Conecte-se agora

Xapuri tem oscilação no número de casos diários do novo coronavírus

Publicado

em

Nesta terça-feira, 21, foi registrada uma nova elevação no número contágios pelo novo coronavírus em Xapuri. Foram 10 novos casos, totalizando 360 confirmações de covid-19 no município. Ainda existem, segundo o último boletim, 19 casos em análise no Laboratório Central de Saúde Pública – Lacen.

Os dados divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde têm demonstrado uma oscilação frequente na curva de contágios em Xapuri. Esse comportamento tem se mantido desde o começo do mês de junho até a segunda quinzena de julho, como mostra o gráfico sobre a curva de casos registrados por dia nesse período.

Nos últimos cinco dias, foram 10 casos registrados na última sexta-feira, 17, nenhum caso no fim de semana, mais 4 na segunda-feira, 20, e novamente 10 casos nesta terça, 21. Para o enfermeiro Francisco Andrade, coordenador da Unidade de Referência para Covid-19 em Xapuri, essa oscilação é esperada.

Andrade explica que os dias em que ocorrem os números mais altos de casos são aqueles em que são liberados os laudos de exames análise acumulados (RT-PCR). A soma dos resultados positivos desses exames com os confirmados por teste rápido (TR) decorre em um número mais elevado em determinado dia.

Apesar da nova elevação desta terça-feira, o enfermeiro considera que não há um agravamento da situação no município, mas uma possível estabilização à vista. De acordo com ele, a diminuição ou o aumento dos casos vai depender de fatores ligados ao comportamento da população diante das medidas de controle.

“Vejo um possível platô, quando o número de casos positivos se estabiliza naquela média. O que pode mudar, a depender de um descontrole social ou no reflexo da mudança de hábitos. Podemos levar os números para mais abaixo ou podemos subir. A próxima semana será fundamental, considerando que na passada alguns setores abriram. O reflexo pode se estender até lá”, explicou.

Xapuri tem agora 406 pessoas monitoradas pelas equipes da Secretaria Municipal de Saúde como casos suspeitos e 95 pacientes testados positivos estão em tratamento e isolamento domiciliar. Uma paciente, no entanto, está hospitalizada em estado grave em Rio Branco, segundo informações de familiares.

Com cinco mortes registradas em decorrência de complicações de Covid-19, Xapuri tem uma taxa de letalidade de 1,2% e índice de incidência de 1.785,4 por grupo de 100 mil habitantes. Com incidência de e 2.007,0 por 100 mil/hab, o Acre apresenta uma letalidade de 2,6%, sendo que a maior letalidade do estado se verifica no município de Rio Branco (3,7%).

Anúncios

Cidades

Prefeitura de Cruzeiro do Sul entrega ginásio coberto na Vila Assis Brasil

Publicado

em

Neste domingo (09) o prefeito Ilderlei Cordeiro realizou a entrega do ginásio coberto da Vila Assis Brasil. A obra proporciona um benefício pra toda comunidade, em especial nas políticas de fomento ao esporte, servindo como ferramenta de inclusão social dos jovens, além de estimular a formação de atletas.

O local servirá também para o desenvolvimento de atividades culturais, religiosas e de lazer. O subprefeito da Vila Assis Brasil, Manoel Maciel, agradeceu o empenho da prefeitura para executar e entregar a obra dentro do tempo previsto.

“Essa obra significa muito, principalmente para juventude. Essa quadra veio na hora certa, e temos agora um espaço para praticar atividades esportivas, culturais, religiosas. Estamos muito felizes com essa obra concluída e entregue hoje pelo prefeito Ilderlei Cordeiro”, agradeceu.

Os jovens que residem na vila, como Ezequiel Silva, necessitavam de um espaço adequado para as atividades físicas, e agradecem o benefício.

“Agora teremos um local para jogar futebol, vôlei, com muita qualidade, tudo muito bonito. Agradeço por essa obra para nossa comunidade”, falou o morador Ezequiel.

Ilderlei Cordeiro destacou que a estrutura vai atender todas as demandas da comunidade, proporcionando um local amplo e digno para as atividades desenvolvidas pela comunidade.

“É uma estrutura como essa vai atender todas as demandas esportivas, futebol de salão, vôlei, handebol, sem falar nas questões culturais, como ensaios das quadrilhas caipiras, apresentações artísticas, além disso as atividades religiosas e de lazer com a família. Teremos também um local mais digno para as disputas dos Jogos Escolares”, pontuou o prefeito.

Continuar lendo

Cidades

Diretor do Depasa de Cruzeiro do Sul diz que órgão é um caso perdido

Publicado

em

O diretor do Depasa de Cruzeiro do Sul, José Braz , afirma que a estrutura atual torna o Departamento em todo o Estado “um caso perdido” e que “pode haver um colapso no abastecimento de água em todo o Acre” .

Braz diz que o órgão deixa se arrecadar R$ 3 milhões por mês por que o sistema está parado há seis meses e o setor comercial não funciona. “Sem arrecadar como um órgão sobrevive? Nós estamos pela misericórdia por que se quebrar uma bomba não tem como repor” , conta ele, afirmando que só agora o Depasa voltou a emitir contas de água. “Estava tudo parado porque houve um problema de licitação para implantação desse novo sistema. Hoje se um cliente chegar e quiser puxar a divida pra negociar não tem sistema pra fazer”

As últimas gestões segundo ele, não contribuíram para melhorias ou recomposição do Depasa.”Aqui em Cruzeiro no governo passado o Depasa fez 3 poços artesianos por R$ 2.6 milhões, que não funcionam. Aí agora neste governo teve esse presidente Tião Fonseca, preso por suposta irregularidade financeira. Ele já foi secretário de Obras de Cruzeiro na gestão do ex-prefeito Aluísio Bezerra e é bem conhecido aqui “.

Depasa de Cruzeiro do Sul

Em Cruzeiro do Sul, segundo ele , os problemas do Depasa são operacionais e de falta de investimento e sucateamento dos equipamentos.

Com a pandemia e as pessoas em casa por mais tempo, o consumo de água aumentou, mas a oferta não acompanhou a demanda e muitos bairros chegam a ficar até 5 dias sem o produto. Em Cruzeiro, o consumo médio e de 3 milhões de litros de água por dia.

A cidade é abastecida de água do Igarapé São Salvador , que atende 30% da cidade, e por 48 poços artesianos.

Como o Igarapé é poluído, o custo do tratamento químico da água é de R$ 2 milhões por ano. Já os poços demandam equipamentos, mão de obras e centenas de operações diárias.

“Aqui a solução é mudar a captação superficial para o Rio Môa, que é um grande manancial ou captar água profunda construindo mais 3 poços em locais estratégicos. Uma solução que custa em torno de R$ 35 milhões”, disse o diretor.

Continuar lendo

Cidades

Feijó volta a figurar entre as cidades que mais desmatam

Publicado

em

O município de Feijó está entre as dez cidades que mais desmataram a Amazônia nos últimos doze meses. Um total de 37 km quadrados foram derrubados. Duas reservas estão na lista de avanço dos motosserras: a Reserva Chico Mendes entre Xapuri e Brasileia e a Reserva Extrativista do Jurupari.

Os dados são do Sistema de Alerta de Desmatamento desenvolvido pelo Imazon correspondem ao período de agosto de 2019 e julho de 2020. O mês de março foi o que registrou maior pico do desmatamento em todo o estado.

Feijó lidera a lista de destruição da floresta amazônica puxando o Acre para uma alta de 28% no período. Em todo o estado foram 466 km devastados, o que corresponde a cerca de 47 mil campos de futebol.

O município administrado pelo prefeito Kiefer Cavalcante é o sexto na lista das cidades que mais desmatam na Amazônia, foram 37 km quadrados de matas derrubadas.

Longe da região central da cidade, outras duas regiões engrossam as estatísticas de desmatamento. A Reserva Extrativista Chico Mendes, uma área federal, quinta colocada em desmatamento com 12 km de devastação e a reserva do Complexo Seringal Jurupari, com 3 km de derrubadas.

O governo do Acre lançou na última segunda-feira (2), a Operação Focos II com o objetivo de coibir as queimadas, o desmatamento ilegal e ilícitos ambientais.

A reportagem não conseguiu falar com o diretor-presidente do IMAC, André Hassen para saber detalhes das operações.

Continuar lendo

Cidades

Sobrinha de 10 anos escreve carta à tia que morreu em racha

Publicado

em

Uma criança de apenas 10 anos escreveu uma carta cheia de emoção como forma de dizer o último adeus à Jonhliane Paiva de Souza, sua jovem tia que morreu de forma trágica ao ser atropelada por uma BMW que fazia racha na Avenida Antônio da Rocha Viana, em Rio Branco. Em poucas, mas profundas palavras, a pequena Rafaela conseguiu enviar uma mensagem de conforto em meio a um momento triste para toda a família.

Rafaela também perdeu seu pai num acidente de trânsito há alguns anos. A grafia de criança se aperfeiçoou diante da sabedoria contida na escrita da menina que, pouco depois do acidente, já sentia saudades da tia. “Nossa sobrinha que escreveu uma carta para ela, no qual dizia para não se preocupar, pois o pai dela [da criança] iria cuidar dela [Jonhliane] no céu”, contou Jonatas, irmão da funcionária do Arasuper, ao ac24horas.

A cartinha singela, diz o seguinte: “A vida é como a mãe que obriga os filhos a comer [sic] vegetais porque sabe que faz bem. E a morte é como o pai que bate na mãe e tira a liberdade dos filhos coo não houvesse amanhã”, escreveu a sobrinha, completando ao dizer que “tudo que nasce morre”.

Em seguida a pequena Rafela destaca na carta que Deus não morre. “E não te abandona em momento nenhum”. A menina finaliza deixando um alento: “ela tá bem ela estar [sic] com Deus. Descanse em paz”.

Para entender

O condutor da BMW, o fisioterapeuta José da Silva Pinto, de 33 anos, estaria participando de um racha na avenida quando atingiu a mulher de 30 anos que estava dirigindo uma motocicleta modelo Biz em direção ao seu trabalho. Jonhliane morreu após ser atropelada e arrastada por vários metros pela BMW.

Os suspeitos de estarem fazendo o racha fugiram do local sem prestar socorro à vítima. O carro BMW foi encontrado abandonado atrás de uma academia de ginástica situada na região. Imagens de câmeras de segurança de estabelecimentos da região mostram momento em que os veículos transitam em alta velocidade na avenida. O ac24horas tentou contato com a família do envolvido, mas não conseguiu. A mãe do acusado, a professora Alcilene Gurgel, disse: “não estou no Acre e no momento não tenho condição de falar sobre o assunto. Desculpa”.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas