Conecte-se agora

Desmate cresceu 7% no mês de junho no Acre, aponta Imazon

Publicado

em

O Imazon emitiu no último fim de semana o boletim de desmate e degradação da Amazônia em junho. Os dados mostram que o Acre contribuiu com 7% no desmate da região naquele mês.

De acordo com dados do Sistema de Alerta de Desmatamento do Imazon, no primeiro semestre deste ano, a Amazônia totalizou 2.544 km² de área desmatada, um aumento de 24% comparado ao primeiro semestre do ano passado. É o segundo maior valor acumulado em um semestre desde 2010. Só no último mês de junho, a Amazônia perdeu 822 km² de floresta, uma área duas vezes maior do que o tamanho da cidade de Belo Horizonte.

O Pará lidera o ranking dos estados que mais desmataram a Amazônia com 43% do total. Em seguida estão Amazonas (21%), Mato Grosso (14%), Rondônia (14%), Acre (7%) e Roraima (1%). Ainda segundo o monitoramento, apenas dez municípios foram responsáveis por metade de todo o desmatamento na Amazônia em junho. Altamira, no Pará, encabeça a lista dos municípios campeões de derrubada de floresta. Na sequência estão Porto Velho, Novo Progresso (PA) e Itaituba (PA).

Em junho, o desmatamento também avançou por Unidades de Conservação na Amazônia. A Florex Rio-Preto Jacundá (RO) foi a mais desmatada no mês de junho com 47 km² de área destruída. Em seguida, vem a APA Triunfo do Xingu (PA), com 27 km², e Flona do Jamanxim (PA), com 23 km². As Terras Indígenas que mais foram alvo do desmatamento ilegal são Apyterewa, Mundurucu e Kayapó, todas no Pará.

Em junho deste ano, foram detectados 213 km² de área degradada na Amazônia: Mato Grosso aparece no topo da lista de estados com 73%, seguido por Pará (25%), Rondônia (1%) e Roraima (1%). A degradação é caracterizada pela extração seletiva das árvores, normalmente para fins de comercialização de madeira, e pelas queimadas.

O Sistema de Alerta de Desmatamento é uma ferramenta de monitoramento, baseada em imagens de satélites, desenvolvida pelo Imazon para reportar mensalmente o ritmo do desmatamento e da degradação florestal da Amazônia. Operando desde 2008, atualmente o SAD utiliza os satélites Landsat 7 (sensor ETM+), Landsat 8 (OLI), Sentinel 1A e 1B, e Sentinel 2A e 2b (MSI) com os quais é possível detectar desmatamentos a partir de 1 hectare mesmo sob condição de nuvens.

O Imazon é um instituto brasileira de pesquisa, sem fins lucrativos, composto por pesquisadores brasileiros, fundado em Belém há 30 anos. Através do sofisticado Sistema de Alerta do Desmatamento (SAD), a organização realiza, há mais de uma década, o trabalho de monitoramento e divulgação de dados sobre o desmatamento e degradação da Amazônia Legal, fornecendo mensalmente alertas independentes e transparentes para orientar mudanças de comportamento que resultem em reduções significativas da destruição das florestas em prol de um desenvolvimento sustentável.

Anúncios

Acre

Advogada vai defender de forma gratuita família de Jonhliane

Publicado

em

Os pedidos de justiça insistentemente repetidos durante o velório e sepultamento de Jonhliane Paiva de Souza, morta atropelada por um carro de luxo dirigido pelo fisioterapeuta Ícaro Teixeira Pinto, 33, que disputava um racha na Avenida Antônio da Rocha Viana parece que não vão ficar apenas nas promessas.

A advogada Gicielle Rodrigues anunciou neste sábado, 8, que vai defender a família da vítima sem cobrar honorários. De acordo com a advogada, a forma trágica em que Jonhliane teve sua vida ceifada e delicada situação financeira da família motivaram a tomar a decisão da defesa gratuita.

Gicielli disse que aceitou o desafio por entender que a justiça é o direito do mais fraco diante das injustiças e das desigualdades do caso. A advogada enalteceu Jonhliane ao lembrar que a jovem era mulher trabalhadora, filha dedicada e cheia de sonhos. Na publicação, a advogada chamou Ícaro de irresponsável e pediu ajuda de quem tiver mais informações sobre o caso.

Continuar lendo

Acre

Socorro Neri autoriza recuperação de ruas em mais 12 bairros

Publicado

em

Na manhã deste sábado, 08, a prefeitura de Rio Branco realizou a assinatura da ordem de serviços de melhoria viária para potencializar a recuperação de ruas em mais 12 bairros na Regional Vila Acre, Segundo Distrito de Rio Branco. Os serviços são articulados pela Secretaria de Infraestrutura e Mobilidade Urbana (Seinfra) e executados pela Empresa Municipal de Urbanização (EMURB).

“É uma alegria poder vir aqui no sábado, junto com a comunidade, assinar a ordem de serviço. Já temos máquinas trabalhando no local para fazer a recuperação da Vila Benfica e também de outros bairros da Regional Vila Acre. Um trabalho que está acontecendo na cidade inteira e, esse momento é de aproveitar o período de estiagem para fazermos o máximo possível dentro das condições financeiras que temos”, pontuou a prefeita Socorro Neri.

A gestora ressaltou a importância do diálogo com os moradores, com lideranças comunitárias, com as pessoas da região e se emocionou ao falar do Dia dos Pais. “Eu não tenho mais meu pai aqui comigo. Ele foi um homem muito simples, lá no seringal, era chamado de ‘Mestre Nonato’, por ser carpinteiro e construir os barcos para navegação no Rio Tarauacá. Mas vivo com muitos pais que são exemplares; meu marido Joaquim, meu filho André, meu sogro e os meus companheiros de trabalho. Sei que vocês são pais exemplares, aquele que de fato, cuidam, ajudam a educar e estar presente, dar um colo quando necessário, mas também dar um exemplo a ser seguido pelo filho, a todos vocês, um excelente Dia dos Pais”, sublinhou a prefeita.

O ato de assinatura ocorreu na Travessa Oliveira e foi prestigiado por moradores locais, presidentes de bairros, diretor presidente da Empresa Municipal de Urbanização, Marco Antônio Rodrigues, vereador Raimundo Neném e o secretário da Seinfra, Edson Rigaud.

Continuar lendo

Acre

Acre registra mais 3 mortes e 122 casos em decorrência da Covid-19

Publicado

em

Em boletim parcial, o Departamento de Vigilância em Saúde da Secretaria de Saúde, registrou mais 122 novos casos de contaminação pelo novo coronavírus no Acre, neste sábado (08).

O número de infectados pela Covid-19 saltou de 21.376 para 21.498, nas últimas 24 horas. Mais 3 mortes foram registradas, 2 do sexo masculino e 1 do sexo feminino, com idades entre 61 e 68 anos, sendo 2 de Rio Branco e 1 de Porto Acre.

De acordo com o último boletim o total de óbitos subiu de 556 para 559 em todo o estado. Mais informações no boletim completo, após às 16 horas.

Continuar lendo

Acre

Cameli manda recado para aliados: “todo mundo é de maior e vacinado”

Publicado

em

Com uma pesquisa embaixo do travesseiro, que mostra uma popularidade na casa dos 67,6%, o governador Gladson Cameli mantém seu discurso apolítico. No evento de parcerias com instituições no projeto Botão da Vida, de enfrentamento à violência contra a mulher, no Palácio Rio Branco, na noite de sexta-feira (7) mandou um duro recado aos partidos aliados. “Todo mundo é de maior e vacinado”, disse o governador.

A mensagem tem direção certa, três frentes dos partidos considerados aliados na base da Assembleia Legislativa que formalizaram pré-candidaturas a prefeitura de Rio Branco e não aceitaram aliança com a preferida do governador, a prefeita Socorro Neri.

Progressistas e PSD lançaram a dobradinha Tião Bocalom e Marfisa Galvão. A aliança coloca no mesmo palanque dois senadores: Mailza Gomes e Sérgio Petecão, em tese, três deputados estaduais: José Bestene, Nicolau Junior e Gerlen Diniz.

O PSDB e o PSL, formalizaram aliança essa semana depois que o governador Gladson Cameli decidiu ficar sem partido. O pré-candidato é Minoru Kimpara, o palanque terá o vice-governador Major Rocha e uma deputada federal, sua irmã, Mara Rocha.

O MDB até aqui com pré-candidatura solo, tem à frente o deputado estadual Roberto Duarte, o palanque contará com dois deputados federais: Flaviano Melo e Jéssica Sales e duas deputadas estaduais: Antônia Sales e Meire Serafim, além do senador Márcio Bittar.

Chamado nos bastidores de superbloco com vistas às eleições de 2022, Progressistas, PSD, MDB e PSDB (PSL) estiveram no mesmo palanque de Gladson Cameli em 2018. Com exceção do PSL, todos têm cargos nos escalões do Palácio Rio Branco.

Sem espaço no blocão, Gladson Cameli ainda não decidiu se vai pedir os cargos de volta. Essa decisão leva em consideração a coalizão na Assembleia Legislativa que lhe permite a governabilidade.

Escolhendo começar do zero, o chefe do Palácio Rio Branco vai esperar o resultado final das eleições municipais para começar a formar um bloco visando a sua reeleição.

“Os partidos façam o que acharem que devem fazer, todo mundo é de maior e vacinado. Coloquei um novo desafio em minha vida que é, além de conseguir vacinas para meu estado, baixar os índices de violência contra a mulher” disse o governador.

Voltando aos números, Cameli sabe que o perfil adotado, longe das disputas ferrenhas, a aversão ao modo tradicional de fazer política agrada o eleitor. “Não brinco com números”, concluiu o governador.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas