Conecte-se agora

CPI investiga “pesquisas eleitorais” fake news no Acre

Publicado

em

Os deputados estaduais criaram uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a contração por parte de prefeitos, partidos e políticos pesquisas eleitorais fraudulentas. A proposta havia sido encaminhada em fevereiro (30) quando a Câmara Federal, o Senado, o Supremo Tribunal Federal (STF), CGU, TCU e o TCC descobriram quadrilhas especializadas em vender pesquisas eleitorais e informações mentirosas acerca de adversários políticos. A Polícia já tem vários suspeitos.

Acreditou nessa conversa fiada, nessa balela? Pois é, é assim que se cria uma fake news para produzir desinformação e mentiras espalhadas diariamente nas redes sites de notícias. As fake news existem? Sim! Por isso são verdadeiras? Não, são mentiras criadas em cima de fatos verdadeiros. Em ano de eleição há uma explosão de fake news. O pior, é que algumas pessoas vão lê a manchete, talvez o primeiro parágrafo e pronto. Saem espalhando a mentira por aí, sem ter o mínimo trabalho de apurar se é verdade ou não ou continuar a leitura. (É muito comum no Facebook)

O fato é muito grave? Que fato? As pesquisas eleitorais encomendadas por partidos e prefeitos candidatos à reeleição. Faço uma pausa para explicar que as empresas, os institutos sérios não devem se preocupar, não é verdade? Difícil é achar um. A questão é que desde que se iniciou a fazer pesquisas eleitorais no Acre as disparidades, as dessemelhanças entre os números das pesquisas e o resultado das urnas são extravagantes, escandalosos, criminosos. Fake news.

Quer um bom exemplo? Sem citar o nome do instituto (tido como um dos mais sério da região). Nas eleições municipais passadas em Senador Guiomard a diferença entre os dados da pesquisa e a realidade das urnas depois de abertas é um escárnio. Para registro. Não foi só no Quinari.

Na pesquisa o candidato André Maia apareceu com 47,57%, Branca Meneses 25,13%. No quesito “estimulada” o rombo no casco é maior. André Maia com 39%. Branca Meneses com 20%. A pesquisa foi realizada no dia 30 de setembro, há quatro dias das eleições. Veja agora o resultado das urnas divulgados depois de apurados. Prefeito eleito André Maia 32,27% e Branca Meneses que perdeu a eleição 29,73%. Os mais de 20% de diferença entre André Maia e Branca Menezes nas urnas se transformaram em míseros 2,54%. Isto quer dizer que a Branca poderia ter vencido a eleição. Muitos eleitores foram induzidos a acreditar que Maia tinha mais de 20 pontos percentuais, o que poderia ter influenciado influenciando no resultado das urnas. Tudo isso tem um custo.

Tecnicamente as pesquisas são legais, mas imorais

De acordo com a coautora da coluna, minha secretária Maria Rosa, com quem dialogo diariamente, a Justiça Eleitoral não tem muito o que fazer porque as pesquisas eleitorais são registradas. Durante os episódios da Operação Lava Jato, por exemplo, ela me irritava perguntando: “Mas as contas dos “canidatos” (não tenho nenhum preconceito linguístico) foram aprovadas pela Justiça Eleitoral? ”. Foram Rosa, mas tecnicamente as contas apresentadas são legais, a lava Jato investiga o caixa 2, o ilícito, o crime. Continua a Maria Rosa: E pesquisas falsas podem? Tecnicamente elas não são falsas? Tem toda uma metodologia, é científica. É, né? Quer dizer que a ciência é falsa, é? E o que não é falso, então…? Deus, Maria Rosa, Deus não é falso…vai olhar o feijão que tá com cheiro de queimado. Vira as costas e sai resmungando… “ A Justiça é cega”. (A Maria Rosa, ela enxerga o mundo como poucos, pelo avesso).

“Nunca se mente tanto como antes das eleições, durante uma guerra e depois de uma caçada”.
(Otto von Bismarck, o chanceler de ferro, responsável pela unificação alemã no 2º Império)

. Independente das eleições municipais o PSDB e o MDB reafirmam o compromisso de apoiar a reeleição do governador Gladson Cameli em 2022.

. Declarações vindas de Roberto Duarte, Márcio Bittar, Correinha e do próprio Rocha!

. Um grande número de vereadores (candidatos à reeleição) está com anzol na boca colocado pelos prefeitos ao longo dos anos de mandato.

. Com vencimentos irrisórios que variam de R$ 2 mil a R$ 5 os mil os edis dependem das prefeituras para desenvolver suas ações políticas junto às comunidade (o mandato tem um custo).

. Geralmente o gabinete do prefeito vira uma espécie de Muro das Lamentações.

. É a oportunidade para que o gestor meta o anzol na boca do vereador que fica se alimentando das migalhas.

. Não cobra, não fiscaliza, defende o indefensável, chega a eleição está desesperado atrás de comprar votos.

. Tempos depois o tumor arrebenta no TCE, no MPE e demais órgãos de controle.

. É quando o povo se pergunta:

. Para que servem as Câmaras mesmo se o TCE e a Justiça estão o tempo todo condenando os gestores a devolverem recursos desviados dos cofres públicos?

. Bom dia

Anúncios

Coluna do Astério

Enganar o eleitor está mais difícil!

Publicado

em

Continuar lendo

Coluna do Astério

A guerra no PP ainda não terminou

Publicado

em

Continuar lendo

Coluna do Astério

Calma, o mundo não acabou! Gladson vai só ali e já volta

Publicado

em

Continuar lendo

Coluna do Astério

O amigo da onça

Publicado

em

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas