Conecte-se agora

Motoristas acreanos “esquecem” e mais de 40 mil licenciamentos acumulam no Detran

Publicado

em

No Acre, mais de 40 mil proprietários de veículos pagaram as taxas de licenciamento anual mas não retiraram o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo Eletrônico (CRVL-e). Os documentos estão desde abril para serem impressos.

De abril aos dias atuais foram emitidos 61.724 documentos. Desses, apenas 17.093 foram baixados na plataforma de autoatendimento do site, ou seja, 72,3% dos CRLVs disponíveis para impressão ainda não foram acessados pelos proprietários.

Desde abril, o Detran possibilita que o CRLV, documento de porte obrigatório, seja impresso diretamente do portal do órgão, em papel comum, não sendo necessário o comparecimento presencial para obter esse serviço.

Com a implantação do documento no formato digital, as emissões passaram a ser exclusivamente eletrônicas. Após os pagamentos de todos os débitos vinculados ao veículo, em até 24 horas o CRLV fica liberado no sistema para a impressão do proprietário. Não existe um limite para as impressões, podendo ser realizadas quantas vezes forem necessárias.

Os interessados devem acessar o site www.detran.ac.gov.br e cadastrar-se na plataforma de autoatendimento. A impressão deve ser realizada em papel sulfite branco no formato A4, com tinta preta, em página única. (Com Agência de Notícias do Acre)

Anúncios

Destaque 3

Situação única no mundo, Brasil tem 200 mortes de grávidas por Covid-19; há caso no Acre

Publicado

em

De acordo com o divulgado pela Folha de São Paulo, mais de 200 mulheres gestantes ou no pós-gestação morreram de Covid-19 no Brasil. Há casos que causaram comoção: Patrícia Albuquerque, 38, de Colíder (MT), morreu em sábado, 25 de julho, sem conhecer a filha, Ana Beatriz.

A menina nasceu com 34 semanas de gestação há pouco mais de um mês, quando a mãe foi internada num hospital de Goiânia (GO) por complicações da covid-19.

A estudante de psicologia Patydan Castro, 34, de Rio Branco, estava grávida de seis meses ao ser intubada em 12 junho também com a forma grave da infecção. O bebê morreu três dias depois, após o parto na UTI onde a mãe estava em coma induzido. Ela se foi depois de oito dias.

Patydan morreu após 18 dias lutando pela vida no pronto-socorro de Rio Branco. Segundo apurou o G1, no dia 19 de junho, o resultado do exame de PCR, que tem o objetivo de identificar o vírus no período em que está no organismo, mostrou que ela já não estava mais com a doença e que, portanto, já era considerada curada.

No dia seguinte, Patydan foi transferida da UTI Covid para uma UTI normal do pronto-socorro, onde faleceu. Os casos se somam aos de outras 201 mulheres que morreram nos últimos meses na gestação ou no pós-parto após diagnóstico de covid-19. Ao todo, são ao menos 1.860 casos da doença notificados nesse grupo de mulheres no país até o último dia 14 de julho.

Continuar lendo

Destaque 3

Sindicato dos servidores do Ifac se posiciona contra o retorno às aulas no formato EAD

Publicado

em

O Sindicato dos Servidores do Instituto Federal do Acre (Sinasefe), emitiram nesta sexta-feira, 31, uma carta aberta à comunidade acadêmica manifestando preocupação acerca da possibilidade de volta às aulas no formato de Educação à Distância (EAD).

Na carta, o sindicato diz entender a preocupação dos colegas que querem voltar a ter contato com os alunos, mas destaca que essa vontade não pode resultar em romantizar o magistério, em meio a uma pandemia, nem colocar comprometimento com a educação como ato heroico.

“O cenário não é favorável para o ensino remoto. Vivemos num país sem inclusão digital. Consciente disso, queremos enveredar para este tipo de ensino? Infelizmente, poucos têm o privilégio de ter um computador exclusivo em casa. Já o celular, que até bem pouco tempo atrás era proibido aos nossos alunos de usarem em sala por muitos de nós, agora será a principal ferramenta pedagógica, isso quando o plano de dados estiver com o pagamento em dia”, afirmou.

O sindicato também alertou que partes das despesas, caso a adoção do EAD vire realidade recairá sobre o servidor público com o aumento de gasto de energia elétrica, internet e outros questões.

“Destacamos que nem todos os docentes possuem mobiliário adequado, o que pode gerar problemas na saúde do docente (questões ergonômicas). Também podemos destacar que a sobrecarga de trabalho e o excesso de atividades será uma realidade”, pontuou.

O sindicato também alertou que a saúde do servidor é outro ponto importante para ser pensando antes de uma decisão sobre uma possível volta as aulas em formato EAD.

“O atual contexto de isolamento social está gerando diversas doenças, principalmente as de origem emocional. Infelizmente, parece que o servidor é um ser fantasma neste processo. Falam em preocupação com os nossos alunos, o que é correto, mas na maioria das vezes esquecem de perguntar como estamos de saúde. Precisamos ouvir os problemas, as dificuldades, mas também necessitamos ser ouvidos! Não estamos em casa totalmente alheio à realidade. Estamos em meio a uma pandemia, cuidando de nossos filhos, de nossos pais e da não proliferação da Covid-19”, afirmou.

Continuar lendo

Destaque 3

Rio Branco passa de “bom” a “ótimo” em transparência de contratações emergenciais

Publicado

em

A capital acreana está na 4ª posição no ranking nacional de transparência em contratações emergenciais durante pandemia. Rio Branco alcançou 98,7 pontos, em uma escala de 0 a 100. Para a prefeita Socorro Neri, resultado da responsabilidade exigida pela administração pública.

“Estamos enfrentando uma grande crise, como todos os estados brasileiros. A prefeitura de Rio Branco está alinhada com os poderes públicos, órgãos de controle externo, com o Ministério da Saúde e Organização Mundial de Saúde (OMS). Seguimos gestando o Município com responsabilidade, transparência, eficiência e dando centralidade aos interesses públicos, ao bem coletivo”, disse a prefeita ao portal do município.

A cidade passou de “bom” a “ótimo”, uma vez que em 21 de maio, com nota 65,8, recebeu status de avaliação “Bom”. Em nova avaliação, com dados coletados de 20 a 23 de julho, a capital acreana somou 98,7 pontos dando um salto de qualidade na transparência ficando atrás apenas de três capitais que empataram ao alcançar nota máxima (100).

A pontuação considera critérios do Guia de Recomendações para Transparência de Contratações Emergenciais em Resposta à Covid-19 produzido pela TI em conjunto com o Tribunal de Conta da União (TCU). A prefeitura de Rio Branco lançou no dia 28 de maio o Portal da Transparência Covid-19, ação que somou na transparência e zelo no emprego dos recursos públicos e pode ser acessado pelo endereço: (https://portalcovid.riobranco.ac.gov.br/).

Continuar lendo

Destaque 3

Gladson volta atrás e irá propor acordo com poder público para manter igrejas abertas

Publicado

em

Um dia depois de dizer à imprensa que iria acatar as recomendações dos Ministérios Público e Federal e também do Comitê Pacto Acre sem Covid e voltaria a proibir a abertura de templos religiosos durante a bandeira laranja da pandemia, o governador Gladson Cameli informou na noite desta quinta-feira, 30, que irá propor um acordo ao MPE, MPF e ao Comitê para que as igrejas, por exemplo, permaneçam abertas neste período de fase laranja.

Cameli segue em São Paulo, e mudou de ideia após analisar o desenrolar da situação e quer deixar os templos religiosos abertos no Acre. Na noite dessa quarta-feira, 29, o Comitê optou por recomendar ao Estado que feche as igrejas, pois, segundo os profissionais de saúde e analistas técnicos do projeto, seriam locais onde a proliferação do vírus seria mais suscetível.

Apesar de ter acatado inicialmente a recomendação, agora o governador sugere um novo acordo para manter esses estabelecimentos funcionando. Ainda não se sabe quais seriam as mudanças apresentadas para que a decisão agrade tanto o governo quanto o Ministério Público Estadual e Federal.

Fato é que a notícia de fechamentos dos templos aborreceu a classe evangélica do estado, principalmente. Nas redes sociais, o pastor José Ildson Barbosa promoveu uma live após a reunião com o comitê escancarando que as ações tomadas com base no estudo do Pacto Acre sem Covid são “injustas e ilegais” para com as igrejas.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas