Conecte-se agora

Vacina chinesa contra o coronavírus não deu efeito colateral em 94,7% dos voluntários

Publicado

em

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou que 94,7% dos mais de 50 mil voluntários que participam de teste na China não apresentaram nenhum efeito adverso à Coronavac, vacina contra o coronavírus desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceira com o Instituto Butantan. O dado faz parte de estudo divulgado em entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira (23).

“Esses resultados comprovam que a Coronavac tem um excelente perfil de segurança e comprova também a manifestação feita pela Organização Mundial da Saúde (OMS), indicando a Coronavac como uma das 8 mais promissoras vacinas em desenvolvimento no seu estágio final em todo o mundo”, disse Doria.

A pesquisa testou a segurança da vacina em 50.027 voluntários na China. De acordo com os dados divulgados pela gestão estadual, só foram percebidos efeitos adversos de grau baixo em 5,36% dos participantes. As reações mais frequentes foram dores leves no local da aplicação (3,08%), fadiga (1,53%) e febre moderada (0,21%).

“Os resultados dos estudos clínicos realizados na China mostraram um baixo índice de efeitos adversos e de baixa gravidade. Efeitos adversos de baixa gravidade para uma minoria de pessoas são comuns em vacinas amplamente utilizadas. A vacina da gripe, por exemplo, produzida aqui pelo Instituto Butantan, apresenta efeitos pouco nocivos como dor no local da aplicação, e não mais do que 10% dos que são vacinados apresentam reação dessa natureza”, disse o governador.

Crianças e Idosos começaram a ser testados em setembro na China, mas o país só realiza as fases 1 e 2 da vacina. Segundo o estudo, até o momento foram vacinadas 422 pessoas maiores de 60 anos no país. Também foram vacinados 552 voluntários com idade entre 3 e 17 anos.

No Brasil, que está na fase 3 de testes da CoronaVac, dos 9 mil profissionais de saúde voluntários, 5.584 já receberam a dose até o último dia 21. Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, afirma que os testes devem ser ampliados para 13 mil voluntários no país. A expansão, segundo o diretor, já foi aprovada pela Anvisa. Deverão ser incluídos nesses testes grupos considerados de risco, como idosos e crianças.

Nesta quarta-feira (23), o representante do laboratório Sinovac na América do Sul, Xing Han, participou da entrevista coletiva, acompanhado de um tradutor, e disse que daqui a um ou dois meses os resultados finais da fase 3 devem ser divulgados.

Em estudo preliminar na China, com 24 mil voluntários, sendo 421 com mais de 60 anos, o governador João Doria disse que a resposta imunológica dos idosos submetidos aos testes da vacina ficou entre 98% e 99%. Nesta quarta-feira (23), o governador voltou a citar estudo, baseado nas fases de testes 1 e 2 na China.

“Além de segura a CoronaVac está se mostrando altamente eficiente. Na China, demostraram que a CoronaVac apresentou 98% de eficiência na imunização das pessoas que foram lá testadas”, disse Doria.

No entanto, o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, reforçou que a eficácia da vacina só poderá ser comprovada após a conclusão da fase 3, que está sendo realizada aqui no Brasil.

“Além de afirmarmos que não houve efeitos adversos graves, nós ainda não temos os dados disponíveis em relação a eficácia. A eficácia será incluída uma vez que terminada a inclusão dos 9 mil voluntários com duas doses vacinais. A partir do dia 15 de outubro poderemos ter o aparecimento dos dados de eficácia que permitirá o registro da vacina na Anvisa. A Sinovac iniciou também um estudo de fase 3 na Turquia e isso vai corroborar o processo de registro dessa vacina no mundo”, afirmou.

Doria (PSDB) também afirmou nesta quarta-feira que a previsão é a de que a vacinação comece na segunda quinzena de dezembro em médicos e paramédicos.

“Deveremos por óbvio aguardar a finalização desta terceira e última fase de testagem, os seus resultados e a aprovação da Anvisa. Mas já em dezembro, na segunda quinzena, poderemos iniciar a imunização de acordo com os critérios de vacinação adotados pela Secretaria da Saúde e dentro do protocolo também do Ministério da Saúde. E os primeiros que receberam a vacina, obviamente, serão médicos e paramédicos”, disse Doria.

Promessa de vacina para a população de SP

Doria voltou afirmar nesta quarta-feira que a vacinação da população deve ir até fevereiro de 2021 e que as doses do acordo com o laboratório chinês serão suficientes para imunizar toda a população de São Paulo.

“Até 31 de dezembro teremos 46 milhões de doses da vacina Coronavac, e até 28 de fevereiro 60 milhões de doses desta vacina, o que é suficiente para a imunização de todos os brasileiros de São Paulo. Já fizemos negociações com o Ministério da Saúde para que pudessem comprar mais 40 milhões de doses desta mesma vacina para permitir a vacinação de brasileiros de outros estados. E esperamos também que com o sucesso da vacina de Oxford e de outras vacinas o governo federal possa vacinar a totalidade dos brasileiros no menor tempo possível”, disse.

Na segunda-feira (21), o governador já havia prometido que toda a população do estado vai receber a vacina contra a Covid-19 até fevereiro de 2021.

“Aos brasileiros de São Paulo, sim, garanto que teremos a vacina, a CoronaVac, para atender a totalidade da população de São Paulo, já ao final deste ano e ao longo dos dois primeiros meses de 2021, e vamos imunizá-los”, disse Doria nesta segunda.

O governador não explicou como será feita a distribuição das vacinas. O secretário da Saúde, Jean Gorinchteyn, afirmou no último dia 10 que o cronograma dos testes está sendo respeitado e a expectativa é a de que os resultados sejam enviados para a Anvisa no final de outubro. Com isso, ainda de acordo com ele, a vacina será incluída no calendário de vacinação nacional no início de janeiro.

Em julho, o governador havia dito que a vacina seria distribuída pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para milhões de brasileiros, não apenas em São Paulo.

“Nessas circunstâncias nós já poderemos iniciar a produção da vacina em dezembro e imediatamente na sequência iniciar a vacinação, com o SUS, de milhões de brasileiros, não apenas em São Paulo como também em outros estados”, declarou Doria na época.

Ao apresentar o projeto desta vacina para o Ministério da Saúde, em agosto, Dimas Covas, diretor do Butantan, também declarou que “a vacina é para brasileiros, não é para paulistas”.

“O Butantan fornece vacinas, todas as vacinas que ele produz, ao Ministério da Saúde, o Programa Nacional de Imunização, e esse é o projeto. Vamos oferecer essa vacina, esses 45 milhões de doses ao Ministério da Saúde”, disse Dimas Covas no dia 25 de agosto.

O acordo com o laboratório chinês prevê o envio de doses prontas da CoronaVac, fabricadas na China, além da transferência de tecnologia para que o Butantan possa fabricá-las em território nacional no futuro.

Até a última segunda-feira, o governo estadual afirmava que seriam 45 milhões doses ainda neste ano. Neste domingo, Doria disse, pelas redes sociais, que o total de doses será de 46 milhões apenas em 2020.

O estado de São Paulo tem cerca de 44 milhões de habitantes, segundo o IBGE. Os testes da CoronaVac em voluntários, no entanto, são feitos com duas doses da vacina por pessoa.

Anúncios

Cotidiano

Kinpara chega para sabatina e promete apresentar propostas para melhorar Rio Branco

Publicado

em

O candidato do PSDB à Prefeitura de Rio Branco, Minoru Kinpara, chegou aos estúdios do ac24horas na noite desta terça-feira, 27, para sabatina que começará às 19h30, e será transmitida nas plataformas do Youtube, Facebook e Instagram. A sabatina irá focar nas propostas e planos de governo de Kinpara. Haverá também perguntas de tema livre, embasadas em materiais publicados nos últimos dias pelo jornal ac24horas. Ataques pessoais e/ou à honra dos adversários serão analisados pelo setor jurídico do ac24horas e facultado um possível pedido de direito de resposta.

Na chegada, Kinpara afirmou que a sabatina será uma experiência boa que servirá para os candidatos apresentarem e discutirem as propostas do plano de governo para Rio Branco.

“Na realidade, as pessoas querem saber o seguinte: o que os candidatos irão fazer para melhorar a vida da nossa querida Rio Branco. Me sinto feliz em ter essa oportunidade de estar aqui para discutir e apresentar as nossas propostas para melhorar a vida da nossa cidade”, destacou.

Os jornalistas Luís Carlos Moreira Jorge (Blog do Crica), Astério Moreira (Coluna do Astério) e Leônidas Badaró serão os entrevistadores. A sabatina será mediada pelo editor-chefe do ac24horas, Marcos Venicios.

Continuar lendo

Cotidiano

PF vai usar drones para captar crimes eleitorais na zona urbana e rural do Acre

Publicado

em

A Polícia Federal do Acre vai utilizar mais de dez drones para fiscalizar as eleições municipais de novembro. Em Cruzeiro do Sul, parte dos equipamentos foi apresentada à imprensa na tarde desta terça feira, 27, pelo delegado Thiago Nazário.

Segundo o delegado, os drones têm capacidade de voos de até 60 quilômetros por hora e a área de abrangência é de 10 quilômetros. Possuem câmeras com zoom suficiente para identificar suspeitos, placas de veículos, entregas de santinhos e situações de compra de votos, com imagens de alta nitidez.

No Juruá, o equipamento será usado na cidade e zonas rurais e ribeirinhas e as equipes estarão a postos para ir até os locais identificados pelo drone em caso de crime eleitoral.

“O drone será a Polícia Federal em campo na eleição e os flagrantes, em todas as suas etapas, poderão ser feitos desta forma. As imagens e sons captados serão transmitidas simultaneamente para a delegacia de Cruzeiro do Sul e para uma Central de Monitoramento em Brasília. O objetivo é garantir a lisura das eleições “, explica o delegado .

A delegacia da Polícia Federal de Cruzeiro do Sul responde por 13 cidades acreanas e do Amazonas. No Acre, a área de abrangência vai de Feijó à Marechal Thaumaturgo. O delegado Thiago Nazário afirma que em todas elas haverá forte atuação da PF nas eleições de novembro. “Boca de urna, compra de votos e todos os crimes eleitorais serão firmemente combatidos e os drones serão importantes aliados nesse processo , afirma.

Drones são aeronaves remotamente pilotadas. Tais equipamentos têm tecnologia de ponta e são capazes de tornarem-se imperceptíveis ao voar em elevada altitude.

O uso de drones possibilita, ainda, diminuir a presença física dos policiais e o contato social com não envolvidos em situação criminosa, o que segundo a assessoria de Comunicação da PF, ” se torna extremamente relevante diante do cenário de medidas de distanciamento social para combater a epidemia do novo coronavírus”. Em Rio Branco, os drones também foram apresentados à imprensa.

Continuar lendo

Cotidiano

Mais de 7 mil alunos da Universidade Federal do Acre optaram pelo ensino remoto

Publicado

em

A reitora da Universidade Federal do Acre (Ufac), Guida Aquino, usou as redes sociais, para revelar que o Ensino Remoto Emergencial (ERE) teve adesão de quase 80% dos acadêmicos da instituição.

Segundo Guida, mais de 7 mil acadêmicos se matricularam nos cursos oferecidos na instituição. As aulas tiveram início nesta segunda-feira, 26. As aulas estavam suspensas desde o dia 17 de março, em razão da pandemia da Covid-19.

No vídeo, Guida aproveitou para agradecer o esforço coletivo da comunidade acadêmica e enfatizou que a instituição continuará cumprindo a missão social como instituição pública de ensino superior.

“Agradeço o esforço coletivo da comunidade acadêmica através dos docentes, discentes, técnicos administrativos e toda a equipe de gestão superior, que por meio de muito trabalho, instituiu o ensino remoto emergencial”, destacou Guida.

Continuar lendo

Cotidiano

Acreano é campeão na competição de Júri Simulado da OAB no Amazonas

Publicado

em

A final da tradicional competição de Júri Simulado da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Amazonas (OAB/AM) ocorreu nessa segunda-feira, 26, e coroou o estudante de Direito acreano Sérgio Eleamen Tomaz como vencedor, ao lado Edilson Neto e João Pascarelli, representando a Faculdade Martha Falcão e o polo da defesa. Com um processo de 1322 páginas e com veredito de condenação no Júri real, os estudantes venceram o Júri por 5 a 2, absolvendo de forma história Sra. Marcelaine, condenada na vida real.

O acreano Sérgio Tomaz, natural da cidade de Tarauacá, levou para a grande final a bandeira acreana e a utilizou como seu manto a todo momento. O estudante de Direito, que mora em Manaus desde 2018, com essa vitória, garante vaga para o Campeonato Nacional de Júri Simulado que ocorrerá em Brasília em 2021.

Em entrevista, Sérgio diz que se sente “bastante realizado com a conquista que obtivemos! Para chegarmos aonde chegamos, foi necessário abdicar de muitas coisas, desde as coisas mais simples como o sono até as coisas mais importantes como estar junto da família”.

Ele concluiu dizendo: “nosso time agora vai para Brasília tentar trazer o título Nacional para casa novamente! No entanto, ganhando ou perdendo, vai ter bandeira do Acre SIM!!”.

Desde o seu tempo de Ensino Fundamental, Sérgio sempre gostou de participar de competições de debates jurídicos. No ano passado, ficou em 2º lugar na Seletiva Interna dos Jogos Jurídicos FMF e em 3º lugar nos Jogos Jurídicos da OAB/AM.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas