Conecte-se agora

Com Mourão, Gladson reforça combate ao Covid-19, desmatamento e pede ajuda para imigrantes em Assis Brasil

Publicado

em

O governador Gladson Cameli esteve participando neste domingo, 7, da reunião com o Estado-Maior do Comando Conjunto, na qual foram apresentados os resultados parciais obtidos na Amazônia Ocidental, por meio das atividades do Comando Conjunto Príncipe da Beira, instituição responsável pela Operação Verde Brasil 2 nos estados do Acre, Rondônia e região Sul do Amazonas.

O encontro contou com a presença do vice-presidente da República, General Hamilton Mourão e do governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha.

Cameli apresentou ao vice-presidente o conjunto de ações adotado pelo governo do Estado no enfrentamento às queimadas e ao desmatamento ilegal da floresta. Gladson salientou não compactuar com este tipo de prática criminosa e afirmou que medidas severas serão aplicadas contra os infratores.

“Entreguei para o vice-presidente da República um relatório das medidas de tolerância zero que o governo do Acre vem adotando contra o desmatamento ilegal e as queimadas em nosso estado. Reforçamos que é possível aliar o desenvolvimento com a preservação do meio ambiente e, por isso, não vamos admitir a destruição da floresta. Quem insistir, será rigorosamente punido”, enfatizou.

Outros assuntos levantados por Gladson dizem respeito ao combate à pandemia do novo coronavírus e obras de infraestrutura. O gestor acreano pediu celeridade na aprovação de projetos e o envio de mais equipamentos para ampliar a estrutura da rede pública hospitalar.

“Entreguei também pedidos de solicitação para a liberação de projetos de obras na área de infraestrutura. Como a reconstrução de pistas dos aeródromos dos municípios isolados e manutenção de ramais. Solicitei ainda mais respiradores e fui informado que mais 30 equipamentos estarão chegando ao Acre nos próximos dias”, declarou.

Cameli aproveitou a oportunidade para relatar a situação de imigrantes que se encontram no município de Assis Brasil, na fronteira com Peru e Bolívia. O chefe do Executivo pediu apoio do governo federal, já que esta é uma responsabilidade da União.

“Falei ao general Mourão sobre a situação de centenas de estrangeiros que se encontram abrigados em Assis Brasil devido ao fechamento das fronteiras brasileira e peruana. O governo estadual e a prefeitura do município vêm arcando com a maior parte das despesas para manter estes imigrantes. Porém, sabemos que esta é uma responsabilidade do governo federal e fiz esse apelo ao general Mourão”, pontuou.

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas