Conecte-se agora

Prazo para pagamento da taxa de inscrição do Enem 2020 termina nesta quarta-feira

Publicado

em

O prazo para pagamento da taxa de inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, no valor de R$ 85, termina nesta quarta-feira (10). O pagamento deve ser feito pelos participantes que não se enquadram nos critérios de isenção. A taxa pode ser quitada em qualquer banco, casa lotérica ou agência dos Correios.

O estudante deverá gerar a Guia de Recolhimento da União (GRU) na Página do Participante. A edição 2020 do Enem recebeu 6,1 milhões de inscrições e 5,7 milhões já estão confirmadas. As datas das provas em modelo impresso e digital serão definidas após a consulta aos participantes por enquete a ser realizada no sistema do exame, mesmo ambiente virtual onde é feita a inscrição.

Na próxima sexta-feira, 12, serão divulgados os resultados para as solicitações de atendimento especializado. A publicação é individual na Página do Participante e, para casos de indeferimento, o Inep abrirá o prazo de 15 a 19 de junho para interposição de recurso.

Os candidatos podem tirar dúvidas relativas ao processo de inscrição pelo Fale Conosco do Inep, por meio do autoatendimento online ou do 0800 616161 (somente chamadas de telefone fixo).

Anúncios

Cotidiano

Inverno amazônico é única esperança para conter queimadas, diz Climatempo

Publicado

em

Há 30 anos fornecendo assessoria meteorológica de qualidade para meios de comunicação e diversos setores do mercado, a empresa Climatempo afirmou em release distribuído à imprensa que o inverno amazônico deste ano é muito esperado para pôr fim a uma das temporadas de fogo mais letais da história do Brasil.

De acordo com a empresa, apesar de no Brasil as estações do ano serem oficiais, ou seja, todo o território nacional está sempre na mesma estação, que atualmente é a primavera, as regiões Norte, Centro-Oeste e uma parte do Nordeste têm peculiaridades em relação à distribuição das chuvas.

Essas regiões concentram a nebulosidade e o tempo fechado justamente quando o calor e tempo firme passam a predominar no Sul, no Sudeste e na maior parte do Nordeste. Ou seja, enquanto o verão oficial se aproxima, é chegado o “inverno amazônico” – uma temporada intensa de chuvas fundamental para manutenção dos ecossistemas.

“Este ano, o inverno amazônico é muito esperado para pôr fim a uma das temporadas de fogo mais letais da história do Brasil. Embora a previsão para esta primavera seja de chuvas nas regiões que sofreram com o fogo, elas só devem se firmar em novembro. Antes disso, uma perigosa onda de calor é esperada para este final de setembro e começo de outubro em todo o país, favorecendo a propagação do fogo no fim desta temporada seca”, diz a Climatempo.

Amazônia, Pantanal e porções de Cerrado do Centro-Oeste testemunharam recordes nos números de queimadas – dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) indicam que até agosto deste ano 34.373 km² de floresta amazônica arderam em chamas. E setembro, que ainda não acabou, foi o mês com maior número de queimadas no Pantanal na história, com mais de 6 mil incêndios.

O método empregado por desmatadores e incendiários das florestas brasileiras é conhecido exatamente por aproveitar os ciclos de verão e inverno amazônicos. Na época de chuvas, eles cortam as árvores, comercializam as madeiras mais valiosas e largam galhos e toras para trás. O Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter), do INPE, capta essa diminuição do volume de mata e emite os chamados “alertas de desmatamento”. Em 2020, os alertas de desmatamento na região amazônica subiram 34% em relação ao ano passado e foram os maiores dos últimos cinco anos.

Na estação seca, os criminosos aproveitam a falta de chuvas para queimar o que sobrou do desmatamento, liberando a área de floresta para pastagem e mineração. Por isso, quanto mais alertas de desmatamento forem emitidos, maior será a probabilidades de incêndios florestais devastadores durante o verão amazônico. Ou seja, o governo pode se preparar para a temporada propícia a queimadas monitorando as áreas onde houve alerta de desflorestamento.

Dados de satélite são confiáveis?

Quando o número de queimadas disparou em 2019 e deu um segundo salto em 2020, o governo brasileiro passou a dizer que os dados não eram confiáveis. Instituições de outros países, como a Agência Espacial Americana (Nasa), passaram então a divulgar dados que confirmavam as informações do INPE, alertando as autoridades do Brasil de que o aumento vertiginoso das queimadas era real.

Mantendo as críticas ao INPE, o governo brasileiro tentou, então, comprar outro serviço de imagens por satélite, da empresa Planet, dos EUA, a um custo de R$ 49 milhões. A compra feita pela polícia federal foi suspensa pela justiça.

As imagens da Planet têm 3,7 metros de resolução, enquanto as do satélite brasileiro CBERS-4A, do INPE, tem 2 metros de resolução – as nacionais são, portanto mais definidas. Mas o governo brasileiro alega que a Planet gera imagens diárias, enquanto as do CBERS são mensais, o que em tese contribui para uma melhor fiscalização.

Nesse meio tempo, a Noruega decidiu acabar com a discussão – em uma iniciativa inédita, comprou as imagens da Planet e liberou o acesso. Com isso, qualquer pessoa em qualquer lugar do mundo poderá ter informações atualizadas sobre a situação do desmatamento em mais de 64 países, incluindo florestas tropicais como a Amazônia

Chuvas resolvem o problema?

A volta das chuvas, aguardada com ansiedade pelos amazônidas e população do Centro-Oeste do país, vai melhorar a qualidade do ar, que se tornou perigosa para a saúde neste mês de setembro em estados como Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Acre. Mas cientistas alertam que “tempestades de fogo” como as testemunhadas no Brasil, podem começar a se tornar comuns.

Dados da Nasa e do Sistema Copernicus, da União Europeia, revelam que os incêndios na Austrália, no Ártico Siberiano, na costa oeste dos Estados Unidos e no Pantanal brasileiro foram os maiores de todos os tempos, com base nos 18 anos de dados sobre incêndios florestais globais compilados. Os incêndios nas savanas africanas, eventos comuns daquele bioma, se intensificaram em 2020, e na indonésia, as queimadas foram devastadoras mesmo com ações do governo para reduzir as taxas em relação a anos anteriores.

Isso significa que as chuvas vão aliviar a crise de maneira apenas momentânea. Se durante o inverno amazônico, novos desmatamento em grande escala forem praticados, em 2021, uma nova temporada mortal de queimadas marcará o verão amazônico, e ela será potencializada por um mundo cada vez mais quente e propício a queimadas – um ciclo vicioso em que um problema piora o outro.

Com informações da Assessoria de Comunicação da Climatempo.

Continuar lendo

Cotidiano

A Fazenda 12: acreana Raissa Barbosa tem vídeos vazados em sites pornográficos

Publicado

em

Por

Participante de A Fazenda 12, Raissa Barbosa teve vídeos em que aparece fazendo sexo vazados em sites pornográficos. A modelo de 29 anos mantém uma conta no OnlyFans, plataforma para venda de conteúdos adultos. Ao Notícias da TV, a assessoria da peoa avisou que “tomará medidas judiciais cabíveis” contra os vazamentos.

Apesar de produzir material erótico e não ter tabus para divulgar isso em suas redes sociais, Raissa não teria autorizado que esses vídeos de sexo fossem parar em sites pornográficos que não cobram pelo serviço.

O OnlyFans é uma rede social para maiores de 18 anos, em que uma pessoa pode criar um perfil e determinar um preço mensal ou avulso para liberar fotos e vídeos sensuais. William Johnny, que participou do reality show Se Sobreviver, Case (do Multishow), e Mayã Frota, filho de Alexandre Frota, já venderam conteúdos na plataforma.

A ex-vice-Miss Bumbum cobra US$ 19,99 (R$ 113,27) por mês para liberar o acesso ao seu perfil no OnlyFans. Ela ainda criou uma promoção, em que o uso durante três meses sai por US$ 29,99 (R$ 169,79). Os assinantes da página de Raissa Barbosa tem à disposição 530 posts dela.

São pelo menos três vídeos da modelo que circulam em sites pornográficos. Neles, ela aparece completamente nua e também em atos sexuais com parceiros homens que cobrem o rosto com camisetas para não serem identificados.

As publicações dos conteúdos pornográficos nesses sites começaram a ficar disponíveis depois que Raissa foi confirmada como uma das 20 participantes de A Fazenda 12, há três semanas. A assessoria da peoa, inclusive, está aproveitando a popularidade do reality para divulgar o perfil dela no OnlyFans nas redes sociais e tentar aumentar os ganhos financeiros –a jovem deixou novos ensaios prontos antes de entrar no confinamento.

A equipe de Raissa repudia os vazamentos e disse que vai à Justiça por conta dessa situação. A modelo é assessorada pelo mesmo escritório que trabalhava com Andressa Urach quando a agora pastora da Igreja Universal de Reino de Deus participou de A Fazenda 6, em 2013.

“A assessoria de imprensa e jurídica da participante Raissa Barbosa tomará medidas judiciais cabíveis para qualquer tipo de conteúdo íntimo que seja divulgado ou vazado sem autorização da participante”, informou a assessoria em comunicado enviado à reportagem e publicado também nas redes sociais.

 

Continuar lendo

Cotidiano

Laudo diz que superaquecimento em celular provocou incêndio em ônibus na BR-364

Publicado

em

O acondicionamento irregular de celulares no compartimento de bagagem pode ter sido a causa do incêndio que destruiu o veículo ônibus da empresa Petroacre Transportes Ltda, que fazia o trajeto entre Cruzeiro do Sul e Rio Branco, na madrugada do último dia 22 de setembro.

O sinistro ocorreu na zona rural do município de Sena Madureira.

De acordo com o laudo pericial, assinado pelo engenheiro mecânico, Marcelo Jorge Torre, o fato ocorrido se trata de um acidente incomum, cuja origem mais provável foi a de uma explosão de uma ou mais bateria de celulares que estavam na mala de um passageiro acondicionados em material seco de fácil combustão –roupas e tecido de malas–. O laudo descarta totalmente a hipótese de pane por condições de manutenção ou conservação do veículo.

O ônibus saiu de Cruzeiro do Sul às 19 horas do dia 21 de setembro de 2020, e incendiou-se na BR-364, por volta de 3horas da madrugada do dia seguinte. Ninguém ficou ferido.

Todos os passageiros foram retirados do veículo em segurança, sendo posteriormente transportados para o destino de origem, através do veículo de socorro fornecido pela Petroacre. Os usuários conduzidos foram recepcionados na Rodoviária Internacional de Rio Branco, onde de imediato, a empresa iniciou as providências legais.

“Diante desse fato novo, a Petroacre já iniciou tratativas visando deflagrar, em todo o Estado, uma grande campanha de conscientização popular. A ideia é provocar um debate forte, capaz de ajustar protocolos com base em experiências bem sucedidas na aviação civil, sem quaisquer comparações, no sentido de conscientizar os usuários do transporte público sobre deslocar produtos diversos com a devida orientação e segurança”, explicou Marcelo Alves Cavalcante, diretor da Petroacre.

O engenheiro mecânico Marcelo Jorge Torre, responsável pelo laudo, após ter ciência de todo o exposto, e confrontar todas as provas concluiu que não ocorreu pane por condições de manutenção ou conservação do veículo. “Não foi vislumbrado outra indicação que não seja incêndio no compartimento de bagagem, onde estavam os equipamentos eletrônicos”, destacou.

Continuar lendo

Cotidiano

Prova de vida de servidores aposentados e pensionistas é suspensa até 31 de outubro

Publicado

em

Os servidores federais aposentados, pensionistas e anistiados políticos civis não precisarão fazer a prova de vida anual (recadastramento) até 31 de outubro. O prazo, que acabaria na próxima quarta-feira (30), foi prorrogado por instrução normativa publicada hoje (28) no Diário Oficial da União.

O adiamento teve como objetivo reduzir a possibilidade de contágio dos beneficiários pelo novo coronavírus. De acordo com a pasta, a medida foi necessária porque a maioria desses servidores são idosos e integram o grupo de risco para a covid-19. A prova de vida dos servidores federais está suspensa desde 18 de março. Inicialmente, o recadastramento tinha sido suspenso por 120 dias, até 16 de julho. O prazo tinha sido estendido para 30 de setembro por outra instrução normativa.

Os beneficiários que excepcionalmente tiveram o pagamento das aposentadorias e pensões suspensos antes de 18 e março podem pedir o restabelecimento do benefício. Basta acessar o Sistema de Gestão de Pessoas (Sigepe) e pedir, no campo “Requerimento”, o documento “Restabelecimento de Pagamento – Covid-19”. O servidor receberá um comunicado do deferimento ou não do seu requerimento por e-mail enviado automaticamente pelo Sigepe.

Será estabelecido o prazo e a forma para realização da comprovação de vida dos servidores contemplados na suspensão da prova de vida anual, assim como dos que tiveram o pagamento excepcionalmente restabelecido por solicitação via Requerimento do Sigepe. A partir da confirmação do deferimento, caberá à Unidade de Gestão de Pessoas de cada órgão restabelecer o pagamento, obedecendo ao cronograma mensal da folha.

Agência Brasil

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas