Conecte-se agora

Pelotão de frente terá disputa equilibrada

Publicado

em

O chamado “pelotão de frente” da disputa pela prefeitura de Rio Branco terá nomes experientes, nenhum novato em política, todos já tendo participado de eleições. O único dos partidos grandes que não escolheu ainda o nome que disputará a PMRB é o PT. O PP sairá com o ex-prefeito de Acrelândia, Tião Bocalom, que tem um forte nicho eleitoral, provado nas suas campanhas para prefeito da capital e governador. A prefeita Socorro Neri, PSB, tenta um novo mandato, em cima de uma boa administração e uma gestão sem nódoas. O PSDB foi buscar no PT o ex-presidente da sigla, Minoru Kinpara, muito bem votado na capital a senador, para ser o seu nome a prefeito. E o deputado Roberto Duarte (MDB), que foi o mais votado em Rio Branco, e tem um partido muito bem organizado. Ninguém pode ser apontado ainda como favorito, por três motivos: a população não sabe nem ainda quem são os candidatos; não se sabe em que alianças estes nomes virão ancorados, e a campanha não se iniciou. No outro pelotão virão os partidos menores. Algum destes pode passar para o “pelotão de elite”? Claro que pode: a política não é uma ciência exata. O que vai balizar é a campanha. É então a mais pura ilação se dizer que este ou aquele candidato estará com vaga no segundo turno.

NOVO ADVERSÁRIO

O TRE-AC e o Ministério Público Eleitoral terão que se estruturarem para combater um novo adversário da democracia, nesta eleição municipal: a Fake News. A eleição está longe, e já começou ser usada. A prefeita Socorro Neri, que será candidata, foi a última vítima.

MALANDRAGEM POLÍTICA

Quem mora na aldeia conhece os índios. A prefeita Socorro Neri não procure entre os petistas o autor da campanha de Fake News contra a sua honra, tem cheiro de um DNA bem conhecido.

MUSAS DA CAMPANHA

Nas conversas políticas as candidatas a vereadoras Lana Vaz e Gabriela Câmara já são apontadas como as prováveis “musas” da campanha por vagas na Câmara Municipal de Rio Branco. E ambas, pelas estruturas fortes, entram na disputa no time dos competitivos.

SEM JUDICIÁRIO, NÃO HÁ DEMOCRACIA

Lamentável, condenável, vinda de cabeças toscas, a campanha contra o Supremo Tribunal Federal, a maior instituição jurídica do país. Sem justiça livre não há democracia, mas ditadura. Os que atentam contra o STF, são arautos de um regime totalitário, como na Venezuela.

CINISMO AO EXTREMO

O Lula deu entrevista em que diz que o seu governo foi exemplo de combate à corrupção e que, ele tem muito que ensinar neste campo. A declaração se insere num alto grau de cinismo.

UMA MOEDA DE DOIS LADOS

Um deputado do Juruá ligou ontem para comentar sobre o encaminhamento para que o vice-prefeito Zequinha (PP), venha ser o candidato a prefeito do governador Gladson: “Luiz Carlos, o Gladson tem que avaliar que, uma derrota, não será uma derrota do Zequinha, mas dele”.

O PERIGO DO AMADORISMO

Com a experiência de mandatos de deputado federal, senador, o governador Gladson era para ter aprendido que, o amadorismo é um caminho errado na política. Devia ter trabalhado no início do mandato, dois nomes para as prefeituras de Rio Branco e Cruzeiro do Sul.

 PERDIDO NO TIROTEIO

Estamos chegando próximo às convenções municipais – dia 20 de julho – e não tem um nome de densidade eleitoral do seu partido em Cruzeiro do Sul; e em Rio Branco, enfrenta fortes reações do seu grupo, pela sua simpatia em apoiar o nome da prefeita Socorro Neri, do PSB.

PODERIA ESTAR SURFANDO

“A prefeita Socorro Neri poderia estar surfando com o apoio sem contestação dos aliados do Gladson se tivesse se filiado ao PP, o que não iria lhe desmerecer em nada, porque na política, não é nada aético”. A afirmação, eu ouvi de político importante ligado ao Palácio Rio Branco.

FIZERAM A LIÇÃO DE CASA

No contexto da sucessão municipal quem fez o dever de casa com competência foi o MDB e o PSDB, com candidatos bem posicionados nas pesquisas em Cruzeiro do Sul e em Rio Branco. Enquanto isso o PP do Gladson está atarantado nos dois municípios, sem uma definição.

MARCAR POSIÇÃO

Um amigo tucano comentou ontem que, em Sena Madureira o PSDB vai disputar a eleição para marcar posição, porque falhou o plano de ter a ex-prefeita Toinha Vieira como candidata única da oposição. Com três candidatos a prefeito, a oposição abre caminho para a reeleição do prefeito Mazinho Serafim. Não é preciso ser entendido em política para prever o desfecho.

MUDANÇA NA ELEIÇÃO

A ideia que toma corpo no TSE, segundo matéria do Estadão, é que a eleição tenha o prazo de votação estendido das 8 ás 20 horas. Votariam, inicialmente, os eleitores do grupo de risco. A única dúvida é se a votação seria em novembro ou dezembro, depende do pique da Covid-19.

LIVRE TRÂNSITO

O político acreano de mais livre trânsito no governo do Bolsonaro é o senador Márcio Bittar (MDB), o que é uma porta para a vinda de recursos ao governo do Gladson. Bittar se afina com todas as idéias da direita conservadora e extremadas, defendidas pelo bolsonarismo.

CONVITE PESSOAL

A vinda do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, ao estado, foi fruto de um convite do Bittar.

NINGUÉM MAIS QUE O ALAN

E na bancada federal acreana, ninguém transita melhor que o deputado federal Alan Rick (DEM), nos ministérios, na presidência, e entre as correntes bolsonaristas no parlamento.

DO GENERAL AO CABO

Ninguém da comitiva do ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, poderá reclamar da visita ao Acre, porque todos serão medalhados pelo comando da Polícia Militar, do general ao Cabo da PM de São Paulo, Tiago Soares de Freitas. Ao todo, sete receberão medalhas da PM.

ACERTO DE ALIADOS

O articulador político do senador Sérgio Petecão (PSD), professor Carlos Coelho, adiantou ao BLOG que será feito um acordo no grupo de partidos aliados que apoiará Tião Bocalom (PP) na capital, para que nos municípios as pesquisas definam os melhores nomes, para candidaturas únicas. Será preciso muito desprendimento para que isso venha a ser fechado.

MODELO DO MDA

É o mesmo modelo adotado pelo MDA, coligação da então oposição, que derrotou com o Flaviano Melo (MDB), o candidato petista Raimundo Angelim, com o Jorge Viana no governo.

A POLÍTICA E O OPORTUNISMO 

Quando se lê comentários contra os governos do PT, por figuras que participaram com cargos de confiança em todas as gestões petistas, e de se matutar o que a perda do poder faz na política. Sabe quantas vezes estariam criticando, se o Marcus Alexandre tivesse vencido? Zero.

É DO SEU PERFIL

A prefeita Socorro Neri é exatamente aquele perfil retratado na sua entrevista no “Bar do Vaz”, no ac24horas, o de não fazer barganhas com cargo público para montar alianças. Conheço a Socorro de muito tempo, sempre foi uma pessoa de conduta reta na gestão.

UNIDADE DIFÍCIL

Um político que conhece bem a política de Tarauacá comentou ontem ao BLOG ser difícil uma candidatura única da oposição, naquele município. E cita como empecilho a candidata Néia (PDT), que justifica a sua candidatura a prefeita, como um pedido feito por Jesus Cristo.

QUESTÃO RELIGIOSA

A Néia (PDT), uma católica fervorosa, esposa do deputado federal Jesus Sérgio (PDT), conta sempre que recebeu dois pedidos de Jesus Cristo para ser candidata à prefeitura de Tarauacá. No primeiro, ela pediu para pensar; mas no segundo, não teve como recusar o pedido.

COMPORTAMENTO DA COVID-19

O que vai nortear a decisão do governador Gladson Cameli de normalizar as atividades comerciais não essenciais será o comportamento da Covid-19. Terá que sair do vermelho.

CONDICIONANTES

Duas candidaturas condicionantes para 2022. A deputada federal Jéssica Sales (MDB) somente será candidata a senadora se o governador Gladson Cameli não for. E o senador Sérgio Petecão (PSD) só sairá para o governo se o Gladson não disputar a reeleição. Este é o jogo real.

TORCENDO NA ARQUIBANCADA

E na arquibancada o ex-senador Jorge Viana (PT), torcendo para que o governador Gladson busque um novo mandato, para ele entrar com boa chance para o Senado na eleição de 2020.

COMO VÃO FICAR OS SECRETÁRIOS?

Muitos dos secretários são indicações de partidos que terão candidatos à prefeitura de Rio Branco. A dúvida é que, se eles engajaram nas candidaturas de suas siglas, ou acompanharão o candidato que o governador Gladson vir a apoiar?

FRASE MARCANTE

“Corte o pano conforme a roupa”. Ditado vietnamita  

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas