Conecte-se agora

Não há mais lugar para amadores 

Publicado

em

Quando os próprios adversários reconhecem que um candidato a prefeito é muito forte e nada fácil de ser batido, é um sinal claro de que este candidato tem o caminho aplainado para uma reeleição. É o caso do prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim (MDB). Não chegou a este patamar de favoritismo por acaso. É que sabe como poucos transitar pelo labirinto do jogo dos bastidores. É bom lembrar que pegou a mulher Meire Serafim (MDB), que não tinha militância política, e a fez a deputada estadual mais votada do Acre na última eleição, derrotando candidatos medalhões, que eram tidos como favoritos para ocupar a primeira posição. Em todas as pesquisas sobre a popularidade dos prefeitos aparece entre os melhores avaliados. Conseguiu colocar em seu entorno as chapas mais fortes para a Câmara Municipal de Sena, e formar um largo campo de aliados. Teve a habilidade de levar para o seu palanque, até os partidos tradicionais de esquerda. E, por mais incrível que possa parecer, ele está tendo a preciosa colaboração da oposição, que se dividiu em várias candidaturas a prefeito. Na política, alguém já disse, não há mais lugar na política acreana para os amadores. 

PELOTÃO DE LARGADA

Minoru Kinpara (PSDB), Socorro Neri (PSB), Roberto Duarte (MDB) e Tião Bocalom (PROGRESSISTAS) – são em tese os que comporão o chamado “Pelotão de Largada”, na disputa da PMRB. As pesquisas mostram. Não significa que, eles não poderão ser superados pelos outros candidatos; na política, não há o impossível. E a campanha está longe de começar.

CEDO, MUITO CEDO

É cedo, muito cedo para se falar sobre os dois favoritos para chegar ao segundo turno.

LUCIDEZ E CACOETE 

Uma entrevista que vi ontem do ex-senador Jorge Viana (PT) reforçou o que tenho posto neste BLOG, ser ele uma das mais lúcidas lideranças da oposição. Só tem de deixar o cacoete que o PT é vítima; e aceitar que, o Bolsonaro ganhou, por o povo não suportar mais a corrupção do PT.

NÃO FICA SEM MANDATO

O JV deve analisar antes como ficará o quadro da disputa de 2022, saber quais serão ou quem será o adversário a ser batido, antes de tentar voltar ao Senado. Num cenário que se mostre espinhoso, pode optar em ser candidato a deputado federal. Mas não ficará sem mandato.

NÃO SE QUEIMA BIOGRAFIA

O Delegado Henrique Maciel está sendo vítima uma campanha insidiosa que cheira a uma trama por inveja ao belo trabalho que está fazendo no comando da Polícia Civil. Não se queima uma biografia pelo “me disseram”, sempre tem que se esperar a palavra final da justiça.

VIROU FENÔMENO

Na política, não adianta se envolver, ganhar um mandato, se não houver a identidade com a sua atividade. Os que ganham uma eleição; depois entendem que não são do ramo, costumam ficar só num mandato. Mas quando se gosta deste mundo, se pode chegar bem longe. É o caso da deputada federal Jéssica Sales (MDB), nova na política, mas que virou fenômeno de popularidade no Juruá. É um nome de muito futuro para o MDB em vôos majoritários.

ACABA VIRANDO VILÃO

Com mais de quatro décadas de jornalismo político, em que vi centenas de colunas nascerem e sumirem; e esta continua até hoje, aprendi uma coisa: não se toma partido em briga de políticos. Acabam se entendendo e quem se meteu na briga acaba virando o vilão do filme.

NUNCA É DEFINITIVA

Em política, os adversários costumam entrar numa sala brigados a ferro e fogo, e saírem abraçados, diz uma das máximas da política mineira. Portanto, cautela, numa briga.

DEVER DE CASA

O Major Rocha fez bem o dever de casa para esta eleição municipal. Tem dois candidatos competitivos nos dois maiores colégios eleitorais do Acre: Minoru Kinpara (PSDB), em Rio Branco, e Fagner Sales (MDB), de cuja chapa indicou o vice em Cruzeiro do Sul.

ALIANÇA IMPORTANTE

O PSDB, que deu um bote eleitoral vantajosos em trazer o PSL para o seu campo de aliados, pode fechar a chapa do Minoru Kinpara (PSDB) a prefeito de Rio Branco, com outra conquista mais importante ainda em termos de densidade eleitoral. Conversas estão em andamento.

OPINIÃO DE ADVERSÁRIO

Numa conversa ontem com um dirigente partidário de um partido adversário do MDB, este fez uma observação de que, não se pode tirar o nome do deputado Roberto Duarte (MDB) de uma chegada ao segundo turno. Lembrou que não foi em vão ter sido o mais votado deputado na capital. E acrescentou que, tem uma imagem popular na defesa de temas simpáticos ao povão.

VIROU UMA GUERRA

A não inclusão dos templos religiosos na lista das atividades liberadas pelo governo e pela prefeitura virou uma verdadeira guerra nas redes sociais. Lideranças evangélicas levaram para o campo político e prometem dar o troco durante a eleição de prefeito de Rio Branco.

QUEBRARIA TODO PLANEJAMENTO

Nada contra as igrejas, e muito menos contra o seu papel social e religioso, aliás, sou de formação cristã. Acontece é que tem um protocolo de controle da pandemia setorizado por faixas, e na “faixa laranja” as igrejas não se incluem, abrir seria quebrar todo planejamento.

DUAS DEFESAS DISTINTAS

Entre os políticos que defendem a volta dos cultos presenciais nas igrejas evangélicas há os  que estão na defesa de olho nos votos neste nicho. E há os políticos que defendem a abertura porque são evangélicos ativos por convicção, como o deputado federal Alan Rick (DEM).

PROVA DE FOGO

Conversando ontem com um médico amigo, este fez um comentário que faz sentido, de que, em 10 dias de comércio aberto é que se vai saber se a abertura foi ou não precipitada, de acordo com o número de contaminações que forem registradas. Se aumentar, o jeito é fechar.

SEMPRE BEM AVALIADO

Impressionante! Vendo ontem números de uma pesquisa para consumo interno de um partido, quando se coloca o nome do ex-prefeito Angelim (PT) como candidato a prefeito da capital, ele surge embolado na cabeça com os favoritos. Mostra ter votos cativos pessoais.

MELHOR NÃO SE AFOBAR

Está longe de termos fechados em definitivo o cenário das composições políticas para a disputa das prefeituras. Até o início da convenção municipal 31 de agosto, tudo pode acontecer. Ninguém se admire de uma aliança entre PSD-PSDB-MDB, em Cruzeiro do Sul.

BELO TRABALHO

Montar uma chapa com candidatos a prefeitos e a vereadores em todos os municípios, é uma sopa com mel quando se está no poder. E uma sopa de pedra na oposição. O presidente do PT, Cesário Braga, conseguiu montar estas chapas num clima de rescaldo da perda do governo.

PROBLEMA SÉRIO

Na capital, o PT está tendo que manipular uma situação negativa. Dos quatro vereadores do PT, dois se mudaram para outros partidos, um não disputará a reeleição, sobrando o vereador Rodrigo Forneck (PT). A proibição de coligações exige aos partidos ter chapas próprias.

FALTA EMOÇÃO

As sessões na Assembléia Legislativa pela mídia eletrônica perdem a essência e a emoção de um debate ao vivo. Era para estar pegando fogo neste ano eleitoral, se fossem presenciais.

FRASE MARCANTE

“A vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida”. Vinícius de Moraes, poeta brasileiro.

 

Anúncios

Acre

Assuero alega que aterramento de geoglifos foi culpa de tratorista

Publicado

em

FOTO: REPRODUÇÃO/REDE SOCIAL

O atual proprietário da Fazenda Crixá, o pecuarista Assuero Veronez, lamentou em entrevista ao jornalista Altino Machado nesta quinta-feira, 06, o aterramento da área de terra de geoglifos. Ele afirmou que teria instruído o tratorista da existência do sítio arqueológico, mas, ao executar o trabalho, o mesmo findou não “observando os cuidados necessários” e aterrou as valas dos geoglifos quando realizava serviço de terraplanagem no solo para o cultivo agrícola.

“Eu, sinceramente, não sei como resolver isso. Vou aguardar as orientações do Iphan para ver o que pode ser feito para mitigar os danos. Além disso, o sítio arqueológico é semelhante a centenas de outros existentes na região. Se existem centenas de geoglifos semelhantes, no meu entendimento a gravidade do fato tem uma importância relativa…”, defendeu.

Assuero Veronez, que é presidente da Federação de Agricultura do Estado do Acre, disse estar ciente da possibilidade de ter sua propriedade embargada, porém alega que tal medida não irá contribuir para resolução do problema.

De acordo com relatório do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), o sítio arqueológico situado na Fazenda Crichá teria sido impactado pelo plantio de milho, “sendo possível, também, notar sinais de colheita recente com uso de maquinário”.

O Iphan destaca ainda que em nenhum momento houve registro de qualquer consulta prévia por parte de Assuero para execução do plantio, o que implica numa situação irregular do ponto de vista da Lei Lei Nº 3.924 /61 que proíbe, em todo o território nacional, o aproveitamento econômico, a destruição ou mutilação, para qualquer fim, das jazidas arqueológicas ou pré-históricas. Essas e outras informações constam em relatório minucioso encaminhado ao Ministério Público Federal (MPF) para adoção das medidas cabíveis.

Com informações de Altino Machado

Continuar lendo

Acre

Festa da Revolução e aniversário do bairro 6 de Agosto não acontecerá

Publicado

em

A pandemia do coronavírus provocou uma cena inédita neste dia 6 de agosto em Rio Branco: pela primeira vez em cerca de 35 anos, não se tem uma festa em comemoração da Revolução Acreana e ao aniversário do primeiro bairro da capital acreana.

O Mercado Municipal do bairro, que é palco de todas as festas de aniversário do bairro e comemoração da Revolução, ficou vazio e sem o tradicional bolo. A cerimônia precisou ser adiada para evitar aglomerações em meio ao risco de contaminação da Covid-19.

Muitos moradores também lamentam a perda de pessoas importantes para o bairro que acabaram perdendo a luta para o vírus nesta pandemia. A Revolução Acreana, liderada pelo coronel José Plácido de Castro, é um momento histórico para o Acre.

O governador Gladson Cameli usou as redes sociais para celebrar os 118 anos do início da Revolução Acreana. O gestor aproveitou para pedir apoio da população em prol da luta contra o vírus.

Fotos: Reprodução/RedeAmazônica Acre

Continuar lendo

Acre

Em Xapuri, funcionários da OCA e de creche ficarão desempregados

Publicado

em

Servidores não efetivos da esferas estadual e municipal em Xapuri foram surpreendidos em plena pandemia com comunicados de que ficarão desempregados em uma das maiores crises da história recente. Isso ocorreu na Central de Serviço Público – Oca de Xapuri – e no Centro de Educação Infantil Olhar de Criança, a única creche existente na cidade.

No caso da Oca, a coordenação local diz que o desligamento de funcionários, 7 no total, alguns com cerca de 10 anos de atuação na organização, se dá em razão de o contrato com a empresa terceirizada Tecnews ter sido encerrado no último dia 31 de julho e, tendo a mesma empresa vencido a nova licitação, não há meios legais para a imediata recontratação.

O impedimento seria motivado pelo fato de a empresa ter feito uma redução no valor dos salários que vinham sendo pagos aos servidores e não ser possível a recontratação deles, com vencimentos inferiores aos que vinham sendo efetuados anteriormente, pelo prazo de três meses. Essa é a explicação oficial dada pela coordenadora da Oca Xapuri ao ac24horas, Vera Mendonça.

A gestora reagiu a comentários que repercutem nas redes sociais atribuindo as demissões a uma suposta manipulação de políticos locais ligados ao atual governo para substituir servidores antigos por outros alinhados ideológica ou partidariamente ao grupo vigente. Segundo ela, a saída de funcionários antigos não é interessante para a organização.

“Eu não teria interesse nenhum em trocar esses servidores porque para mim, como gestora, significa a dificuldade de ter que capacitar novamente pessoas para substituir os antigos prestadores de serviços. Mas não são apenas funcionários antigos que não serão recontratados, pessoas que entraram já nessa gestão também estão saindo por conta desse impedimento”, explicou.

Já na creche Olhar de Criança, o problema que resultou na dispensa de 21 funcionários tem a ver com o encerramento de um convênio mantido até recentemente com a Associação Beneficente Vitória Régia, entidade que administra o centro educacional. O Departamento Jurídico da prefeitura orientou o prefeito Ubiracy Vasconcelos a cessar com os repasses à instituição, sob pena de responsabilização futura, por conta da paralisação das aulas causada pela pandemia.

A fundamentação feita pelo setor jurídico é a de que, como os serviços que constam como objeto do convênio não estão sendo oferecidos, o prefeito poderá, futuramente, ser obrigado a devolver os recursos para os cofres públicos, além de ficar sujeito a outras sanções. Assim, o convênio foi finalizado, o que levou a associação beneficente a dispensar o quadro composto por 21 funcionários, a maioria mulheres.

O ac24horas entrou em contato com a secretária municipal de Educação, Fernanda Pinheiro, para saber como está a situação. Ela informou que apenas poderia falar sobre o assunto depois de uma nova reunião que seria realizada com a Associação Vitória Régia. O encontro estava marcado para esta quinta-feira, 6. No entanto, a reportagem apurou que uma solução para o problema pode sair nos próximos dias.

Uma fonte na prefeitura informou que o prefeito Ubiracy Vasconcelos esteve recentemente no Tribunal de Contas do Estado (TCE), onde buscou possíveis saídas para a assinatura de um novo convênio que possa contemplar pelo menos as despesas com o pagamento dos funcionários pelo período em que as atividades estiveram suspensas por conta da pandemia.

Na semana passada, dois vereadores, Gessi Capelão (PSD) e Ronaldo Ferraz (MDB), também estiveram no TCE, onde conversaram com o corregedor Antônio Malheiro a respeito do assunto. Segundo informou à reportagem o vereador do PSD, a orientação do conselheiro foi a de que prefeitura e câmara discutissem um caminho para que a manutenção dos empregos fosse possibilitada.

Continuar lendo

Acre

Campeonato acreano de futebol retorna dia 16 de agosto

Publicado

em

Daqui 10 dias a bola vai voltar a rolar nos gramados acreanos. Com o estado alcançando o nível amarelo na pandemia da Covid-19, o campeonato estadual 2020 vai recomeçar. Clubes e a Federação de Futebol do Acre (FFAC) decidiram que a competição retorna no próximo dia 16. O campeonato recomeça com a abertura do 2º turno. O Galvez, que foi campeão do 1º turno, já está garantido na final.

O retorno da competição é cercado de expectativas, principalmente por conta da polêmica contratação do goleiro Bruno Fernandes, campeão brasileiro pelo Flamengo em 2009 e condenado a mais de 20 anos pelo assassinato de Eliza Samúdio.

Na reunião entre os dirigentes ficou acertado os protocolos que devem ser cumpridos durante as partidas como o uso de álcool em gel e a realização de testes rápidos antes do jogos. Nesses 10 dias que separam o reinício da competição, os clubes devem fazer testes da Covid-19 em todos os atletas e membros da comissão técnica.

A primeira partida do 2º turno acontece no dia 16 de agosto entre São Francisco e Vasco da Gama, às 15 horas, no estádio Florestão. O primeiro jogo oficial de Bruno com a camisa do Estrelão está marcada para o dia 19 de agosto.

Vale lembrar que apesar da volta da competição, a torcida continua impedida de assistir aos jogos e, por enquanto, as partidas serão sem a presença de público.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas