Conecte-se agora

Gladson fala português, o PP javanês!

Publicado

em

O Partido PROGRESSISTAS tem suas origens na Aliança Renovadora Nacional (ARENA) que dava sustentação política ao regime militar. Mudou de nome muitas vezes. PDS, PPB e PP. Seus principais líderes no Acre se orgulham de sua origem. O deputado José Bestene é um deles. Seu principal adversário era o Movimento Democrático Acreano (MDB), apelidado de PMDB por algum tempo. Com os escândalos de corrupção denunciados pela operação Lava Jato durante os governos petista muitos partidos fizeram adaptações na nomenclatura, inclusive o MDB e o PROGRESSISTAS. Atualmente o partido enfrenta seu pior drama. Elegeu o governador em 2018, mas corre o risco de desintegrar depois desse pleito. É que nas eleições municipais que se avizinham o governador Gladson Cameli fala português e a direção do PROGRESSISTAS javanês. Em Rio Branco, por exemplo, Gladson vai apoiar a tentativa de reeleição da prefeita Socorro Neri (PSB) e o partido vai de Tião Bocalom, o velho Boca. Em Brasiléia, atendendo pedido do senador Márcio Bittar (MDB) Gladson vai de Leila Galvão, mas parte da direção quer apoiar a atual prefeita do PT, Fernanda H.. No feudo de Cruzeiro do Sul, o deputado Nicolau Junior e o prefeito Zequinha vão na contramão do acordo de Gladson com Bittar para apoiar Fagner Sales, do MDB. O resultado de todo esse desencontro político se saberá depois das eleições. O PROGRESSISTAS hoje parece a Torre de Babel. Ninguém se entende. E deputado Nicolau se esforça para afinar a viola da orquestra desafiada.

“Existirmos: a que será que se destina”? (Cajuína – Caetano Veloso)

. Prefeituras estão sendo loteadas por todo o interior, especialmente no Vale do Acre na maior naturalidade, nas barbas do povo e ninguém diz nada como se fosse legal.

. Quando um candidato oferece secretarias como Saúde, Educação, Agricultura, Cultura, Fianças ou qualquer outra antes mesmo de ser candidato oficializado em convenção sua gestão, se vier a ganhar, fracassou.

. Isso não se faz!

. Ganhar a eleição e convidar representantes de partidos para participarem da administração é totalmente diferente de lotear a prefeitura.

. Se ganhar não vai mandar!

. Na verdade, os padrões políticos de antes das eleições de 1998 no Acre estão voltando a ser praticados.

. Candidatos e partidos estão abrindo as entranhas da falta de ética publicamente na luta e manutenção do poder.

. Sem cerimônia nenhuma!

. Lá em Pato Branco o candidato que faz de uma gestão balcão de negócios é logo enxotado pelo povo nas urnas, daí!

. Daí, que Ministério Público e a Justiça Eleitoral precisam agir em decorrências das notícias-crimes que invadem os sites e colunas diariamente.

. É um escárnio contra o povo!

. O frio foi embora do jeito que chegou, rápido demais; a estiagem agora vai arrochar!

. Calor, fumaça e secura!

. Mara Rocha 1 X 1 Gladson

. É o jogo do poder, é normal na política.

. Depois acabam se entendo…com o tempo!

. Talvez sim, talvez não!

. Como diz o juiz Pedro Longo:

. Não se elogia tanto um adversário que não se possa criticá-lo nem criticá-lo tanto que não posso elogiá-lo”.

. Bom dia!

Anúncios

Coluna do Astério

Farinhas do mesmo saco, bananas do mesmo cacho!

Publicado

em

Continuar lendo

Coluna do Astério

Carro, casa, reforma da casa: o rastro da corrupção eleitoral!

Publicado

em

Continuar lendo

Coluna do Astério

Gladson, por ele mesmo…

Publicado

em

Continuar lendo

Coluna do Astério

A missionária tem seus votos

Publicado

em

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas