Conecte-se agora

“Estupro ideológico”, define Valério sobre filiação de Rocha ao PSL

Publicado

em

Definitivamente a possível filiação do vice-governador, Major Rocha (PSDB) ao Partido Social Liberal (PSL) não agradou em nada o atual presidente do partido no Acre, Pedro Valério, tampouco as lideranças da capital e interior.

Ao ac24horas, Pedro Valério disse acreditar que o convite de Rocha para presidir o PSL não teria partido do presidente da nacional, Luciano Bivar e, sim, do próprio tucano. Após contato do vice-governador, Valério reuniu toda liderança da capital e interior, em videoconferência, na noite desta quarta-feira (24), e anunciou com exclusividade ao ac24horas a decisão da Executiva Estadual.

“O partido com todos os pré-candidatos a vereadores e prefeitos de todo Acre, por meio de videoconferência, decidiram por unanimidade que não aceitam a filiação de Rocha. Não pela pessoa dele, mas pelo que representa a filiação, uma vez que terá desdobramentos imediatos. Então o PSL será forçado a apoiar a candidatura do Minoru Kinpara”, explicou.

Pedro Valério aconselhou que Rocha tenha “um pouco de humildade” e desistisse da filiação ao partido.

“Acho que ele tem que ter um pouco de humildade, não tenho nada contra ele. Respeito ele! Foi deputado estadual e federal, agora é vice-governador. Mas, o problema não é pessoal. O problema é com as alianças que ele fez. Em Tarauacá, por exemplo, ele se aliou com toda a esquerda: PT, PCdoB, PSOL… então isso seria um estupro ideológico ao PSL. A decisão foi tomada com todos os pré-candidatos a prefeitos e vereadores e será encaminhada à nacional. A decisão de quem fica com o partido está na mão do presidente da Nacional, Luciano Bivar. Acredito que ele, como democrático que é, não irá passar por cima da decisão da Executiva Estadual”, concluiu.

Anúncios


Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas