Conecte-se agora

“Plano de convívio sem a covid-19” está sendo elaborado pelo governo para convencer o MP e MPF

Publicado

em

Com o Acre registrando quase 9 mil casos de covid-19 e se aproximando de 300 óbitos, o governo do Estado, por meio da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), elabora um “Plano de convívio” com o vírus que vem assolando o mundo. A ideia criar regras rígidas e metodologias para o “novo normal” que os acreanos terão que enfrentar nos próximos meses.

De acordo com o governo, já existe um plano para retomar a economia de todas as cidades mantendo seu compromisso com as vidas. Trata-se do Plano CONVIVO SEM COVID, cujo objetivo é gerenciar a crise da pandemia enfrentada pela sociedade preservando vidas e empregos.

“A ideia é retomar de maneira gradual e coordenada as atividades econômicas compatíveis com o grau de evolução da pandemia, de modo a assegurar o equilíbrio racional entre as medidas de saúde pública e de execução das atividades econômicas, com o foco na preservação de vidas e das fontes de sustento das famílias acreanas”, informa o governo do Acre em comunicado assinado pela secretária de comunicação, Silvânia Pinheiro.

O Gabinete do governador Gladson Cameli, através da Casa Civil, PGE, Sesacre, Seplag, Sefaz, Sejusp, Seict, Secom e demais órgãos governamentais trabalham na construção deste plano, e nesta sexta-feira (12), estarão reunidos através de videoconferência com os Poderes, a Associação dos Prefeitos do Acre (AMAC), com a presença de vários prefeitos; entidades religiosas e as federações que representam o setor empresarial acreano, visando um diálogo para conclusão deste planejamento.

Segundo o governo, as medidas de retomada segura das atividades econômicas serão baseadas nas orientações da comunidade científica e observarão o controle e redução de novos casos, capacidade de atendimento do sistema de saúde pública e os índices de isolamento social.

“Será necessária a adesão e mobilização da população para que observem as regras de distanciamento social e higiene pessoal, seguindo rigorosamente as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS). Diariamente, o Comitê de Governança avaliará os dados das regionais do estado para análise segura a respeito do cumprimento das regras de isolamento social por parte da comunidade”, explica a Pinheiro.

Para implementação da retomada gradual da economia, o Estado enfatiza que foi reforçado o atendimento na UPA do 2º Distrito exclusivamente para os pacientes de coronavírus, e abertas vagas no Hospital de Urgências de Rio Branco (Huerb), no INTO e em Cruzeiro do Sul. Em Rio Branco, o Huerb ampliou as vagas de UTI’s e adaptou o 3º e 4º andar para tratamento semi-intensivo. Também foi ampliado o quadro de médicos e enfermeiros na capital e interior do estado, oferecendo gratificação maior aos profissionais da linha de frente do combate à pandemia. Foi colocado em prática uma ação de desinfecção de ruas, avenidas e adquiridos mais equipamentos como respiradores, testes, EPI’s e medicamentos para aumentar o atendimento às vítimas da doença.

Outro ponto lembrado pelo Estado como fator para a possível abertura gradual da economia local, é o fato de estarem sendo entregues na próxima semana as obras dos hospitais de campanha na capital e no Juruá. A estrutura que está sendo montada no Acre permanecerá ao final da pandemia para atender a população. Serão, 100 leitos de enfermarias no Hospital de Campanha de Rio Branco. Há, ainda, em Rio Branco, 30 leitos de UTI’s já em funcionamento no INTO. Vinte novos leitos de UTI’s estão com sua estrutura física pronta, aguardando a chegada de equipamentos para próxima semana. Dessa forma, a capacidade de atendimento de UTI’s no INTO aumentará para 50.

Em Cruzeiro do Sul, serão entregues na próxima semana, 10 leitos de UTI’s e 20 leitos de semi-intensivas. Também serão entregues 60 leitos de enfermarias no Hospital de Campanha.

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas