Conecte-se agora

Civil garante que se internet do governo funcionar cancela pacote que custa R$ 2 mil

Publicado

em

O custo mensal de R$ 32 mil que a Polícia Civil está gastando em internet para 18 delegacias voltou a ser questionado.

A direção da Polícia Civil enviou uma nota técnica onde explica que o custo, em algumas delegacias, de mais de R$ 2 mil reais, se justifica por ter uma potência diferenciada da que é usada, por exemplo, em um residência, para poder atender toda a demanda, já que quase todos os procedimentos de uma delegacia de polícia hoje são feitos com auxílio da internet.

O novo questionamento é sobre a notícia de que o Acre será um dos 10 estados brasileiros contemplados pelo projeto “Segurança Pública Conectada” do Ministério da Justiça e Segurança Pública. A pasta vai distribuir, ao todo, 600 novos pontos de internet com conexão de 10 megas cada um, a serem instalados em delegacias das polícias civil e militar, além de unidades de guardas municipais. No Acre, a internet será instalada em 47 unidades de polícias civil e especializadas.

O programa, desenvolvido em parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, irá oferecer mais celeridade nas ações de delegacias e unidades que não contam com internet de qualidade. Processos serão agilizados, assim como boletins de ocorrências disponibilizados de forma mais ágil, contribuindo para uma melhora de informações e elucidação de casos. Ao todo, foram investidos R$ 5 milhões.

A reportagem do ac24horas conversou com o delegado geral de Polícia Civil do Acre, Henrique Maciel. Ele explicou que a contratação da internet foi necessária, já que apesar de o programa do Governo Federal existir, não há nenhuma previsão para ser implantado e as delegacias não podiam ficar sem internet.

“Essa questão é muito simples. Nós esperamos com ansiedade esse projeto. Será de extrema importância. O que ocorre é que não há nenhuma previsão para que esse projeto seja executado e nós não podemos ficar sem trabalhar até lá. Como dissemos e mostramos com a nota técnica que foi tudo feito de forma transparente”, afirma.

Henrique Maciel diz ainda que assim que a internet do projeto do Governo Federal for instalado e seja suficiente para o trabalho da Polícia Civil, o contrato atual será encerrado. “Nosso contrato com a internet é de prestação de serviço. Em qualquer momento eu posso fazer o distrato e passar a usar o serviço disponibilizado pelo Governo Federal quando for implantado”.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas