Conecte-se agora

Aumento da incidência da covid-19 nos municípios do Alto Acre preocupa gestores locais

Publicado

em

Os números da pandemia do novo coronavírus (covid-19) continuam a aumentar em todo o Alto Acre, assim como na maior parte do estado. A situação mantém as prefeituras em alerta contra o avanço do vírus e todas as medidas de contenção tomadas por decreto foram prorrogadas, conjuntamente, pelos prefeitos, por mais 15 dias, se estendendo até 30 de junho, pelo menos.

Em Assis Brasil, foram 10 novos diagnósticos nas últimas 24 horas, totalizando 135, de acordo com o Boletim Municipal. Se forem consideradas as últimas 72 horas foram 37 casos confirmados na cidade da tríplice fronteira, o que fez com que o município ultrapassasse Rio Branco se tornando o segundo do Acre com maior incidência de covid-19: 1725,8 casos para cada 100 mil habitantes, segundo o último Boletim Sesacre.

O ac24horas manteve contato com a assessoria do prefeito Antônio Zum para falar sobre os dados e ações implementadas pelo município frente ao aumento dos casos, mas não obteve resposta até o fechamento desta matéria.

Com 898,1 casos por grupo de 100 mil/habitantes, segundo dados do último Boletim Sesacre, Brasiléia teve 8 novos casos adicionados à estatística nesta quinta-feira, atingindo 233 no total, de acordo com o Boletim Municipal. Na última quarta-feira, 17, a prefeita Fernanda Hassem (PT) deu início, por meio do Departamento de Vigilância em Saúde, ao trabalho de barreira móvel no município, com o objetivo de reforçar as orientações nos comércios, aos pedestres e população em geral sobre a importância do uso de máscaras e outros cuidados.

“Os casos vêm crescendo e pedimos a colaboração da população para que possamos seguir as recomendações da equipe da saúde. Ontem iniciamos ações da barreira móvel em todos os bairros, com o objetivos de orientar nossa comunidade. Nosso município está realizando um processo seletivo para poder ampliar o atendimento à população, principalmente aos pacientes contaminados”, explicou à reportagem a gestora municipal.

A prefeita de Brasiléia disse ainda que mesmo antes da pandemia chegar ao município, o poder executivo já vinha realizando ações de enfrentamento à covid-19, em conjunto com os demais municípios da região, tomando medidas como suspensão das aulas, criação das barreiras sanitárias e de uma unidade de referência com equipe de profissionais para atender a população.

Em Xapuri, foram confirmados mais 9 casos positivos do novo coronavírus, que agora soma 190 pessoas infectadas, segundo a última atualização da Secretaria Municipal de Saúde. O número de pacientes que tiveram alta chegou aos 70 e existem 27 casos aguardando resultado de análise laboratorial. Não há internações hospitalares no município, mas há a informação da hospitalização de um paciente em Rio Branco, que a Semusa ainda não confirmou como oficial. A incidência no município é de 941,9 casos por 100 mil/hab, pelo Boletim Sesacre.

Entre as medidas de atenção ao aumento dos casos, a Secretaria Municipal de Saúde de Xapuri diz que ampliou a capacidade de atendimento da equipe que atua na unidade de referência para covid-19, a UBS Félix Bestene Neto, e reforçou o trabalho de monitoramento dos casos confirmados e suspeitos para o novo coronavírus no município. Com mais funcionários à disposição, a unidade passou a realizar um número diário maior de testes.

Até esta quinta-feira, 18, o município de Epitaciolândia aparecia no Boletim Sesacre com 120 casos confirmados, 9 altas médicas, 5 óbitos e um índice de letalidade de 4,2%. Nesse último dado, Assis Brasil é o que tem o número mais alto, 4,6%, com 5 mortes, seguido de Brasiléia, 2,5% (6 mortes), e Xapuri, com 0,6% (1 morte).

Os dados de Epitaciolândia referentes às altas médicas diferem dos informados pela Secretaria Municipal de Saúde, que afirma que 93 pacientes já foram curados de covid-19 na cidade. A incidência, 651,8 casos por 100 mil habitantes, é a menor da regional do Alto Acre. O enfermeiro Saimon Felipe, coordenador do enfrentamento à pandemia no município, diz que Epitaciolândia está colhendo bons frutos das estratégias adotadas.

“Adotamos estratégias focadas na ciência e na preservação da vida, o que teve um impacto imediato na curva de contágio no nosso município. E outra coisa, essa pandemia alterou a nossa realidade, mas eu quero agradecer a Deus porque eu tenho uma equipe que mesmo reduzida, são pessoas competentes e comprometidas, e com isso nós conseguimos minimizar o aumento dos casos, além de aumentar a atenção aos pacientes infectados obtendo um índice elevado de alta médica”.

Com cerca de 70 mil habitantes, os quatro municípios do Alto Acre possuem apenas um hospital de referência para os quatro municípios, o Raimundo Chaar, em Brasiléia, que não possui nenhum leito de UTI – Unidade de Terapia Intensiva. No que diz respeito à estrutura destinada a pacientes de covid-19, a unidade conta com 13 leitos disponíveis, sendo 7 para casos mais críticos, com oxigenioterapia e monitor cardíaco, e 6 leitos para pacientes menos críticos.

De acordo com a direção do Hospital Regional do Alto Acre, não existe previsão da Secretaria de Estado de Saúde para a implantação de leitos de UTI na unidade hospitalar. A lotação máxima dos leitos disponibilizados, registrada até agora, foi de 70% de ocupação, o que ocorreu há cerca de 25 dias. Nesta quinta-feira, 18 de junho, havia apenas 3 pacientes de covid-19 internados no hospital, nenhum em estado mais grave.

Anúncios

Destaque 4

Professores reclamam que governo não paga férias de 2018, 2019, nem VDP do ano passado

Publicado

em

Professores, principalmente provisórios, procuraram o ac24horas para reclamar da falta de pagamento por parte do estado. De acordo com os profissionais, há mais de um ano os professores entram em contato com a secretaria de educação e a única resposta que recebem é que não há dinheiro em caixa e que a SEE aguarda a liberação de verba por parte da Secretaria de Gestão Administrativa (SGA).

Os profissionais alegam que não receberam as férias referentes ao ano de 2018 solicitadas em 2019, 15 dias de férias referentes ao ano de 2019 solicitadas em 2020 e o pagamento da Valorização pelo Desempenho Profissional (VDP) referente ao ano de 2019.“Além de ser um direito dos professores, esse pagamento é de suma importância no momento atual em que vivemos. Muitos professores tiveram que fazer investimento em equipamentos e redes de dados para melhor atender os alunos da rede estadual. Não estamos exigindo nada além dos nossos direitos”, diz um professor que prefere não ser identificado.

O ac24horas procurou a SEE que se pronunciou por meio de uma nota.

Nota de Resposta

Em resposta às solicitações de informações encaminhadas pelo site AC24Horas, a Secretaria de Educação, Cultura e Esportes (SEE), esclarece:

1. Em relação ao pagamento de Férias referentes ao ano de 2018 solicitadas em 2019, informamos que se o caso em questão for relativo a valores de férias inclusos em verbas rescisórias de contratos temporários, tal pagamento está suspenso em decorrência de uma ação que tramita na Justiça. Os pagamentos de férias para contratos que são superiores a 1 ano continuam acontecendo de forma regular.

2. Em relação a pagamento de “15 dias de férias referentes ao ano de 2019 solicitados em 2020” não foi identificada por parte da equipe técnica da SEE nenhuma pendência nesse sentido.

3. Quanto ao Prêmio de Valorização de Desempenho Profissional (VDP) de 2019, conforme anunciado recentemente, o pagamento para os servidores da Educação que fazem jus ao Prêmio será realizado até o final de dezembro de 2020.

Por fim, a SEE se coloca à disposição dos profissionais para sanar quaisquer tipos de dúvidas e fazer todos os esclarecimentos que se fizerem necessários, inclusive os pontuais.

Continuar lendo

Destaque 4

Recursos liberados por Alan Rick garantem gestão eficiente na Segurança Pública do Acre

Publicado

em

A gestão do governador Gladson Cameli tem priorizado umas das áreas mais sensíveis da sociedade acreana: a Segurança Pública e o deputado federal Alan Rick (DEM) tem sido o principal parceiro, no âmbito da bancada federal do Acre no apoio a essa ação de governo.

Alan, aliás, é o parlamentar que mais tem apoiado a Segurança Pública. Nos últimos cinco anos destinou mais de R$ 11 milhões de suas emendas individuais para aquisição de equipamentos, viaturas, coletes, fortalecimento de programas de Segurança, estruturação de delegacias da Polícia Civil, equipamentos para o grupamento Giro da Polícia Militar, aquisição de equipamentos para o Corpo de Bombeiros, a reestruturação da DENARC – Delegacia de Repressão ao Narcotráfico e a instalação e ampliação do Cerco Eletrônico – moderno sistema de videomonitoramento que já tem ajudado as polícias civil e militar a prender bandidos e solucionar crimes na capital e interior, além de recursos para implantação da Casa de Justiça e Cidadania, na Cidade do Povo e apoio a projetos de alcance social do Tribunal de Justiça do Acre.

O trabalho que vem sendo realizado pelas forças policiais na administração do secretário de Segurança Pública, Paulo Cézar dos Santos tem se destacado pelas ações efetivas de combate e enfrentamento ao crime no Estado e uma das ferramentas mais importantes, o Cerco Eletrônico, é fruto de emenda de Alan Rick.

“Estive em Israel em 2016 para conhecer de perto seu sistema de videomonitoramento e os softwares de segurança utilizados pelas forças policiais e militares em Tel Aviv e Jerusalém. Lá tivemos a real dimensão da importância do Cerco Eletrônico para o sistema de segurança do Estado”, destaca Alan Rick.

Para 2021, o parlamentar já garantiu mais uma parcela de R$ 1 milhão, de suas emendas individuais, para ampliação do Cerco Eletrônico.

EFICIÊNCIA

Para se ter uma ideia dos bons resultados, basta dizer que o funcionamento do Cerco Eletrônico aumentou em mais de 50% a recuperação de veículos roubados na capital, além de evitar sequestros relâmpagos e ajudar na prisão de foragidos de ações policiais.

O Cerco funciona com sete barreiras, com 21 câmeras de monitoramento, espalhadas em pontos estratégicos. A princípio, a ferramenta está em operação apenas em Rio Branco, mas há parcerias em andamento com a Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal para a implantação das câmeras também nas entradas e saídas dos municípios que fazem fronteira com o Estado.

O secretário de Segurança Pública, Coronel Paulo Cézar, inclusive, já manteve reuniões com autoridades da Bolívia para ampliar essa parceria também na área da fronteira.

Aliadas às ações permanentes das Polícia Civil e Militar, na capital e no interior, o Cerco Eletrônico é eficiente para o combate a diferentes tipos de crimes e especialmente contra o patrimônio, furto de veículos, tráfico de drogas e sequestros relâmpagos. Isso é possível porque o sistema registra a foto de todos os veículos que passarem pelas barreiras e as placas são lidas pelo equipamento, que armazena a informação na base de dados, graças a um software inteligente acoplado às câmeras.

“O projeto vai ao encontro das prioridades do governador Gladson Cameli que tem uma visão de futuro para o setor e determinou que busquemos as melhores condições para o enfrentamento da criminalidade”, afirma o secretário de Segurança Pública, lembrando que o uso da tecnologia avançada tem sido essencial para a polícia concluir com sucesso ocorrências em todo o Estado.

Continuar lendo

Destaque 4

60 pessoas que estavam há 5 anos na fila fazem procedimentos oftalmológicos no Acre

Publicado

em

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) realiza desde o dia 28 de outubro cirurgias oftalmológicas em pacientes que aguardavam na fila há mais de cinco anos. Os procedimentos ocorrem até o dia 30 deste mês para que 60 pessoas tenham a saúde dos olhos restabelecida. A ação é uma estratégia do governo para desafogar as filas de cirurgias.

Em setembro, a Sesacre já havia iniciado a realização de cirurgias oftalmológicas nas especialidades que geram mais demanda, como a da catarata. E agora é a vez dos pacientes que possuem algum problema na retina, que é a camada fina de tecido nervoso, sensível à luz, localizada atrás do olho.

“Com o apoio do governador Gladson Cameli, contratamos o Hospital Oftalmológico do Acre (HOA), em que serão realizadas as cirurgias, para que os pacientes possam ter sua visão recuperada”, destacou o secretário de Estado de Saúde, Alysson Bestene.

Uma das pacientes é Luzimar Barbosa Leite, de 55 anos, que esperava pela cirurgia desde 2017. Ele acabou perdendo a visão do olho direito. O processo dele foi encaminhado à Sesacre em 2019.

Continuar lendo

Destaque 4

Denúncia de servidor que teria recebido sem trabalhar é reaberta por Comissão Disciplinar

Publicado

em

A Comissão de Processo Administrativo Disciplinar, criada para apurar indícios de irregularidades por parte do servidor Cesar Zaine, cargo comissionado da Secretaria de Produção e Agronegócio (SEPA) e atual chefe do escritório do órgão em Xapuri, foi reaberta após o ac24horas questionar os motivos de o caso ter sido encerrado sem ao menos ter ouvido a denunciante do caso. O motivo alegado para não ouvir a denunciante teria sido a pandemia da Covid-19.

O servidor é acusado de receber salários durante oito meses sem trabalhar, e o relatório conclusivo ao gabinete do secretário Edvan Maciel havia sido enviado na última sexta-feira (23). Além disso, o caso havia sido arquivado sob argumento de que não houve nenhuma prova material que ensejasse em última instância.

LEIA TAMBÉM: Indicado para chefia da SEPA pelo PSDB é acusado de receber salários e não trabalhar há 8 meses

A comissão foi formada após um ofício enviado pelo Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) cobrando providências em relação à denúncia. A conclusão da zootecnista Inês Maria Pereira de Araújo e do engenheiro agrônomo Cláudio Luiz de Oliveira Malveira, integrantes da comissão, foi a de que não havia provas suficientes de que o cargo comissionado teria recebido sem trabalhar.

O despacho conclusivo foi de que “diante do material disponibilizado e após análise dos documentos constantes nos autos e pela insuficiência de provas, a Comissão opina pelo arquivamento do processo, visto que não houve nenhuma prova material que ensejasse em última instância, na punibilidade do servidor ou de qualquer outro autor, que de forma direta ou indireta contribuísse para a inconsistência objeto da denúncia”, diz o despacho.

Ao ter conhecimento do teor do documento que afirma que não há provas materiais de que o servidor recebeu sem trabalhar, o ac24horas procurou Inês Maria, presidente da comissão. Questionada se a comissão não recebeu os pontos cortados pela então chefia, e os o relatório de ponto enviado mensalmente à Sepa que especificam claramente que o servidor não aparecia no seu local de trabalho, Inês afirmou que a denunciante, então chefe do setor em Xapuri, sequer foi ouvida pela comissão.

“Nós não ouvimos a denunciante por causa da pandemia, já que sou do grupo de risco. Como recebemos do setor um relatório que consta que o servidor trabalhou, encerramos a comissão”, disse Inês, sem explicar os motivos de a denunciante não ter sido ouvida por meio remoto, já que a tecnologia permite gravações de vídeo e voz pelo WhatsApp, depoimento online ou até mesmo por e-mail, já que a denunciante afirma ter provas incontestáveis do caso.

O fato de quem fez a grave denúncia não ter sido ouvida pela comissão poderia se tornar objeto de questionamento do MPAC. Ocorre que menos de 24 horas após a reportagem entrar em contato, Inês procurou o ac24horas para afirmar que o caso foi reaberto. “Recebemos novos documentos e por isso decidimos dar andamento ao caso. Como buscamos ser imparciais enviamos um e-mail à denunciante para que ela apresente as provas e também ao servidor César Zaine para que o mesmo possa se defender”, diz.

O prazo, tanto para o envio dos documentos da acusação, como para a defesa, se encerra no próximo dia 3 de novembro.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas