Conecte-se agora

Acisa é contra recomendação do MP: “decretar é fácil, difícil é manter os menos favorecidos”

Publicado

em

Após os Ministérios Público do Estado (MP-AC) e Federal (MPF) recomendarem ao governo do Acre que não inicie a reabertura gradual do comércio, a diretoria da Associação Comercial (Acisa) emitiu um parecer nesta quinta-feira, 11, dizendo ser lamentável manter o comércio fechado por mais 15 dias. Para a Acisa, a “solução” que vem sendo apresentada é mais fácil e mais cômoda, porém, não é a melhor alternativa para todos.

Como exemplo, a entidade cita que o Acre já perdeu 30% de arrecadação de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). O presidente da Acisa, Celestino Oliveira, garante que vem ouvindo os empresários do estado e busca uma solução para que a economia não entre em total colapso.

“Desde o começo venho defendendo a reabertura consciente do comércio. Acompanho de perto a situação de empresas em todo o estado. O Conselho formado pelo governo, a meu ver, está focado apenas no centro da cidade e proximidades. Recomendo que os conselheiros visitem os bairros e sintam a realidade da população sem condições. Decretar é fácil, difícil é criar políticas públicas que possam dar condições para aqueles que não tem como se manter em casa, para que tenham o mínimo para sobrevivência: o alimento”, explica.

A recomendação dos ministérios foi divulgada nessa quarta-feira, 10, assinada pelo procurador regional dos Direitos do Cidadão, Lucas Costa Almeida, e pelo promotor de Justiça Gláucio Ney Shiroma Oshiro. O documento é baseado no crescente número de mortos e infectados pela Covid-19 no Acre. O governo tem 48 horas para apresentar as medidas e acatar a recomendação.

“Durante 90 dias não tivemos intervenção para que o Governo ampliasse o SUS, assim como, não atuaram para que a ajuda financeira chegasse nas mãos de autônomos e empresas”, disse.

A Acisa relata ainda que é o segundo maior arrecadador de alimentos para os menos favorecidos, depois do Governo, durante a crise ocasionada pela epidemia da Covid-19 no Acre. A entidade vem fazendo campanhas de arrecadação e, conforme balanço apresentado pelo presidente, a entidade atingiu a marca de 60 toneladas de alimentos para doação, ficando atrás apenas das arrecadações do Governo do Estado. “Somos totalmente conscientes da gravidade da situação, e prezamos pela vida. Por isso, nossa entidade sempre está engajada no social, em ajudar as pessoas”, finaliza o presidente.

Fonte: Acisa-Acre

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas