Conecte-se agora

Aumento da incidência da covid-19 nos municípios do Alto Acre preocupa gestores locais

Publicado

em

Os números da pandemia do novo coronavírus (covid-19) continuam a aumentar em todo o Alto Acre, assim como na maior parte do estado. A situação mantém as prefeituras em alerta contra o avanço do vírus e todas as medidas de contenção tomadas por decreto foram prorrogadas, conjuntamente, pelos prefeitos, por mais 15 dias, se estendendo até 30 de junho, pelo menos.

Em Assis Brasil, foram 10 novos diagnósticos nas últimas 24 horas, totalizando 135, de acordo com o Boletim Municipal. Se forem consideradas as últimas 72 horas foram 37 casos confirmados na cidade da tríplice fronteira, o que fez com que o município ultrapassasse Rio Branco se tornando o segundo do Acre com maior incidência de covid-19: 1725,8 casos para cada 100 mil habitantes, segundo o último Boletim Sesacre.

O ac24horas manteve contato com a assessoria do prefeito Antônio Zum para falar sobre os dados e ações implementadas pelo município frente ao aumento dos casos, mas não obteve resposta até o fechamento desta matéria.

Com 898,1 casos por grupo de 100 mil/habitantes, segundo dados do último Boletim Sesacre, Brasiléia teve 8 novos casos adicionados à estatística nesta quinta-feira, atingindo 233 no total, de acordo com o Boletim Municipal. Na última quarta-feira, 17, a prefeita Fernanda Hassem (PT) deu início, por meio do Departamento de Vigilância em Saúde, ao trabalho de barreira móvel no município, com o objetivo de reforçar as orientações nos comércios, aos pedestres e população em geral sobre a importância do uso de máscaras e outros cuidados.

“Os casos vêm crescendo e pedimos a colaboração da população para que possamos seguir as recomendações da equipe da saúde. Ontem iniciamos ações da barreira móvel em todos os bairros, com o objetivos de orientar nossa comunidade. Nosso município está realizando um processo seletivo para poder ampliar o atendimento à população, principalmente aos pacientes contaminados”, explicou à reportagem a gestora municipal.

A prefeita de Brasiléia disse ainda que mesmo antes da pandemia chegar ao município, o poder executivo já vinha realizando ações de enfrentamento à covid-19, em conjunto com os demais municípios da região, tomando medidas como suspensão das aulas, criação das barreiras sanitárias e de uma unidade de referência com equipe de profissionais para atender a população.

Em Xapuri, foram confirmados mais 9 casos positivos do novo coronavírus, que agora soma 190 pessoas infectadas, segundo a última atualização da Secretaria Municipal de Saúde. O número de pacientes que tiveram alta chegou aos 70 e existem 27 casos aguardando resultado de análise laboratorial. Não há internações hospitalares no município, mas há a informação da hospitalização de um paciente em Rio Branco, que a Semusa ainda não confirmou como oficial. A incidência no município é de 941,9 casos por 100 mil/hab, pelo Boletim Sesacre.

Entre as medidas de atenção ao aumento dos casos, a Secretaria Municipal de Saúde de Xapuri diz que ampliou a capacidade de atendimento da equipe que atua na unidade de referência para covid-19, a UBS Félix Bestene Neto, e reforçou o trabalho de monitoramento dos casos confirmados e suspeitos para o novo coronavírus no município. Com mais funcionários à disposição, a unidade passou a realizar um número diário maior de testes.

Até esta quinta-feira, 18, o município de Epitaciolândia aparecia no Boletim Sesacre com 120 casos confirmados, 9 altas médicas, 5 óbitos e um índice de letalidade de 4,2%. Nesse último dado, Assis Brasil é o que tem o número mais alto, 4,6%, com 5 mortes, seguido de Brasiléia, 2,5% (6 mortes), e Xapuri, com 0,6% (1 morte).

Os dados de Epitaciolândia referentes às altas médicas diferem dos informados pela Secretaria Municipal de Saúde, que afirma que 93 pacientes já foram curados de covid-19 na cidade. A incidência, 651,8 casos por 100 mil habitantes, é a menor da regional do Alto Acre. O enfermeiro Saimon Felipe, coordenador do enfrentamento à pandemia no município, diz que Epitaciolândia está colhendo bons frutos das estratégias adotadas.

“Adotamos estratégias focadas na ciência e na preservação da vida, o que teve um impacto imediato na curva de contágio no nosso município. E outra coisa, essa pandemia alterou a nossa realidade, mas eu quero agradecer a Deus porque eu tenho uma equipe que mesmo reduzida, são pessoas competentes e comprometidas, e com isso nós conseguimos minimizar o aumento dos casos, além de aumentar a atenção aos pacientes infectados obtendo um índice elevado de alta médica”.

Com cerca de 70 mil habitantes, os quatro municípios do Alto Acre possuem apenas um hospital de referência para os quatro municípios, o Raimundo Chaar, em Brasiléia, que não possui nenhum leito de UTI – Unidade de Terapia Intensiva. No que diz respeito à estrutura destinada a pacientes de covid-19, a unidade conta com 13 leitos disponíveis, sendo 7 para casos mais críticos, com oxigenioterapia e monitor cardíaco, e 6 leitos para pacientes menos críticos.

De acordo com a direção do Hospital Regional do Alto Acre, não existe previsão da Secretaria de Estado de Saúde para a implantação de leitos de UTI na unidade hospitalar. A lotação máxima dos leitos disponibilizados, registrada até agora, foi de 70% de ocupação, o que ocorreu há cerca de 25 dias. Nesta quinta-feira, 18 de junho, havia apenas 3 pacientes de covid-19 internados no hospital, nenhum em estado mais grave.

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas