Conecte-se agora

Portes cria auditoria para investigar gestão de Henrique Maciel

Publicado

em

O novo delegado-geral da Polícia Civil do Acre, Josemar Portes, resolveu instituir uma comissão especial de auditoria interna dentro da PC para investigar atos administrativos do delegado Henrique Maciel, ex-chefe de polícia exonerado na semana passada acusado de praticar “rachadinha’. A portaria que cria a comissão foi publicada na edição do Diário Oficial do Estado desta quarta-feira, 29.

De acordo com a publicação, a comissão será presidida pelo agente de polícia civil Rennan Biths, braço direito do delegado e ex-secretário de segurança nos governos do PT, Emylson Farias, e pelos servidores Maria Aparecida Costa e Silva, Nara Júlia de Lima Camelo e Ludiana de Oliveira Nogueira Sales.

Caberá a comissão realizar auditoria fiscal, orçamentária, financeira, contábil, operacional e patrimonial da Polícia Civil e verificar a autenticidade dos informes e relatórios contábeis, financeiros e operacionais que forem requisitados, além de verificar a regularidade da contratação de bens e serviços porventura prestados à Polícia Civil e também realizar diagnóstico sobre a situação atual da gestão administrativa da Polícia Civil, assessorando o Delegado-Geral quanto às medidas necessárias ao saneamento de eventuais irregularidades. A portaria ainda dá poderes para a comissão requisitar documentos ou informações a qualquer dos setores da gestão da Polícia Civil, bem como de suas unidades administrativas e operacionais, ficando os respectivos responsáveis obrigados a franquear ou fornecer as informações ou documentos porventura requisitados pela Comissão, bem como a franquear o acesso às dependências dos setores correspondentes.

Para garantir a eficácia e efetividade dos trabalhos realizados pela Comissão, o Delegado-Geral da Polícia Civil poderá, de ofício ou a requerimento do presidente, realizar o remanejamento de servidores de quaisquer dos setores sob investigação.

A auditoria tem como justificativa, segundo disponibilizado na portaria, que o início de uma gestão institucional requer a realização de diagnóstico da atual situação financeira, orçamentária, contábil, patrimonial e operacional, bem como da regularidade das contas, contratos e despesas da Polícia Civil, mediante auditoria interna, composta por comissão instituída para especificamente para esse fim.

Anúncios

Acre

Depasa promete resultados melhores no prazo de 180 dias

Publicado

em

O Departamento de Água e Saneamento do Acre (Depasa) tem um custo operacional total de mais de R$ 4 milhões atualmente. A arrecadação é de R$ 2,6 milhões, em média mas apenas mês de julho a queda na arrecadação foi de mais de 63%. “Sabemos que os desafios são grandes, sabemos as dificuldades que cada um enfrenta. Mas temos temos procurado dar uma condição melhor e respaldar a área operacional”, disse o diretor de Administração, Mamed Arruda, durante videoconferência realizada com os gestores da autarquia em todo o Estado.

A redução de despesa com crescimento da receita é o caminho para o equilíbrio. Assim, com o objetivo de chegar ao próximo mês de dezembro com as contas em dia, o Depasa trabalha para alcançar a eficiência no uso de produtos químicos, combustível e alimentação. “A diretoria tem procurado fazer o que é possível. Há todo um planejamento a cumprir. Vai demorar um pouco mas o resultado vem, e nos próximos 180 dias devemos estar em novo patamar de receita e despesa”, destacou Arudá. (Agência de Notícias do Acre)

O Departamento de Água e Saneamento do Acre (Depasa) tem um custo operacional total de mais de R$ 4 milhões atualmente. A arrecadação é de R$ 2,6 milhões, em média mas apenas mês de julho a queda na arrecadação foi de mais de 63%. “Sabemos que os desafios são grandes, sabemos as dificuldades que cada um enfrenta. Mas temos temos procurado dar uma condição melhor e respaldar a área operacional”, disse o diretor de Administração, Mamed Arruda, durante videoconferência realizada com os gestores da autarquia em todo o Estado.

A redução de despesa com crescimento da receita é o caminho para o equilíbrio. Assim, com o objetivo de chegar ao próximo mês de dezembro com as contas em dia, o Depasa trabalha para alcançar a eficiência no uso de produtos químicos, combustível e alimentação. “A diretoria tem procurado fazer o que é possível. Há todo um planejamento a cumprir. Vai demorar um pouco mas o resultado vem, e nos próximos 180 dias devemos estar em novo patamar de receita e despesa”, destacou Arudá. (Agência de Notícias do Acre)

Continuar lendo

Acre

Ilderlei responde pela prefeitura de Cruzeiro do Sul até esta sexta

Publicado

em

A decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE/AC) em cassar o mandato do prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, ainda não foi publicada no Diário Oficial da União. O documento foi assinado ontem à noite pela presidente Denise Bonfim e será enviada ao Diário ainda hoje e publicada amanhã. Até lá, Cordeiro segue na gestão municipal.

Segundo a diretoria de comunicação do TRE/AC, o juizado eleitoral de Cruzeiro do Sul é que empossará o atual presidente da Câmara, Clodoaldo Rodrigues, como novo prefeito. Ainda não há data marcada para a ocasião.

A agenda de Ilderlei nesta quinta-feira, 13, na sede da prefeitura, será uma reunião com os representantes dos conselhos. Ele é esperado para cumprir os compromissos do dia, mas ainda não confirmou presença. Cordeiro anunciou que vai recorrer da decisão no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Continuar lendo

Acre

Forneck atribui queimadas ao discurso de Gladson e Bolsonaro

Publicado

em

O vereador Rodrigo Forneck (PT) afirmou em sessão online desta quinta-feira, 13, que o aumento das queimadas é resultado dos discursos populistas do governador Gladson Cameli (Progressistas) e do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Segundo o vereador, o discurso de ambos gerou um sentimento de “impunidade” aos que praticam queimadas ilegais. O parlamentar ressaltou que até o início de agosto já foram contabilizadas mais de 2,6 mil ocorrências de incêndios em Rio Branco.

“As ocorrências de queimadas aumentaram drasticamente, e esse cenário é fruto do discurso irresponsável e populista de governantes, como Bolsonaro e Gladson Cameli, que causou nas pessoas a sensação de impunidade. No meio de uma pandemia, o número de queimadas urbanas cresce, agravando as doenças respiratórias e colocando a saúde da população em risco”, disparou.

O petista cobrou da prefeitura de Rio Branco e da Secretaria de Meio Ambiente mais ações de combate ao crime ambiental. Rodrigo afirmou que dos 569 óbitos registrados, em torno de 65% foram registrados em Rio Branco, e classificou o fato como “preocupante”.

“Peço que a prefeitura de Rio Branco reforce a equipe que está em campo fiscalizando e monitorando as queimadas urbanas. Mas que, ao mesmo tempo, invista em campanhas educativas de conscientização da nossa população. A fumaça das queimadas agrava as doenças respiratórias”, destacou.

Continuar lendo

Acre

Após vereador pedir volta das sessões presenciais na Câmara, Lene diz que espera por Morais

Publicado

em

Uma discussão acalorada entre os vereadores Lene Petecão e Anderson Sandro, ambos do PSD, encerrou numa baita bronca de Lene ao seu colega de partido. Anderson Sandro pedia a volta das sessões presenciais em meio à pandemia da Covid-19.

Em sua argumentação, o vereador aproveitou para cutucar os colegas vereadores que se mostraram contra a volta, mas apesar disso estão nas ruas em ritmo de pré-campanha.

Lene disse que essa decisão não pode ser tomada no desejo de um único vereador e sim em consonância com todos os 17 vereadores, inclusive, o presidente da Câmara, António Morais, que está afastado com Covid-19.

“Já tivemos seis vereadores com Covid-19, inclusive, nosso colega Antônio Morais que está afastado por conta desse vírus. Por mim, as sessões onlines ficarão até o final de agosto. Iremos discutir isso apenas quando o nosso presidente voltar aos trabalhos”, afirmou.

O vereador e médico infectologista, Eduardo Farias (PCdoB) afirmou que as sessões onlines estão cumprindo com os seus deveres, mas destacou que caso ocorra a volta irá se fazer necessário a volta dos funcionários onde muitos se encontram em grupos de risco, o que não seria recomendável.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas