Conecte-se agora

Conciliar teoria e prática nos estudos em casa é possível; saiba como 

Publicado

em

Proatividade e comprometimento são fundamentais para garantir uma formação sólida

Estudar em casa na modalidade a distância requer muita disciplina, já que a flexibilidade nos horários de estudo pode fazer com que o estudante procrastine, adiando o momento de estudar. Por isso, conciliar teoria e prática na Educação A Distância (EAD) torna-se desafiador para muitos estudantes, pois o empenho e rendimento dependem, em grande parte, do próprio aluno. 

Saber conciliar teoria e prática é fundamental para garantir uma formação sólida, capaz de promover a aplicação dos conhecimentos acadêmicos no mercado de trabalho. Isso vale tanto para os cursos de graduação quanto de pós-graduação. Pensando nisso, o Educa Mais Brasil listou algumas formas para quem precisa conciliar teoria e prática estudando a distância. 

Adote uma postura ativa 

Durante os estudos, procure identificar em quais situações do dia você pode aplicar os conhecimentos adquiridos. Assim, é importante usar a internet para pesquisar como o conteúdo estudado gera resultados na sua área de formação. A partir dessa imersão, fica mais fácil visualizar como as atividades práticas se refletem na teoria.

Utilize os recursos da plataforma digital

Como as atividades do curso EAD são realizadas no ambiente virtual, as faculdades disponibilizam o conteúdo teórico em formatos multimídia, como textos, áudios e vídeos. Além disso, os alunos contam com fóruns de discussão, atividades, tutoria e outros mecanismos para suprir suas necessidades. Dessa forma, ser um usuário ativo no AVA é uma condição primeira para colocar em prática os conhecimentos adquiridos.

Participe ou crie projetos experimentais

Para quem estuda EAD, totalmente on-line ou semipresencial, existem pelo menos duas possibilidades de desenvolvimento de projetos experimentais. A primeira dessas é a criação de projetos independentes, principalmente visando ao Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). A segunda é o engajamento em projetos já existentes em sua própria faculdade, como é o caso de clínicas, laboratórios e centros de pesquisa internos. Em alguns deles, é possível até mesmo realizar estágios profissionais. A orientação dos professores é fundamental nos dois casos. Além de ganhar experiência, é uma ótima oportunidade para valorizar o currículo.

Faça exercícios sobre o conteúdo estudado

Fazer exercícios ajuda a memorização do conteúdo. Ao se engajar verdadeiramente com o curso EAD e realizar as tarefas com calma, não deixando para entregar tudo em cima da hora só porque “vale nota”, o aluno exercitará efetivamente o que está aprendendo e, consequentemente, perceberá maior domínio sobre os conteúdos estudados.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Anúncios

Destaque 3

Retransmissão da Covid-19 cai ao menor nível desde o começo de setembro no Acre

Publicado

em

A retransmissão da Covid-19 no Acre chegou a 1,0 na última segunda-feira (21), o que significa que uma pessoa contaminada pode passar a doença para uma outra pessoa no primeiro dia da doença.

Esse número nem sempre foi baixo assim. Em 24 de abril o número reprodutivo (ou RT, como é tecnicamente conhecido) chegou a 3.0. Ou seja: a doença se espalhava muito mais fácil e rapidamente, como de fato aconteceu.

Depois, já em setembro, o RT foi a 0.9, o menor nível desde o começo da pandemia, mas voltou a subir acima de 1.0 nos dias seguintes.

O número reprodutivo efetivo, o RT, é uma métrica matemática que indica quão contagiosa uma doença é. O significado epidemiológico de RT representa o número médio de infecções secundárias que um indivíduo infectante (ou seja que transmite a doença) no momento t, é capaz de gerar. Por exemplo, se uma doença tem RT de 18 no dia T, significa que, em média, uma pessoa infectante produziu em média 18 infecções secundarias neste dia. A quem calcule duas métricas de RT: número reprodutivo efetivo: Calculado através da curva dos casos notificados diariamente e número reprodutivo efetivo ajustado: Calculado através da curva dos casos previstos pelo modelo matemático de predição de casos.

Os dados são do Painel Rede Covida, iniciativa da Universidade Federal da Bahia.

 

Continuar lendo

Acre

4 mil pessoas deixaram o trabalho remoto entre maio e julho

Publicado

em

Em julho, o Acre foi o sétimo Estado com maior contingente a deixar o trabalho remoto. Espírito Santo, Piauí, Goiás, Amapá, Roraima e Maranhão são os que antecedem o Acre, segundo análise divulgada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) na última segunda-feira (21), com dados do teletrabalho por idade, gênero, escolaridade, região, e grupo ocupacional.

Eram 17 mil trabalhadores remotos em maio. Esse número caiu para 15 mil, em junho, e depois para 13 mil em maio. São quatro mil trabalhadores a menos desde o auge da pandemia da Covid-19, momento decisivo para o aumento do teletrabalho no Acre.

O total de pessoas em trabalho remoto no Brasil caiu de 8,7 milhões em junho para 8,4 milhões em julho. Desse total, 7,06 milhões, o equivalente a 84,1%, são trabalhadores formais.

A pesquisa “O trabalho remoto nos setores formal e informal na pandemia” mostra que a maioria das pessoas em trabalho remoto são mulheres (55,7%), pessoas de cor brancas (64,5%) e com idade de 30 a 39 anos (32,1%).

Além disso, mais de 70% das pessoas em home office possuem nível superior completo, mostrando um predomínio de profissionais com maior qualificação: o grupo de Profissionais das ciências e intelectuais, equivale a 51% de todos os trabalhadores em forma remota.

Em contrapartida, grupos ocupacionais de caráter mais operacionais apresentaram menores percentuais de força de trabalho em home office em julho. É o caso de trabalhadores agrícolas, artesãos, operadores de máquinas, vendedores e trabalhadores do comércio e membros de Forças Armadas, policiais militares e bombeiros militares.

A distribuição regional do trabalho remoto indica algumas diferenças no país. A maioria dos trabalhadores remotos encontram-se no Sudeste (57,9%), seguido pelo Nordeste (16,8%), Sul (14,8%), Centro-Oeste (7,5%) e o Norte (3%).

Os Estados que mais subiram no ranking de trabalho remoto foram Bahia, Paraná, Minas Gerais, Alagoas e Santa Catarina, enquanto Espírito Santo e Piauí registraram as maiores quedas. Distrito Federal (25,2), Rio de Janeiro (19,1%) e São Paulo (16,8%) continuaram com os maiores percentuais de trabalhadores remotos.

Continuar lendo

Cotidiano

Após polêmica no Tardezinha, Saúde diz que vigilância atende todos de forma igual

Publicado

em

Nos últimos dias, a Vigilância Sanitária de Rio Branco, responsável pela fiscalização dos estabelecimentos que devem seguir as medidas adotadas pelo governo em decreto por conta da pandemia, recebeu diversas críticas nas redes sociais. O movimento contra a fiscalização se intensificou após a interdição do bar e restaurante “Tardezinha”. A partir de então, se iniciou uma campanha que afirma que o órgão do poder público age de forma diferente. Ou seja, o peso da caneta seria mais ou menos rigoroso dependendo do local.

As críticas se agravaram ao ponto da prefeitura de Rio Branco divulgar uma nota oficial defendendo o trabalho dos auditores fiscais sanitários. Na nota, assinada pela secretária de saúde, Jesuíta Arruda, o município afirma que o trabalho é pautado de forma técnica e científica no cumprimento estrito de seu ofício. Diz ainda que as agressões nas redes sociais ultrapassaram os limites do que se considera razoável e do “mundo civilizado”.

Leia a nota na íntegra: 

Nota de esclarecimento

A Ação da Vigilância Sanitária durante o período da pandemia de covid-19

Em decorrência dos recentes acontecimentos envolvendo o corpo de fiscalização do Departamento de Vigilância Sanitária Municipal – DEVISA, órgão ligado à Secretaria Municipal de Saúde da Prefeitura de Rio Branco, exposto em redes sociais por supostamente utilizar metodologias diferentes em estabelecimentos considerados similares no município de Rio Branco capital do Estado do Acre, esclarecemos que:

É de conhecimento público que o Estado brasileiro foi atingido de forma violenta pelo vírus Sars-CoV-2 causador da doença COVID-19;

Somente no município de Rio Branco, foram 10.437 casos confirmados da referida doença até a presente data, sendo 404 óbitos, o que representa mais de 50% do total de casos e de óbitos ocorridos em todo o Estado;

Por força do Decreto Estadual n° 5.496/2020 e de seus aditamentos, coube ao Município de Rio Branco, através do DEVISA, atuar fazendo prevalecer como princípio imperativo as normas atribuídas que foram designadas para resguardar o maior número de vidas possíveis, uma vez que, a não utilização dos meios capazes de evitar e diminuir os riscos poderia levar a milhares de indivíduos buscar os serviços de saúde públicos e privados, podendo assim, colapsá-los;

O papel desenvolvido pelo DEVISA sempre foi pautado de forma técnica e científica no cumprimento estrito de seu ofício, que é o cumprimento das leis e normas sanitárias que objetivam a promoção da saúde, a prevenção do risco sanitário decorrente do comércio de bens de consumo, da prestação de serviços, dos ambientes de trabalho e das situações de calamidade pública;

Por ocasião da abertura gradual e consciente do comércio rio-branquense estabelecida pelo Pacto Acre sem Covid (iniciativa de vários órgãos governamentais e do setor privado) o DEVISA participou ativamente da construção dos protocolos, incumbidos por lei da sua aplicação e fiscalização;

Curiosamente nos últimos dias, a fiscalização sanitária apesar do combate incessante à COVID-19, tem sofrido diversos ataques que objetivam atingir, inclusive a honra e a idoneidade de seus membros. É certo que a todo cidadão é assegurado pela Constituição Federal de 1988, o direito à crítica e à manifestação de sua opinião pessoal, entretanto, tais comentários não devem ultrapassar os limites do que se considera razoável e do “mundo civilizado”. Não foi difícil encontrar nas postagens, agressões aos Auditores Fiscais Sanitários com termos pejorativos, inclusive, fazendo referências de que este corpo técnico atuaria de forma pessoal, o que nem de longe é verdadeiro, uma calúnia desarrazoada;

A propósito, é de bom alvitre alinhavar, que todo o corpo técnico do DEVISA é composto por servidores de carreira, concursados e especialistas em Saúde Pública que atuam no exercício do poder de polícia a eles atribuído, orientando, notificando e em último recurso, interditando estabelecimentos que descumprem as normas. Vale ressaltar que as interdições que ocorreram até o presente momento foram em número diminuto, frente aos locais que foram orientados e notificados por força das restrições sanitárias impostas durante o período da pandemia;

Os comentários afetando a imagem destes Auditores Fiscais Sanitários, tendo seus nomes e imagem expostos amplamente, trouxe algum sofrimento e dor, inclusive a seus familiares, sobretudo pelo sentimento de injustiça, afinal coube, dentro da esfera municipal, a estes igualmente aos demais profissionais da saúde o protagonismo no enfrentamento da pandemia;

Destacamos ainda que, graças à junção de forças com o Governo do Estado do Acre, temos conseguido diminuir o número de óbitos e de casos, levando este, através do Comitê Acre sem Covid, a avançar na abertura do comércio, sempre obedecendo aos protocolos que foram legalmente instituídos e pactuados, com o objetivo de garantir segurança neste retorno.

Assim, manifestamo-nos, ressalvando que reabertura gradual e segura do comércio, é sim necessária e que o Departamento de Vigilância Sanitária, seus servidores e a Secretaria Municipal de Saúde continuarão a exercer o seu mister, mesmo a contragosto individual dos que põem à frente seus interesses, privados e/ou particulares, da incompreensão com os ritos de manutenção da segurança sanitária estabelecidos no período da pandemia de Covid-19 e sempre pautados pelas leis vigentes, pelas condições estabelecidas nos fóruns regulamentadores e pela seriedade que o momento nos impõe.

Façamo-nos ouvir livres de interesses pessoais e arrazoados pelo enfrentamento da pandemia mundial de Covid-19.

Haveremos, juntos, de vencer!

Rio Branco, 22 de setembro de 2020.

Jesuíta Arruda da Silva
Secretária Municipal de Saúde

Continuar lendo

Acre

Motoristas podem pagar multas usando a CNH digital

Publicado

em

Motoristas de todo o país já podem acompanhar, receber e pagar multas por meio do aplicativo Carteira Digital de Trânsito (CDT). Isso ocorre pois o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) integrou o CDT com o aplicativo Serviço de Notificação Eletrônica (SNE).

Usar o novo serviço é simples e sem custo. Basta apenas que o motorista que já tenha a CNH digital atualize a ferramenta na loja de aplicativos. Ao fazer o procedimento, as multas começarão a chegar pelo CDT. Vale ressaltar que para conseguir desconto de 40% em infrações, o condutor não pode entrar com recursos referentes à multa.

A novidade já está disponível e valem apenas para pessoas físicas. Segundo o Denatran, pessoas jurídicas continuarão utilizando o site do SNE para monitorar as infrações dos veículos de suas frotas.

A Carteira Digital de Trânsito é um aplicativo que guarda, no seu celular, sua carteira de motorista e o documento do veículo que esteja em seu nome. É uma forma segura de ter seus documentos sempre à mão, com a mesma validade dos documentos impressos.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas