Conecte-se agora

Ex-funcionária denuncia empresa por não pagar rescisões

Publicado

em

A ex-funcionária da empresa Auto Viação Floresta, Ducineide da Silva Bandeira, de 37 anos, gravou um vídeo pedindo justiça. Em tom de desabafo, ela conta que trabalhou na empresa por 10 anos e, após buscar o recebimento da parcela referente ao acordo trabalhista, garante ter sido foi humilhada e ameaçada pelos representantes da empresa.

Bandeira conta que após o cumprimento do aviso prévio foi chamada pela empresa para ser informada que não iria receber as rescisões garantidas por Lei. A alegação da empresa foi de que não tinha condições financeiras para tal.

“Eles me chamaram e fizeram uma proposta, nesse acordo, eu iria receber R$ 2,052 mil todo dia 10, e como estava sem alternativa, aceitei o acordo. Esperei mais 30 dias para receber a 1ª parcela do acordo, que foi feito em 12 vezes. Recebi a 1ª parcela de R$1.4 mil”, relata indignada.

Desempregada, ela conta que nessa semana esteve na empresa em busca de receber a 4ª parcela da rescisão, porém, foi humilhada, expulsa e por pouco não saiu de lá presa.

“A assistente, após o contato com a gerente, me disse que era pra voltar depois da pandemia porque não tinha como me pagar. Falei que precisava do dinheiro, e que iria continuar lá. Foi a empresa que me chamou pra fazer o acordo e aceitei as condições. Sou mãe, dona de casa. Quando deu meio-dia, veio um segurança me falando que era uma propriedade privada e me pediu para sair. Caso eu não saísse iriam chamar a polícia para me tirar de lá de dentro. Entrei em contato com o sindicato para pedir que intercedesse por mim. O presidente do sindicato retornou a ligação e me disse que a empresa não teria como me pagar”, conta.

Ela afirma que foi a empresa que pediu para ser assim “e o segurança começou a me ameaçar dizendo que iria chamar a PM. Me humilharam lá, tenho que sustentar a minha casa. Eu só estava lá buscando o meu dinheiro porque foi lá que trabalhei. Por favor, alguém me ajude, Ministério Público, Justiça, alguém faça alguma coisa”, clamou desesperada.

O ac24horas tentou contato com o dono da empresa Viação Floresta, mas ele não respondeu aos questionamentos do jornal. O espaço segue aberto para quaisquer manifestações.

Relembre o caso

Não é a primeira vez que essa empresa vira alvo de reclamação dos próprios colaboradores. Em maio, um grupo de motoristas da Auto Viação Floresta realizou um protesto saindo do Terminal Urbano em direção ao prédio da Prefeitura de Rio Branco pedindo melhores condições de trabalho e também a quitação de três meses de salários atrasados.

Assista ao vídeo:

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas