Conecte-se agora

Bombeiros do Acre resgatam corpos de policiais que desapareceram no Rio Envira

Publicado

em

Após um dia de buscas pelas águas do Rio Envira, a equipe de mergulhadores do Corpo de Bombeiros do Acre e do Amazonas encontraram na tarde desta quarta-feira, 22, os corpos do sargento da Polícia Militar e do investigador da Polícia Civil que desapareceram no rio após sofrerem um naufrágio na madrugada dessa terça-feira, 21, enquanto se deslocavam do interior do Amazonas para o Acre.

As informações que se tem até o momento são poucas, pois a comunicação da equipe que foi ao local de buscas com a central dos bombeiros ainda é pouca. Os militares saíram pela manhã desta quarta do município de Feijó para ajudar nas buscas na cidade de Envira. O Corpo de Bombeiros do Acre lamentou a tragédia.

O poder executivo municipal da cidade vizinha entrou em contato com a segurança pública do Acre para que o auxílio fosse possível e a mobilização fosse imediata. Envira não tem um quartel de bombeiros e o Acre se prontificou em ajudar na operação.

Entenda

Os dois policiais saíram de Envira com destino a uma comunidade no Acre para realizar uma operação policial quando sofreu o acidente. A dupla iria fazer uma operação de buscas de foragidos que estariam escondidos em uma comunidade a mais de seis horas de barco. Por volta das 2h, a embarcação bateu em um tronco de árvore no meio do Rio Envira, e naufragou.

Além do comandante PM no local, o barco levava dois guardas municipais, o sargento da PM e o investigador da Polícia Civil. “Ficamos mais de 25 minutos à deriva no meio do rio, e depois tivemos que nadar por quase meia hora até chegar à margem”, disse um dos que estava na embarcação. Um suporte psicossocial foi enviado às famílias dos servidores da segurança.

Anúncios

Cotidiano

Polêmico e popular bar de Xapuri é demolido em reforma de praça pública

Publicado

em

Por mais de duas décadas, o bar e lanchonete Bebum, localizado no interior da praça Getúlio Vargas, em Xapuri, foi um dos principais pontos de encontro da cidade. E tanto a popularidade quanto o caráter polêmico do estabelecimento se deviam ao local onde era situado, no meio de um logradouro público.

Durante muitos anos, o espaço do famoso happy hour com som ao vivo às sextas-feiras foi o lugar do gênero mais frequentado de Xapuri – ou talvez tenha sido o único. Apesar disso, nunca faltaram opositores à presença do agradável ambiente em meio a uma das praças mais antigas e simbólicas da cidade.

No curso do tempo, foram muitas as reivindicações ao poder público pela retirada do simpático bar do meio da praça. E por diversas vezes a prefeitura tentou consumar a remoção, mas sem encontrar uma solução para a manutenção dos empregos e da renda gerados pelo boteco, a municipalidade sempre retrocedia.

Mas o dia de o famoso Bebum ir ao chão, enfim, chegou. Nesta quinta-feira, 6, uma pequena, mas eficiente máquina apelidada de “Bobcat” concluía o serviço de extermínio do tradicional botequim. Entretanto, a demolição não vai representar o fim da atividade comercial que representa o meio de vida de várias pessoas.

No projeto de restauração da praça Getúlio Vargas, o Bebum tem o seu espaço reservado, junto com outras atividades também tradicionais como o Café da Dona Maria e o Tacacá do João. Para isso, a praça receberá uma readequação em sua parte lateral, que realocará comerciantes já instalados em seus arredores.

Os recursos para o projeto de revitalização da praça Getúlio Vargas são oriundos de uma emenda parlamentar do ex-deputado Léo de Brito (PT). São R$ 490 mil que foram repassados ao município via convênio com o Ministério do Turismo, ainda no final de 2019. A previsão é de que a obra seja inaugurada em novembro.

Continuar lendo

Cotidiano

Acre tem 12 propostas da agricultura familiar no Programa de Aquisição de Alimentos

Publicado

em

Encerrado o período de apresentação de propostas ao Programa de Aquisição de Alimentos, na modalidade Compra com Doação Simultânea (PAA-CDS), a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) contabiliza o recebimento de 1.524 projetos, envolvendo 27.229 agricultores familiares em todo o país. O valor total referente somou R$ 203 milhões.

A ideia é simples. O governo compra dos agricultores e faz a doação para pessoas em situação de vulnerabilidade nutricional. A doação dos alimentos é feita por meio dos serviços públicos de saúde, da rede pública de educação, de entidades de assistência social, de equipamentos de alimentação e nutrição e da rede socioassistencial.

O envio dos projetos na segunda fase do programa foi feito entre 3 de junho e 17 de julho. A partir desta semana, a Conab dará início à convocação das organizações para apresentação da documentação completa e contratação dos projetos, dentro do limite orçamentário. A contratação seguirá a relação das propostas classificadas em cada estado.

Neste ano, o programa recebeu um aporte orçamentário de R$ 220 milhões do Ministério da Cidadania, com apoio das pastas da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e da Economia (ME). Esses recursos integram o conjunto de ações do governo federal para enfrentamento da pandemia da COVID-19.

A primeira etapa de execução do programa contemplou propostas que somaram R$ 114,3 milhões. Até agora, foram empenhados cerca de 73% dos recursos para projetos de 24 estados e do Distrito Federal, totalizando R$ 84 milhões.

Os projetos aprovados podem ser conferidos no ranking nacional disponível no Portal da Companhia.

No Acre, o ranking mostra que 12 propostas com a seguinte classificação:

– Associação Árvore Viva do Loteamento da Antiga Fazenda Goiabal

– Cooperativa de Agricultura Familiar do Vale do Juruá – Cooperfam

– Associação de Produtores Rurais da Vila Assis Brasil

– Cooperativa dos Produtores, Extrativistas de Agricultura Famíliar Do Caquetá – Cooperativa Sonho Meu

– Cooperativa dos Piscicultores de Agricultores Familiares De Tarauacá

– Associação de Moradores e Produtores Rurais da Estrada do Quixadá

– Cooperativa dos Piscicultores do Acre

– Associação de Produtores Rurais São Sebastião

– Associação União Gerar

– Associacao de Moradores e Produtores Rurais Nova Esperança do Km 07 ao Km 19

– Associação de Produtores Rurais da Comunidade Limoeiro

– Associacao de Certificacao Socioparticipativa da Amazônia

Continuar lendo

Cotidiano

Polícia fecha ‘boca de fumo’ e prende traficante com drogas, no Esperança

Publicado

em

Uma ação dos Policiais Militares do Tático, do 1°Batalhão, resultou na prisão um jovem de 23 anos e na apreensão de entorpecentes, na noite desta quinta-feira (6). A prisão aconteceu na rua Maria das Dores, no bairro Esperança, em Rio Branco.

A polícia recebeu uma denúncia de que havia uma casa que estava servindo como ponto de venda de drogas. A guarnição policial se deslocou até ao local e, quando o jovem viu a polícia, ainda tentou fugir, mas foi abordado. Foi feito um vistoria dentro da casa e os policiais encontraram 20 trouxinhas de skunk, 3 tabletes de maconha, 12 trouxinhas de cocaína, 10 gramas de merla, material para embalo da droga, um simulacro, balança de precisão e um caderno com anotações do tráfico de drogas.

Diante dos fatos foi dada foi de prisão e o traficante foi encaminhado à Delegacia de Flagrantes (Defla) para os devidos procedimentos. A polícia pede a população que ajude no combate ao tráfico de drogas fazendo as denúncias através dos números 180 ou 181.

Continuar lendo

Cotidiano

Homem é preso pela PRF com 10 kg de pasta de cocaína e skunk na BR-317

Publicado

em

Uma operação entre as policiais Civil e Rodoviária Federal prendeu, tarde desta quinta-feira (6), um motorista com vários tipos de drogas. O flagrante ocorreu no km 140 da BR-317, no município de Capixaba.

Por volta das 13h30, agentes da PRF e PC realizavam fiscalização na BR-317 quando os policiais ordenaram que um condutor parasse. O motorista estava sozinho, durante a entrevista policial apresentou várias contradições às perguntas a ele formuladas e ficou visivelmente nervoso.

Diante da suspeição, os policiais realizaram uma inspeção veicular e localizaram debaixo dos bancos traseiros vários tabletes contendo substâncias com características de skunk e cocaína, que foi confirmada no teste preliminar.

Diante do flagrante delito, o condutor de 20 anos de idade confessou que foi contratado por R$ 1 mil para levar a mercadoria ilícita da fronteira com a Bolívia até a capital acreana. Os entorpecentes (2,09 Kg de cloridrato de cocaína, 2,075 kg de pasta-base de cocaína e 5,470 Kg de skunk) e o veículo foram apreendidos e o viajante recebeu voz de prisão.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas