Conecte-se agora

Nicolau demonstra força e é reeleito presidente da Aleac; membros da mesa são reconduzidos

Publicado

em

O presidente da Assembleia Assembleia Legislativa do Acre, deputado Nicolau Junior (Progressistas), foi reeleito na noite desta terça-feira, 14, como chefe do poder legislativo até janeiro de 2023. A eleição da mesa diretora ocorreu após entendimento entre os pares de alterar o regimento interno da casa e antecipar o pleito que deveria ocorrer no início de 2021.

A proposta de resolução foi aprovada por unanimidade na Comissão da mesa e no plenário da Aleac na manhã desta terça. Já a votação ocorreu no início da tarde e se estendeu até o início da noite e contou com apoio unânime dos deputados que aprovaram a recondução integral da mesa diretora por mais dois anos.

A nova Mesa Diretora da Assembleia Legislativa ficou definida da seguinte forma: A nova Mesa Diretora da Assembleia Legislativa ficou definida da seguinte forma: presidente Nicolau Junior (Progressistas), 1º vice-presidente Jenilson Leite (PSB), 1º secretário Luiz Gonzaga (PSDB) , 2º-secretária Antônia Sales (MDB), 2º vice-presidente Antônio Pedro (DEM) – 3º secretário Jonas Lima (PT), 4º secretário Whendy Lima (PSL), 3º vice-presidente Maria Antônia (PROS), 5º secretário Chico Viga (Podemos).

O deputado Chico Viga fez a chamada dos presentes às 17h10. O primeiro a votar foi o líder do governo, Gerlen Diniz. “Democraticamente a base do governo tem votos para fazer a Mesa inteira mas é justo e tenho certeza que a Casa sai maior”, disse Diniz.

O deputado José Bestene parabenizou a Mesa e os demais deputados pelos “embates em defesa do povo”. O 3º a votar foi o presidente Nicolau Júnior.

Wagner Felipe fez um relato dos dias anteriores ao pleito. “Recebi vários pedidos de voto. Antônia, Whendy, Jenilson e Nicolau me pediram apoio”, disse ele, confidenciando os bastidores da disputa. No fim, votou na chapa do acordão.

Roberto Duarte lembrou que na eleição passada votou nulo. “Desta vez recebi com muito bom grado o trabalho da Mesa. Nicolau respeitou sempre o debate democrático, a base e hoje é merecedor da confiança do meu voto. O senhor adquiriu confiança para ter meu voto para sua reeleição”, disse Duarte, parabenizando pelo acordo entre os pares.

Chico Viga pediu desculpas por não ter pedido voto para 5º secretário, e Neném Almeida agradeceu nominando a cada um dos colegas. “A gente tinha tudo para emplacar a vice-presidência mas o caminho mais certo é este, da manutenção da chapa”, disse Almeida. “Sobre Nicolau eu digo que Deus me deu um irmão na política. Tem todo meu respeito”, completou Neném.

Whendy Lima também relatou os que se dirigiram a ele para pedir voto. De seu lado, Antônio Pedro desculpou-se porque também não pediu voto aos colegas.

Cadmiel Bonfim e Luiz Gonzaga também exaltaram o trabalho de Nicolau Júnior. “Peço a Deus que abençoe a todos os membros da Mesa e a todos nós que vamos trabalhar pela boa condução do Parlamento Acreano”, disse Gonzaga.

Antônia Sales se referiu a Whendy Lima, brincando que ele respondeu em espanhol ao pedido de voto. Daniel Zen também disputava uma vaga na MD e acatou o consenso, mantendo Jenilson Leite na 1ª vice-presidência. “Damos a prova que aqui conseguimos estabelecer consensos”, disse Zen.

Cada um dos concorrentes recebeu 23 votos. O deputado Fagner Calegário não compareceu. Ao fazer a declaração dos eleitos, Nicolau Júnior fez também os agradecimentos. “Agradeço a confiança de todos. Tenho aprendido com os senhores e fico feliz de ser reconduzido à presidência. Com isso, meu desejo é fortalecer o mandato de cada um de vocês”, disse Nicolau Júnior. “Tenham certeza que meu maior desejo é que façam um grande mandato”.

Juliana destaca presença feminina na nova MD

Jonas Lima elogiou muito o deputado Nicolau Júnior, chegando a se emocionar. “Não tenho formação acadêmica mas estou sendo votado por advogados, professores… esta é minha emoção”, disse Lima.

O primeiro-vice-presidente reeleito, Jenilson Leite, falou em maturidade do Poder Legislativo e fez os agradecimentos. Já Manoel Morais fez referência aos servidores da Aleac.

O deputado Josa da Farmácia apenas leu o voto. A Doutora Juliana disse que as pessoas que estão na Mesa são competentes e certamente farão um bom trabalho, destacando a presença de duas mulheres na composição, Antônia Sales e Maria Antônia.

Malas de dinheiro compravam cargos na MD, lembra Magalhães

Edvaldo Magalhães falou em “engenharia positiva da política”, em que prevaleceu a paciência e tolerância para construção daquilo que chama de consenso majoritário.

Magalhães lembrou dos tempos em que a disputa pelos cargos da Mesa Diretora se dava com maletas de dinheiro repassada no banheiro perto do Plenário. “Em tempos muito antigos era assim”, disse, ressaltando que a Aleac foi a primeira do País a acabar com o voto secreto na eleição da MD a partir de lei proposta pelo então deputado estadual Marcio Bittar.

“Hoje estamos antecipando a eleição e só teve um custo: horas de internet”, disse o deputado do PCdoB, celebrando com Nicolau Júnior a conquista de uma eleição com lisura e transparência.

Anúncios

Cotidiano

MPF quer saber porque Conselho Indígena criado em 2003 nunca foi efetivado no Acre

Publicado

em

O Ministério Público Federal (MPF) instaurou um procedimento administrativo para apurar as razões para a inexistência do Conselho Estadual Indígena (CEI), bem como para acompanhar a efetiva instalação do colegiado junto à estrutura de governo do Estado do Acre.

O CEI foi criado por Lei estadual em 2003 e deveria congregar representantes dos povos indígenas do Acre e de instituições governamentais e não-governamentais, visando discutir, planejar e elaborar projetos e programas a serem consubstanciados em políticas públicas de interesse dos povos indígenas no âmbito estadual, sendo sua estrutura vinculada ao gabinete civil do governador.

O procurador da República Lucas Costa Almeida Dias afirma que este vácuo pode impactar diretamente no bem-estar das comunidades indígenas no Acre, e por essa razão, oficiou ao Governo para saber as razões para esta situação e quais providências estão sendo tomadas para a efetiva implementação.

Além disso, o MPF também quer saber se houve a criação do Fundo de Preservação e Desenvolvimento dos Povos Indígenas do Acre e de que modo estariam sendo realizadas as destinações das verbas do fundo.

Continuar lendo

Cotidiano

Morre, com Covid-19, proprietária da panificadora Panilanche, de Brasiléia

Publicado

em

A comerciante Mariluce Raulino da Silva, esposa do empresário Cassiano Soares, proprietário da panificadora Panilanche, de Brasiléia, morreu na madrugada desta quarta-feira, 12, no Into, em Rio Branco.

Ela lutava pela vida fazia 30 dias, enfrentando complicações decorrentes de infecção por Covid-19, segundo informação divulgada pelo jornal O Alto Acre, daquele município.

A prefeitura de Brasiléia divulgou Nota de Pesar, por meio da qual a prefeita Fernanda Hassem e o vice-prefeito Carlinhos do Pelado prestaram condolências aos familiares e amigos da comerciante, que era muito conhecida na cidade.

“Mary era comerciante antiga de Brasiléia, de família tradicional, e que deixará muita saudade”, diz a nota do Poder Executivo Municipal.

De acordo com o último Boletim da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), Brasiléia tinha 909 casos confirmados de Covid-19, com 12 mortes registradas até esta terça-feira, 11.

O município é o segundo do Acre em incidência da doença, com 3.459,2 casos por grupo de 100 mil habitantes.

Continuar lendo

Acre 01

Com 236 novos casos, Covid-19 se aproxima dos 22 mil infectados no Acre

Publicado

em

O boletim da Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) divulgado nesta quarta-feira, 12, registra 236 novos casos de contaminação pelo novo coronavírus no estado. Com isso, o número de infectados se aproxima de 22 mil. Hoje, são 21.993 pessoas que já contraíram a doença.

Mais 4 mortes foram registradas, sendo 2 homens e 2 mulheres, sendo 2 moradores de Feijó, 1 de Brasileia e 1 de Xapuri, com idades entre 68 e 88 anos, fazendo com que o total de óbitos suba de 565 para 569 em todo o estado.

Continuar lendo

Extra Total

Advogado de Ilderlei diz que prova principal de julgamento é “oca e sem sentido”, mas argumento é derrubado pelo TRE

Publicado

em

O julgamento do recurso impetrado pelo prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, contra a decisão de primeira instância que cassou o seu mandato iniciou no final da manhã desta quarta-feira, 12, pelo Plenário do Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE-AC), por meio de videoconferência, com o advogado Hilário Castro Melo, responsável pela defesa do gestor da principal cidade do Juruá, afirmando que seu cliente “não cometeu nenhum abuso de poder político ou econômico” no pleito de 2016.

Para Hilário, em seu entendimento, o Tribunal Regional Eleitoral do Acre não está autorizada a avançar nessa matéria porque o supremo Tribunal Federal avocou a competência onde envolve gravações clandestinas.

“Isso envolve direito a privacidade, direito a sigilo de conversas. Então o tribunal avocou. Se o TRE superar essa preliminar, pelo menos estabeleça as veredas desse julgamento que é a prova de ouro que é clandestina. Que a corte pondere sobre direitos e prerrogativas do acusado”, argumento a defesa de Cordeiro.

Hilário destacou a necessidade de se fazer perícia na prova, o áudio gravado. “O processo em primeiro grau sem nenhuma reposta a prova. Uma mera degravação por parte da polícia federal. Essa prova é oca, vazia de sentido e não serve para o acervo dos autos”, frisou o advogado destacando o áudio não é uma “prova de ouro”.

Apesar dos argumentos, a Corte Eleitoral indeferiu, por unanimidade, as colocações do advogado e garantiu a validade das provas, incluindo o áudio, além de também negar que houve cerceamento de defesa, em decisão preliminar. Após análise preliminar, a sessão foi suspensa para logo em seguida ser analisado o mérito do caso.

O caso, que cassou em primeira instância o prefeito e o vice dele, Zequinha Lima, diz respeito a um flagrante por compra de votos de um candidato a vereador pelo PSDB, na última eleição municipal, que envolve também o ex-prefeito Vagner Sales. A prova principal é uma gravação em que aparece o ex-prefeito de Cruzeiro do Sul supostamente negociando apoio em nome de Cordeiro.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas