Conecte-se agora

Queimadas sobem no começo de agosto e Acre se torna o 6º estado com mais focos no período

Publicado

em

Tarauacá foi um dos 10 municípios do Brasil com mais registros de queimadas nas últimas 48 horas, segundo o Inpe

O Acre foi o sexto estado do Brasil em número de focos de queimadas nos três primeiros dias do mês de agosto deste ano – 183 no total. Considerando apenas as últimas 48 horas, o Satélite de Referência – AQUA Tarde identificou 142 registros no estado, o quinto maior volume, atrás de Amazonas, Pará, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Se considerado o período anual, de 1º de janeiro a 3 de agosto, o estado acreano é o 17º entre todas as unidades da Federação em número de queimadas, com 649 focos registrados. Os municípios de Tarauacá, Feijó e Cruzeiro do Sul foram os que apresentaram o maior número de focos acumulados no período.

O município de Tarauacá, com 47 focos detectados pelo satélite de referência, apareceu entre os 10 municípios do Brasil com mais ocorrências de queimadas nas últimas 48 horas, de acordo com os dados divulgados na noite desta segunda-feira, 3, pelo Programa Queimadas, do Instituto de Pesquisas Espaciais – Inpe.

Apesar da elevação dos números anotados pelo Acre nos três primeiros dias de agosto, a quantidade de queimadas detectadas desde o começo do ano até 3 de agosto é menor do que a registrada no mesmo período do ano passado, quando o estado acumulou 789 focos, 17% a mais do que agora.

Risco de Fogo

Agosto é, naturalmente, um mês crítico em razão da estiagem e dos baixos níveis de umidade relativa do ar. No ano passado, o governador Gladson Cameli decretou estado de emergência no Acre no dia 23 de agosto por conta das queimadas e dos fatores climáticos que agravavam a situação.

O relatório do Monitoramento de Queimadas e Qualidade do Ar, da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), divulgado nesta segunda-feira, 3, mostrou dados do acumulado de chuva do início do mês de agosto (01/08/2020 – 00h00m) até (03/08/2020 – 10h00min), mas não houve registro de precipitação acumulada.

O mesmo relatório previu risco de fogo Alto e Crítico com maior abrangência nas regionais do Alto Acre, Baixo Acre, Purus e Tarauacá/Envira, assim como em pontos isolados do oeste acreano. O princípio do Risco de Fogo, segundo o Inpe, é de que quanto mais dias seguidos sem chuva, maior o risco de queima da vegetação.

Anúncios

Destaque 7

Polícia Civil do Acre cria grupo para combater crimes tributários

Publicado

em

Seguindo diretrizes do governo Estadual e do governo Federal, a Polícia Civil do Acre cria Grupo de Enfrentamento aos Crimes Contra a Ordem Tributária (GECOT) com atribuições definidas na Lei n° 8.137, de 27 novembro de 1990, bem como crimes conexos a estes, ressalvada a atribuição da Polícia Judiciária da União. A portaria de criação do GECOT de N° 686, de 29, de setembro 2020, foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) e entra em vigor a partir de sua publicação.

A instituição já implementou várias outras ações como a reformulação da Delegacia de Combate a Crimes de Corrupção (DECOR), da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (DRACO), da Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (DENARC), com o intuito de enfrentar o crime de maneira mais técnica e eficaz, de modo a buscar a descapitalização e recuperação de ativos criminais.

O GECOT atuará especificamente no combate a crimes contra a ordem tributaria e terá atribuição em todo Estado do Acre, sob a coordenação do DEIC, que atuará em conjunto com as autoridades policiais das unidades especializadas: DRACO, DENARC, e DECOR.

Os Delegados de Policia integrantes do GECOT atuarão de maneira uniforme, tanto na presidência dos feitos, quanto nas representações judiciais e demais atos de atribuição do grupo.

Continuar lendo

Destaque 7

Princípio de incêndio atinge aeronave com candidato do PT em Marechal Thaumaturgo

Publicado

em

Itamar de Sá destaca que ninguém ficou ferido durante o ocorrido

O candidato a prefeito de Marechal Thaumaturgo pelo PT, Itamar de Sá, sua esposa, filhos e outros 4 passageiros que estavam em um avião minuano viveram momentos de pânico no início da tarde desta quarta feira, 30. Itamar contou ao ac24horas que 8 minutos depois da decolagem em Marechal Thaumaturgo, com destino à Cruzeiro do Sul, o painel central da aeronave começou a pegar fogo na frente do lugar do copiloto, onde ele estava.

“O piloto usou o extintor e não consegui apagar. Usamos as 5 garrafas de água mineral e só conseguimos resolver com a minha camisa, onde eu ia aparando a água. Abafamos as chamas e o piloto então conseguiu pousar de novo em Marechal Thaumaturgo”, contou à reportagem.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Itamar salienta que ninguém se machucou durante o ocorrido. “Só inalamos muita fumaça tóxica e estou rouco” , contou ele, já embarcando em outra aeronave que a empresa Aerobran enviou para o município, localizado já na fronteira com o Peru.

Itamar de Sá foi o primeiro prefeito de Marechal Thaumaturgo e depois teve mais dois mandatos. Agora é novamente candidato pelo Partido dos Trabalhadores.

Continuar lendo

Destaque 7

Primeiro debate presidencial americano termina em caos

Publicado

em

Por

O primeiro dos três debates que ocorrerão entre o presidente americano Donald Trump e o ex-vice-presidente Joe Biden, que disputam a Casa Branca, terminou em caos. Aproveitando-se de que a interrupção era permitida pelas regras, Trump não permitiu que Biden completasse frases, atravessando suas respostas quase todas as vezes. “Os dois candidatos expressaram uma rejeição ácida um do outro jamais visto na política americana moderna”, observou o New York Times. “O evento mais esperado do trecho final da campanha foi um espetáculo incontrolável de interrupções e intimidação, de vozes alteradas e explosões”, descreveu o Washington Post. “Foi um debate marcado por interrupções e insultos”, seguiu o Wall Street Journal. Exasperado, em alguns momentos Biden deixou clara sua irritação. “Cala a boca, cara”, disse ao presidente da República. “É difícil passar uma mensagem com esse palhaço”, disse noutro momento, para logo se corrigir, “quer dizer, com esta pessoa.”

Talvez o momento mais surpreendente foi aquele em que o moderador, Chris Wallace, pediu a Trump que condenasse o grupo Proud Boys, uma milícia particularmente agressiva de supremacistas brancos. “Proud Boys, segurem a onda mas fiquem atentos”, disse o presidente. “E tenho de dizer, é preciso que alguém faça algo a respeito dos antifa e da esquerda.” Biden imediatamente respondeu. “O próprio FBI diz que este grupo é supremacista branco e antifa é uma ideia, não é uma organização.” Assista. (Twitter)

A CNN americana realizou uma pesquisa ontem mesmo, após o debate, perguntando aos americanos sua avaliação. 60% consideraram que Joe Biden teve a melhor performance. E 28% indicaram Trump como vencedor. O mesmo painel de espectadores também fez um prognóstico antes do debate. 56% acreditavam que Biden seria melhor e, 43%, Trump. (CNN)

Pois é… Joe Biden citou o Brasil. “A Floresta Amazônica está sendo destruída, arrancada”, ele afirmou em dado momento. “Mais gás carbônico é absorvido ali do que todo carbono emitido pelos EUA. Tentarei ter a certeza de fazer com que os países ao redor do mundo levantem US$ 20 bilhões e digam (ao Brasil): ‘Aqui estão US$ 20 bilhões, pare de devastar a floresta. Se você não parar, vai enfrentar consequências economicas significativas.’” O candidato não deixou claro que consequências são estas, mas já indicou que se alinhará com as nações europeias na pressão que fará sobre o governo Bolsonaro caso seja eleito. (Globo)

Nate Silver: “Não sei se compro a tese de que foi o ‘pior debate da história’. Biden não estava particularmente afiado, principalmente nos primeiros 30 minutos. Mas sua performance foi correta. Não era ele o sujeito que estava interrompendo a toda hora, ou que se recusou a respeitar os resultados das eleições, ou que fugiu de responder se denunciava movimentos supremacistas brancos. E não era ele o sujeito que precisava vencer, afinal é ele quem está à frente das pesquisas.”

(FiveThirtyEight)

Continuar lendo

Destaque 7

Passageiro contesta laudo de incêndio em ônibus na BR-364: “começou pela roda”

Publicado

em

A empresa Petroacre divulgou nesta última segunda-feira, 28, que um laudo pericial, assinado pelo engenheiro mecânico Marcelo Jorge Torre, aponta como causa provável do incêndio que destruiu um ônibus na BR-364 no dia 22 de setembro, a explosão de uma ou mais baterias de celulares que estavam acondicionadas na mala de um passageiro.

Ocorre que quem passou pelo susto e estava dentro do ônibus, contesta a versão apresentada. Depois da publicação do laudo, diversos passageiros usaram as redes sociais para questionar a informação.

Um deles é Ezio Junior. Ele faz um relato da viagem e de como tudo aconteceu. “Nosso ônibus estava lotado. Foi justamente do lado que eu estava que começou a pegar fogo na roda. Eu vi tudo muito bem. A gente já vinha sentindo um cheiro de borracha queimada há algum tempo. Eu imaginei que fosse a lona de freio. Um pneu estourou. Quando o motorista desceu, viu que o ônibus tava pegando fogo, voltou correndo e avisou aos passageiros que o ônibus estava em chamas”, diz.

Ezio conta que o desespero foi grande e muita gente acabou se machucando e perdendo tudo que tinha. “Tinha gente que tava de mudança de Mâncio Lima para Rio Branco e ficou só com a roupa do corpo. Ficou todo mundo com muito medo porque começou a entrar fumaça dentro do ônibus. Algumas pessoas chutaram e conseguiram quebrar o vidro da janela. Muita gente se machucou”, afirma.

O passageiro conta ainda que o extintor de incêndio que tinha no ônibus não funcionou. “O motorista tentou apagar o fogo, mas o extintor não funcionou. Um outro ônibus que vinha atrás parou, mas aí as chamas já tinham crescido muito. Nós ficamos sozinhos, já que o motorista pegou uma carona e veio buscar outro ônibus em Rio Branco. A empresa teve descaso. Eu sou de Cruzeiro do Sul e sempre venho para capital e muitas vezes. Já passei por problemas na estrada por causa dos ônibus em péssimas condições. Eu fiquei revoltado pelo que aconteceu e pela postura da empresa em dizer que foi culpa de um celular para não ajudar as pessoas que perderam tudo o que tinham”, diz Ezio Junior.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas