Conecte-se agora

O fim das capitanias hereditárias 

Publicado

em

O governador Gladson Cameli, ao final desta eleição municipal, seja qual for o resultado, não pode deixar de fazer uma mudança radical na distribuição de espaços dentro da sua administração. Hoje, estes espaços funcionam como uma espécie de capitanias hereditárias, cada uma com o seu donatário. É muito comum se ver secretários e mesmo ocupantes de CECs, ter mais compromisso e lealdade com o dirigente partidário que o indicou, de que com o próprio governador. Existe um descompasso muito grande na correlação de forças dos que ocupam cargos de confiança na sua gestão. É ilógico que, partido nanico, sem um deputado estadual, tenha mais cargos dentro do seu governo. Quem vota nos seus projetos são os deputados estaduais. O que se nota são partidos grandes e de maior número de deputados federais, com senador, e parlamentares estaduais, tendo pouco espaço na máquina estatal. Nada justifica essa distorção. É essencial que forme um novo governo apenas com aqueles que vão estar no seu projeto político em 2022. Com este governo, como está posto, o Gladson não conta com a metade caso decida embarcar num projeto de reeleição em 2022. Toda e qualquer nomeação de secretário deveria ter passado pelo crivo da sua confiança, mas isso não aconteceu, foi recebendo os nomes e nomeando. Ou dá um novo formato político ao governo ou sempre vai contar com bolsões de resistência em setores governamentais, como acontece no momento. Ou acaba com as capitanias hereditárias, ou os seus donatários acabam com ele. Não existe alternativa se quiser se cercar de aliados confiáveis, em 2022.

BIG DATA RECORD

Hoje é dia da divulgação da pesquisa para prefeito de Rio Branco. É natural em toda pesquisa que se sucede a outra, que os números mudem. Os esperneios são normais, sempre vai haver um descontente reclamando. Não é de se admirar se as posições na pesquisa vierem mudadas.

NADA QUE FUJA A LÓGICA

Só não pode ser algo que fuja à lógica, como quem está lá embaixo, aparecer nas cabeças.

ÁGUA DE MORRO ABAIXO

Nenhum candidato aposte as suas fichas em resultado das pesquisas. Pesquisa não elege ninguém. A campanha é que vai decidir. Numa campanha, quando o candidato vira moda, é como água de morro abaixo, não tem quem contenha. E a eleição é certa, é só abrir a urna.

QUESTÃO DE COMPETÊNCIA

Numa campanha, quem melhor souber mexer com o sentimento do eleitor, passar a confiança de que pode resolver os problemas da cidade, este, com certeza levará vantagem. Porque o que se discute numa eleição não é apenas o que foi feito, mas o que deixou de ser feito.

ATÉ QUE PONTO

Os seus adversários acreditam que, o candidato a prefeito da capital, Minoru Kinpara (PSDB), deu uma freada no crescimento da sua candidatura. Vamos esperar as próximas pesquisas de institutos diferentes. Costumo encarar o desempenho de um candidato pela pluralidade dos fatos. Não embarco nunca na teoria do achismo, mas em cima de dados científicos.

CHUVA DE COMENTÁRIOS

Ontem, havia uma chuva de comentários por causa do adiamento desta pesquisa. Como não comento ilações, não vou citar, vou esperar a publicação, e que os boatos não se confirmem.

DADO DE FORA

Na pesquisa da BIG DATA sobre a eleição para a prefeitura de Cruzeiro do Sul o quadro veio com uma nova configuração, com um novo líder, o professor Zequinha (PROGRESSISTAS). Mas dados importantes ficaram de fora, como as Vilas Santa Luzia e Lagoinha, não pesquisadas.

OUTRO DADO

Cruzeiro do Sul tem áreas de muitos votos que as pesquisas não captam, porque são feitas apenas na área urbana, que são as áreas ao longo do Juruá, aonde o MDB é muito forte.

ABRIU COM CARREATA

O candidato a prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom (PROGRESSISTAS), deu a largada oficial ontem á sua campanha, sendo recebido no aeroporto com uma carreata pelos apoiadores.

APOSTA ERRADA

O Tião Bocalom tem um eleitorado cativo, é aposta errada que se encontra fora da disputa.

NÃO APONTARIA NINGUÉM

Fica muito claro nesta disputa pela prefeitura de Rio Branco de que, pelo menos quatro nomes, iniciam com chance a campanha, fora disso fica por conta das paixões políticas.

FICA DIFÍCIL

Você pode apontar no início de uma campanha pontos que possam beneficiar este ou aquele candidato, quem tem uma maior estrutura, mas eleição é emoção, e emoção é difícil medir.

DEIXAR DE PATINAR

Dirigentes do MDB esperam que, na segunda quinzena de outubro o candidato a prefeito de Rio Branco, Roberto Duarte (MDB), pare de patinar nos números, porque é um tempo necessário para que amplie sua presença nos bairros. Não esperam um avanço antes disso.

NÃO É DAS MELHORES

A divulgação da candidatura do deputado Roberto Duarte (MDB) pode ser considerada tímida.

PARECE INEVITÁVEL

Para a eleição de 2022, um quadro parece muito nítido, o de que se o governador Gladson Cameli for disputar a reeleição a sua chapa deve vir com o nome de outro vice. Não há mais clima para repetir o cenário que se formou até aqui, e bisar a vice com o Major Rocha (PSL).

NOME DA CONFIANÇA

E pode-se explicar isso. Caso o Gladson Cameli se reeleja em 2022, e se quiser em 2026 tentar uma vaga no Senado, terá que se afastar do cargo e o vice assumirá o governo. E neste caso o vice terá que sair de sua escolha pessoal, alguém da extrema confiança. Nada mais lógico.

NÃO FICOU SURPRESO

O senador Petecão (PSD) disse ontem ao BLOG que não lhe causou surpresa o fato do professor Zequinha (PROGRESSISTAS) aparecer liderando a pesquisa para a prefeitura de Cruzeiro do Sul. Revelou que, nas visitas que fez deu para sentir o crescimento do Zequinha.

COMPLETAMENTE TRANQUILO

Já o ex-prefeito Vagner Sales (MDB) não se mostrou desolado por o filho Fagner Sales (MDB) aparecer em terceiro lugar, por a pesquisa ter sido restrita apenas à área urbana, e de menor amplitude que as pesquisas de mais densidade, que colocam o Fagner em primeiro lugar.

QUESTÃO DE HONRA

A eleição para a PMRB virou uma questão de honra para o governador Gladson Cameli. Não esperem ao contrário, vai jogar todo o seu prestígio para levar ao segundo turno a sua candidata à PMRB, Socorro Neri. Uma derrota da prefeita teria reflexos negativos para 2022.

SÓ UM PONTO FORA DA CURVA

Pelo fato de disputar a reeleição no poder e devido ao fato de ser a candidata do governador Gladson Cameli são indicativos que, dificilmente, a Socorro Neri não estará no segundo turno. Ao não ser que durante a campanha aconteça um ponto fora da curva e lhe prejudique.

FORA DE COGITAÇÃO

Qualquer euforia de que a eleição para a PMRB pode ser decidida no primeiro turno, a fala fica na conta da euforia política, porque as demais candidaturas são fortes. E todas as pesquisas publicadas até o momento mostram uma diferença muito pequena entre os candidatos.

COMO DEVE SER

O candidato a prefeito da capital, Jarbas Soster (AVANTE), continua fazendo uma campanha como deve ser, mostrando as mazelas da cidade. E este é o papel de candidato da oposição à atual gestão. Quem tem de mostrar o que foi feito na cidade são os aliados da prefeita.

NADA PESSOAL

As críticas devem ser direcionadas aos problemas da gestão, não podem ser fulanizadas.

É UMA GUERRA

São 536 candidatos disputando 17 vagas de vereadores na Câmara Municipal de Rio Branco. Destas 17 vagas, pelo menos seis dos atuais vereadores devem se reeleger, então, na verdade seriam 11 as vagas a serem ocupadas. Por tudo isso, a eleição para vereador é uma guerra.

PREPARAR O PALETÓ

Até sexta-feira deve sair oficialmente quem vai ocupar as vagas dos deputados cassados Dr. Juliana e Manuel Marcos, o recálculo dos votos já foi determinado ao TRE-AC pela desembargadora Denise Bonfim. Os caminhos apontam para Pedro Longo (PV) na ALEAC, e Léo de Brito (PT), na Câmara Federal. Longo vai para a base do governo, e Léo para a oposição.

FRASE MARCANTE

“A vitória tem mil pais, mas a derrota é órfã”. John Kennedy.

Anúncios

Blog do Crica

O rio não esteve para mandi no Juruá 

Publicado

em

O SENADOR MÁRCIO BITTAR (MDB)  demonstrou todo o seu descontentamento político com o governador Gladson Cameli, em discurso no último comício do candidato a prefeito de Cruzeiro do Sul, Fagner Sales (MDB). Foi incisivo na crítica ao fato do governador estar no palanque do candidato a prefeito Zequinha (PP), onde também estão dirigentes do PT e PCdoB, ressaltando que o eleitorado cruzeirense não é puxado por “cabresto” de ninguém. Gladson tinha lhe prometido que, apoiaria a candidatura do Fagner. Bittar também enfatizou ao candidato do MDB, Fagner Sales, para não se preocupar em ter o apoio do governo, porque como Relator do Orçamento da União, terá condições de alocar recursos extras para a prefeitura, caso venha a ser eleito. O comportamento de Bittar não foi surpresa, já vinha manifestando a amigos o seu descontentamento político com o Gladson, a quem tentou uma aproximação com o MDB, mas fracassou nesta sua tentativa.

MDB BEM LONGE

O governador Gladson vem demonstrando por atos que, não quer aproximação com o MDB, que continua fora da sua administração. Deixou o MDB de lado em Tarauacá, e foi apoiar o candidato a prefeito Abdias da Farmácia (DEM), atendendo pedido do deputado federal Alan Rick (DEM).

NENHUM COMPROMISSO

O QUE TENHO ouvido de dirigentes do MDB é que, querem  alcançar a meta da sigla sair da eleição municipal fortalecida, elegendo entre seis a oito prefeitos, para estar mais forte na eleição de 2022, livre para alianças.

CONVERSA DEMORADA

O BLOG TEVE A INFORMAÇÃO de que o vice-governador Rocha e o senador Márcio Bittar (MDB) tiveram uma longa conversa, que pode findar numa aliança para as eleições ao Senado e Governo, em 2022.

CAMPANHA AO GOVERNO

QUEM MAIS tem ido aos municípios nesta campanha é o senador Petecão (PSD), para apoiar os candidatos a prefeito do partido, e de chapas em que indicou o vice. Petecão, não se enganem: mira o governo em 2022.

DE FORMA CLARA

O QUE SE TEM NOTADO, e isso está refletido na pesquisa que aterrizou ontem no meu bunker é que, em que pese o governador Gladson Cameli estar muito bem avaliado, não consegue transferir votos à sua candidata.

ARTE DIFÍCIL

A TRANSFERÊNCIA DE VOTOS é a arte mais difícil da política. Você vota no candidato, mas geralmente, não necessariamente vota em quem indicar.

BALANÇOU ACRELÂNDIA

O candidato á reeleição para a prefeitura de Acrelândia, Ederaldo Cetano, mostrou força ao realizar ontem a maior carreata da campanha no município. Caetano difere dos anteriores, não encenou escândalos na sua gestão.

A EMPATIA É PESSOAL

A EMPATIA numa eleição é algo pessoal e tem que ser conquistada pelo próprio candidato majoritário. E tem que ser buscada junto ao eleitor.

PESQUISAS NO CABIDE

TRÊS PESQUISAS foram registradas no Tribunal Regional Eleitoral do Acre e deverão estar disponíveis para publicação até o fim de semana. Entre elas se encontra a última rodada do IBOPE no primeiro turno. É aguardar.

TUDO NA DIREÇÃO

PELO QUE TENHO ESCUTADO de quem se encontra na campanha nos bairros pode acontecer o que não era esperado como desfecho, de candidatura que vinha nas cabeças, ficar de fora. Ao não ser que um fato novo extraordinário venha a acontecer e seja um ponto fora da curva.

SERENIDADE E CONFIANÇA

O CANDIDATO a prefeito Minoru Kinpara (PSDB) mostrou domínio de vídeo na sabatina de ontem no ac24horas, que está disponível no site. Sereno, Minoru dialogou com o telespectador, e vendeu bem o peixe.

O QUE VENHO ESCUTANDO

A PESQUISA que foi divulgada ontem de um instituto de fora mostra o mesmo quadro que tenho ouvido dos candidatos a vereadores, sobre as candidaturas a prefeito de Rio Branco. Especialmente, no topo da disputa.

O JOGO SEGUE

A SABATINADA de hoje no ac24horas, ás 19.30horas, será a candidata Socorro Neri, que disputa mais um mandato. Até aqui participaram os candidatos Roberto Duarte (MDB) e Minoru Kinpara (PSDB). O jogo segue.   

BELA OPORTUNIDADE

A SABATINA tem sido um espaço generoso para os candidatos exporem os seus planos para governar Rio Branco, assistida por milhares de internautas, e também, para serem questionados, num jogo sem censura.

USO DO CACHIMBO

NÃO ADIANTA, por mais que seus apoiadores peçam para esquecer de falar da sua gestão em Acrelândia, o candidato a prefeito da capital, Bocalom (PP), vez por outra fala. O uso do cachimbo deixou a boca torta.

BOCA FECHADA

O VICE-GOVERNADOR Major Rocha decidiu ficar calado até o fim da eleição, se meter em brigas políticas sem sentido respingavam no candidato Minoru Kinpara(PSDB). Em boca fechada não entra mosca.

PESQUISA PARA VEREADOR

PESQUISA para vereador não tem base científica, devido ao grande número de candidatos. Mas o candidato que é citado de maneira espontânea é um indicador que o seu nome está na rua. Estava dando uma olhada na pesquisa que me chegou, e mostra nomes já falados.

PARA VALER

O SENADOR Sérgio Petecão (PSD) ligou ontem para dizer que, a partir de agora montou acampamento na campanha do candidato à PMRB, Tião Bocalon (PP). Na sua avaliação, o Bocalon cresceu e está crescendo muito na reta de chegada, que é quando o candidato tem de crescer.

FRASE MARCANTE

“Liberdade significa responsabilidade. É por isso que tanta gente tem medo dela”. Bernard Shaw,

Continuar lendo

Blog do Crica

Quebrando o tabu

Publicado

em

A ELEIÇÃO para PMRB está caminhando para quebrar o tabu de que só a força do poder é capaz de eleger um candidato. É o que tenho notado no acesso às pesquisas internas e na opinião de candidatos a vereador.

FATO NOVO

AO NÃO SER que apareça um fato novo relevante nestes poucos dias que faltam para o fim da campanha, o desenho do segundo turno está feito.

SAIRÁ MAIS FORTE

Independente do resultado da eleição para prefeito de Cruzeiro do Sul, o deputado Nicolau Júnior (PP) sairá do processo fortalecido como uma nova liderança regional. Conseguiu montar uma aliança de 12 partidos para apoiar a candidatura do professor Zequinha (PP) para prefeito.

BASE PARA 2022

O DEPUTADO Nicolau Junior sairá desta eleição municipal para disputar a reeleição em 2022, com uma forte base eleitoral, em Cruzeiro do Sul.

MAIS FACILITADO

EM MARECHAL THAUMATURGO, com a retirada da candidatura do ex-prefeito Itamar de Sá (PT) do páreo, o caminho para a reeleição do prefeito Isaac Pianko (PSD) ficou mais aberto. Itamar seria parada dura.

EXERCENDO A DEMOCRACIA

O AC24HORAS abriu ontem com o candidato Roberto Duarte (MDB) a série de entrevistas com os que estão disputando a prefeitura de Rio Branco. O Duarte se saiu muito bem, soube ocupar os espaços.

DURO NAS CRÍTICAS

O CANDIDATO Roberto Duarte (MDB) foi duro com o governador Gladson Cameli e com a prefeita Socorro Neri. Acusou o primeiro de entupir o governo de quem foi adversário na campanha, e chamou o asfalto colocado pela prefeita de “asfalto sonrisal”, que a água dissolve.

DEBATE POLÍTICO

A SABATINA é isso mesmo. Os demais candidatos terão o mesmo espaço de tempo para expor os seus projetos, criticar, rebater críticas, porque é assim que é o jogo democrático. Quem entra na chuva tem de se molhar.

JOGO SUJO

O QUE ESTÃO FAZENDO com o casal Gladson Cameli-Ana Paula nas redes sociais é jogo sujo. Você pode não concordar com ambos, mas não tem o direito de partir para o ataque à honra das pessoas com o uso de fake news. Assessores do governo dizem saber de onde veio o sujo ataque.

BEM REDIGIDO

O TEXTO bem redigido não foi feito por nenhum amador em redação.

PF NO CASO

A INFORMAÇÃO que o BLOG tem é que, o Gladson já acionou a justiça. Não é nada difícil o setor de inteligência policial chegar à autoria. 

MINORU NA SABATINA

AS ENTREVISTAS serão sempre ás 19.30 horas ao vivo. Hoje será a vez do candidato à PMRB, Minoru Kinpara (PSDB), ser o entrevistado, no ac24horas.

DIZENDO E REPETINDO

FALEI ONTEM com seis candidatos a vereador da capital. E vou bisar o que que tenho posto no BLOG, o Tião Bocalom (PP) está no jogo. Ninguém melhor que os candidatos a vereador para ter o termômetro dos bairros.

PASSEATA DE QUEM ESTÁ VIVO

O EX-PREFEITO VAGNER fez no fim último fim de semana para o candidato a prefeito de Cruzeiro do Sul, Fagner Sales (MDB), uma passeata gigante, mostrando força política. É um erro subestimar a força do grupo Sales.

OPINIÃO DE UMA RAPOSA

UMA VELHA RAPOSA política do Juruá fez ontem a previsão de que, nesta reta final, pelas estruturas, pela presença de políticos experientes nas duas coligações, o candidato Adonis (PSL) tende ser atropelado pela força das candidaturas do Fagner Sales (MDB) e do Zequinha (PP).

AFUNILOU EM TRÊS

LIGUEI ONTEM a amigos em Tarauacá para sondar opiniões diversas sobre a eleição para prefeito do município. Acham que os candidatos Abdias da Farmácia (DEM), Junior Feitosa (MDB) e Néia (PDT) estão embolados.

DECISÃO POR DETALHES

NÃO OUVI até aqui nenhuma opinião sobre a eleição de Tarauacá que não seja pelo equilíbrio da disputa. É uma eleição que deve ser definida por detalhes na reta final da campanha. Por isso, não dá para apontar favorito.

PESA A MÁQUINA

DEFENSORES da candidatura do Faraó Francimar Fernandes (MDB), acreditam que, ele pode ser a grande surpresa da eleição, atropelando o prefeito Kieffer. Não será fácil. O Kiefer está na máquina e se mexe bem.

DISPUTA PARELHA

VAMOS CAMINHANDO para os últimos dias de campanha e em Epitaciolândia a briga continua polarizada entre os candidatos Delegado Sérgio Lopes (PSDB) e Everton Soares (PSL), pela disputa da prefeitura.

SERIA UMA ZEBRA

QUEM ACOMPANHA a eleição de Epitaciolândia de perto avalia que, a vitória de um outro candidato fora os dois, seria uma grande zebra.

ME ENGANA QUE EU GOSTO

NUMA CIDADE pequena como Rio Branco, de muros baixos e humores conhecidos, se engana com pesquisas que andam saindo se quiser ser enganado. O crescimento das candidaturas, afloram nas conversas.

COMO JOGAR PENAS

A PREFEITA SOCORRO NERI correu atrás para consertar a falta de bom senso do Rapa da prefeitura, em destruir uma banquinha de um vendedor de frutas. Fez o gesto certo. Mas sempre a primeira imagem é a que fica. É como jogar penas de um avião, nunca vai se conseguir juntar todas.

BATEU A EUFORIA

ONTEM, bateu a euforia entre os apoiadores da candidatura do Minoru Kinpara (PSDB), com o resultado da última pesquisa interna, que o mostra como consolidado. Registro com reserva. Não sei como ela foi feita.

CAMPANHA NOS EIXOS

COMO CANDIDATO a prefeito de Rio Branco pela oposição, o empresário Jarbas Soster (AVANTE), faz uma campanha nos eixos. Estranho seria se aparecesse no horário eleitoral dizendo estar a cidade às mil maravilhas.

DESGASTE DESNECESSÁRIO

O GOVERNADOR Gladson Cameli está se desgastando de graça com os que lhe ajudaram a se eleger, nomeando para cargos de confiança na sua administração, as pessoas que forem seus algozes na última campanha.

FRASE MARCANTE

“Milhões viram a maçã cair, mas foi Newton que perguntou por quê”. Bernard Baruch.

LEVA VANTAGEM

UM AMIGO que conhece palmo a palmo o meio comentou ontem ao BLOG de que, o Tião Bocalom (PP) é o que deve ter mais votos na comunidade evangélica. Não sei até que ponto vai a força dos Pastores.

NADA QUE OFENDA A HONRA

A JUSTIÇA ELEITORAL agiu certo ao negar Direito de Resposta ao vice-governador Major Rocha. O alegado, de que o candidato a prefeito Minoru Kinpara (PSDB) foi chamado de “marionete” do Rocha, foi uma força de expressão do candidato Roberto Duarte (MDB). E segue o jogo.

Continuar lendo

Blog do Crica

Sua majestade o eleitor

Publicado

em

A ELEIÇÃO tem um componente que é a avalanche chamada “caiu na graça” da população. E esta é imprevisível. Quando uma candidatura vira moda na eleição e o eleitor se inclina por ela, não há máquina pública, não há esquema financeiro, não há estrutura de campanha, maior ou menor número de candidatos a vereador apoiando, ter medalhões no palanque, que consiga segurar. E, geralmente o “caiu na graça” começa a ser formatada nos últimos 30 dias da campanha e toma forma definitiva na reta final dos 15 dias antes da eleição. Sua majestade o eleitor tem os seus próprios parâmetros de avaliação, e que fogem a qualquer lógica. Para pegar um fato não tão distante: a eleição do Cabide para vereador de Rio Branco. A campanha de verdade começa daqui em diante. É hora de saber quem tem café no bule na disputa da prefeitura de Rio Branco.

TRUCULÊNCIA DESNECESSÁRIA

CHOCOU e tomou contas das redes sociais uma truculência desnecessária de fiscais da prefeitura da capital, na remoção de um cidadão que vendia frutas debaixo de uma lona. Num município pobre, em que o poder público não oferece condições de atividades para gerar empregos, nada justifica a ação. Ainda bem que a prefeita Socorro Neri buscou uma saída.

BOM SENSO CABE EM TODO CANTO

NUMA campanha acirrada por mais um mandato, a cena refletiu negativamente na imagem da prefeita Socorro, ainda que não tenha dado a ordem. Ela determinou a busca de uma alternativa para o ambulante, se posicionou em nota, mas a notícia já estava no mundo.

UM FATO MUDA TUDO

NUMA campanha é preciso antes de tudo se medir qual será o reflexo de uma ação pública, não é removendo um vendedor de melancias que se melhorará a mobilidade urbana. Um fato muda o rumo de uma campanha.

ÁGUA BENTA

O PT veio ontem com um programa água benta para exorcizar a demonização da sigla. O mote foi interessante, faltou vir com imagens do antes e depois das gestões do PT. Só palavras não mudam essa rejeição.

DEIXARAM NO PINCEL

Na campanha passada o então candidato a deputado Raimundo Angelim, sofreu uma queimação ao seu nome, por parte do segmento dominante do PT, a DR-Democracia Radical. Justificada a sua ausência da campanha.

RECEITA DE BOLO

PREFIRO comentar receita de bolo que pesquisa direcionada. Rio Branco é terra de muro baixo, qualquer esmola grande o cego da esquina desconfia.

PAGOU POR SER BOLSONARO

O CANDIDATO Á PMRB, Roberto Duarte (MDB), assinou o documento do DCE se submetendo às normas do debate de ontem, na UFAC. Nada mais natural que não tenha alcançado votos para participar, num público votante que é anti-Bolsonaro. A sua ausência não significa perseguição.

OU FALA OU SE CALA

COMO deixou nas entrelinhas que houve um “pedido” de um candidato para não participar do debate, não devia deixar a afirmação nas trevas, e revelar a suposta trama e o nome deste candidato. Ou fala ou se cala.

NÃO VAI DECIDIR

E MESMO porque, não será o debate de ontem em um público seletivo que vai ter o condão decisivo para levar um candidato ao segundo turno. Para sair da estagnação da sua candidatura, tem que se socar nos bairros.

MUITO REDONDA

A PROPAGANDA de ontem do candidato a prefeito, Tião Bocalom (PP), na televisão, foi redonda. Fez o que um candidato da oposição tem de fazer. Mostrar os pontos críticos da cidade, sem ser ofensivo ao criticado.

DEBATE DA CIDADE

O QUE ESTÁ em debate é a cidade, é ela com os seus problemas que deve ser discutida pelos candidatos no horário eleitoral e na mídia. A oposição faz o seu papel de criticar e quem defende a gestão da prefeita rebate.

SALVOU O DEBATE

O CANDIDATO Jarbas Soster (AVANTE) salvou o debate de ontem do DCE da UFAC, no quesito oposição. Questionou duramente as ações da prefeita Socorro Neri, sem partir para a ofensa pessoal. E a prefeita Socorro Neri fez a sua defesa. Na democracia se exerce o contraditório. A crítica é a essência da democracia. O Jarbas se projetou melhor que os demais candidatos da oposição, porque puxou o debate para um terreno que domina: obras. O Bocalom foi tímido. E o Minoru e o Zen optaram por falar dos seus planos. Perderam a oportunidade de dizer com que não concordam na gestão municipal. Debate sem questionar é como tocar bumbo furado, não sai som.

FANFARRÃO DA SELVA

UM FANFARRÃO da selva andou pela Reserva Ambiental Chico Mendes prometendo que, o governo vai zerar as multas do ICMBIO, para tirar proveito eleitoral. O governo estadual não tem este poder. Mentira braba!

AFASTA DE MIM ESTE CÁLICE

O GOVERNADOR Gladson Cameli quer mesmo o MDB longe da sua vista. Está de cabeça na campanha do candidato a prefeito de Cruzeiro do Sul, Zequinha (PP). O MDB é no governo uma espécie de filho enjeitado.

CERVEJA CHOCOU

A CERVEJA que o senador Márcio Bittar (PMDB) tinha encomendado para comemorar o apoio do governador Gladson ao candidato Fagner Sales (MDB), chocou. Bittar prometeu uma mercadoria fora da sua estante.

FOI PARA O ESPAÇO

O PLANO do senador Márcio Bittar (MDB) de sair da campanha com o MDB próximo do governo Gladson Cmeli foi para o espaço sideral. Entrou no mato para caçar uma anta e não conseguiu caçar nem uma cotia. 

CANDIDATO FORTE

A INFORMAÇÃO que se tem de boa fonte de Senador Guiomard é que, a candidata Rosana Gomes (PP) está no jogo com chance de uma vitória.

VOTO QUEBRADO

HÁ UM DITADO político que diz que, o voto de evangélico é mais quebrado do que arroz de terceira. Parece que se confirma. É só olhar para a posição do Pastor Jamil Asfury (PSC), mal na disputa da PMRB.

APENAS UM SINAL

O TEMPO avança para o dia da eleição e tudo indica que a briga para ir ao segundo turno vai se consolidando entre os candidatos Tião Bocalom (PP), Minoru Kinpara (PSDB) e Socorro Neri (PSB). Mas tem muita campanha.

“NUNCA ME DEU BOM DIA”

UM AMIGO funcionário da SESACRE, fez ontem o seguinte comentário: “O secretário Alysson Bestene passa pela gente na repartição e nunca deu um bom dia, agora reuniu a gente para pedir votos”. E dito isso, gargalhou.

VOTO SE CONQUISTA

A REVELAÇÃO confirma o que sempre coloco neste BLOG, de que voto não se conquista com pressão, mas pelo convencimento. Ninguém é dono de voto do outro. Além, do mais que o voto do eleitor é secreto.

 NAS CONTAS

NAS CONTAS do coordenador da campanha do candidato a vereador Evandro Cordeiro (PP), radialista Raimundo Fernandes, Cordeiro deve emplacar a primeira votação na chapa do PP. Fernandes anda eufórico.

O FANTASMA DA SOBRA

UM AMIGO especialista em cálculo eleitoral, prevê que o máximo que um partido fará na capital será dois candidatos a vereador, por mais forte que seja a chapa, porque grande parte das vagas será preenchida pelas sobras de legenda. O que garante que partidos nanicos abiscoitem vagas.

AFUNDOU O REPUBLICANOS

A GESTÃO do ex-deputado federal Manuel Marcos afundou o REPUBLICANOS, que tem na eleição da capital uma das chapas mais fracas. Não é nem o fantasma da sigla que elegeu Federal e Estadual.

FRASE MARCANTE

“Quando tiver que pegar cobra use a mão do inimigo.” Ditado persa.

 

 

Continuar lendo

Blog do Crica

Acabou a bonança, os tempos são de pindaíba 

Publicado

em

NAS ELEIÇÕES PASSADAS os recursos para as campanhas eram milionários, porque o contexto da legislação eleitoral era outro. Se podia ter doações de empresas, e estas eram generosas. Afinal, tinham obras caras, como as para a eterna recuperação da BR-364. A obra não ficou pronta, mas elegeu governador, deputado e senador. A contribuição era descontada na fonte antes do pagamento aos empresários. Se saia de certo gabinete no Bosque com mochilas cheias de dinheiro. Um ex-deputado estadual nunca pegava menos de 500 mil reais para a campanha. Isso quando não era da panelinha. Sei de certo presidente de um partido nanico que chegou a embolsar uma bolada de 300 mil reais para custear seus candidatos a deputado. Só Deus sabe se aplicou ou ficou com a maior parte. Hoje, o Fundo Eleitoral para o candidato a prefeito de Rio Branco destina míseros 252 mil reais. Quem entende de campanha majoritária sabe ser uma mixaria. E isso redundou na chuva de reclamações de candidatos a vereadores, que esperavam uma boa grana para a campanha. O que mais se vê é candidato majoritário também reclamando da pindaíba. E quem sofre mais é o candidato que está no poder, porque na imaginação do eleitor este não ajuda porque não quer. Como se tivesse uma gaveta cheia de dinheiro. Por isso, está é uma eleição em que o candidato tem de estar presente com a sua imagem nos bairros, nas redes sociais, nos sites, ou seja, o voto tem de ser conquistado. E quem já foi candidato, é mais conhecido do eleitor, mais popular, mais solto, acaba se saindo melhor.

RECOLHER OS TRENS

O MELHOR que o ex-deputado Ney Amorim poderia fazer neste momento é sumir do circuito político da campanha e recolher os trens. Sem comentários outros. Na política, há tempo de se avançar e de se recuar.

NÃO SE ACOMODOU

EMBORA não tenha experiência de campanhas políticas, o vice da chapa da prefeita Socorro Neri, Eduardo Ribeiro, não tem sido omisso e se mostra presente em todos os atos políticos. Eduardo, é um moço do bem.

SEGUINDO O CONSELHO

O CANDIDATO a prefeito de Rio Branco, deputado Roberto Duarte (MDB), seguiu o conselho do deputado federal Flaviano Melo (MDB) e caiu direto nos bairros, aumentando o número de reuniões ao dia. Esta esperançoso.

FIGURA MUITO COMPLICADA

POLITICAMENTE, o Coronel Ulysses Araújo, é uma figura complicada. Nunca se sabe de que lado vai estar. Por isso, não é de se admirar este apoio à candidatura da prefeita Socorro Neri. Não ajuda nem atrapalha.

BRIGANDO COM O MUNDO

O VICE-GOVERNADOR Major Rocha ampliou suas frentes de brigas. Isso não vai lhe acrescentar nada politicamente, ao não se aporrinhação. E tem o condão de contaminar a campanha do Minoru Kinpara (PSDB) á PMRB.

UVA VERDE

BASTA olhar para trás para notar que, o MDB não pode criticar o candidato Minoru Kinpara (PSDB), sob o argumento de ser ex-petista. Emissários do MDB foram à sua casa lhe convidar para ser o candidato do MDB à PMRB. A uva que era madura, na campanha virou uva verde.

ORGANIZANDO PARA A ARRANCADA

O MDB está se organizando para dar uma arrancada na campanha do candidato a prefeito de Rio Branco, Roberto Duarte (MDB). Suas lideranças acham pelos números internos que, pode ir ao segundo turno.

FALTA EMPATIA

O PROBLEMA do candidato Roberto Duarte (MDB) é que até aqui não conseguiu a empatia com o eleitor para inflar a sua candidatura. E não será o senador Márcio Bittar (MDB) o dono da varinha mágica para mudar o quadro.

AVANÇOU NA CHEGADA

Conversei ontem com três dirigentes de partidos diferentes sobre o desfecho da campanha na capital. E todos impressionados com o crescimento do Bocalom. E achando que caiu na graça da periferia.

RETRATO DA CAMPANHA

UM AMIGO candidato a vereador me ligou ontem para pedir voto. Perguntei quem era o seu candidato a prefeito. A resposta foi curta e grossa: “qualquer um, quero é me eleger. É o retrato de fim de campanha.

TERRA SEM DONO

JÁ TINHA comentado que, reta final de campanha é terra sem dono.

ACABOU A PASMACEIRA

OS ÚLTIMOS PROGRAMAS eleitorais vieram num formato mais crítico, acabou aquela pasmaceira de ficar fazendo caras e bocas no vídeo. A cidade passou a ser mais debatida. Para isso é que está tendo eleição.

MEDIDA ENÉRGICA

AS FORÇAS de Segurança têm de dar uma resposta urgente ao crime típico de uma execução premeditada, contra um coordenador da campanha do candidato a prefeito da capital, Minoru Kinpara (PSDB). A sua apuração tem de ser prioridade para se saber houve ou não conotação política.

DE PRONTO NÃO CREIO

DE PRONTO não creio em crime político, mas não descarto, deixo isso para a investigação policial que, é quem poderá dar a palavra final neste caso.

NÃO PODE DEMORAR

ESTE NÃO FOI um fato criminal normal, porque estamos no fervor de uma acirrada campanha política. A elucidação e a prisão dos envolvidos não pode demorar, até para não se ficar fazendo ilações sobre mandantes.

REALIDADE DOS BAIRROS

A MORTE deste rapaz executado ontem a tiros vai fazer parte de uma estatística cruel e real de execuções que vêm se sucedendo, e cujas divulgações ficaram em segundo plano devido a pandemia. Com a palavra o secretário de Segurança, Paulo César. Queremos uma campanha de paz.

VIOLENTA, MUITO VIOLENTA

A CAPITAL ACREANA continua violenta muito violenta, não adianta mascarar. O que aconteceu ontem mostra exatamente o que é a cidade.

CARREATAS RELÂMPAGOS

A COORDENAÇÃO da campanha do Tião Bocalom (PP) optou por pequenas carreatas relâmpagos nos bairros, para dar maior visibilidade à sua candidatura. Rende mais que uma única carreata gigante num dia.

ESTRATÉGIA INTELIGENTE

A ESTRATÉGIA é inteligente também, porque na medida em que passa no trecho de um bairro aonde a prefeitura não chegou, é feita uma parada, o locutor faz a cobrança, critica, fala sobre o Bocalom, e segue em frente.

ATINGINDO NO CALCANHAR DE AQUILES

OS CANDIDATOS estão partindo para explorar o Calcanhar de Aquiles que são os bairros sem serviços da prefeitura, atacar a figura da prefeita Socorro Neri, nem tentam, porque faz uma gestão honesta, e é séria. As críticas fazem parte do jogo de toda eleição para cargos majoritários.

CONVERSA FRANCA

DIRIGENTES do PSDB pretendem ter uma conversa franca com o vice-governador Major Rocha. Vão lhe dizer que ajudaria mais a candidatura do Minoru estando na campanha, que brigando com o governador Gladson.

NÃO ENTENDO O ROCHA

UMA BRIGA com o Coronel Ulysses, que não tem mandato, é descer do andar de cima para brigar com o andar de baixo da política. Não dá para entender o Rocha, neste aspecto. O Ulysses pode apoiar quem quiser.

ENTRANDO COMO SOLDADO

O EX-SENADOR JORGE VIANA (PT) diz que vai procurar os dirigentes de partidos tradicionais do estado logo após a eleição, para a formatação de um novo grupo político, com novos horizontes. E se coloca como soldado.

NÃO SERÁ COMO ANTES

Como é que ficarão as alianças após a eleição municipal, não sei, mas tenho a convicção de que a coligação que elegeu o Gladson Cameli ao Governo, não se repetirá em 2022. Muitas pontes estão sendo quebradas.

FRASE MARCANTE

“As boas amizades são como o bom vinho: melhoram com o tempo.” Monteiro Lobato, escritor brasileiro.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2020 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados.