Conecte-se agora

Ex-secretário de segurança na gestão do PT é nomeado no governo

Publicado

em

Ao que parece, tudo indica que o governador Gladson Cameli está buscando na ex-gestão do Partido dos Trabalhadores (PT) as soluções para os problemas da Polícia Civil do Acre. Após a queda de Henrique Maciel do cargo de delegado-geral e a posse de Josemar Portes, que foi secretário adjunto no governo passado, a volta de integrantes da antiga gestão na pasta acontece de forma gradativa.

No Diário Oficial desta terça-feira, 25, mais um integrante da antiga cúpula da extinta Secretaria de Polícia Civil na última gestão do PT volta a fazer parte da atual gestão com um cargo importante. O delegado Vanderlei Scherer Thomas, que foi secretário de segurança durante seis meses em 2018, substituindo Emylson Farias que deixou o cargo para ser vice na chapa de Marcus Alexandre, é agora o novo coordenador do Programa Nacional de Qualidade de Vida para Profissionais de Segurança Pública (Pró-Vida). Scherer teve, de acordo com a publicação do DOE, sua Licença-Prêmio interrompida para assumir o cargo.

Dentre as principais mudanças, se destacam a volta do delegado Martin Hessel, que no governo passado foi o homem forte dos presídios e geriu o Instituto de Administração Penitenciária (IAPEN). Agora, será quem vai coordenar o Departamento de Inteligência da Polícia Civil.

Um fato curioso e que mostra o quanto a política é dinâmica é que em 2018 o ex-chefe da Polícia Civil, Henrique Maciel, acusou Vanderlei, então secretário, de mudar sua lotação por perseguição após ter ido à convenção da candidatura de Gladson Cameli.

Quem também ganhou terreno e força dentro do novo governo foi Renan Biths. No governo passado, o economista, que também é agente de Polícia Civil, foi analista de planejamento estratégico da Secretaria de Estado de Articulação Institucional do Acre e também foi diretor da PC. No atual governo, já havia exercido a função de diretor na Secretaria de Planejamento e agora volta a ser diretor da Polícia Civil.

Anúncios

Destaque 6

Acre vai sediar novo programa itinerante de segurança em outubro

Publicado

em

O Acre sediará um encontro de gestores da segurança pública da Amazônia entre os dias 27 e 29 de outubro. A reunião se dará no âmbito do programa Senasp Itinerante (SI).

O SI será realizado em um estado de cada região do país, sendo que o Acre foi o escolhido nesta sexta-feira (25) para sediar o da região Norte.

“Entre os dias 27 e 29 de outubro, recepcionaremos 200 gestores de segurança da região. Na oportunidade, serão debatidas sete áreas temáticas e serão realizadas reuniões colegiadas dos gestores estaduais dos órgãos de segurança da região”, explicou o secretário de Segurança Pública do Acre, Paulo Cézar Santos, após encontro em Brasília.

Continuar lendo

Destaque 6

Gladson faz 25 mudanças na Sesacre com nomeações e exonerações de comissionados

Publicado

em

O governador Gladson Cameli amanheceu nesta sexta-feira, 25, com a ponta da caneta afiada. A edição do Diário Oficial do Estado (DOE) veio recheada de mudanças no governo. As principais envolvem nomeações e exonerações de cargos comissionados na Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre).

Ao todo, foram 15 nomeações de CECs que vão da 1 a 7 e mudanças importantes em unidades de saúde. O Centro de Atenção Psicossocial (CAPs 9– Rio Branco) tem agora como gerente administrativo, Simone da Silva Prado.

Ao mesmo tempo em que acontecem as 15 nomeações, Gladson exonera 10 cargos comissionados da Secretaria Estadual de Saúde.

Outras exonerações publicadas no DOE atingiram cargos comissionados da Secretaria de Fazenda, Controladoria Geral do Estado, Secretaria de Educação e IMAC.

 

Continuar lendo

Destaque 6

Certidão do TSE chega no TRE e desembargadora diz que “não dá para tomar qualquer medida”

Publicado

em

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) comunicou a Corte Eleitoral do Acre na tarde desta quinta-feira, 24, a sua decisão da última terça-feira, 22, que cassou os mandatos dos deputados Manuel Marcos e Juliana Rodrigues, ambos do Republicanos, e também determinou o afastamento dos cargos independente da publicação do acórdão.

A questão foi tratada na sessão desta quinta na Corte Eleitoral, onde o procurador da república Vítor Teodoro, do Ministério Público Eleitoral levantou questão de ordem sobre o que o TRE do Acre faria já que o comunicado havia chegado.

Em resposta, a presidente do TRE/AC, desembargadora Denise Bonfim, afirmou que a corte apenas recebeu a certidão de julgamento. “Estou aguardando e vou aguardar o cumprimento desse decisor a partir do momento que fomos intimados. Eles só mandaram a certidão de julgamento acho que é impossível a gente tomar qualquer medida. Eu não me sinto segura de dá cumprimento só com a certidão de julgamento”, ponderou.

Denise ressaltou que aguarda apenas a comunicação pois a corte eleitoral ainda não tem em suas mãos o acórdão do julgamento. “Eu preciso desse comunicado, independente da publicação do acórdão”. A expectativa é que acórdão seja disponibilizado até sexta-feira, 25.

O ac24horas apurou que assim que a corte tiver em mãos o acórdão, mesmo sem está publicado no Diário Eletrônico, iniciará os trâmites de recálculo dos votos já que as votações de Marcus e Juliana foram anuladas para assim notificar a Assembleia Legislativa do Acre e da Câmara dos deputados para afastamento da dupla republicana ligada a Igreja Universal do Reino de Deus.

Autoridades consultados pelo ac24horas acreditam que Manuel e Juliana deverão ser afastado de seus cargos no início da próxima semana.

video

 

Continuar lendo

Destaque 6

CNH, cadeirinha, farol: veja mudanças aprovadas na lei de trânsito

Publicado

em

Diversas mudanças na lei de trânsito foram aprovadas pelo Congresso e seguiram para a sanção do presidente Jair Bolsonaro. Dentre as alterações estão a ampliação de 20 para até 40 pontos do limite para a suspensão da Carteira Nacional de Trânsito (CNH) e o aumento da validade do documento para até 10 anos.

Desde que foi apresentado pelo próprio presidente, em 2019, o texto passou por diversas mudanças na Câmara e no Senado. Bolsonaro tem direito de vetar um ou mais itens. Após a sanção, as novas regras passam a valer dali a 6 meses.

O projeto original foi criticado por entidades de segurança viária, que pediram, na época, diálogo e estudos técnicos para embasar as futuras regras. O Congresso manteve ampliação do limite de pontos para a suspensão da CNH, mas acrescentou um escalonamento, conforme o nível de gravidade das infrações cometidas, e a exigência de não constar infrações gravíssimas na carteira do motorista.

Da mesma forma, as normas para o transporte de crianças, onde o governo propôs a troca da multa por advertência por escrito, em caso de não cumprimento, acabaram sendo endurecidas pelos parlamentares.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas