquanto Gladson vai com Socorro Neri, Rocha está com Minoru, Petecão e Marfisa com Bocalom, Márcio Bittar e Flaviano Melo com Roberto Duarte. Cada liderança tem um quinhão de cargos dentro do Estado que devem trabalhar para os candidatos dos seus partidos e não, necessariamente, para a candidata do governador.

Cagando um quilo

O ex-prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales (MDB), está, como se diz em uma boa linguagem de boteco, “cagando um quilo certinho” por conta do apoio público do governador Gladson Cameli ao candidato do PROGRESSISTAS, prefeito Zequinha, que também é apoiado pelo presidente da Aleac, deputado Nicolau Junior. O filho de Vagner, Fagner Sales, disputa com Zequinha.

Não há previsão

Muito se fala no que acontecerá depois das eleições na capital. Claro, que vai depender do resultado das urnas. Uma coisa é certa: nenhum dos candidatos ganhará no 1º turno. No 2º turno, como diz o Sílvio Martinello, é quando a cobra fuma, a jiripoca pia e a porca torce o rabo. É certo, porém, que independente do resultado, o governador Gladson Cameli terá que reconstruir um novo governo com novos aliados. O projeto político vitorioso de 2018 fez, como a vaca do Raimundo, foi para o brejo.

Jorge, Petecão e Flaviano

É bem possível prever que os três sejam os arquitetos de um novo projeto político para o Acre com desfecho em 2022. Não é por falta de diálogo. Onde ficarão Rocha, Márcio Bittar e José Bestene é uma incógnita. Quanto ao governador Gladson Cameli é o piloto do navio, terá que atravessar o cabo Horn, no Sul da Patagônia.

Correndo frouxo

A eleição em Brasiléia está correndo de rédea solta. A ex-prefeita Leila Galvão (MDB) e a prefeita Fernanda Hassem (PT) disputam votos palmo-a-palmo. Uma boa disputa. Qualquer pesquisa que dê uma das duas muito na frente da outra foi feita no Instituto Villa Bush, vilarejo que fica entre Cobija e Porvenir, no Departamento Pando. A eleição está polarizada.

. Os tucanos estão animados com a pesquisa; para o professor Minoru Kinpara, está bem próxima da realidade.

. A prefeita Socorro Neri terá que melhorar o desempenho se não quiser perder para o Tião Bocalom; os dois estão em um empate técnico.

. Segundo esta pesquisa, sua rejeição é alta.

. Em muitas áreas da gestão a prefeita Socorro tem excelente desempenho, faltou capitalizar politicamente.

. Traduzir em votos!

. Não fosse a presença do governador Gladson na Campanha, a situação seria ainda pior.

. Fui um dos críticos das decisões que a prefeita Socorro Neri tomou quando assumiu o mandato definitivamente.

. Ela desarticulou Secretarias muito importantes como Articulação Polícia, Comunitária, da Mulher, Esportes e outras.

. A reforma foi excelente que ela fez no início para quem não vai disputar a reeleição.

. Não dá para dizer que não é uma boa gestora, mas o técnico não anda sem o político; era só se espelhar no ex-prefeito Raimundo Angelim, seu amigo.

. Se o PSB não tivesse dado esse coice no PT, o 2º turno seria bem real; avaliação feita o ano passado pelo senador Márcio Bittar à COLUNA.

. Seria direita contra esquerda.

. Se bem que no frigir dos ovos, tudo é a mesma m*!

. O que vale são os homens e seus caráteres!

. Marcus Alexandre foi visto na Sobral!

. Bom dia!

Anúncios

Coluna do Astério

Polícia Federal prepara operações no Acre!

Publicado

em

Continuar lendo

Coluna do Astério

Fase paz e amor do PT acabou!

Publicado

em

Continuar lendo

Coluna do Astério

O recado de Gladson Cameli!

Publicado

em

Continuar lendo

Coluna do Astério

O bom senso de Linda Cameli

Publicado

em

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas