Conecte-se agora

Pedidos de seguro-desemprego sobem 6% no Acre durante epidemia da Covid-19

Publicado

em

Dados do Ministério da Economia apontam que o número de pedidos de seguro-desemprego no Acre subiu de 1.293 em abril para 1.372 em maio. Os trabalhadores mais afetados são pessoas com ensino médio completo e que ganhavam de 1,5 a 2 salários mínimos. A atualização, fornecida pelo painel de informações da pasta, mostra que os requerentes são, na maioria casos, dos setores de comércio e serviços, principais área afetadas pelo decreto governamental que suspende atividades consideradas não essenciais neste momento.

Conforme os dados, nos 15 primeiros dias de maio, 661 pessoas fizeram o pedido do seguro-desemprego. Já na segunda quinzena, esse número subiu para 711, o que representa 50 requisições a mais. No entanto, deste total, apenas 1.106 foram aprovados.

Os setores mais afetados desde que os estabelecimentos tiveram de se adequar em meio à pandemia são o comércio, atingido negativamente com 43% e o setor de serviços, 37%. A construção civil aparece com 106 pedidos de seguro-desemprego aos profissionais de concreto, pedreiros, gesseiros, carpinteiros e outros especialistas.

O valor pago em maio para as pessoas que conseguiram o seguro-desemprego é em média $ 1.207,89. O valor total pago nesse benefício no estado foi de R$ 5.802.713.

Desde março o governo decidiu fechar o comércio para evitar a proliferação do vírus no estado. O governador Gladson Cameli tem tido dificuldade em fechar um acordo com a classe empresarial local, que vem tentando executar meio de reabrir de maneira gradual os estabelecimentos, seguindo regras da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Um plano de reabertura já foi montado e apresentado ao governo, que preferiu prorrogar a quarenta até o dia 22 de junho. No entanto, algumas alterações permitem a comercialização via drive-thru e delivery, ou com vendas na porta do estabelecimento, sem aglomerações. O setor comercial lamenta a perda de mais de R$ 444 milhões desde que as empresas tiveram de obedecer ao decreto de distanciamento social no Acre.

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas