Conecte-se agora

Escritório do novo secretário da Fazenda foi processado pelo sumiço de mais de R$ 100 mil

Publicado

em

O novo secretário estadual da Fazenda no governo do Acre, Rômulo Antonio de Oliveira Grandidier, é conhecido no mundo empresarial e comercial do Estado por ser o proprietário do principal escritório de contabilidade de Cruzeiro do Sul e responsável pela parte contábil dos principais empresários da cidade mais importante do Vale do Juruá.

No entanto, o Audicontas, escritório de Grandidier, já esteve envolvido em uma polêmica que foi parar na justiça. No final do ano de 2012, o casal Rafael Ciccone Pinto e Amanda Oliveira de Souza Ciccone Pinto processaram o escritório de contabilidade pelo fato de que os repasses de valores semanais ao servidor Carlos André Grandidier de Akmeira não eram recolhidos.

Rômulo Antonio de Oliveira Grandidier – Foto: Reprodução

As vítimas dizem que no final daquele ano descobriram que os tributos não haviam sido recolhidos, resultando em uma dívida de R$ 176.608,55.

Rômulo Grandidier, em sua defesa, alegou que o escritório não tinha responsabilidade pelo pagamento de guias, apenas por sua emissão, e por isso não poderia ser responsabilizado pelo ato praticado por seu funcionário. Diz ainda que se os autores entregaram dinheiro ao então funcionário do escritório, o fizeram com base em relação de confiança desenvolvida entres estes, sem sua participação ou conhecimento, dado que o escritório não prestava serviço financeiro, concluindo que o dano decorreria de culpa exclusiva das vítimas.

A justiça enxergou o assunto de forma diferente e decidiu pelo fato do pagamento ser feito direto ao servidor. Na decisão, foi dito que: “Essa premissa fática, no entanto, não afasta completamente a possibilidade de responsabilização do escritório de contabilidade, porquanto o presente caso não é de responsabilidade negocial ou contratual, mas sim extranegocial, onde importa a regra do art. 932, III, do Código Civil, pela qual os empregadores respondem civilmente pelos atos de seus empregados que, no exercício do trabalho que lhe competir, ou em razão dele, causem danos a terceiros”.

A justiça, no entanto, reconheceu que o comportamentos das vítimas “elevou o risco da fraude a que ao final foram vítimas. É que a entrega de valores significativos a funcionário jovem do escritório de contabilidade, para que este operasse o pagamento de guias, sem, em contrapartida, adotar-se uma rotina minuciosa de prestação de contas, encerra postura evidentemente imprudente, inclusive porque a experiência comum da atividade empresarial diz que o manuseio de dinheiro em qualquer espécie de estabelecimento é sempre ponto deveras sensível, que recomenda cautela redobrada”, diz a sentença.

O processo encerrou em 30 dia abril de 2019, quando, durante uma audiência de conciliação, Rômulo Grandidier se comprometeu a pagar a importância de R$ 115.628,71 às vítimas. O valor foi dividido em uma entrada de R$ 30.628,71 e mais 17 parcelas no valor de R$ 5 mil reais.

A reportagem do ac24horas procurou Grandidier para falar sobre o caso. O secretário da Fazenda disse que o assunto já estava resolvido e preferiu não comentar o caso. “Estamos assumindo os trabalhos, os desafios são gigantescos, temos medidas a serem incrementadas na economia do Estado do Acre, que temos a certeza que são do interesse da coletividade. Não vão faltar pessoas maliciosas querendo sujar a imagem, a honra, a integridade física e moral das pessoas de sucesso, e que para elas a justiça poderá ser acionada sempre que possível”, disse.

Anúncios

Destaque 4

Técnica de enfermagem no Acre diz que foi demitida por recusar fazer campanha política

Publicado

em

A técnica em enfermagem do município de Rodrigues Alves, Estefani Plácido de Oliveira, procurou o ac24horas para denunciar que foi demitida da função que ocupava na Unidade de Saúde Padre Teodoro por simplesmente não fazer parte do grupo político do prefeito Jailson Amorim. Ela foi contratada por meio de Processo Seletivo Simplificado em 2017.

Estefani conta que no município há duas listas: a de pessoas a serem demitidas e outra com os que serão contratados. O critério que define cada lista seria o compromisso com a candidatura à reeleição do prefeito. Ela afirma que para as unidades de saúde da zona rural que ainda estão sem funcionamento, a prefeitura está contratado coordenadores, faxineiras e vigias. Para cada unidade, estariam sendo contratadas 10 pessoas.

Segundo a técnica em enfermagem, mais de 20 pessoas que não manifestaram intenção de participar da campanha de Jailson também foram dispensadas. Para justificar a demissão dela, o secretário municipal de saúde, Everton da Silva Farias, alegou que a técnica teria “arrumado brigas e discussões no local de trabalho”, o que Estefane nega.

“Fiz um concurso provisório no ano de 2017, que era válido por um ano só que podendo ser prolongando. Trabalhei dois anos e meio. Hoje fui demitida por uma justificativa totalmente sem fundamento, segundo secretário de saúde por conta de estar arrumando brigas discussões, sendo que isso é mentira e sempre fiz meu trabalho direito. Isso foi por politicagem porque não apoio politicamente o prefeito. Sendo que se eles me tirar deveria tira todos do concurso. O secretário só chegou e disse que tinha que resolver o problema e resolveu me demitindo sem justa causa”.

Segundo a Legislação Eleitoral, 3 meses antes da eleição é proibido: nomear, contratar ou de qualquer forma admitir, demitir sem justa causa, suprimir ou readaptar vantagens ou por outros meios dificultar ou impedir o exercício funcional e, ainda, ex-officio, remover, transferir ou exonerar servidor público, na circunscrição do pleito, nos três meses que o antecedem e até a posse dos eleitos, sob pena de nulidade de pleno direito.

O secretário Municipal de Saúde de Rodrigues Alves Everton da Silva Farias, não respondeu às mensagens e ligações do ac24horas para falar sobre as demissões e contratações no período eleitoral.

Continuar lendo

Destaque 4

Freteiro tem caminhão roubado por criminosos que se passaram por clientes na OLX

Publicado

em

Um motorista que trabalha fazendo frete viveu momentos de terror na tarde dessa segunda-feira, 21, ao se deslocar com seu caminhão-baú, modelo Agrale/7000D, de cor branca e placa GXM-3099, para fazer a mudança de um suposto ‘cliente’ que o havia solicitado para uma corrida do bairro Panorama ao Mocinha Magalhães, em Rio Branco.

A vítima relatou ao ac24horas que fez um anúncio no site OLX informando seus serviços e quando foi pela tarde dessa segunda-feira, uma mulher entrou em contato pelo WhatsApp afirmando que precisaria do caminhão para fazer a mudança de sua casa.

Quando o motorista chegou ao local indicado pela mulher no bairro Panorama, um homem acenou com a mão e em seguida saiu do local. Quando o trabalhador percebeu que havia algo de errado, três homens não identificados, armados, entraram no caminhão e anunciaram o assalto.

A vítima foi colocada para banco detrás do caminhão e um dos criminosos assumiu a direção do veículo. Em seguida, os bandidos levaram a vítima até uma área de matagal, amarraram os pés e as pernas em uma árvore. Dois dos criminosos ficaram com o trabalhador e o terceiro assaltante levou o caminhão.

Segundo a vítima, ele ficou refém das 13h até às 16h, quando percebeu que os dois bandidos haviam ido embora. O trabalhador conseguiu se soltar e pedir ajuda em uma residência.

A Polícia Militar esteve no local e em seguida encaminhou a vítima a Delegacia de Flagrantes (Defla), onde foi registrado o boletim de ocorrência. O proprietário pede que quem encontrar o caminhão entre em contato com a polícia pelo número 190.

Continuar lendo

Destaque 4

Voluntários retiram 100 quilos de lixo em mutirão de limpeza no Lago do Amapá

Publicado

em

Oito voluntários se mobilizaram no último sábado, 19, para fazer um mutirão de limpeza em praias e trilhas na Área de Proteção Ambiental (APA) Lago do Amapá, em Rio Branco. Em apenas três horas, os estudantes universitários e um professor do curso de Biologia da Universidade Federal do Acre (Ufac) coletaram aproximadamente cem quilos de resíduos sólidos deixados nas praias do Rio Acre e espalhados na natureza em uma área de 12 hectares.

A ação ocorreu pelo Dia Mundial da Limpeza e contou com o apoio do Governo do Estado, que doou sacos plásticos, luvas e auxiliou no deslocamento dos voluntários até o local. Participaram alunos de Biologia no movimento. A ideia é ainda despertar na sociedade a conscientização da preservação do ecossistema.

A APA Lago do Amapá é administrada pela secretaria de Meio Ambiente. Mirna Caniso, gestora da unidade de conservação (UC), acompanhou o mutirão de limpeza. Segundo informou Cosmo Lopes de Freitas ao portal do governo, Notícias do Acre, “os banhistas deixam todo tipo de lixo no local; garrafas pets, de vidro e alumínio são os tipos mais comuns”.

Continuar lendo

Destaque 4

Pesquisa confirma desaceleração da Covid-19 em Rio Branco e Cruzeiro do Sul

Publicado

em

Foto: ac24horas/Sérgio Vale

A quarta etapa da pesquisa Epicovid-19 feita pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), mostra que a transmissão do novo coronavírus está diminuindo no Acre.

O estudo, que coletou mais 33.250 amostras em 133 municípios entre os dias 27 e 30 de agosto, é um dos maiores do mundo a verificar, com testes sorológicos, a prevalência do vírus na população. No Acre, os testes foram realizados em Cruzeiro do Sul., que apresentou 4,4% de prevalência, e Rio Branco, com 0,8%.

Na última pesquisa, 3,5% da população de Rio Branco possuía anticorpos para o novo coronavírus. Em Cruzeiro do Sul eram 11,5%. A diferença realça quão grande tem sido a desaceleração da doença na capital e na principal cidade do interior acreano.

Pela 4ª vez, foram realizados 250 exames em cada uma das duas cidades escolhidas. As diferenças entre regiões do Brasil seguiram marcantes na quarta fase, como já havia sido observado nas fases anteriores.

O maior percentual de infecção foi observado na Região Norte (2,4%) e no Nordeste (1,9%). No Sul, Centro-Oeste e Sudeste, o percentual de infecção ficou em 0,5%.

Ao contrário do que se pensava no início da pandemia, os anticorpos detectáveis pelo teste duram apenas algumas semanas. Isso vem acontecendo em diversos países, com distintos tipos de testes de anticorpos, e não somente com testes rápidos como o utilizado no Epicovid-19. Esta redução já havia sido sinalizada pelo grupo de pesquisa no início de julho – o artigo científico será publicado esta semana na revista científica The Lancet Global Health.

A queda em níveis de anticorpos ao longo do tempo não indica que os indivíduos deixem de estar protegidos, pois seus organismos guardam a memória imunológica para produzir anticorpos rapidamente em caso de uma nova infecção. Os indivíduos com testes positivos na última fase do Epicovid-19 representam aqueles com infecções relativamente recentes. Muitas pessoas que foram infectadas há mais tempo passaram a apresentar resultados negativos atualmente.

Portanto, diz a Ufpel, não está correto usar a estimativa atual para indicar uma possível “imunidade de rebanho”, tampouco para avaliar a probabilidade de uma “segunda onda” da pandemia.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas