Conecte-se agora

Não se ganha uma eleição antes de começar 

Publicado

em

Até o encerramento das convenções municipais partidárias, cujo prazo de realização foi transferido para o período entre 31 de agosto e 16 de setembro, tudo o que se disser sobre coligações para disputar a prefeitura de Rio Branco pode ser colocado na cesta do mutável. O mesmo se aplica aos municípios do interior. Até lá, muitas alianças inesperadas poderão ser formadas, algumas tidas como certas poderão ser desfeitas, as novas pesquisas eleitorais podem jogar candidatos apontados como seguros no segundo turno para baixo, portanto, até a procissão política começar, cautela para não derrubar o andor, porque o santo é de barro. Não existe favorito numa corrida que ainda nem começou. Ao longo de mais de quatro décadas de colunismo político assisti candidatos apontados como favoritos desabarem nas urnas, e muitas zebras serem eleitas. Assim sendo, é recomendável que não preparem antecipadamente a maionese do churrasco, porque esta pode azedar e a carne queimar.

SEVERINA XIQUE XIQUE

Vamos esquecer a maquiagem. O Major Rocha não quer o PSL porque pretende fazê-lo crescer, o que embute o seu ato belicoso em tomar a sigla na marra, é de apenas pegar o tempo de televisão e o Fundo Eleitoral, para ajudar o seu candidato a prefeito da capital, Minoru Kinpara. É a versão política do famoso forró “Severina Xique Xique” do cantor Genival Lacerda. O Rocha está de olho é na boutique do PSL. Mas, o PSL não deu confiança ao Rocha

ERROU NA ESTRATÉGIA

O vice-governador Rocha não está errado em buscar ampliar as alianças políticas em torno do seu candidato à PMRB, Minoru Kinpara (PSDB), isso é natural da política. O seu erro foi querer entrar no PSL espatifando o ninho da pata, o que resultou numa rejeição unânime no partido.

FRASE DO CHE

O Major Rocha deveria ter conversado antes com o partido, mostrado a sua intenção, e talvez se isso tivesse ocorrido, não teria sofrido essa rejeição unânime e não estaria apanhando hoje nas redes sociais. Como diz a frase do Che Guevara: “Pode-se ser duro, mas sem perder a ternura”.

VIRADO NOS TRINTA

O BLOG tem informação de que o senador Sérgio Petecão (PSD) está virado nos trinta, direto fazendo reuniões com entidades, nos bairros, levando o nome do seu candidato a prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom (PROGRESSISTAS). E que está alegre com a aceitação do Bocalom.

NÃO SE APLICOU

A tese da “gripezinha” para a Covid-19 do presidente Jair Bolsonaro foi uma afirmação desastrosa. No Brasil são milhares de contaminados e mortos. Também não se aplicou, no Acre, onde se passou dos 12 mil casos de contaminações e335 óbitos. Nem isso abranda os toscos.

NÃO É APENAS UM NOME

Não analisem a candidatura á PMRB do deputado Daniel  Zen (PT) só pelo seu nome, não será candidato dele mesmo. Terá em campo ao seu lado pedindo apoio figuras que têm votos na capital, como o ex-senador Jorge Viana, e o ex-prefeitos Angelim e Marcus Alexandre.

ESQUEÇAM O LADO IDEOLÓGICO

Política não se analisa pelo lado ideológico, o PT foi destroçado nas urnas na última eleição, mas tem muitos seguidores em Rio Branco, refletido pelas boas votações que sempre teve na capital. Não entra como favorito como das outras vezes, mas não ficará na rabeira das urnas.

NOVAS PESQUISAS

No fim da primeira semana de junho deveremos conhecer duas pesquisas sobre a situação eleitoral da capital, de dois institutos que vêm acertando os resultados. Uma delas será registrada, a outra para consumo interno de um partido. Vão dar um norte do momento.

NÃO EXISTE PRATO FEITO

Na política, não existe prato feito antes do fechamento das convenções municipais. Tudo o que se disser hoje poderá ser mudado mais na frente. As alianças estão apenas na fase de sedimentação. Até a data das convenções o boi pode voar, e se duvidarem, até nevar no Acre.

QUANDO SETEMBRO CHEGAR

O fato das convenções municipais para a oficialização dos candidatos a prefeito e a vereador serem transferidas para a segundo quinzena de setembro foi bom para os partidos, porque se terá tempo antes da data de fazer várias rodadas de pesquisas para balizar cada candidatura.

MARCA REGISTRADA

A boa gestão é marca registrada da prefeita Socorro Neri. A prefeitura de Rio Branco foi premiada nacionalmente pelas boas práticas na Educação. É o saldo pôr no início do ano, a prefeita ter dado posse a mais de mil servidores efetivos na Educação. Todos os recursos aplicados no sistema educacional não são gastos, mas investimentos no futuro da população.

AO ALAN QUE É DO ALAN

A ampliação e modernização do Hospital João Câncio, em Sena Madureira, tem autoria com nome e DNA: deputado federal Alan Rick (DEM), que liberou os recursos para as obras. É uma luta que vem desde o governo anterior, quando foi brecado por ser adversário político.

ATENDENDO PEDIDO

O senador Sérgio Petecão (PSD) enfatizou ontem durante o programa do jornalista Antonio Muniz, na TV-RIO BRANCO, que está na campanha do Tião Bocalom (PROGRESSISTAS), porque atendeu pedido do governador Gladson Cameli de buscar um candidato no seu partido, o PP, e alertou que o apoio à prefeita Socorro Neri pode levar o governador a cair num “precipício.” 

FORA DE COGITAÇÃO

E considerou ainda na entrevista estar fora de cogitação uma composição no futuro que passe pela indicação da esposa Marfisa Galvão (PSD) á vice da Socorro Neri (PSB). A fase de alianças já passou, hoje temos um candidato definido, o Bocalom, e a fase é de fazer o planejamento de campanha dele e cair em campo, assegurou Petecão na entrevista.

QUESTÃO DE PALAVRA

Petecão ressaltou que deu a sua palavra ao PP de apoiar o Tião Bocalom e que, ele vai cumprir.

BATENDO CABEÇA

O grupo aliado do governador Gladson continua batendo cabeça na procura de um nome de densidade eleitoral para disputar a eleição em Cruzeiro do Sul. Com organização já seria difícil bater a candidatura do grupo do ex-prefeito Vagner; o Fagner Sales (MDB), desorganizado deixa esta tarefa mais difícil ainda. O Vagner faz política o ano todo, não só na eleição.  

NEM DESENHANDO ENTENDEM

Alguém precisa dizer aos herdeiros dos obscurantistas da Idade Média de que o isolamento social não cura ninguém infectado pelo novo coronavírus, mas serve para evitar uma maior proliferação do vírus e de saturar o sistema de saúde, ao ponto do médico escolher quem vai ou não atender, aumentando as mortes. São tão parvos que, nem desenhando vão entender.

FICA MAIS GRAVE

E esse tipo de posição contra a ciência fica mais grave quando vem de pessoas esclarecidas, que preferem colocar acima da vida as suas ganâncias, o radicalismo religioso, e a política.

VOLTANDO A FECHAR

Cidades que adotaram uma flexibilização de abertura desordenada do comércio, como Porto Alegre, por exemplo, voltaram atrás e fecharam novamente as atividades não essenciais. Até shoppings e indústrias voltaram novamente a cerrar as suas portas. Não é uma “gripezinha”.

PODEM PAGAR MUITO CARO

É bom que os prefeitos dos municípios do interior, onde faltam melhores condições de atendimento na Saúde, atentem para o perigo de liberar geral, porque podem estar escancarando a porta para mais mortes. Estamos numa guerra pela vida.

MUITO TRISTE

É tudo muito triste quando se vê pessoas conhecidas na cidade, sendo levadas pela Covid-19.

NADA A VER

O senador Márcio Bittar (MDB) esclareceu ao BLOG não ter participado de nenhum movimento para ajudar na tomada do PSL. Desfaz assim os boatos neste sentido.

FRASE MARCANTE

“A política é quase tão excitante como a guerra e não menos perigosa. Na guerra a pessoa só pode ser morta uma vez, mas na política diversas vezes.” Winston Churchill, estadista britânico.

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas