Conecte-se agora

Família de bebê que morreu em casa acusa médico de negligência

Publicado

em

A família de um bebê que morreu na noite desta sexta-feira, 19, no município de Plácido de Castro está inconformada. Além da dor da perda de Agatha Letícia, de apenas 11 meses, a família acredita que a bebê só não está viva porque não teve o atendimento correto.

De acordo com a família, por duas vezes a criança foi levada para o hospital, mas nas duas oportunidades o médico a mandou de volta para casa. “Mandou para casa porque disse que no hospital tinha covid e era perigoso. O médico disse pra eu não ir mais no hospital e eu não fui”, diz Dulcelene Alves avó da criança.

Diagnosticada com anemia e infecção urinária, a família pediu que a bebê fosse internada ou encaminhada para Rio Branco, o que foi negado pelo médico alegando a possibilidade da criança ser contaminada com a Covid-19.

A avó contou ainda que a criança morreu em casa, dormindo. “Eu coloquei ela na rede. Depois de um tempo fui pegar ela pra colocar na cama e percebi que ela já tava morta. Ainda chamamos o Samu, mas nada adiantou”, diz.

Em um vídeo, os familiares acusam o médico de negligência.

O ac24horas tentou falar com o médico, mas não obteve sucesso. A direção do hospital afirmou que vai investigar o caso. “Precisamos saber o que aconteceu. Vamos analisar tudo, investigar como tudo se passou e dar uma explicação”, disse o diretor clínico e de assistência da unidade, Dino Hernandez.

Assista ao vídeo:

Anúncios


Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas