Conecte-se agora

Linha emergencial do FNO emprestou R$ 11,2 milhões a 217 empreendedores do Acre

Publicado

em

Pequenos empreendedores em atividades urbanas no Estado do Acre já efetuaram 217 financiamentos que somaram R$ 11,2 milhões das linhas emergenciais de crédito do Fundo Constitucional de Desenvolvimento do Norte (FNO).

Os dados do Ministério de Desenvolvimento Regional indicam que no Norte e no Nordeste já contrataram, até 26 de junho, R$ 841,5 milhões das linhas emergenciais de crédito dos Fundos Constitucionais de Financiamento destas regiões – FNO e FNE, respectivamente. A iniciativa do Governo Federal foi criada para mitigar os impactos econômicos da pandemia de Covid-19. Foram disponibilizados, a partir de abril, R$ 5 bilhões para as duas macrorregiões.

Administrados pelo Ministério do Desenvolvimento Regional, os recursos são concedidos pelo Banco do Nordeste e Banco da Amazônia. São R$ 3 bilhões destinados aos estados nordestinos, enquanto outros R$ 2 bilhões atendem o Norte.

Nas duas regiões, a maioria dos contratos foi feita pela modalidade ‘Capital de Giro’, que assegura até R$ 100 mil por beneficiário. Foram contratados R$ 652,1 milhões no Nordeste, o que representa 93% do total até agora. Já no Norte, os financiamentos nesta categoria somaram R$ 132,1 milhões, o equivalente a 96,1% do total disponibilizado pelo FNO.

Os recursos podem ser utilizados em despesas de custeio, manutenção e formação de estoque e, ainda, para o pagamento de funcionários, contribuições e despesas diversas com risco de não serem honradas por conta da redução ou paralisação das atividades produtivas.

A outra linha especial é voltada a investimentos e oferece até R$ 200 mil por beneficiário. O empreendedor pode investir e, ao mesmo tempo, utilizar o recurso como capital de giro. No Nordeste, foram contratados R$ 49,2 milhões, enquanto outros R$ 8,1 milhões foram acessados no Norte.

Anúncios

Destaque 3

Com uma morte e 32 novos casos, Acre chega a 562 óbitos e 21.619 infectados por Covid-19

Publicado

em

Mais cedo do que o habitual, a secretaria Estadual de Saúde (Sesacre) divulgou o boletim da Covid-19 na manhã desta segunda-feira, 10. Os números mostram uma queda acentuada no número de notificações, já que apenas 32 novos casos da doença foram registrados nas últimas 24 horas. Agora, o total de casos confirmados no Acre passa de 21.587 para 21.619 pessoas contaminadas.

O governo do estado esclareceu que não há falta de testes nos laboratórios responsáveis pelas análises clínicas. O número baixo é referente à diminuição da procura pela população por conta do final de semana e também da redução de contaminação do novo coronavírus.

Um morador de Rio Branco é a única vítima fatal registrada nesta segunda. Trata-se de um homem de 57 anos. O total de óbitos chega nesta segunda a 562 em todo o estado.

Continuar lendo

Destaque 3

Acre é o quarto estado do país que mais aplicou recursos em saúde durante a pandemia

Publicado

em

Um levantamento do G1 nacional mostra que o Acre está entre os estados brasileiros que mais investiu recursos em saúde durante a pandemia da Covid-19.

De acordo com os números do levantamento, 18 dos 27 estados do país, aplicaram mais do que o mínimo de 12% em saúde estipulado pela lei. O Acre é destaque com a quarta posição em investimentos. O estado aplicou durante a pandemia 15,58% considerando os recursos provenientes da Receita Corrente Líquida (RCL). O Acre ficou atrás apenas dos estados do Tocantins com 17,86%, seguido por Pernambuco (17,2%) e Pará (16,47%).

A RCL é o somatório das receitas tributárias, de contribuições, patrimoniais, industriais, agropecuárias, de serviços, transferências correntes, deduzidos, principalmente, os valores transferidos.

Minas Gerais é o estado que menos investiu em saúde neste ano, considerando os recursos provenientes da Receita Corrente Líquida (RCL). No primeiro semestre, quando se preparava para o pico da Covid-19, o governo aplicou R$ 1,9 bilhão, o que corresponde a 7,76% da RCL.

Continuar lendo

Destaque 3

Mega-Sena acumula e vai a R$ 11 milhões no próximo sorteio; veja números

Publicado

em

O prêmio de R$ 6,5 milhões do concurso 2287 da Mega-Sena acumulou.

Em sorteio realizado em São Paulo, ninguém acertou as seis dezenas (02—04-06-29-41-56) sorteadas pela Caixa. Por conta disso, o próximo sorteio terá uma premiação máxima de R$ 11 milhões.

45 apostas acertaram a quina, ganhando R$ 45.775,06 cada.

Também houve 3.261 bilhetes que acertaram a quadra. Eles embolsarão R$ 902,38.

Quando será o próximo sorteio da Mega-Sena?

O concurso 2288 está marcado para a próxima terça-feira (11). O evento começará a partir das 20h (horário de Brasília) e terá transmissão ao vivo pela internet, no canal oficial da Caixa no YouTube, e com possibilidade de exibição simultânea pela RedeTV! (o calendário oficial de loterias não informa mais com antecedência qual sorteio será exibido em TV aberta, sendo sempre um por dia).

Como faço para participar do próximo sorteio da Mega-Sena?

Você precisa fazer uma aposta de seis a 15 números nas lotéricas credenciais pela Caixa, ou no site especial de loterias do banco. Participam do próximo concurso todas as apostas registradas até 19h da terça-feira.

Quanto custa apostar na Mega-Sena?

Depende de quantos números você pretende colocar no jogo. A aposta mínima agora custa R$ 4,50, e você tem direito de escolher seis dezenas de 1 a 60. Se quiser colocar um número a mais para aumentar as chances de acerto, o preço do jogo sobe para R$ 31,50. No cenário mais caro, com 15 números no volante, a aposta chega a custar R$ 22.522,50.

Continuar lendo

Destaque 3

Mortes por Covid-19 cai 4% e consolida tendência de redução no Acre na fase amarela

Publicado

em

Vários Estados, entre eles o Acre, apresentaram desaceleração na média móvel de mortes por Covid-19 nesta sexta-feira (7). Conforme dados levantados pelo consórcio de imprensa, apenas cinco estados registraram movimento oposto, com escalada na variação dos últimos 14 dias. Os dados são do UOL.

Na média móvel das duas últimas, o número de mortes caiu 4% no Acre, taxa que recoloca o Estado na zona de queda ou estabilização da doença.

Depois de subir muito no fim de julho, a média móvel começou a cair no começo de agosto. A tendência se confirma mesmo que o Estado tenha avançado para a fase amarela do risco de Covid-19.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas