Conecte-se agora

Comerciantes do Novo Mercado Velho se revoltam com assaltos e pedem segurança

Publicado

em

De acordo com os comerciantes que trabalham em um dos pontos mais tradicionais da capital acreana, a situação é insustentável. Isso tudo por conta da onda de assaltos aos comércios localizados no Novo Mercado Velho que em tempos sem a pandemia, é um dos principais destinos do morador de Rio Branco para um bom bate-papo, principalmente nos finais de semana.

Além dos prejuízos causados pelo isolamento provocado pela pandemia que deixou os comércios fechados por vários meses, ainda tem a onda da violência que assusta.

Na tarde desta segunda-feira, 24, os comerciantes fizeram uma reunião onde, mesmo revoltados, já que por causa da pandemia estão há muitos meses apenas amargando prejuízos, decidiram que vão contratar dois seguranças para o período noturno. Em um documento que chama os comerciantes para uma reunião, são citados os crimes mais comuns que têm acontecido na região: assaltos de celulares, bolsas e arrombamentos.

“Nós comerciantes não aguentamos mais. Cada dia que passa tem assalto às lojas. Hoje mesmo uma senhora teve a bolsa levada por um bandido em plena luz do dia. Vamos propor ao governo que feche a passarela no período da noite. Os bandidos estão vindo de motos pela passarela e arrombando nossas lojas. Queremos que algo seja feito, não podemos ficar a mercê da bandidagem”, diz Raimundo Nonato da Silva, o famoso “Dr. Raiz”, um dos comerciantes mais tradicionais e conhecido de Rio Branco.

O ac24horas procurou a polícia militar para falar sobre a alegada falta de policiamento em uma região central de Rio Branco denunciada pelos comerciantes. O major PM Luck Jonisson, lotado no 1º Batalhão é o responsável pelo policiamento ostensivo na área do centro, bosque, canal da maternidade, calçadão e mercados. Ele conta que não há falta de policiamento na área central. “Nós temos três viaturas distribuídas nessa região durante 24 horas. Há um policiamento específico na madrugada, voltado à área comercial. Nossos policiais, inclusive, são orientados a ouvir os comerciantes para fazer um trabalho melhor”, diz Luck.

O major PM afirma que o grande problema são os moradores de rua que seriam os responsáveis por esses crimes. “Muitas vezes são presos, conduzidos para delegacia e por força da lei são soltos. São pessoas doentes, viciadas, que ficam nas ruas pelas madrugadas. Nós fazemos nosso trabalho. Prendemos, mas depois ficam livres causando a sensação de impunidade. Vamos planejar novas estratégias e é questão de tempo essas pessoas responsáveis por esses crimes sejam presas. Vamos conversar com os comerciantes e nos aproximarmos ainda mais deles para garantir a segurança”, afirma.

 

Anúncios

Cotidiano

Vistorias anunciadas por médicos peritos precisam de autorização do INSS

Publicado

em

Portaria publicada nesta segunda-feira (21) pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) estabelece que as vistorias anunciadas pela Associação Nacional de Médicos Peritos (ANMP) precisam da autorização do governo para serem realizadas e fixa também restrições.

A medida acontece em meio ao impasse entre governo e médicos peritos, e após a associação ter anunciado que começaria a realizar nesta segunda-feira inspeções por conta própria nas agências consideradas aptas pelo INSS.

De acordo com a portaria, publicada em edição extra do Diário Oficial da União, a realização de visitas pelas entidades de classes que representam os servidores do INSS e da Perícia Médica Federal deverão:

– ser solicitadas por meio de ofício direcionado ao gabinete do Superintendente-Regional, que agendará a data de realização no período mais breve possível, com prazo máximo de 3 dias úteis;

– ser acompanhadas pelo Superintendente-Regional (titular ou substituto) ou servidor por ele designado.

– acontecer, preferencialmente, fora do horário especial de atendimento pela Covid-19 (após às 13h), com o objetivo de não atrapalhar o funcionamento da unidade.

Além de restringir a realização de vistorias pelas entidades de classes, a portaria determina também que os peritos retornem ao trabalho nas agências inspecionadas e liberadas pelo INSS “no horário de atendimento, caso não tenham sido autorizados a permanecer em trabalho remoto”, e avaliem seus respectivos ambientes de trabalho.

Uma semana após o início da retomada dos atendimentos presenciais, o cabo de guerra entre governo e os médicos peritos continua deixando segurados sem atendimento nesta segunda-feira.

A portaria reforça ainda a posição do governo de que cabe ao INSS decidir quais agências estão aptas ou não para retomar a realização de perícias.

“Considerando que as unidades já foram previamente inspecionadas, bem como a ausência de poder legal e técnico de entidades da sociedade civil para realização de inspeção técnica, as visitas de que trata este ato não importam na emissão de laudos vinculantes para o INSS, mas sim instrumento de transparência e controle social”, acrescenta o ato, assinado pelo presidente do INSS, Leonardo Rolim.
Na sexta-feira, o governo informou que 150 agências do INSS já estavam aptas a receber o serviço de perícia médica. O G1 questionou repetidamente o INSS nesta segunda-feira sobre quantas e quais agências estão realizando perícias médicas, mas não obteve retorno até a última atualização desta reportagem.

Associação diz que INSS não tem poder disciplinador sobre a categoria

Procurado pelo G1, o vice-presidente da ANMP, Francisco Cardoso, afirmou que INSS não tem poder disciplinador sobre a categoria.

“As vistorias estão sendo feitas por nós, para nós mesmos. Nós é que vamos usá-las pra informar ao INSS quais agências voltarão a ter o serviço de perícia médica”, disse.

A portaria reforça ainda a posição do governo de que cabe ao INSS decidir quais agências estão aptas ou não para retomar a realização de perícias.

“Considerando que as unidades já foram previamente inspecionadas, bem como a ausência de poder legal e técnico de entidades da sociedade civil para realização de inspeção técnica, as visitas de que trata este ato não importam na emissão de laudos vinculantes para o INSS, mas sim instrumento de transparência e controle social”, acrescenta o ato, assinado pelo presidente do INSS, Leonardo Rolim.

Na sexta-feira, o governo informou que 150 agências do INSS já estavam aptas a receber o serviço de perícia médica. O G1 questionou repetidamente o INSS nesta segunda-feira sobre quantas e quais agências estão realizando perícias médicas, mas não obteve retorno até a última atualização desta reportagem.

Associação diz que INSS não tem poder disciplinador sobre a categoria

Procurado pelo G1, o vice-presidente da ANMP, Francisco Cardoso, afirmou que INSS não tem poder disciplinador sobre a categoria.

“As vistorias estão sendo feitas por nós, para nós mesmos. Nós é que vamos usá-las pra informar ao INSS quais agências voltarão a ter o serviço de perícia médica”, disse.

Presidente do INSS diz que peritos estão mentindo por interesses políticos

O presidente do INSS disse em entrevista à GloboNews no domingo que os médicos peritos mentem ao alegarem que as agências do órgão não estão em condições seguras para a retomada do atendimento diante da pandemia do novo coronavírus. Para ele, há interesse político por trás da decisão da categoria de não retornar ao trabalho.

“Estão mentindo de forma que, eu diria, ninguém esperaria nunca de um médico. Mas, eu sei que a maioria da carreira não pensa dessa forma. Os médicos são profissionais que no mundo inteiro são orgulho, são exemplos para a população. O que está acontecendo é algo de um grupo, um grupo vinculado a uma associação, a uma entidade de classe que, como foi dito aqui, tem um interessa político por trás”, disse Rolim.

Ele afirmou que foram disponibilizados equipamentos de proteção individual e coletiva para todas as agências e estabelecido um protocolo de segurança sanitária “melhor que o de qualquer outro órgão público”, antes de retomar o atendimento presencial em todo o país.

Rolim não apontou qual seria o interesse político por trás do movimento tomado pela associação, mas enfatizou que a alegação de insegurança sanitária para os profissionais é uma desculpa diante da proibição da categoria fazer greves.

A carreira de perito é uma carreira essencial, eles não podem fazer greve. Então, dá para entender o por quê de ficar utilizando subterfúgios”, ressaltou.

Diante disso, ele confirmou a ameaça feita pelo governo na última quinta-feira (17) de cortar do salário dos médicos peritos os dias não trabalhados.

Continuar lendo

Cotidiano

Governo do Acre começa a publicar licenças a servidores candidatos nas eleições 2020

Publicado

em

A partir do próximo sábado, 26 de setembro, começa o período de propaganda eleitoral, inclusive na internet, que na eleição deste ano, por conta da pandemia, deve ter um peso ainda maior. Até o dia 15 de novembro, serão 50 dias em busca de conquistar os votos dos eleitores. Quem é funcionário precisa pedir afastamento de suas funções para poder ser candidato, o que ocorre desde o último dia 15 de agosto.

Este ano, o governo declarou que a remuneração só está garantida a partir da comprovação da protocolização do registro da candidatura perante o Tribunal Regional Eleitoral. O período de convenções terminou no último dia 16. Ainda não há um número exato de quantos servidores públicos serão candidatos nas eleições deste ano.

Muitos, para não ficarem sem salários do dia 15 de agosto até o registro a candidatura, estão optando por tirar férias ou licença-prêmio. Só na Secretaria de Saúde, existe mais de uma dezena de candidatos. Por meio do Diário Oficial desta segunda-feira, 21, o secretário Alysson Bestene concedeu licença para atividade política para cerca de 15 servidores públicos.

Continuar lendo

Cotidiano

Governo anuncia chegada de máquinas pesadas para abertura de ramais e outras obras

Publicado

em

O governador Gladson Cameli (Progressistas) compartilhou um vídeo nas redes sociais nesta segunda-feira, 21, mostrando a chegada de mais 100 máquinas que serão utilizadas na abertura de ramais e dentre outras obras do Estado.

Na publicação, Cameli afirmou que as máquinas foram compradas com recursos da Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), e destacou que algumas serão cedidas às prefeituras para o fortalecimento das cadeias produtivas e abertura de ramais.

“Mais de 100 máquinas chegaram no Acre para nos ajudar na abertura de ramais e assim fomentar as cadeias produtivas. Algumas delas serão cedidas às prefeituras dos municípios que vão nos ajudar no fortalecimento desse setor”, afirmou.

 

Continuar lendo

Cotidiano

Jovem é esfaqueada, não resiste e morre no Pronto-Socorro de Rio Branco

Publicado

em

A moradora de Acrelândia Milena da Silva Ferreira, de 22 anos, morreu no Pronto-Socorro de Rio Branco neste sábado, 20, após ser esfaqueada por um homem chamado Benedito Ferreira de Nogueira, nesta sexta-feira, 19, em Acrelândia (AC). Atualmente, Benedito Ferreira de Nogueira se encontra foragido.

Segundo informações, Milena se desentendeu com Benedito, após uma discussão, na qual ela se dirigiu a um bar na avenida Brasil, em Acrelândia, conhecido por Chapéu de Palha.

Ao anoitecer, Bene se dirigiu ao bar levando uma faca, ao ver Milena sentada perto de uma outra pessoa, o acusado então desferiu vários golpes de faca na vítima. A jovem deixou um bebê de dois meses.

De acordo com familiares da vítima, Milena não era casada com Bené e não tinha qualquer tipo relacionamento.. Segundo a irmã da vítima, Bene ficava perseguindo a Milena, e contou que a família já tinha registrado um Boletim de Ocorrência  na delegacia alegando que o acusado ficava importunando a vítima.

“Olha, minha irmã milena, não morava junto com esse senhor, e o filho há qual ela tem não é filho dele. Esse senhor gostava dela e ficava lhe perseguindo, às vezes ele dava bebidas alcoólicas e agredia na rua. A gente já foi na delegacia uma vez, mas como ela era de maior não dava em nada. Queremos justiça!”, afirmou.

Portal Acrelândia News

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas