Conecte-se agora

Pazuello vem para inauguração de hospital de Cruzeiro do Sul

Publicado

em

Neste domingo, 21, o governador Gladson Cameli recebeu pronto da empresa construtora, o Hospital de Campanha de Cruzeiro do Sul, e apresentou as instalações à imprensa e autoridades. Ele pretende inaugurar a unidade no dia 29 de junho com a presença do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

O local, que começará a ser mobiliado e equipado a partir de amanhã, 22, será administrado pela mesma instituição religiosa, que gerencia o Hospital do Juruá, a Anssau. A Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), Associação Nossa Senhora da Saúde — Anssau, também é responsável pela contratação da equipe para atuar na unidade.

O Hospital de Campanha que custou R$ 4,1 milhões, tem 90 leitos, com 60 enfermarias e isolamentos, 19 Unidades de Terapia Intensiva e 20 Semi-Intensiva.

Os respiradores que serão instalados no hospital estão em São Paulo com um lote de 50 equipamentos que deverão ser trazidos para o Acre até esta segunda, 22, segundo o governador.

Gladson disse que a situação no Juruá não é de falta de UTI e que o hospital de campanha estará pronto para uso até o dia 29. “Fiz minha parte e entreguei a chave do H.C pronto. Esta unidade ficará para sempre para a população de Cruzeiro do Sul por que não fiz de lona desmontável que custaria R$ 14 milhões por 90 dias”.

O Hospital

O Hospital de Campanha de Cruzeiro do Sul tem dois pisos. A estrutura chama atenção pelas paredes de placas de fibra de vidro, que confere um ar futurista à unidade hospitalar. Segundo o engenheiro Leandro de Lima, as placas são antibactericidas, resistentes e dispensam manutenção como pintura. Além das paredes externas com placas de 7,5 metros de altura, as divisórias internas também são de fibra de vidro.

São mais de dois mil metros de tubulação de gases medicinais. Em todos os leitos, incluindo as enfermarias, UTIs e semi intensivos, há pontos de oxigênio, ar comprimido e ar à vácuo. São 5 pontos de gases medicinais sendo 2 de oxigênio, 2 de ar comprimido e dois de ar à vácuo. Nas enfermarias e nos semi intensivos, são 3 pontos para cada paciente. Segundo o secretário de Saúde, Alysson Bestene, um paciente com Covid-19 precisa de três vezes mais oxigênio que os de outras patologias.

O Hospital tem um gerador de energia, que é acionado automaticamente em caso de falta de energia no local.

O nome é Hospital de Campanha Dr. Angelim, em homenagem ao médico urologista João Luís Angelim, que morreu há duas semanas de Covid-19.

Ele que era paraense, e já foi médico e vereador de Rio Branco, morava em Cruzeiro do Sul desde 2004. Dr. Angelim foi vereador da capital por 3 mandatos: de 1993 a 1996, de 1997 a 2000 e de 2001 a 2004.

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas