Conecte-se agora

Frente para apoiar Bocalom pode chegar a 13 partidos

Publicado

em

As conversas avançam no sentido de se montar uma chapa que congregue 13 partidos para apoiar a candidatura do ex-prefeito de Acrelândia, Tião Bocalom (PROGRESSISTAS) à prefeitura de Rio Branco. Quem passou ontem a informação á coluna foi o principal articulador do grupo do senador Sérgio Petecão (PSD), e que vem mantendo encontros neste sentido, o professor Carlos Coelho (foto). Na sua avaliação, a candidatura de Bocalom terá o maior contigente de candidatos a vereadores pedindo voto ao seu favor nesta eleição municipal. Seria algo inédito para o Tião Bocalom, caso a afirmação do professor Coelho vier a se concretizar, porque o Velho Boca sempre disputou as eleições majoritárias com santinhos contados e sem um pau para dar no gato. Pela primeira vez teria uma estrutura poderosa de campanha. A conferir.

DECISÃO LÚCIDA
As atividades comerciais não essenciais não vão abrir na próxima segunda-feira, a data da abertura levará em conta o aumento de contaminações, óbitos, número de internaçõesé o aceleramento da pandemia. O estado está na chamada “fase vermelha” de contaminação. O anúncio foi feito ontem pelo secretáriode Planejamento, Ricardo Brandão, á imprensa.

ROLETA RUSSA
Pela fala do secretário Ricardo Brandão, o estado não quer correr o risco de fazer uma roleta russa com a pandemia testando no escuro, só quer abrir quando tiver certeza que a decisão não vai implicar no aumento de casos, de óbitos e no saturamento do sistema de saúde.

RESPONSABILIDADE COLETIVA
O governador Gladson Cameli está tendo o que se chama de “responsabilidade coletiva” de ouvir não só os segmentos que defendem o lucro pelo lucro, mas antes de tudo a ciência.

FASE VERMELHA
Conversei ontem com um experiente médico amigo. Na sua previsão em cima do número dos dados, no restante deste mês a tendência é o do aumento dos contaminados pela Covid-19.

ALAN RICK
O deputado federal Alan Rick (DEM) sempre foi um defensor de uma candidatura única do grupo de partidos que apoiaram o Gladson. Nesta altura, com candidaturas postas, ficou inviável. Por isso, sua tendência é a de esperar qual será o movimento do Gladson para seguir

BOAS PERESPECTIVAS
O DEM está com dois nomes extremamente bem colocados nas pesquisas para prefeito feitas até aqui: Abdias da Farmácia (DEM), em Tarauacá; e Manoel Maia (DEM), em Capixaba.

SEM POPULAÇÃO NÃO VAI
Vendo uma live do ex-deputado federal Osmir Lima sobre a Covid-19, grafei parte da fala: “a população precisa entender que precisa colaborar”. Verdade: sem isso, sem levarem a sério de que esta é um doença grave, fica difícil flexibilizar, com a maioria se aglomerando na rua.

CAPITANIA HERIDITÁRIA DE TARAUACÁ
A outrora bela cidade de Tarauacá vem sendo minada na sua beleza nas últimas décadas, por dois clãs políticos regionais, que se sucedem no poder no comando da prefeitura e, lhe deixaram caricata: o clã dos Vitorinos e os dos Damascenos. E seja num contexto ou no outro, como uma de simbiose, com políticos de partidos da esquerda, notadamente, do PCdoB e PT.

RESTARAM OS ESPINHOS
Do famoso abacaxi do município ficaram os espinhos. A prefeita Marilite Vitorino está entregando uma cidade que parece saída de um bombardéio aéreo. E para não fugir à realidade, também recebeu a cidade detonada pela gestão do ex-prefeito Rodrigo Damasceno. Ambos, ironicamente, andaram essa semana trocando farpa, para saber qual dos dois foi pior pagador dos compromissos assumidos quando prefeitos. Só disputando na porrrinha.

MORRENDO DE AMORES
Quem pode ser uma alternativa a esses grupos que se sucedem na prefeitura de Tarauacá, uma deles seria a vereadora Janaína Furtado (PP), com sua credibilidade. Mas parece que foi tocada pelo aroma do clã dos Damascenos e pode aparecer de vice na chapa do Rodrigo.

O ABRAÇO DOS AFOGADOS
No contraponto á mesmice política o eleitor de Tarauacá terá as candidaturas do Abdias da Farmácia (DEM), Maria Lucinéia (PDT), Junior Feitosa (MDB) e R7 (PTB). Se não chegarem a um consenso que leve a uma chapa de unidade, podem todos morrer abraçados e o Rodrigo Damasceno (PSDB), no bairro da Praia, assistindo rindo o afogamento. As pesquisas mostram.

É O QUE FALAM AS CABEÇAS COROADAS
Quando digo que os que orbitam no andar de cima do poder não confiam numa lealdade política do Minoru Kinpara (PSDB) e do Roberto Duarte (MDB) para 2022, caso este um se eleja prefeito, não é da minha criação, mas porque já ouvi isso das cabeças coroadas do estado.

NÃO IMPORTA
E até porque não me importa ser o Chicão ou Chiquinho que ganhe a eleição para a PMRB, pelo fato de não depender do órgão para sobreviver. Vamos deixar isso bem claro no BLOG.

NÃO PODE SER FRACA
Uma gestora, até pelo fato de ser mulher, não pode ser fraca nas decisões, e sim ter posições firmes, quando se trata do coletivo.  A prefeita Socorro Neri prorrogou a suspensão das aulas e serviços municipais não essenciais. Ninguém poderá lhe chamar da omissa na pandemia.

DECISÕES AFINADAS
Não estamos com o dobro de casos de contaminações pela Covid-19 e com maior número de óbitos no estado, porque o governador Gladson e a prefeita Socorro Nery estão afinados.

NÃO PODE MUDAR O FOCO
Vez por outra vejo cobranças de mais movimentação política por parte da prefeita Socorro Neri em torno da sua candidatura por mais um mandato. O foco principal de um gestor neste momento é o foco na pandemia. A política deverá entrar no debate no momento oportuno.

DECISÃO PESSOAL
E sobre a dúvida se o governador Gladson Cameli levará a sua afinidade com a prefeita Socorro Neri no campo do combate à pandemia para a esfera da sucessão municipal é mais fácil saber se quem apareceu primeiro, foi o ovo ou a galinha. Ninguém sabe o que passa pela sua cabeça.

FIRMAR EM DEUS
Quando se vê tantas pessoas conhecidas tendo as vidas ceifadas pela Covid-19 é que se chega cada vez mais á conclusão que, devemos ter mais firmes o pensamento em Deus.

NADA MAIS DIFÍCIL
Não tem nada mais difícil na política do que a transferência de votos. Estou entre a maioria dos que votam num candidato, ele se elege, e não necessariamente vai votar em quem ele pedir.

O LULA PASSOU
Quando se vê o Lula relegando uma grande frente contra o presidente Bolsonaro, apenas porque não é ele que está liderando o movimento, é de se prever que com estrelismo não se vai derrotar o bolsonarismo, com um eleitorado cativo. Tudo passa na política, o Lula passou.

FORMATOU A DIREITA
O Bolsonaro – aqui não referendo algumas das suas investidas e de seus e seguidores, não democráticas – mas, ele conseguiu formatar um movimento que aglutinou as forças conservadoras, e depois de muitas décadas, a direita passou a ser uma força política no país.

NÃO FARÁ FEIO
Entre os nomes dos partidos pequenos, um que não fará feio, E que pode chegar na frente dos candidatos dos chamados “nanicos,” é o empresário Jarbas Soster (AVANTE). Por dois motivos: sua campanha terá estrutura. E tem um bom coordenador de campanha: Manoel Roque.

CANSOU DE SER PUXADINHO
Ao que tudo indica é para valer quando o deputado Luiz Tchê (PDT) diz que, o partido terá candidato próprio a prefeito de Rio Branco. Não quer ser mais puxadinho dos grandes. A sua meta é formar lideranças, por isso, vai com o jovem Jeferson Barroso (PDT) brigar pela PMRB.

 MELHOR QUE RECEBEU
Um setor que o governador Gladson vai terminar a sua administração melhor do que recebeu é o da saúde. Ampliou em muito o número de leitos, de UTIS, e deixará funcionando dois hospitais de campanha, um na capital e outro em Cruzeiro do Sul. Um saldo positivo.

UM GLADSON QUE NÃO SE CONHECIA
O Gladson também vai sair desta pandemia com uma imagem que dele não se conhecia, a de um gestor de pulso forte e que, não se submeteu às pressões para mudar o seu foco de combate à pandemia, afrouxando as medidas sanitárias. Algo notado até por adversários.

FRASE MARCANTE
“Todos os dias penteamos e arrumamos os cabelos. Por que não o coração”? Ditado chinês.

 

Anúncios


Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas