Conecte-se agora

Fechando um ciclo sem escândalos

Publicado

em

ANTES DA PANDEMIA os números da popularidade do governador Gladson Cameli não eram bons, mas reverteu com suas ações no combate à proliferação da Covid-19, e hoje até a oposição reconhece que deu a volta por cima, cresceu a aceitação da sua administração, e sairá da pandemia melhor do que entrou; por ele saber aplicar bem, os recursos que recebeu do governo federal, como a construção de dois hospitais de campanha, que serão permanentes, não obras passageiras como em outros estados. O que pesou para aumentar a sua popularidade foram também as campanhas de esclarecimento á população pela sua equipe de comunicação, que deixou a população antenada sobre o que o governo vinha fazendo no combate ao vírus. Foi como uma prestação de contas, diariamente. O mapa da doença no Brasil está mostrando o Acre num patamar de queda no número de mortes e de contaminação, o que comprova que o governo se conduziu bem. E o mais elogiável de tudo isso é que, diferente de alguns estados, o governo do Acre vem caminhando para o fim deste terrível ciclo, sem um registro de escândalos sobre o uso do dinheiro público. Isso conta. 

APOSTANDO ALTO

AMIGO que conhece bem o colégio eleitoral de Mâncio Lima comentou ontem que, a grande surpresa na disputa da prefeitura do município será a candidata Wilsilene Gadelha, que na última eleição foi bem votada. Acha que será a ameaça á reeleição do prefeito Isaac Lima (PT).

NÃO TEM O IMPOSSÍVEL

NUMA ELEIÇÃO majoritária ninguém é dono dos votos, e não tem vaga carimbada. Agora, uma coisa é certa, disputar uma reeleição no cargo de prefeito num município pequeno como Mâncio Lima (PT), não deixa de ser um plus para o prefeito Isaac Lima (PT), que tem grupo.

NADA MAIS IMORAL

ALIÁS, nada mais imoral na atual legislação eleitoral, do que permitir a um prefeito disputar a reeleição no mandato, por deixar a disputa desequilibrada para o candidato da oposição. Para ser uma eleição justa, um prefeito que fosse disputar a reeleição teria de se afastar do cargo.

SITUAÇÕES CÔMICAS

NA POLÍTICA sempre surgem situações cômicas. Uma delas foi o projeto no governo do Tião Viana de combater a violência nos bairros distribuindo apitos aos moradores. Outro blefe foi no governo Binho, de dar como certo que o Acre sediaria uma chave da Copa do Mundo. Nos dois casos, a emenda saiu pior que o soneto, e acabou virando galhofa na população.

BEM POSICIONADO

ENTRE Bom e Ótimo na pesquisa do IBOPE o Bolsonaro apareceu folgado com 40% de aceitação. Numa pesquisa só se soma o Ótimo e o Bom, como índice de aceitação. É assim que contabilizam os grandes institutos. Somar o Regular, só usa no Acre para bajular o poder.

JABOTICABA ACREANA

ALIÁS, somar o Regular nas pesquisas foi uma jabuticaba criada no Acre nos governos do PT, que era usada para colocar o governador e o prefeito num patamar de mais aceitação. O uso do cachimbo deixou a boca torta, a jabuticaba contínua usada para avaliar o atual governo.

INDO PARA 2022

DEIXANDO o comentário de lado, os números vêm mostrando nas pesquisas do DATAFOLHA e do IBOPE que, o presidente Jair Bolsonaro vai para a disputa da reeleição muito forte, e tudo indicando que, num eventual segundo turno para a presidência, ele estará no jogo final.

NADA RADICAL

PARA MATAR a curiosidade, depois que o senador Márcio Bittar (MDB) criticou o discurso do vice-presidente Mourão sobre o meio ambiente, segundo ele, no estilo Marina Silva, fui escutar o que disse o vice. Disse ser contra a devastação da Amazônia, e nada além.

RESPEITO AO CONTRADITÓRIO

ASSIM como se deve respeitar a posição do senador Márcio Bittar (MDB) sobre o meio ambiente, para quem se dependesse dele a Amazônia estaria toda lajotada, o Márcio tem que respeitar também o discurso dos que são pela preservação da floresta amazônica. Ponto final.

CADA QUAL NO SEU QUADRADO

E CADA qual no seu quadrado, porque nunca vai prevalecer a tese do pensamento único.

POR ISSO FICO CABREIRO

TENHO me deparado com pesquisas de institutos diferentes sobre as eleições em alguns municípios do interior, cada um dando posições no primeiro lugar a candidatos de partidos diferentes. Por isso, fico muito cabreiro em aceitar os números, como uma verdade absoluta.

ENCORPOU AINDA MAIS

O CANDIDATO a prefeito de Capixaba, Manoel Maia (DEM), apoiado pelo deputado federal Alan  Rick (DEM), tem fortalecido a sua posição na disputa ao encorpar á sua chapa um arco de fortes aliados. Seu principal adversário, prefeito Joãozinho (MDB), não terá disputa fácil.

COLOCA BOA DIFERENÇA

SEMPRE ouço opiniões de lados diferentes, antes de fazer um comentário. Conversando ontem com um dirigente de um partido que apóia a candidatura do deputado Gerlen Diniz (PP), a prefeito de Sena Madureira, este me disse que, embora esteja do outro lado, não pode deixar de reconhecer ser muito difícil derrotar o prefeito Mazinho Serafim (MDB). Registrado.

ACRE REAL

O ACRE real é bem diferente daquele que costuma ser pintado pelo ex-senador Jorge Viana em seus comentários.  Dados de pesquisa do IBGE no biênio 2017/2018, feita em 234 mil domicílios pesquisados, mostram que 12,4% passaram por privação alimentar, ou seja, fome.

FALTOU PROJETO DE DESENVOLVIMENTO

O DADO acima foi pinçado de um brilhante comentário do ex-deputado federal Osmir Lima, na TV-RIO BRANCO, que colocou bem a situação de penúria do Acre. No Pará, o governo federal implantou um projeto grande como Carajás; em Manaus, a Zona Franca; em Rondônia, o Polonoroeste; e no Acre, nada que pudesse dar um plus na economia. Ficamos na mesmice.

MERRECAS QUE NÃO RESOLVEM

O ACRE continua num eterno sereno. Chega um Ministro do Governo Federal, deixa uma merreca, chega outro e deixa outra merreca, que em nada contribui para que o Acre se desenvolva, por o estado não ter um projeto de desenvolvimento eficaz. E assim vai a coisa.

NÃO FAZ SENTIDO

A TESE do candidato a prefeito pelo PSC, Jamil Asfury, de que é dele a vaga de deputado federal no lugar do cassado Manuel Marcos (REPUBLICANOS), carece de respaldo jurídico.

ELITE NÃO DECIDE

AS REDES sociais mostram três candidatos a prefeitos enfronhados nos bairros periféricos, de onde vêm os votos que decidem a eleição: Roberto Duarte (MDB), Jarbas Soster (AVANTE) e Tião Bocalom (PROGRESSISTAS). O voto da elite, o voto esclarecido, não decide a eleição.

GRANDE DISCUSSÃO

A GRANDE discussão que deve ser travada entre os candidatos a prefeito de Rio Branco é sobre a cidade e as suas carências. Não é sobre ideologia de A ou de B. Não é sobre quem é bolsonarista e quem não é. A eleição a ser disputa é para a prefeitura da capital. E somente.

ACERTOU O CAMINHO

QUEM acertou e está sabendo dialogar com as redes sociais é o candidato a prefeito pelo AVANTE, empresário Jarbas Soster. Está mostrando e discutindo o que deve ser discutido para levar melhorias aos bairros mais afastados. É preciso levar a gestão municipal para os grotões.

ENTRA COMO AZARÃO

O PSDB de Brasiléia se rebelou contra a direção regional e lançou candidato a prefeito o ex-vereador Manoel Prete. Ao não ser que seja uma grande zebra, a disputa deve ficar entre a prefeita Fernanda Hassem (PT) e a ex-deputada Leila Galvão (MDB). Não vejo outro cenário.

AINDA ACREDITAM

DIRIGENTES do MDB ainda acreditam que o prefeito Tião Flores vira o jogo em Epitaciolândia. 

COMEÇOU O JOGO

COM as candidaturas a prefeitos vereadores registradas começa a partir de agora as campanhas nos municípios. Quem não tiver estrutura será atropelado ao longo do jogo. É sempre assim.

COMEÇA ZERADO

NA CAPITAL, o jogo começa zerado para os candidatos, sem que se possa apontar um favorito para disparar. Não se consegue encontrar um dado que não leve ao segundo turno.

USO DA MÁQUINA

A POPULAÇÃO tem muito a que colaborar nesta eleição denunciando o abuso do poder econômico por parte dos candidatos a prefeito e a vereadores, principalmente, na capital, onde deverá ser travada uma verdadeira guerra pelos votos. O espaço estará aberto.

FRASE MARCANTE

“CHATO – indivíduo que tem mais interesse em nós do que nós temos nele”. Millôr Fernandes.

Anúncios

Blog do Crica

Acabou a bonança, os tempos são de pindaíba 

Publicado

em

NAS ELEIÇÕES PASSADAS os recursos para as campanhas eram milionários, porque o contexto da legislação eleitoral era outro. Se podia ter doações de empresas, e estas eram generosas. Afinal, tinham obras caras, como as para a eterna recuperação da BR-364. A obra não ficou pronta, mas elegeu governador, deputado e senador. A contribuição era descontada na fonte antes do pagamento aos empresários. Se saia de certo gabinete no Bosque com mochilas cheias de dinheiro. Um ex-deputado estadual nunca pegava menos de 500 mil reais para a campanha. Isso quando não era da panelinha. Sei de certo presidente de um partido nanico que chegou a embolsar uma bolada de 300 mil reais para custear seus candidatos a deputado. Só Deus sabe se aplicou ou ficou com a maior parte. Hoje, o Fundo Eleitoral para o candidato a prefeito de Rio Branco destina míseros 252 mil reais. Quem entende de campanha majoritária sabe ser uma mixaria. E isso redundou na chuva de reclamações de candidatos a vereadores, que esperavam uma boa grana para a campanha. O que mais se vê é candidato majoritário também reclamando da pindaíba. E quem sofre mais é o candidato que está no poder, porque na imaginação do eleitor este não ajuda porque não quer. Como se tivesse uma gaveta cheia de dinheiro. Por isso, está é uma eleição em que o candidato tem de estar presente com a sua imagem nos bairros, nas redes sociais, nos sites, ou seja, o voto tem de ser conquistado. E quem já foi candidato, é mais conhecido do eleitor, mais popular, mais solto, acaba se saindo melhor.

RECOLHER OS TRENS

O MELHOR que o ex-deputado Ney Amorim poderia fazer neste momento é sumir do circuito político da campanha e recolher os trens. Sem comentários outros. Na política, há tempo de se avançar e de se recuar.

NÃO SE ACOMODOU

EMBORA não tenha experiência de campanhas políticas, o vice da chapa da prefeita Socorro Neri, Eduardo Ribeiro, não tem sido omisso e se mostra presente em todos os atos políticos. Eduardo, é um moço do bem.

SEGUINDO O CONSELHO

O CANDIDATO a prefeito de Rio Branco, deputado Roberto Duarte (MDB), seguiu o conselho do deputado federal Flaviano Melo (MDB) e caiu direto nos bairros, aumentando o número de reuniões ao dia. Esta esperançoso.

FIGURA MUITO COMPLICADA

POLITICAMENTE, o Coronel Ulysses Araújo, é uma figura complicada. Nunca se sabe de que lado vai estar. Por isso, não é de se admirar este apoio à candidatura da prefeita Socorro Neri. Não ajuda nem atrapalha.

BRIGANDO COM O MUNDO

O VICE-GOVERNADOR Major Rocha ampliou suas frentes de brigas. Isso não vai lhe acrescentar nada politicamente, ao não se aporrinhação. E tem o condão de contaminar a campanha do Minoru Kinpara (PSDB) á PMRB.

UVA VERDE

BASTA olhar para trás para notar que, o MDB não pode criticar o candidato Minoru Kinpara (PSDB), sob o argumento de ser ex-petista. Emissários do MDB foram à sua casa lhe convidar para ser o candidato do MDB à PMRB. A uva que era madura, na campanha virou uva verde.

ORGANIZANDO PARA A ARRANCADA

O MDB está se organizando para dar uma arrancada na campanha do candidato a prefeito de Rio Branco, Roberto Duarte (MDB). Suas lideranças acham pelos números internos que, pode ir ao segundo turno.

FALTA EMPATIA

O PROBLEMA do candidato Roberto Duarte (MDB) é que até aqui não conseguiu a empatia com o eleitor para inflar a sua candidatura. E não será o senador Márcio Bittar (MDB) o dono da varinha mágica para mudar o quadro.

AVANÇOU NA CHEGADA

Conversei ontem com três dirigentes de partidos diferentes sobre o desfecho da campanha na capital. E todos impressionados com o crescimento do Bocalom. E achando que caiu na graça da periferia.

RETRATO DA CAMPANHA

UM AMIGO candidato a vereador me ligou ontem para pedir voto. Perguntei quem era o seu candidato a prefeito. A resposta foi curta e grossa: “qualquer um, quero é me eleger. É o retrato de fim de campanha.

TERRA SEM DONO

JÁ TINHA comentado que, reta final de campanha é terra sem dono.

ACABOU A PASMACEIRA

OS ÚLTIMOS PROGRAMAS eleitorais vieram num formato mais crítico, acabou aquela pasmaceira de ficar fazendo caras e bocas no vídeo. A cidade passou a ser mais debatida. Para isso é que está tendo eleição.

MEDIDA ENÉRGICA

AS FORÇAS de Segurança têm de dar uma resposta urgente ao crime típico de uma execução premeditada, contra um coordenador da campanha do candidato a prefeito da capital, Minoru Kinpara (PSDB). A sua apuração tem de ser prioridade para se saber houve ou não conotação política.

DE PRONTO NÃO CREIO

DE PRONTO não creio em crime político, mas não descarto, deixo isso para a investigação policial que, é quem poderá dar a palavra final neste caso.

NÃO PODE DEMORAR

ESTE NÃO FOI um fato criminal normal, porque estamos no fervor de uma acirrada campanha política. A elucidação e a prisão dos envolvidos não pode demorar, até para não se ficar fazendo ilações sobre mandantes.

REALIDADE DOS BAIRROS

A MORTE deste rapaz executado ontem a tiros vai fazer parte de uma estatística cruel e real de execuções que vêm se sucedendo, e cujas divulgações ficaram em segundo plano devido a pandemia. Com a palavra o secretário de Segurança, Paulo César. Queremos uma campanha de paz.

VIOLENTA, MUITO VIOLENTA

A CAPITAL ACREANA continua violenta muito violenta, não adianta mascarar. O que aconteceu ontem mostra exatamente o que é a cidade.

CARREATAS RELÂMPAGOS

A COORDENAÇÃO da campanha do Tião Bocalom (PP) optou por pequenas carreatas relâmpagos nos bairros, para dar maior visibilidade à sua candidatura. Rende mais que uma única carreata gigante num dia.

ESTRATÉGIA INTELIGENTE

A ESTRATÉGIA é inteligente também, porque na medida em que passa no trecho de um bairro aonde a prefeitura não chegou, é feita uma parada, o locutor faz a cobrança, critica, fala sobre o Bocalom, e segue em frente.

ATINGINDO NO CALCANHAR DE AQUILES

OS CANDIDATOS estão partindo para explorar o Calcanhar de Aquiles que são os bairros sem serviços da prefeitura, atacar a figura da prefeita Socorro Neri, nem tentam, porque faz uma gestão honesta, e é séria. As críticas fazem parte do jogo de toda eleição para cargos majoritários.

CONVERSA FRANCA

DIRIGENTES do PSDB pretendem ter uma conversa franca com o vice-governador Major Rocha. Vão lhe dizer que ajudaria mais a candidatura do Minoru estando na campanha, que brigando com o governador Gladson.

NÃO ENTENDO O ROCHA

UMA BRIGA com o Coronel Ulysses, que não tem mandato, é descer do andar de cima para brigar com o andar de baixo da política. Não dá para entender o Rocha, neste aspecto. O Ulysses pode apoiar quem quiser.

ENTRANDO COMO SOLDADO

O EX-SENADOR JORGE VIANA (PT) diz que vai procurar os dirigentes de partidos tradicionais do estado logo após a eleição, para a formatação de um novo grupo político, com novos horizontes. E se coloca como soldado.

NÃO SERÁ COMO ANTES

Como é que ficarão as alianças após a eleição municipal, não sei, mas tenho a convicção de que a coligação que elegeu o Gladson Cameli ao Governo, não se repetirá em 2022. Muitas pontes estão sendo quebradas.

FRASE MARCANTE

“As boas amizades são como o bom vinho: melhoram com o tempo.” Monteiro Lobato, escritor brasileiro.

Continuar lendo

Blog do Crica

Feitiço contra o feiticeiro

Publicado

em

OS CANDIDATOS a prefeito de Rio Branco estão padecendo pelo baixo teto fixado como limite de gastos de campanha, no valor irreal de 252 mil reais. Mal cobre os custos da agência que faz a propaganda eleitoral e do material publicitário. O teto fixado para a campanha em Cruzeiro do Sul para prefeito é em torno de 600 mil reais. O motivo da distorção é que a Justiça Eleitoral se baseia para fixar o teto no gasto da última eleição de prefeito. O ex-prefeito Vagner Sales (MDB) fez a declaração real do gasto acima de 500 mil reais, valor que foi corrigido e aumentou o teto. O PT, hipocritamente, na campanha do Marcus Alexandre (PT) à PMRB, fez uma declaração baixa, para se mostrar como um partido que gastou pouco. E o valor corrigido chegou aos atuais 252 mil reais, que acabou atingindo a candidatura do próprio PT. Foi o típico feitiço que virou contra o feiticeiro.

NÃO DUVIDEM DO VAGNER!

CONHEÇO bem o ex-prefeito Vagner Sales (MDB), Sabe tudo, e muito mais de campanha eleitoral. É um campeão de ganhar eleição. Não duvidem que possa eleger o filho Fagner Sales (MDB) a prefeito de Cruzeiro do Sul. Conhece bem as pontes.

MUDA O QUADRO

NA AVALIAÇÃO do deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB), depois da eleição, principalmente, na capital, um novo quadro político será formado para 2022, com alianças antes não imaginadas no Acre. Aliás, conversas preliminares estão ocorrendo na direção.

NÃO CONSEGUE SER ESTÁVEL

O presidente Bolsonaro não consegue ser um estadista. Não tem comportamento estável. Quando vai caminhando bem, desanda e passa á porralouquice, como politizar a vacina contra a COVID.

EMPRESÁRIOS QUEBRADOS

OS EMPRESÁRIOS, na sua maioria, se não quebrou trincou na pandemia, com os decretos da prefeitura da capital e do Governo, de cerrar as portas. Estão dando o troco, quando procurados por candidatos a prefeito por ajuda, batem a porta.

APOSTA NA ARRANCADA

O DEPUTADO federal Flaviano Melo (MDB) ainda acredita que o candidato Roberto Duarte (MDB) conseguirá dar uma arrancada na reta final da campanha e chegar ao segundo turno.

VOZ DA EXPERIÊNCIA

CONSULTEI ontem duas importantes lideranças políticas do Acre de pólos opostos, sobre como elas viam a reta final da eleição para PMRB. Ambos, unânimes: o Bocalon vai ao segundo turno.

A EXPLICAÇÃO

E A EXPLICAÇÃO de ambos foi a mesma: cresceu na hora certa e continua crescendo, exatamente onde deveria pegar vento: nos bairros periféricos, onde o poder público não conseguiu chegar.

ACOMPANHAMENTO DIÁRIO

ESTAS DUAS LIDERANÇAS fazem acompanhamento diário da campanha. Não se pronunciaram na base do chutômetro.

POLO DE ESQUERDA

O DEPUTADO Jenilson Lopes (PCdoB) conseguiu montar com a sua conversa macia, um polo de esquerda na campanha da Socorro Neri. Em seus atos são vistos os ex-petistas de DNA Roraima Rocha, Otoniel e Tamires, ex-escudeiros do petismo.

NÃO SEI ONDE VAI DAR

NÃO PERGUNTEM, não sei aonde vai dar a briga entre o governador Gladson e o vice Rocha. O Rocha promete ir hoje à PF, MPF e TCU, entregar documentos da suposta compra ilegal de computadores pelo secretário de Educação, Mauro Sérgio. 

POSTADO E REITERO

TENHO POSTADO neste BLOG de que esta é uma briga que não é nada boa para ambos. Uma conversa franca entre os dois, sem intermediário, é a única via para se chegar a um entendimento.

MORRE AFOGADO

MEU BOM assessor Moisés Diniz, na política, pato novo numa lagoa não mergulha fundo, porque corre o risco de se afogar.

DEDO DO JV

A MUDANÇA para o um tom mais crítico do programa eleitoral do PT foi uma recomendação que veio do senador Jorge Viana (PT). Ontem, o programa do Zen veio num tom mais crítico.

LEI DE MURICI

NA RETA FINAL de campanha é a Lei de Murici- cada um que cuide de si. Os candidatos a vereador descontentes, por não receberem a ajuda esperada, passam a tratar só de suas campanhas. Do pai de uma candidata, ontem: “só peço voto para ela.” 

MIGRAÇÃO NATURAL

ESTE é um fenômeno que ocorre quando se chega na reta final de qualquer eleição. O candidato a vereador passa a querer saber só do seu voto e esquece o majoritário, quando não migra para outras candidaturas. Há também a perspectiva de poder.

APENAS UM FLANCO

OS ADVERSÁRIOS só podem atingir a prefeita Socorro Neri por não solucionar problemas crônicos da maioria dos bairros da cidade. Mas no quesito moralidade pública, ela é inatacável.

NÃO SE PREPAROU

O PROBLEMA da Socorro é que não focou desde a sua posse na disputa por mais um mandato. Não montou base. Fez a gestão, mas não fez política. E entrou de afogadilho na campanha.

CABO-ELEITORAL CONTRA

COM  CHEGADA do inverno, os problemas dos bairros, que são numerosos, só tendem a se agravar, e vira cabo-eleitoral contra.

TUDO PRONTO

ESTÁ TUDO PRONTO para a série de entrevistas ao vivo com os candidatos a prefeito de Rio Branco no ac24horas, a partir de segunda-feira, ás 19 horas. Abrirá com o Roberto Duarte (MDB).

PROBLEMAS INTERNOS

NA CAMPANHA do candidato á PMRB, Minoru Kinpara (PSDB), estão aflorando problemas, por conta do descontentamento de candidatos a  vereador. O cobertor financeiro anda curto.

VÃO TER QUE ENGOLIR

EM POSTAGEM na sua página na internet o senador Petecão (PSD) fez um desabafo contra os institutos de pesquisas, de que vão ter que engolir o Tião Bocalom (PP), no segundo turno.

DITO E FEITO

DISSE no BLOG que, pendência no TCE, não impede ninguém de ser candidato. A justiça eleitoral já liberou as candidaturas a prefeito da Leila Galvão ( MDB), Francimar Fernandes (MDB), Isaac Lima (PT), e assim será com as demais.

FRASE MARCANTE

“Enquanto os vencedores comemoram, os perdedores se justificam”. Roberto Shinyaschiki.

Continuar lendo

Blog do Crica

Não estamos escolhendo o Dalai-lama 

Publicado

em

NÃO ESTOU entre os que se enchem de pruridos moralistas com o fato do programa eleitoral ter descambado para um tom mais crítico de cobranças. Não estamos numa eleição de monges budistas para se escolher quem será o futuro DALAI-LAMA ou quem será o Coroinha que vai ser o ajudante da próxima missa do Padre Mássimo Lombardi. Os candidatos da oposição não só podem, mas devem trazer para o debate na televisão o que não foi feito na cidade, os seus pontos carentes. E os candidatos que orbitam em torno do poder fazer a defesa das conquistas. É assim que funciona uma eleição num processo democrático. Não se pode é cair para o ataque pessoal, mas cobrar, mostrar as relações políticas de cada candidatura, é do jogo da política. Quem não quiser ser questionado não entre numa eleição majoritária, porque quem entra na chuva tem de se molhar. E ponto final. O debate tem de ser livre, aberto, sem censura alguma. Campanha existe para o debate, o resto é firula.     

VOTO SE CONQUISTA

VOTO DO SERVIDOR se conquista com conversa. E não pondo num cercado para pressionar. O PT fez isso com as candidaturas do Angelim e do Marcos Afonso, na disputa da PMRB. E na época, ambos foram derrotados. Alguns secretários precisam aprender esta lição simples.

CONHEÇO AMBOS

NESTA CAMPANHA na mídia contra o vice-governador Rocha estão atribuindo falsamente a uma coordenação da secretária Silvânia Pinheiro e do chefe do gabinete civil, Ribamar Trindade. Nada a ver. Conheço ambos, são pelo diálogo, pela paz, não tem nenhum sentido a acusação.

MARIA OU MARICOTA

RECEBO uma nota do presidente do PP de Brasiléia, Vagner Galli, perguntando se a senadora Mailza Gomes (PP) foi ética ao apoiar a Leila Galvão (MDB), por existir uma Ata que decidiu por o PP ficar com a candidatura da Fernanda Hassem (PT). Democraticamente, registrado.

VAMOS POR PARTES

COMO DIRIA JACK O ESTRIPADOR: vamos por partes. Em Brasiléia, para este BLOG, pode ganhar a Maria ou a Maroca. Não tenho emprego na prefeitura e nem no governo. A surpresa que comentei foi em ver o presidente de uma direção municipal provisória atacar a honra de uma presidente regional. Se a Mailza não reagir, é problema dela. Mas este é assunto de vocês. O problema do PP é ser um partido de vários donos.

FIM DE PAPO

E FIM de papo, este assunto paroquial já ocupou muito espaço no BLOG. 

INDO LONGE DEMAIS

ESTA BRIGA entre o governador Gladson Cameli e o seu vice Major Rocha está indo longe demais e não sei como é que vai terminar. Uma coisa tenho certeza: ninguém vai ganhar e é ruim para a imagem de ambos,

TIÃO BRUZUGU

COMO A FONTE DO PV não colocou o candidato a vereador Tião Bruzugu entre os mais fortes do partido para a disputa de vaga na Câmara Municipal de Rio Branco, faço o contraponto e ponho o Bruzugu na lista.

O PODER É AFRODISÍACO

A FRASE acima era sempre citada pelo saudoso ex-deputado Hermelindo Brasileiro (PDS). O até bem pouco todo poderoso PT, sente na pele o que é a perda do poder. Só conseguiu montar uma chapa com 11 candidatos a vereador de Rio Branco, nem a metade do teto estipulado pela lei.

OUTRO PANORAMA

ESTA ELEIÇÃO está com outro panorama nos bairros completamente diferente do que anda sendo divulgado. Nada mede mais o termômetro de uma campanha do que o candidato a vereador, é quem faz o contato.

O QUE MAIS SE APROXIMOU

APENAS uma ampla pesquisa interna de um partido, cujo resultado nem beneficia o seu candidato, foi das várias que vi até hoje, a que mais se aproximou da realidade nos bairros e da opinião dos vereadores.

DEUS NOS ACUDA

A CAMPANHA ENTROU na fase de Deus nos acuda por parte dos candidatos a vereador. Candidatos a vereador de vários partidos que se sentem preteridos no recebimento de recursos, já batem em outras portas. Esta semana, diversos, foram conversar com o Petecão (PSD).

ZÉ DO POSTO DISSE “NÃO”

O SENADOR Sérgio Petecão (PSD) mandou fazer um jingle em Goiânia para a campanha do seu candidato a prefeito de Assis Brasil, Zé do Posto (PSD). Zé ouviu várias vezes o som embalado e disse “não”. Petecão ficou furioso.

PODE ANOTAR

A NOVA música da campanha do Bocalom (PP) que começou  rodar vai cair na simpatia popular, pelo refrão fácil de guardar na memória e gostoso de ser ouvido. No mesmo caminho da música do Petecão que virou febre na última campanha para senador e governador.

QUEM MUITO SE ABAIXA…..

O SENADOR Márcio Bittar (MDB), pelo que li, atribuiu a sua vitória a uma intervenção do Ministro Onyx Lorenzoni para lhe aproximar do Bolsonaro. O Bittar deve a sua eleição ao mutirão do Gladson e do Petecão nos últimos 15 dias, porque estava perdido. Em relação à sua paixão pelo Bolsonaro, diz o ditado que: “quem muito se abaixa, o fundo aparece”.

TERIA SIDO ELEITO

FOSSE VERDADEIRA a sua tese de que, o candidato se mostrar ao eleitor como bolsonarista rende votos, o governador hoje seria o Coronel Ulysses.

COISA VERGONHOSA

QUE coisa mais vergonhosa! O ministro Onyx Lorenzoni se deslocou de Brasília para deixar 1 milhão de reais para o Governo do Estado. E ainda foi recebido com salamaleques e elogios. Sucupira está perdendo! 

CÁSSIO HASSEM

ALÉM de ter competência para ser vereador, ter curso superior, o dentista Cássio Hassem (PSDB) está entre os melhores nomes para representar Epitaciolândia na Câmara Municipal. Um mandato exige qualificação.

A COR É CINZA

O BLOG tem informação de que o programa eleitoral do deputado Daniel Zen (PT) vai sair da fase romântica e partir para as cobranças sobre a realidade cinza da cidade. Ou seja, vai jogar pimenta na sua campanha.

ESTE CONHEÇO

DESDE cedo foi um lutador. Falo do Janes Peteca, candidato a vereador pelo AVANTE. Quando criança procurava ganhar uns trocados carregando sacolas dos clientes no mercado. Se formou, e é um cidadão de bem.

NÃO PODE SER QUALQUER UM

UM VEREADOR vai legislar, criar leis, precisa ser preparado para exercer um mandato. Chega de se colocar despreparados nos parlamentos.

JOGO ABERTO

NA PRÓXIMA segunda-feira começa no ac24horas a rodada de entrevistas com os candidatos a prefeito da capital. Será um jogo aberto ao vivo, onde não há tema proibido de ser tocado. Serão 50 minutos para cada candidato, tempo que dá para o entrevistado se soltar. Milhares de internautas estarão acompanhando o programa, é só saber tirar proveito.

SOMA VOTOS

A MARFISA GALVÃO (PSD), vice do Bocalom, foi uma escolha que rende votos. Se o vice não atrapalhar é bom, se ajudar, melhor ainda.

UMA VANTAGEM

QUANDO comparadas as estruturas de apoio da prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem (PT) e da ex-deputada Leila Galvão (MDB), a prefeita leva vantagem. A Fernanda tem 92 candidatos a vereadores contra 31 candidatos da Leila. Mas o que vai decidir mesmo é o furor da campanha.

FRASE MARCANTE

“Ame seu inimigo, mas não ponha uma arma em suas mãos”. Ditado mexicano

Continuar lendo

Blog do Crica

Não há encruzilhada no caminho

Publicado

em

A senadora Mailza Gomes (PP),  foi atacada na sua honra pelo presidente do diretório municipal de Brasiléia, Vagner Galli, de faltar com a ética por resolver apoiar a candidatura da Leila Galvão (MDB) a prefeita do município. 

PARA NÃO CONFUNDIR

A direção do ac24horas tomou uma medida acertada. Só vai publicar pesquisas sobre a eleição para a prefeitura de Rio Branco, de institutos nacionais. É que, como está uma enxurrada de institutos regionais com resultados antagônicos, confunde o eleitor. Publicará sexta-feira mais uma pesquisa da BIG DATA RECORD. E vai aguardar uma nova rodada do IBOPE.

NADA CONTRA A CREDIBILIDADE

Nada contra a credibilidade dos institutos regionais. Isso não entra em discussão. A medida diz apenas a proliferação desses institutos. Se só se publica resultado de um, vai se dizer que o site toma partido. Melhor não! 

EM RESPEITO AO LEITOR

Não tem como explicar ao leitor a publicação na mesma semana de quatro pesquisas, cada uma dando um candidato na frente. Vira uma zorra total. E dar voz a isso acaba sobrando para o Site, que não fez as pesquisas.

NÃO DECIDE ELEIÇÃO

É pesquisa não é o que vai decidir a eleição para prefeito de Rio Branco. Não pode se dar a ela a relevância decisiva que não tem. Estou cansado de dizer que, retrata um momento, virou a página e já perde a validade.

ANOTEM PARA CONFERIR

Depois de conversar com dezenas de candidatos a vereadores, dos mais diversos partidos, com cabos-eleitorais, porque este é o meu trabalho, posso alertar que, não tirem o candidato Tião Bocalom (PSDB) deste jogo.

TUDO EMBOLADO

Conversei ontem com vários políticos de Cruzeiro do Sul sobre a eleição a prefeito. E todos unânimes em dizer que, os três candidatos, Fagner Sales (MDB), Sargento Adonis (PSL) e Zequinha (PP), estão hoje embolados.

COMPONENTE QUE PESA

Dois componentes devem pesar na reta final na disputa em Cruzeiro do Sul: manter o maior volume de campanha, e os votos dos ribeirinhos e dos ramais. Nas campanhas passadas o eleitorado rural sempre decidiu a favor dos candidatos apoiados pelo grupo do ex-prefeito Vagner, o que em tese, é um trunfo do candidato Fagner Sales (MDB). Não sei se será bisado.

NÃO QUER CONVERSA

A informação que este BLOG tem é que o governador Gladson não quer conversa política com o vice-governador Major Rocha. As demissões de membros do grupo do vice – ontem saiu mais uma – é uma maneira de ficar mais afastado. Os governistas dizem que Gladson “cansou” de brigas.

MAIS REAL QUE REI

Assessor próximo do governador Gladson está sendo considerado nos meios palacianos como “impertinente,” querendo ser mais real do que o rei, e após a eleição será remanejado para longe do centro do poder.

FONTE NÃO E REVELA

Como é que soube, não posso dizer porque, fonte não revela, nunca!

MUITO PROFESSORAL

O programa do candidato a prefeito de Rio Branco, Minoru Kinpara (PSDB), está muito professoral. Não está falando para um público de doutorados da UFAC. O eleitor que elege é o dos bairros da periferia.

DISPUTA DURA

Uma das disputas mais duras desta eleição é para a prefeitura de Tarauacá. Junior Feitoza (MDB), Abdias da Farmácia (DEM), Chagas Batista (PCdoB) e Néia (PDT), brigam voto por voto. É a informação que recebo.

CUIDADO COM A CADEIA!

Dinheiro do Fundo Eleitoral é o recurso mais perigoso para os candidatos. Se não for aplicado no fio da navalha da norma legal, o candidato acaba sendo indiciado pela Polícia Federal e vai responder na Justiça Federal.

TRANSFERÊNCIA DE VOTOS

O ex-deputado federal Chicão Brígido mandou uma observação pertinente ao BLOG, sobre vídeos de políticos e personagens de fora do Acre, pedindo votos para candidatos a prefeito. Quem mora aqui já difícil transferir votos, imagine quem nunca fez nada pelo Acre, observa Chicão.

NOME QUALIFICADO

Entre nomes qualificados de mulheres para disputar uma vaga na Câmara Municipal de Rio Branco pelo MDB, está o da médica Wilianne Derze (MDB). A mulher está cada vez mais buscando o seu espaço na política.

EM PRIMEIRA MÃO

Já tinha publicado aqui neste espaço em primeira mão de que a candidata a prefeita de Mâncio Lima, Silene (PP), poderia ter a sua candidatura impugnada por ser cunhada do prefeito Isaac Lima (PT), e se confirmou.

DIFÍCIL REVERTER

Um especialista em direito eleitoral comentou ontem com o BLOG que, será difícil a candidata Silene (PP), reverter a impugnação da sua candidatura em grau de recurso. O prefeito Isaac não se afastou 6 meses antes do cargo, o que garantiria o registro da candidatura.

EXEMPLO EMBLEMÁTICO

Mesmo que consiga disputar a eleição sub judice e ganhar, correria o risco da impugnação ser mantida em instância superior e não assumir. O Deda se elegeu sub judice para prefeito de Rodrigues Alves, mas não assumiu.

ELEIÇÃO POLARIZADA

Delegado Sérgio Lopes (PSDB) e Everton Soares (PSL), a eleição para a prefeitura de Epitaciolândia polarizou entre ambos. O mesmo ocorre em Brasiléia entre a Fernanda Hassem (PT) e Leila Galvão (MDB). 

VERDES SE ENGALFINHAM

Fonte do PV aponta Shirley Torrs, André Borges e Zé Luiz da Auto Escola, disputando a única vaga prevista para a Câmara Municipal de Rio Branco.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2020 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados.