Conecte-se agora

Médica desabafa e relata falta de médicos no Pronto-Socorro

Publicado

em

O desabafo relatado a seguir é de uma médica feito em um grupo de WhatsApp com outros médicos que trabalham na rede pública de saúde do Acre e mostra que tem sido pesada a carga que esses profissionais têm suportado desde o início da pandemia da Covid-19 no Estado.

O relato do profissional, que terá o nome preservado, comprova a falta de profissionais do pronto-socorro de Rio Branco. Ele diz que no 4º andar da unidade de saúde, onde há oito leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com pacientes críticos, não tem nenhum profissional especializado no setor intensivo ou com experiência em UTI. “Não faço plantão aqui. Fui afastada da linha de frente por crise de asma, mas eu decidi voltar porque preciso ajudar meus colegas que estão exaustos por não ter substitutos”, escreve.

Conforme o desabafo, a médica afirma que muitos de seus colegas atualmente são recém-formados. “Aqui no 4º andar são os pacientes de Covid-19. Temos nesse momento 23 pacientes. Deixo o meu apelo aos que acham difícil ir pra Santa Rosa do Purus. O PS fica de fácil acesso. Venham! Unidos seremos mais fortes”, pediu.

O ac24horas consultou a Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre) que confirmou que tem tido dificuldades em fechar escalas em algumas oportunidades por conta da intensidade dos trabalhos dos médicos por causa da pandemia. Diz ainda, em nota, que está usando profissionais da Fundação Hospitalar do Acre (Fundhacre) para cobrir os plantões no pronto-socorro.

Leia a nota da Sesacre:

NOTA PÚBLICA

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), por meio da Diretoria de Assistência, do Hospital de Urgência e de Emergência de Rio Branco (Huerb), informa que, somente em alguns momentos encontra dificuldade de fechar a escala de serviço do hospital. Mas isso se deve por conta da intensidade dos trabalhos dos seus profissionais médicos, em tempo de pandemia de Covid-19.

Muitos desses trabalhadores, ao cumprir as suas cargas horárias, em razão da alta demanda de pacientes com coronavírus, preferem abdicar de fazer plantões extras, garantindo o descanso merecido.

No entanto, a Sesacre ressalta que, ultimamente, por causa do funcionamento de apenas 50% do serviço ambulatorial da Fundação Hospitalar do Estado do Acre, foi possível destacar a outra metade da carga horária desses profissionais da Fundação para os plantões no Huerb.

Desse modo, esses trabalhadores estão sendo alocados nas enfermarias de UTIs e da emergência clínica, por exemplo, e não somente na escala do 4º andar do Pronto-Socorro.

Outro ponto destacado pela Diretoria de Assistência do Huerb é que o hospital conta, sim, com profissionais médicos muito experientes. Muitos são jovens especialistas, mas não são recém-formados e não medem esforços de auxiliar os mais novos. Eles têm experiência e até já trabalhavam no hospital, antes dos primeiros casos de contaminação por Covid-19.

Por fim, o Diretoria do Huerb manifesta gratidão pelo compromisso desses trabalhadores com a população, inclusive pela forma humanizada com que desempenham seus serviços, com muita dedicação, colaborando com ideias que permitem melhorar o atendimento, e muitas vezes, se emocionando com as situações de êxito que vivenciam dentro da unidade.

Rio Branco, AC, 8 de junho de 2020
Secretaria de Estado de Saúde do Acre

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas