Conecte-se agora

Aplicativo vai identificar pessoas próximas que testaram positivo para a Covid-19

Publicado

em

Em até 24 horas, uma pessoa poderá saber, por meio de um alerta no celular, se alguém próximo esteve ou não infectado pelo novo coronavírus nos últimos 14 dias. É o que promete o aplicativo Coronavírus-SUS, anunciado pelo Ministério da Saúde, em parceria com o Google e a Apple, na última semana (31). Segundo a pasta, o monitoramento da doença é importante para o controle da pandemia e para a retomada segura das atividades.

A tecnologia utilizada no app é a “API Exposure Notification”, que já vem sendo usada em países como Alemanha, Itália e Uruguai. Essa técnica de rastreamento de casos positivos da Covid-19, segundo o Ministério da Saúde, será um fator essencial da transição da população para a rotina pós-isolamento social e, ao mesmo tempo, de gerenciar o risco de novos surtos.

“Antes de chegar ao Brasil, essa tecnologia amadureceu muito. Antes de adotá-la, nosso sistema passou por um crivo internacional, que fez uma série de alertas e ajustes necessários antes de o aplicativo ficar disponível para ser baixado”, explica o diretor do Departamento de Informática do SUS, Jacson Venâncio de Barros.

No Brasil, apenas o Ministério da Saúde terá licença para usar a funcionalidade desenvolvida pelo Google e pela Apple. Com o envio criptografado das informações de contágio, por meio do uso do bluetooth de baixa energia, o aplicativo reconhece contatos próximos a uma distância de 1,5 a dois metros e por um tempo mínimo de cinco minutos entre smartphones que possuam o aplicativo instalado. Nenhum dado de geolocalização, incluindo dados de GPS, é coletado.

O ministério esclarece, ainda, que para receber notificações de contato próximo com usuários positivos para Covid-19, é necessário que o interessado tenha o aplicativo e habilite a função de notificação de exposição no aparelho. O aplicativo funciona apenas com outras pessoas com o aplicativo oficial instalado. Se a pessoa optar por parar de receber as informações, basta desativar as configurações no aplicativo ou até mesmo excluí-lo, a qualquer momento.

Privacidade

Uma das preocupações relatadas por usuários era sobre a privacidade dos dados, já que é o próprio infectado que insere as informações no aplicativo. Funciona assim: a pessoa com resultado positivo para a doença informa no aplicativo Coronavírus-SUS, de forma voluntária e anônima, a validação do seu exame positivo para a doença (PCR ou sorológico). O dado é inserido a partir de um token (código de números) emitido pelo Ministério da Saúde.

Segundo a pasta, para evitar informações falsas, antes de gerar esse código, o órgão faz o cruzamento entre o exame informado pela pessoa e os registros integrados da plataforma de vigilância (e-SUS Notifica) e da Rede Nacional de Dados em Saúde (RNDS), ambos integrados e que reúnem informações dos pacientes com Covid-19 no Brasil.

“É importante destacar que a privacidade será garantida. Eu não vou saber quem foi a pessoa com a qual eu tive contato, e que possivelmente esteja doente. O usuário apenas vai tomar conhecimento de que teve contato com alguém infectado”, garante o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Elcio Franco.

Em caso de alerta positivo da doença para os usuários do aplicativo, Elcio Franco detalha o procedimento. “A orientação é a mesma de quem teve algum sintoma. A pessoa deve tomar os cuidados, as medidas de higienização, de etiqueta respiratória – com o uso da máscara –, e, ao surgir algum sintoma, procurar a rede de atenção básica para buscar orientação médica.”

Fonte: Brasil 61

Anúncios

Cotidiano

De 128 internações no Acre, 79 testam positivo para Covid-19 e 32 estão em UTIs

Publicado

em

A taxa geral de ocupação de leitos de Unidade Tratamento Intensivo (UTI) exclusivos para pacientes com a Covid-19 no Acre está em torno de 34,4%. Os dados são do boletim desta quarta-feira (30). Os dados são do Boletim de Assistência ao Enfrentamento da Covid-19, emitido pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre). O boletim mostra a ocupação de leitos do Sistema Único de Saúde (SUS), por especialidade do leito e por regional.

Segundo dados oficiais, das 128 internações em leitos do SUS, 79 testaram positivo para Covid-19, ou seja, a maioria das pessoas que buscam atendimento médico foram infectadas pelo vírus.

Na região do Baixo Acre, que engloba as cidades de Rio Branco, Sena Madureira, Plácido de Castro e Acrelândia, das 70 Unidades de Tratamento Intensivo (UTI), 28 estão ocupadas registrando uma taxa de ocupação de 40%.

Já região do Juruá, que engloba Cruzeiro do Sul, Tarauacá e Marechal Thaumaturgo, dos 20 leitos de UTI existentes, três estão ocupados, registrando 15% de ocupação. Os leitos clínicos somam 95 e 24 estão ocupados, registrando 25,3% de ocupação.

Já regional do Alto Acre, que engloba as cidades de Brasileia e Epitaciolândia, nenhum leito de enfermaria está ocupado, num total de 19 leitos disponíveis. A regional do Alto Acre é a única que não tem leitos de UTI para a Covid-19.

Continuar lendo

Cotidiano

Universidade Federal do Acre lança editais com bolsas que vão de R$ 400 a R$ 750

Publicado

em

A Universidade Federal do Acre (Ufac), por meio da Pró-Reitora de Graduação (Prograd), está com editais de bolsas abertos para inscrições até o dia 6 de outubro.

A primeira bolsa trata da seleção de professores preceptores do Programa Institucional de Residência Pedagógica. Será concedida bolsa ao professor participante do subprojeto no valor de R$ 750 mensais.

Na mesma categoria, a Ufac abriu inscrições para a seleção de alunos bolsistas e voluntários do Programa Institucional de Residência Pedagógica, com bolsa no valor de R$ 400 mensais.

Há também o processo seletivo para composição do Quadro de Bolsistas e Cadastro de Reserva de Supervisores (as) do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid). A bolsa será de R$ 750,00 mensais.

Encerrando a Ufac lançou o processo seletivo para a Composição do Quadro de Bolsistas, Voluntários e Cadastro de Reserva para o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid). Será concedida bolsa de iniciação à docência ao aluno e à aluna participante do subprojeto no valor de R$ 400,00 mensais.

Para saber mais informações, clique aqui. 

Continuar lendo

Cotidiano

Funai e Embrapa assinam acordo para apoio técnico ao povo Poyanawa e Yawanawá

Publicado

em

Fundação Nacional do Índio (Funai) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) formalizaram nesta terça-feira (29) um Acordo de Cooperação Técnica para o desenvolvimento das cadeias produtivas e conservação da biodiversidade nas Terras Indígenas no Acre, Roraima, Mato Grosso, Tocantins, Bahia, Alagoas, Sergipe e Pernambuco.

No Acre são contempladas as Terras Indígenas Rio Gregório e Poyanáwa, que poderão capacitar agricultores indígenas em Sistemas Agroflorestais (SAFs), realizar o levantamento de solos e recursos genéticos locais de uso alimentar e medicinal; oficinas de boas práticas de produção de farinha; mecanismos de conservação de recursos genéticos.

O acordo vai viabilizar a realização de ações conjuntas voltadas para a implementação da Política Nacional de Gestão Territorial e Ambiental em Terras Indígenas e dos objetivos do desenvolvimento sustentável.

As ações propostas pelo ACT já haviam sido realizadas de maneira pioneira por algumas unidades regionais da Funai em parceria com unidades da Embrapa.

“Da parte da Embrapa, vamos disponibilizar equipes técnicas, com especialidade em diferentes áreas do conhecimento, as estruturas laboratoriais para promover pesquisas a partir de demandas de cada comunidade, compartilhar conhecimentos e soluções tecnológicas adaptadas à cada realidade, com o objetivo de garantir a segurança alimentar, fortalecer cultura e potencializar as iniciativas produtivas ali encontradas”, explicou Eufran Amaral, chefe-geral da Embrapa Acre.

Com prazo de vigência de cinco anos, e renovação por igual período, o ACT possibilita a adesão de novas unidades da Funai e da Embrapa durante a vigência, com a elaboração de Planos de Trabalho específicos, conforme as demandas dos povos indígenas junto às instituições parceiras.

Continuar lendo

Cotidiano

Homologado resultado do processo seletivo da Educação Escolar Indígena

Publicado

em

Já estão publicadas as respostas aos recursos e homologado o resultado do processo seletivo para contratação temporária de professores da Educação Escolar Indígena. O edital está disponível no Diário Oficial desta quarta, 30.

Os professores contratados irão trabalhar com os anos iniciais ou finais do ensino fundamental e ensino médio pela Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esportes (SEE).

Os candidatos poderão obter outras informações por meio do telefone (68) 3213-2331 ou ainda pelo do endereço eletrônico concursos.seplag@ac.gov.br.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas