Conecte-se agora

Grávida não consegue medicamentos para toxoplasmose e pode ter bebê com sequelas

Publicado

em

Secretarias de Estado e Municipal de Saúde dão informações controversas sobre atendimento à paciente

Com cerca de 40 semanas de gravidez, uma jovem de 19 anos de idade, residente na zona rural de Xapuri, não está conseguindo acesso à medicação para o tratamento de toxoplasmose, uma doença infecciosa que pode causar sequelas graves no bebê que está prestes a nascer.

A grávida, Cleide da Silva Sena, foi atendida em uma das Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município, onde recebeu a prescrição médica para o tratamento da doença após a confirmação do diagnóstico, quando ainda estava com 37 semanas de gestação, aproximadamente.

A informação é da Secretaria Municipal de Saúde de Xapuri (Semusa), que por meio do Setor de Vigilância Epidemiológica afirma ter encaminhado o pedido de tratamento para a paciente à Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre), que não estaria dispondo dos medicamentos.

De acordo com a Semusa, a mulher chegou a ser encaminhada para a Maternidade Bárbara Heliodora, em Rio Branco, acompanhada do marido, mas retornou sem receber o atendimento necessário. O subsecretário de Saúde de Xapuri, Daniel Lima, disse que a disponibilização do tratamento é da alçada do estado.

“Não é de responsabilidade do município, esse tratamento. Nós apenas solicitamos à Sesacre. Segundo as informações que recebemos, o estado está sem contrato para o fornecimento e ainda vai abrir licitação. Há mais quatro pacientes em Xapuri na mesma situação”, explicou.

A versão da Sesacre

Os medicamentos prescritos para a paciente e que estariam em falta nos estoques da Secretaria Estadual de Saúde são: pirimetamina 25mg, sulfadiazina 500mg e ácido folínico 5mg. No entanto, a assessoria de comunicação da Sesacre informou que o setor responsável nega as afirmações do subsecretário e diz que não há falta dos remédios citados.

A Sesacre também afirmou que apenas as compras da pirimetamina e da sulfadiazina são de responsabilidade do estado, assim como de distribuir os medicamentos aos municípios sob requisição das secretarias municipais. O ácido folínico é de responsabilidade da atenção básica, gerenciada pelos municípios.

Sobre o encaminhamento da paciente à Maternidade Bárbara Heliodora, a assessoria da Sesacre repassou à reportagem que a direção da instituição informou que ela foi atendida no dia 29 de setembro, mas que o diagnóstico de toxoplasmose não foi informado na documentação que ela apresentou.

Em meio à controvérsia entre as duas secretarias, o fato é que a paciente vai dar à luz sem receber o tratamento necessário para garantir a segurança da criança. Na tarde desta quinta-feira, 8, Cleide começou a sentir dores, segundo informou uma agente de saúde que a visitou, e pode entrar em trabalho de parto a qualquer momento.

De acordo com um médico que o ac24horas consultou, a toxoplasmose costuma ser assintomática na gravidez para a mulher, mas pode representar risco para o bebê, principalmente quando a infecção acontece no terceiro trimestre de gestação, quando há maior facilidade de o parasita atravessar a barreira placentária e atingir o feto.

Anúncios

Cidades

Xapuri inicia operação tapa-buracos com asfalto oriundo de parceria com o governo

Publicado

em

A prefeitura de Xapuri deu início a uma operação tapa-buracos que vai beneficiar as principais ruas da cidade com asfalto fornecido pelo governo do estado por meio de convênio denominado Programa Ruas do Acre, firmado com os 22 municípios no mês de agosto passado.

O programa do governo repassará 8.400 toneladas de massa asfáltica para as 22 prefeituras, em um investimento de mais de R$ 5 milhões, divididos proporcionalmente de acordo com as populações de cada município, com a finalidade específica de recuperação de vias urbanas.

Na ocasião da assinatura do convênio, o governo esclareceu que os critérios adotados para a parceria com as prefeituras foram técnicos, não levando em conta questões políticas e partidárias. Durante o ato, o governador Gladson Cameli afirmou desejar que os prefeitos se sentissem parte do projeto de gestão do seu governo.

“Eu faço uma administração sem subestimar a vontade popular. Tenho procurado ouvir o que a população quer de um governante. Por isso, estou fazendo parceria com as 22 prefeituras para cumprir o papel de fazermos uma gestão para todos. E com certeza ainda faremos muitas outras parcerias”, destacou o governador.

Nesta sexta-feira, 23, o prefeito de Xapuri, Ubiracy Vasconcelos (PT), agradeceu ao governo pela parceria e pela confiança na sua administração. Segundo ele, a prefeitura é a responsável pelo transporte do asfalto até o município e pela contratação da empresa que está executando os serviços.

“O trabalho faz parte da parceria prefeitura e governo do estado, onde o governo está disponibilizando 282 toneladas de massa asfáltica e a nossa prefeitura está transportando de Rio Branco e contratou com recursos próprios uma empresa especializada para a execução dos serviços”, explicou.

De acordo com a Secretaria Municipal de Infraestrutura de Xapuri, o asfalto destinado pelo governo vai ser usado em obras de manutenção das duas principais ruas de Xapuri, Coronel Brandão e 24 de Janeiro, além de alguns bairros da cidade com necessidade mais urgente.

Continuar lendo

Cidades

Com apoio do Exército, aldeias e comunidades do Acre ganham rede de água potável

Publicado

em

O Exército Brasileiro deverá implantar sistema de abastecimento de água simplificado em aldeias indígenas de Jordão e comunidades ribeirinhas de Marechal Thaumaturgo.

A obra do governo do Estado, por meio do Programa de Saneamento Ambiental e Inclusão Socioeconômica do Acre (Proser), alcançará quase quatro mil pessoas em 31 aldeias indígenas de Jordão e três comunidades ribeirinhas de Marechal Thaumaturgo com a distribuição de água potável. Ao todo, serão implantados 53 sistemas de abastecimento simplificado. Cerca de R$ 8,5 milhões em recursos já estão assegurados para o início das benfeitorias.

Pedido nesse sentido foi feito pelo governador Gladson Cameli diretamente ao comandante do 2º Grupamento de Engenharia, o general acreano Marcelo Pereira Lima de Carvalho.

Cameli quer auxílio no transporte aéreo e fluvial de insumos, materiais e pessoal. Assim como a extração de matéria-prima (madeira e areia) para a execução dos trabalhos, previstos para serem concluídos em 10 meses.

Continuar lendo

Cidades

Amazonas vai mudar nomenclatura da estrada que liga Cruzeiro do Sul a Guajará

Publicado

em

Foto: Reprodução

O Governo do Amazonas divulgou nota no fim da tarde desta quinta-feira (22), informando que a agenda entre o secretário de estado de Infraestrutura, Carlos Henrique Lima e o governador Gladson Cameli avançou no debate de mudar a nomenclatura da estrada que liga Cruzeiro do Sul, no Acre, e Guajará, no Amazonas.

“A estrada que liga Cruzeiro do Sul, no Acre, ao município de Guajará, no sudoeste do Amazonas, passará por um processo de manutenção e deverá ter sua nomenclatura atualizada de acordo com as normas do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), uma vez que seu trajeto liga dois municípios em dois Estados diferentes”, diz a nota.

Já a AM-329, que tem seu ponto zero no município de Eirunepé, passando por Envira e terminando no município de Feijó, no estado do Acre, está em processo de elaboração de projeto, no setor de Projetos e Orçamento da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Região Metropolitana de Manaus (Seinfra).

O governo amazonense considera os projetos de grande importância para o desenvolvimento social e econômico dos dois Estados, “visto que facilitará a comunicação entre cidades vizinhas situadas na região de fronteira, bem como o escoamento de produtos entre os municípios, cidades e regiões abrangidas, fortalecendo, assim, as economias do Amazonas e do Acre”.

Continuar lendo

Cidades

Justiça de Brasiléia abre cadastro para destinação de recursos de penas pecuniárias

Publicado

em

Instituições aptas a receber benefícios do fundo das penas pecuniárias já podem se cadastrar na Central de Penas e Medidas Alternativas (CEPAL) da Comarca de Brasiléia.

Os valores depositados decorrentes de prestação pecuniária, quando não destinados às vítimas ou aos seus dependentes, são, preferencialmente, destinados à entidade pública ou privada com finalidade social, de acordo com o juiz titular da CEPAL, Clovis Lodi.

As entidades que pretendam obter o benefício deverão estar regularmente constituídas e se cadastrar na CEPAL da Comarca de Brasiléia, onde devem preencher o formulário apresentando o projeto que deve seguir o roteiro contido no anexo do edital, que foi publicado na edição desta quinta-feira, 22, do Diário da Justiça Eletrônico.

Os projetos serão recebidos na própria CEPAL, situada na Av. Geny Assis, s/n, Centro, Brasiléia/Acre, no período de 2 a 30 de novembro, dentro do horário de expediente, das 9h às 18h, ou encaminhados para o e-mail cepal-br@tjac.jus.br. Após o trâmite, o juiz irá analisar o projeto facultando-se ao Ministério Público emitir prévio parecer.

Com os recursos destinados e o projeto finalizado, a entidade beneficiária deverá prestar contas da verba recebida, no prazo de 15 dias. A entidade que deixar de entregar o relatório no prazo ficará impedida de apresentar novo projeto, pelo prazo de 6 (seis) meses.

O cadastramento de instituições para receber benefícios do fundo das penas pecuniárias faz parte do Provimento Nº 001/2013 da Corregedoria Geral de Justiça do Estado do Acre, em conformidade com a Resolução nº 154 de 13 de julho de 2012, do Conselho Nacional de Justiça.

Com informações do Portal do TJAC.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas