Conecte-se agora

Estudante da Unimeta é indenizada por ser impedida de colar grau

Publicado

em

Uma estudante de Farmácia da Unimeta de Rio Branco deverá receber uma indenização por danos morais por ter sido impedido de colar grau. A decisão é da 2ª Turma Recursal dos Juizados Especiais que julgou improcedente o recurso da Instituição de Ensino Superior em desfavor da decisão do 2º Juizado Especial Cível, por conceder danos morais a uma acadêmica impedida de colar grau devido a mudança na grade curricular.

De acordo com os autos, embora a Unimeta tenha autonomia em promover mudanças na grade curricular, não se sobrepõe ao direito de informação da acadêmica, que chegou a efetuar rematrícula e cursar um ano e meio do curso e foi informada que estava pendente em matérias, que não tinha ciência, quando não pôde colocar grau.

Em seu voto, a juíza-relatora Luana Campos entendeu ser cabíveis danos morais diante da angústia e desassossego experimentados pela aluna, haja vista que a unidade de ensino não disponibilizou a informação de disciplinas pendentes em histórico escolar.; Foi fixado o valor de R$ 1.500,00 por danos morais em favor da acadêmica.

Anúncios


Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas