Conecte-se agora

Amnésia de tolo

Publicado

em

Dia desses, li uma postagem de um aguerrido militante do MDB em que ele tentava demonizar a prefeita Socorro Neri, impingido-lhe o rótulo de “comunista”, pelo simples fato dela ter sido eleita como vice do candidato do PT.

Cá com meus botões, fiquei a imaginar: ou essas pessoas são completamente loucas ou pensam que nossa memória é fraca ou desprovida de qualquer conhecimento histórico.

Não bastasse o MDB ter composto como vice e mandado nos ministérios mais importantes do governo Dilma Rousseff, o partido carrega em sua bonita história o fato de ter sido o guarda-chuva de todos os partidos cujos comunistas eram obrigados pela ditadura a viver na clandestinidade.

Escrevo isso com desgosto de ver o curso do processo de emburrecimento político e cultural através dos escritos e da boca de serviçais que sequer largaram os cueiros para se apresentarem como profundos conhecedores da política brasileira.

É muita gente viciada posando de “moderninho”.

São os tolos com amnésia.

Qualquer elemento, sem o menor embasamento, abre a boca para aplicar rótulos com intenções pejorativas.

Se antes o apartheid era o dueto petista “ nós e eles”, em tempo de Bolsonaro a moda é taxar adversários de comunistas.

Numa disputa eleitoral de caráter municipal o povo quer distância dessa disputa ideológica burra e insana.

O interesse maior é saber como serão conduzidos os serviços de limpeza pública, qual a eficiência dos postos de saúde e do transporte coletivo etc.

Fato é que a atual prefeita parece ter gostado do posto e se cacifou como favorita para um novo mandato, desta vez por inteiro, e, ainda, com a vantagem de ter conquistado a força do apoio do governador Gladson Cameli.

Diante de tanta estupidez, sou levado a duas conclusões: ou esses tais “liberais” são tolos ou os comunistas são burros: basta lembrar que o vice de Lula foi um dos maiores capitalistas do Brasil, o industrial e político Jose de Alencar.

Ou, se preferirem, que vários petistas, começaram a carreira política quando o emedebista Flaviano Melo foi prefeito de Rio Branco e governador do Acre.

Aliás, aproveito para finalizar estas linhas para revelar que o meu primeiro voto para deputado estadual foi cravado num verdadeiro comunista eleito pelo MDB, o deputado Manoel Pacífico, um ex-padre que mobilizava com maestria os movimentos sociais.


Luiz Calixto escreve todas às quartas-feiras no ac24horas. 

Anúncios

Luiz Calixto

Todos odeiam o Chris

Publicado

em

Continuar lendo

Luiz Calixto

Ninguém me ama, ninguém me quer

Publicado

em

Continuar lendo

Acre

Democracia sem tornozeleira

Publicado

em

Continuar lendo

Luiz Calixto

Direito de viver no governo Bolsonaro

Publicado

em

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas