Conecte-se agora

Na defesa da reeleição

Publicado

em

O senador Márcio Bittar (MDB) pula fora quando o assunto é uma candidatura sua ao governo em 2022. Para Bittar, o panorama lógico é o do governador Gladson Cameli disputando a reeleição, com o seu apoio. A sua preocupação neste contexto se restringe é que na eleição municipal não se quebre pontes para 2022, com o grupo de partidos que estavam na aliança que elegeu o Gladson. Bittar se diz sempre muito bem contemplado no mandato de senador, onde passará a empenhar um dos postos mais cobiçados no governo federal, que é o de Relator do orçamento federal. Acha que na missão terá como conseguir mais recursos para o governador Gladson concluir todos os seus projetos e chegar muito forte na reeleição. Defende inclusive que o MDB não rompa com o governador. “Lutamos tanto para derrotar o PT, e quando se chega ao poder não se pode brigar”, é o argumento político que usa para manter a unidade na eleição de 2022. Neste sentido, Bittar é uma voz isolada dentro do MDB

TRAULITADA JURÍDICA

A deputada federal Mara Rocha (PSDB) levou uma traulitada jurídica como resposta à Ação Popular, interposta para anular as multas acontecidas durante o período de rodízio, na capital. Assim, em certo trecho, se posicionou o juiz de Direito, Anastácio Lima, ao negar o pedido: “Aliás, mais parece que a Ação Popular está sendo utilizada para atacar a opção política levada a termo pela Senhora Prefeita do Município de Rio Branco”. Na verdade, foi uma ação política.

SUCO DA IRONIA

O deputado Gerlen Diniz (PROGRESSISTAS) usou da ironia com a derrota imposta à oposição nas emendas modificativas do projeto que cria o Instituto de Saúde. Ofereceu aos deputados Jenilson Lopes (PSB) e Edvaldo Magalhães (PCdoB); “suco de goiaba”, em alusão ao episódio das supostas merendas vencidas na PMRB. Foi o 7×1 sofrido pela oposição no debate.

AOS VENCEDORES, AS BATATAS

Os deputados Jenilson Lopes (PSB) e Edvaldo Magalhães (PCdoB), ambos preparados, ardilosos, não entenderam ainda que no parlamento, quem dita o tom não é a minoria, mas a maioria. Não se trata de truculência, mas sim que é esta a regra nas casas legislativas.

SABIAM DO RESULTADO

Os organizadores da carreata pedindo a abertura do comércio sabiam ser perda de tempo o protesto, porque o governo e a prefeitura já tinham prorrogado o isolamento social. Foi mais um ato para marcar uma posição sobre a pandemia, porque sabiam que não geraria recuo.

FORA DA MIRA

Até o fechamento da coluna não tinha acontecido nenhuma investida na prefeitura de Rio Branco dentro das ações das operações da Polícia Federal, em que pesem as torcidas políticas.

CONVENCER OS ALIADOS

A depender do governador Gladson Cameli e dos assessores mais próximos a candidata do grupo á PMRB será a prefeita Socorro Neri. A se saber se conseguirá convencer os aliados. Com quem conversa e o assunto é a eleição municipal, não poupa fartos elogios para a prefeita.

PESQUISA DETONADORA

Ninguém se admire se aparecer uma pesquisa nestes dias de algum partido, com a prefeita Socorro Neri com baixa aceitação popular, como forma de desencorajar o Gladson lhe apoiar.

É DO JOGO POLÍTICO

Nesta eleição, na disputa das prefeituras tem o PT se aliando com o MDB; tem o PSDB se aliando com o PT, o PSDB com o PCdoB, o que não deve ser visto com espanto, porque estes partidos deixam o programático de lado quando entra em cena o interesse político. É normal!

FOCANDO 2022

Quem olha todo o cenário que começa a ser montado para estas eleições municipais é com desfecho em 2022 é o ex-senador Jorge Viana (PT), a maior liderança da esquerda, no Acre. O seu sonho é o governador Gladson Cameli disputar a reeleição lhe abrindo caminho ao Senado.

EM QUALQUER SITUAÇÃO

É do maior amadorismo se apostar que o ex-senador Jorge Viana (PT) é figura fora da política, depois da sua última derrota. Num cenário em que tenha ou o vice Major Rocha (PSDB) ou a deputada federal Jéssica Sales (MDB) de candidato ao Senado, ele será sempre competitivo.

NÃO SE ANALISA COM O FÍGADO

Não se faz a análise política com o fígado. O JV entra com chance para senador, em 2022. Um cenário que não deve querer, porque sabe fazer a leitura eleitoral, seria o Gladson Cameli saindo para o Senado, porque neste caso enfrentaria um candidato popular e com estrutura.

PENSANDO EM VOOS ALTOS

O deputado Jenilson Lopes (PSB) não tem como meta disputar a reeleição. Joga todas as suas cartas numa vitória da prefeita Socorro Neri, para ser candidato possivelmente a deputado federal. Ir além deste teto é sonhar e cair da cama, porque lhe faltaria musculatura política.

ÚNICA SAÍDA

Vamos deixar claro para os funcionários do Pró-Saúde: a aprovação do Instituto de Saúde não vai efetivar os seus contratos, entrando para o quadro regular do governo. Mas a criação do órgão é a única maneira do governo de não demiti-los. Até por não existir outro meio legal.

BLEFANDO NO JURUÁ

A deputada federal Jéssica Sales (MDB) é uma parlamentar ativa. Mas vejo como blefe o MDB lhe colocar num patamar de disputa do Senado em 2022. Federal você monta um grupo localizado numa região, uma estrutura, e ganha. Para senador o contexto abrange o Estado.

QUARENTENA NA CHÁCARA

O deputado federal Flaviano Melo (MDB) cumpre a quarentena na sua chácara em Rio Branco. Quanto instado a falar sobre a sucessão municipal e alianças diz que, foi passada ao candidato à PMRB, deputado Roberto Duarte (MDB), a missão de fazer as articulações.

FORA DE COGITAÇÃO

Pelo que já escutei de lideranças petistas o partido pode até discutir uma aliança política com o MDB, mas para o segundo urno. O script do PT para o primeiro turno é candidatura própria.

PEÇA FORA DO TABULEIRO

Uma peça importante que ainda não entrou no tabuleiro político da eleição municipal é o deputado federal Alan Rick (DEM), com bom nicho na capital. Deve acompanhar o Gladson.  

BOCA FECHADA NÃO ENTRA MOSCA

O ex-prefeito Marcus Alexandre (PT) cumpre o papel a ser cumprido por quem sai da eleição derrotado, e com seu partido perdendo o poder: se recolher. Marcus deve se preservar para a disputa do Senado ou Câmara Federal. Disputar o governo em 2022 é ser boi de piranha.

OUTRA FACE DA MOEDA

Leitor manda ao BLOG uma consideração sobre o que está vendo no meio empresarial com a prorrogação do decreto de isolamento social. Na sua visão as empresas poderão diminuir e o maior afetado com isso é o trabalhador. Enfoca o desespero de pais de família, comerciantes, preocupados com o futuro do sustento. Tenho minhas posições, mas abro ao contraditório.

QUESTÃO COMPLEXA

Para quem governa a questão não é simples, é complexa. Promovendo uma abertura no pique da pandemia, quando caminhamos para as sete mil contaminações, corre um risco. Fica num dilema: se abrir tudo e disparar os casos e faltar leitos nos hospitais? Vai tudo para seu colo.

ALGO NOVO

A Covid-19 é algo novo para o mundo médico, não existe nem um protocolo, que seja unanimidade nos sistemas de saúde. É se precaver até que venha um remédio eficaz e uma vacina. O isolamento não para curar a doença, mas para evitar a saturação do sistema de saúde, em que se terá que escolher quem deve viver ou morrer por falta de leitos. 

QUESTÃO DE EDUCAÇÃO

Não cabe a comparação com outros países, no Brasil, para usar máscaras tem que se criar leis.

ELEIÇÃO DIFERENTE

Tudo não será como antes ao fim desta pandemia. A eleição municipal será diferente. A prática das visitas às casas para pedir votos não deverá ter o volume tradicional. Vai levar vantagem o candidato que melhor souber se comunicar pelas redes sociais. A mídia convencional acabou.

TUDO QUE O BOSLONARO QUER

O presidente Jair Bolsonaro tem se mostrado um bom jogador político. Todas as suas fichas são jogadas para que aconteça uma polarização com a esquerda na eleição de 2022, para ficar o nós contra eles. Não lhe interessa enfrentar um nome que possa representar o equilíbrio

FRASE MARCANTE

“Os ditadores nascem nas casas em que não se ousa dar uma ordem à empregada”. H. de Montherlant.

Anúncios

Blog do Crica

Ninguém é dono dos votos 

Publicado

em

Campanha para prefeito de Rio Branco tem caminhos insondáveis. Não é uma ciência exata. Os cenários políticos de pleitos anteriores estão repletos de exemplos de candidatos tidos como favoritos, apoiados pelo poder, e que foram derrotados. Voltando mais no tempo, vamos ver um Jorge Kalume (PDS), que era citado como zebra na disputa da PMRB, derrotar o favorito Ariosto Migueis (MDB). Outro exemplo foi a derrota do candidato Marcos Afonso (PT), também no rol dos favoritos; com o PT no governo e no auge da popularidade, lhe apoiando, e quando as urnas abriram deu Mauri Sérgio (MDB), que os petistas davam como derrotados. Vamos a outro exemplo: o Jorge Viana no pico da popularidade apoiou o Raimundo Angelim (PT) para a PMRB, e deu Flaviano Melo (MDB), que morava nos EUA, e voltou dois meses antes da eleição para se candidatar e ganhar. O Jorge Viana (PT) ganhou a prefeitura fora do poder. Mais recente o Marcus Alexandre (PT) tinha toda a máquina do Palácio Rio Branco no seu palanque, e perdeu a eleição ao governo para o Gladson Cameli (PP). É um tremendo blefe se pensar que um candidato a cargo majoritário está eleito por ter o apoio das máquinas municipal e estadual. A história das eleições na capital, não confirma a teoria. E não confirma, por um motivo: ninguém é dono dos votos. E cabeça de eleitor tem caminhos insondáveis. Quando um candidato cai na graça do povão, nem um caminhão de dinheiro o derrota.

SEM BOLA DE CRISTAL

Leitor mandou ontem uma pergunta ao BLOG, se acho que o deputado Roberto Duarte (MDB) não chegará ao egundo turno. Respondi que nem com bola de cristal dá para responder. A largada legal da campanha se dá a partir do próximo domingo, e dizer que um candidato ficará no meio do caminho sem a campanha começar, é uma ilação. O Duarte está no jogo.

NO DEVIDO LUGAR

O presidente da associação de moradores da Vila da Amizade, Doquinha, que tinha destratado e ameaçado o candidato à PMRB, Jarbas Soster (AVANTE), por fiscalizar serviços da PMRB, no bairro, veio de público em áudio pedir desculpas e mostrar arrependimento. Melhor assim.

É BOM LEMBRAR

É bom lembrar que, presidentes de associação de moradores não são donos de bairros. E, ao brecar um candidato a prefeito de circular, se comete crime e pode entrar numa roubada.

FATO CONDENÁVEL

Que se cumpra a lei, devido terem encontrado uma espingarda velha e seis jabotis na fazenda do ex-prefeito Vagner Sales, mas foi uma cena deprimente se vazar fotos do seu indiciamento para lhe expor. Isso não se faz. Ainda mais, porque o fato não foi julgado e nem réu ainda é.

ESTADO DE DIREITO

E mesmo porque vivemos num Estado de Direito, onde vigora o amplo direito de defesa.

BOLA NAS COSTAS

Pulando para a política, o MDB durma com um olho aberto e o outro arregalado, porque tem fogo amigo trabalhando na surdina, contra a candidatura do Fagner Sales (MDB) a prefeito de Cruzeiro do Sul, para favorecer o candidato do PSL a prefeito, sargento Adonis. Muro escuta.

BOLA NAS COSTAS II

O mesmo fogo amigo também trabalha para detonar a candidatura do professor Zequinha (PROGRESSISTAS) a prefeito de Cruzeiro do Sul. Na política, todos os gatos são pardos. Quando você pensa que está dormindo com um aliado, descobre mais tarde que dormia com o inimigo.

BOM COMO SE ENCONTRA

O senador Sérgio Petecão (PSD) e o governador Gladson estão politicamente afastados e não conversam já faz bom tempo. Nem me procura, e nem lhe procuro, assim tá bom, diz Petecão.

MAIS QUE NA SUA CAMPANHA

O senador Sérgio Petecão (PSD) promete se empenhar na campanha à PMRB do Tião Bocalom (PROGRESSISTAS) mais até do que nas suas próprias campanhas. A partir de domingo o jogo começa de fato a ser jogado: desta data em diante, os candidatos já poderão fazer campanha.

NINGUÉM FORA DO PÁREO

Levado ao pé da letra, nenhum dos sete candidatos á PMRB pode ser colocado como fora do páreo, antes das campanhas estarem nas ruas. Um fato novo durante a campanha pode fazer subir ou liquidar uma candidatura à PMRB. Portanto, não antecipemos favoritismos na disputa.

ACOMPANHAMENTO DIÁRIO

O PSDB optou por uma campanha profissional na eleição para a prefeitura da capital, contratou um instituto de pesquisas de fora para acompanhar as oscilações para cima ou para baixo, bairro por bairro, da candidatura do professor Minoru Kinpara a prefeito.

CAMPANHA DA QUALIDADE

Volto a bisar no BLOG que o diferencial desta campanha para a prefeitura de Rio Branco, é que, ao contrário das anteriores,  não existe um candidato sem qualificação profissional, para que possa se ganhar, assumir o cargo de prefeito sem percalços administrativos.

DE ZERO PARA DOIS

O candidato a prefeito da capital, deputado Daniel Zen (PT), ganhou um plus inesperado na sua campanha, não tinha um parlamentar federal na sua coligação, e agora tem dois: deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) e; se confirmado pelo TRE-AC, o Léo de Brito (PT).

A CABEÇA DO ELEITOR É TERRA DESCONHECIDA

Ficar falando que um candidato a prefeito tem o apoio deste ou daquele presidente de associação de moradores, sabe o que significa na campanha? Resposta: nada. O Marcus Alexandre (PT) tinha 90% destes presidentes no palanque e levou chumbo para governador.

 PESQUISA PARA DEBATE

Hoje estará livre para o debate a pesquisa do BIG DATA Record, com os números para prefeito da capital. Recomenda-se a quem for comentar os números publicados ficar sempre atento à rejeição de cada nome pesquisado. Em tese a rejeição significa um teto limite para crescer. Mas é bom se repetir que, pesquisa que não ganha eleição, é só um quadro do momento.

NÃO ESCAPA DA POLÊMICA

O resultado de cada pesquisa não escapa da polêmica, sempre haverá alguém detonando, dizendo que foi elaborada para beneficiar este ou aquele candidato a prefeito. É natural.

CHOCADO!

O ser humano é muito complexo. O suicídio ontem do jornalista Tião Vitor chocou toda a categoria. Sempre estava no aquário da ALEAC com a turma que cobria as sessões legislativas. Sempre aparentou muita calma, não era de levantar a voz na troca de ideias, nunca passou a imagem de uma pessoa desequilibrada. O que possa dizer: que Deus o receba com muita luz.

POSIÇÕES FIRMES

O Tião Vitor tinha suas posições políticas defendidas de maneira forte, mas nas discussões com os colegas na ALEAC defendia os seus pontos de vista e respeitava os dos colegas. Meu Deus, não há explicação! Aos seus familiares, eu envio consternado as minhas condolências.

NÃO HÁ MAIS NADA

Não há mais nada o que dizer, não adianta buscar motivo do seu ato, não tenho nem palavras para situar tudo o que aconteceu, é tudo muito triste, muito confuso, partiu seu dizer adeus.

É BOM ESQUECER

Converei ontem com um advogado que atua na área eleitoral, e sustentou que a vaga do ex-deputado federal Manuel Marcos (REPUBLICANOS), cassado, será do suplente Léo de Brito (PT). E a vaga da ex-deputada Juliana Rodrigues (REPUBLICANOS) será do Pedro Longo (PV).

NÃO TEM OUTRO CAMINHO

Vi ontem vários comentários negativos, porque o futuro deputado federal Léo de Brito (PT) disse que será oposição ao governador Gladson e ao presidente Bolsonaro. Nada mais natural. Surpresa seria um deputado petista defender o Gladson e o Bolsonaro, ora bolas!

NÃO HÁ COMO

Será difícil o Gladson atender neste momento qualquer reivindicação salarial vinda dos policiais militares, foi o que ouvi ontem de um amigo da área financeira do governo.

DESGASTE DUPLO

O vice-governador Major Rocha é sincero quando comenta a insatisfação na tropa da PM: “eu tenho a certeza que sofri um desgaste na categoria por não cumprimento de promessas de campanha, mas também tenho certeza que o mesmo desgaste sofre o Gladson”.

FRASE MARCANTE

“As pessoas perguntam qual é a diferença entre um líder e um chefe. O líder trabalha a descoberto, o chefe trabalha encapotado. O líder lidera, o chefe guia”. Franklin Roosevelt.

Continuar lendo

Blog do Crica

Atirou na onça e acertou na cutia

Publicado

em

O DEPUTADO ROBERTO DUARTE (MDB) poderia ser hoje o candidato a prefeito de Rio Branco com o apoio do governador Gladson Cameli, não tivesse feito coro com os deputados Edvaldo Magalhães (PCdoB), Daniel Zen (PT) e Jenilson Leite (PSB), nos ataques duros ao governo na Assembleia Legislativa, criando situações embaraçosas ao governador. E tudo com carta branca da direção do seu partido, o MDB. O senador Márcio Bittar (MDB), que sempre defendeu que, ele integrasse a base do governo que ajudou a eleger, foi voto vencido. Não sei quem foram os conselheiros do Duarte, mas de cara pode-se dizer que foram péssimos estrategistas. Qualquer leigo em política tinha a certeza que a esquerda caminharia por estradas diferentes quando chegasse a eleição municipal. E assim aconteceu. Resultado dessa patuscada: Roberto Duarte ficou sem os aos quais se aliou na ALEAC, e afastou a possibilidade de ter o Gladson no seu palanque. A estratégia até poderia valer, caso ele fosse candidato a cargo proporcional, mas, jamais, para um cargo majoritário, em que tem que se ciscar para dentro. O deputado Roberto Duarte (MDB), como diz o ditado: – atirou na onça e acertou na cutia

VIROU CHACOTA POPULAR

OS ADVERSÁRIOS do candidato a prefeito da capital, Tião Bocalom (PROGRESSISTAS), estão numa campanha organizada para que bise nesta eleição o mantra de que transformou Acrelândia numa New York. É que este mote de “Acrelândia,” caiu na chacota popular da mesmice.

SAINDO DO FORNO

AMANHÃ vai acontecer a divulgação pela TV-GAZETA e ac24horas, da pesquisa da BIG DATA RECORD, para a prefeitura de Rio Branco. É um instituto nacional, e o resultado servirá para clarear o momento eleitoral, mas nada que na campanha não possa vir a ser mudado. Ponto.

HOMEM DE MUITOS AMIGOS

NAS CAMPANHAS sempre acontecem as chamadas “surpresas”. Não sei como está sendo conduzida a candidatura do empresário Zé Buchinho (PSD), mas posso adiantar que tem um círculo grande de amigos esclarecidos politicamente, não desconsiderem as suas chances.

CORRIGINDO DADOS

Fazendo uma correção em nota da coluna, sobre uma declaração do candidato a prefeito de Rio Branco, Minoru Kinpara (PSDB), que saiu com erro no BLOG. “A prefeitura gasta hoje 2 milhões e 800 mil reais por mês com cargos comissionados. A proposta é cortar 800 mil reais por mês com cargos comissionados. O que daria uma economia de 9 milhões por ano”, explicou em nota Minoru. Fica feito o registro e dos dados reais da declaração.

 

ABERTO AO CONTRADITÓRIO

DENTRO de um debate respeitoso entre os candidatos à PMRB, este BLOG sempre estará aberto ao contraditório. A democracia não é forjada em mão única, não estamos numa ditadura.

PT DÁ COMO CERTO

COM A CASSAÇÃO do deputado federal Manuel Marcos (REPUBLICANOS), O PT está em euforia, dando como certo que, quem deverá assumir o mandato é o ex-deputado federal Léo de Brito (PT). Este é um cálculo que ainda deverá ser feito pelo TRE-AC, tão logo o TSE o notifique. Se der certo, o PT sairá do zero na bancada federal do Acre.

NA DEFESA DA SUA IDEOLOGIA

O EX-DEPUTADO FEDERAL Léo de Brito (PT) teve uma atuação muito forte na Câmara Federal, na defesa dos princípios ideológicos que defende na esquerda. Todo mundo tem o direito de contestar as defesas que fez do PT, Lula e Dilma, mas ninguém pode lhe chamar de muralista.

SEMPRE RESPEITO

NA POLÍTICA, sempre respeito quem tem lado, não respeito os que dão uma no cravo e outra na ferradura. Político que fica no muro é como macaco que pula de galho em galho, um dia leva chumbo.

PEDRO LONGO

TAMBÉM ainda na espera da definição do TRE-AC, todos os caminhos jurídicos indicam no sentido de que, a deputada Juliana Rodrigues (REPUBLICANOS) será substituída pelo Juiz de Direito aposentado, Pedro Longo. O trâmite até a posse deve durar cerca de 10 dias,

APOSTA PERDIDA

QUEM APOSTOU e perdeu nesta história toda da cassação foram os suplentes Raimundinho da Saúde, André da Farmácia e Heitor Junior, que fizeram um consórcio, contrataram um advogado, certos de que, os votos dados à  então deputada Juliana Rodrigues não seriam nulos, mas se esqueceram de combinar com o TSE. Os votos foram anulados e ficaram fora.

DAVA COMO CERTO

QUEM DAVA como certo que assumiria no lugar do ex-deputado federal Manuel Marcos, porque acreditava que os votos não seriam anulados e assumiria, era o vereador Railson Corrêa (PODEMOS). O TSE manteve a tese do TRE-AC, de nulidade dos votos e lhe frustrou.

EXTREMAMENTE RESPEITOSA

A EX-DEPUTADA Juliana Rodrigues (REPUBLICANOS) sairá da ALEAC, onde só deixou amigos, entre os servidores da Casa, entre os deputados e os jornalistas que cobrem o trabalho diário dos parlamentares, sempre respeitando e sendo respeitada. Decisão judicial se cumpre.

ÚNICO QUE ACREDITAVA

DURANTE todo o processo até a cassação só ouvi de uma pessoa que, quem assumiria a vaga do então deputado federal Manuel Marcos seria o Léo de Brito: o presidente do PT, Cesário Braga. Os que comentavam comigo oscilavam entre o Tião Bocalom e Railson Corrêa. 

ESTRUTURA PROFISSIONAL

QUEM TEM conseguido dar boa visibilidade nas redes sociais á sua candidatura é o Jarbas Soster (AVANTE), que focou em mostrar os problemas da cidade, e esquece o lado pessoal.

CAMPANHA NO INVERNO

O INVERNO parece que este ano está chegando mais cedo na capital, e se apertar em outubro, será um forte adversário de quem está na gestão. Porque será inevitável que, ruas não beneficiadas pelo poder público, virem um lamaçal, e seja um chamariz de tirar votos.

MAIS CASSAÇÃO

OU ANTES, ou depois da eleição, um novo deputado estadual deverá perder o mandato.

GOL NO ÚLTIMO MINUTO

UM BOM AMIGO do PCdoB revelou ontem ao BLOG, como está o ânimo no partido, depois de ser vetado na coligação que apoia a atual gestão municipal: “Luís Carlos, é como você tivesse levado um gol no último minuto da prorrogação em uma partida ganha”. Boa explicação.

 RELÓGIO MARCANDO

O CANDIDATO do MDB a prefeito de Rio Branco, deputado Roberto Duarte, terá 45 dias para tentar polarizar a sua candidatura e chegar ao segundo turno. Para o experiente deputado federal Flaviano Melo (MDB) só há uma maneira de conseguir isso: gastar sola de sapato.

NEGANDO A REALIDADE

O PANTANAL ardendo, a Amazônia com o maior registro de queimadas, e o presidente Jair Bolsonaro ainda vai à ONU, nega a realidade, e culpa a imprensa e adversários. Loucura!

LEMBRA A SEITA PETISTA

EM MATÉRIA de negacionismo no meio ambiente, a seita bolsonarista repete a ladainha da seita lulista, que era um escândalo atrás do outro na Lava Jato, e os petistas com cara de paisagem.

PEDRA CANTADA

QUEM ACOMPANHA a coluna deve se lembrar de que, sempre dizia que o PDT do deputado Luiz Tchê, blefava quando apontava para a candidatura própria à PMRB, e queria na verdade indicar um vice. Conseguiu indicar um vice para a chapa do PT e, agora para PMRB.

EM TODAS AS MARÉS

A CANOA do deputado Luiz Tchê (PDT) navega em todas as marés do poder.

FRASE MARCANTE

“Política é como nuvem. Você olha e ela está de um jeito. Olha de novo e ela já mudou.” Magalhães Pinto, político mineiro.

Continuar lendo

Blog do Crica

A força da justiça contra o poder 

Publicado

em

É SALUTAR quando se vê iniciativas como a da justiça eleitoral em chamar os dirigentes partidários, para discutirem o combate do uso de fake news durante a campanha para a prefeitura da capital. É importante, porque uma boa parte da disputa vai acontecer nas redes sociais. Que, é o campo mais usado neste tipo de crime. Gostaria de ver no debate um tema tão relevante para uma eleição limpa, como o de barrar notícias falsas, como o combate inflexível contra o uso da máquina pública para beneficiar os candidatos a prefeito e a vereador. Chamo a atenção para o tema porque, em eleições passadas se assistiu da forma mais cínica possível, o uso da máquina nas campanhas majoritárias. E não se viu uma ação eficaz da justiça focada em pôr fim a este crime eleitoral, que ajudou a eleger vários políticos nos últimos vinte anos. Este é um tema que não poderá fica fora da discussão e da mira da justiça, se é que queremos ter de fato uma eleição limpa. Com a palavra, os senhores da toga.   

ESTRATÉGIA ESTÉRIL

O CANDIDATO à PMRB pelo MDB, Roberto Duarte, vem adotando uma estratégia estéril ao acusar o candidato Minoru Kinpara (PSD) de ter pertencido ao PT e ser de esquerda. É uma discussão de sexo dos anjos. O que tem de ser discutido são projetos para melhorar a cidade.

CAIR EM CAMPO

O SEU CHICO DA SOBRAL, a Dona Chica do Aeroporto Velho, lá vão querer saber se o candidato é de esquerda ou de direita, não sabem nem o que é isso. O Duarte tem é que buscar votos.

NINGUÉM SEGURA A MILITÂNCIA

É BOA A INTENÇÃO do Juiz Eleitoral Giordano Dourado ao propor aos dirigentes partidários, que assinem um documento com um pacto contra a divulgação de fake news. Funcionaria mais como um protocolo de intenções; a baixaria vem da militância, e esta dirigente algum controla.

ERRO DE AVALIAÇÃO

NOTA-SE QUE, quando uma reivindicação de uma categoria não avança no governo se joga toda a culpa na Casa Civil, quando o buraco é mais embaixo. O chefe do gabinete civil, Ribamar Trindade, não tem a caneta que assina, e tudo que executa passa antes pelo crivo do Gladson. 

APAGAR FOGO COM SERINGA

O ASSESSOR POLÍTICO do governo, Moisés Diniz, é um idealista, bem intencionado nas ações, mas anda dando passos além do tamanho da perna. É como um bombeiro querendo apagar incêndio com uma seringa de injeção cheia de água. Até porque a decisão final não é sua.

NÃO HÁ COMO ESCONDER

É REAL A LIMITAÇÃO DE PODERES do secretário de Saúde, Alysson Bestene, que tem tomado conhecimento de muitas nomeações para postos chaves na pasta pela mídia. Não reclama por ser recatado. Está virando um clone da Rainha da Inglaterra, está no poder, mas não manda.

OUTROS MEIOS DE PROTESTO

QUE HÁ insatisfação na tropa da PM com o governo por não ter ainda cumprido promessas da campanha, é verdade, negar é falsear a realidade. Mas há outras formas de protesto do que a de levar caixões de defunto para frente do Palácio Rio Branco. Nada se resolve agredindo.

NÃO DEIXA DE SER BOA IDEIA

NUNCA CONVERSEI com o Minoru Kinpara. Não sei de onde tiraria recursos para cumprir a promessa, se eleito for. Mas a sua proposta de passe livre aos estudantes, é uma reivindicação antiga da categoria. A maioria dos estudantes que usa ônibus é de família humilde.

É QUEM TEM DE DIZER

UMA PREFEITURA com recursos limitados tem caixa para pagar a conta? É a pergunta que fica.

NUNCA VÃO SE ENTENDER

O VICE-GOVERNADOR Major Rocha debita ao governador Gladson, o fato das reivindicações salariais da Polícia Militar, não terem sido atendidas. Rocha e Gladson nunca vão se entender.

MUITO PRÓXIMOS

HÁ UMA PROXIMIDADE política muito grande entre o vice-governador Major Rocha e o senador Sérgio Petecão (PSD). Caso apenas um de seus candidatos a prefeito da capital consiga chegar ao segundo turno, Petecão e Rocha, vão estar no mesmo palanque. Isso é inevitável.

COMPLETAMENTE ENGANADO

O SENADOR MÁRCIO BITTAR (MDB) é um dos políticos mais sagazes que conheço. Mas é um equívoco jogar com a tese de que, no Acre quem colar no Bolsonaro em 2022, vira passaporte para ganhar o Senado e o Governo. Fosse isso, o Coronel Ulysses seria hoje o governador.

ELEIÇÕES PAROQUIAIS

AS ELEIÇÕES majoritárias no Acre são paroquiais, dissociadas do panorama político nacional.

NADA A VER

NÃO APRENDERAM? O que decide eleição majoritária é a empatia que o candidato a cargo majoritário vai conseguira durante a campanha com o eleitor. O resto é complemento.

FALSA ALEGRIA

OUTRO PAPO FIADO é o de que, quem tem o apoio de governantes ganha automaticamente a eleição. Vou citar três exemplos, que desmontam a tese: Mauri Sérgio e Flaviano Melo ganharam a PMRB contra o PT no poder. E o Gladson ganhou do PT, no governo e PMRB.

NÃO MUDOU O JOGO

AMIGO JORNALISTA que conhece bem o eleitorado de Sena Madureira comentou ontem num papo de que, a aliança Gerlen Diniz (PROGRESSISTAS) – Toinha Vieira (PSDB), não causou nenhum fato novo que pudesse ameaçar a campanha do prefeito Mazinho (MDB) á reeleição.

CANDIDATO CASCUDO

O candidato a prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom (PROGRESSISTAS), é um candidato cascudo, daqueles contra quem não há brecha para atacar a sua conduta moral. E olhe que o PT fuçou sua vida para jogar nas campanhas contra ele, e não encontrou nada. É uma bela bandeira.

BEM SEDIMENTADA

CLARO QUE, com uma maior organização dos seus adversários, a campanha do filho Fagner Sales (MDB) ficará mais dura, ainda assim não será fácil colocar a família Sales numa balsa, na eleição para a prefeitura de Cruzeiro do Sul. A família Sales tem uma base sedimentada.

CALADO GANHA VOTOS

UM AMIGO político da região comentou ontem com o BLOG de que, se conseguirem fazer com que o candidato a prefeito Everton Soares (PSL) não abra a boca para fazer comentários políticos, ganha votos; mas se o deixarem fazendo comentários estabanados, perderá votos.

ESPERAR AVANÇAR

É PRECISO deixar a campanha avançar mais em Tarauacá para apontar um favorito a prefeito. Abdias da Farmácia (DEM), Chagas Batista (PCdoB), Néia (PDT) e Junior Feitoza (MDB) estão travando uma das disputas mais acirradas desta eleição. É uma disputa a se decidir no detalhe. 

EVANDRO CORDEIRO

Não será por falta de andar que o candidato a vereador Evandro Cordeiro (PROGRESSISTAS) não será bem votado. Saí cedo de casa e volta de noite, emenda uma visita atrás da outra vendendo seu peixe e buscando votos. O Evandro é uma figura querida, só faz amigos.

ESTRUTURA DE CAMPANHA

O CANDIDATO a prefeito de Cruzeiro do Sul, sargento Adonis (PSL), não se enganem, terá boa estrutura financeira para a campanha. O PSL, seu partido, tem um polpudo Fundo Eleitoral.

CAMPANHA COMO DEVE SER

O candidato a prefeito de Rio Branco, Jarbas Soster (AVANTE), como oposição à atual gestão municipal, tem feito uma campanha pelas redes sociais como deve ser, focada em mostrar os problemas da cidade. A discussão deve ser sobre as carências da cidade e a solução dos problemas. A troca de acusações entre os candidatos, não ajuda o debate eleitoral.

BEM POSICIONADOS

O deputado federal Alan Rick (DEM) está com dois candidatos a prefeito bem posicionados, o Manoel Maia (DEM), em Capixaba; e, o Abdias da Farmácia (DEM), em Tarauacá.

ELEIÇÃO COMPLICADA

Uma das eleições mais complicadas é a de Porto Acre, porque o município é composto por quatro distritos separados da cidade e com populações equivalentes. Tem a sede do município, Vila do V, Vila do INCRA e os projetos Caquetá e Tocantins, o que dificulta a gestão de um prefeito. Não me lembro de um prefeito que conseguiu se reeleger naquelas bandas.

SALOMÃO MATOS

Quem é candidato a vereador em Porto Acre é o meu colega jornalista Salomão Matos, que é um lutador, sempre falou o que tem de falar e sem medo. Não seria um vereador calado.

APOSTANDO NO VELHINHO

O deputado federal Flaviano Melo (MDB) coloca fé na candidatura do ex-prefeito Francimar Fernandes (MDB), que está numa coligação do MDB-PCdoB-PSDB. Francimar foi um campeão de votos quando foi prefeito de Feijó pelo PT, não sei como se comportará o eleitor jovem.

ELEIÇÃO DISPUTADA

EM BRASILÉIA devemos ter uma eleição disputada, com a prefeita Fernanda Hassem (PT), bem avaliada, no poder; e na polarização, a ex-deputada Leila Galvão (MDB), sempre com forte votação no município. As pesquisas do meado do próximo mês trarão uma melhor realidade.

TRADIÇÃO DE EQUILÍBRIO

Desde a eleição de 1985, com Messias Ribeiro pelo MDB, contra a Olianda Gadelha (PDS), que nenhum candidato bate o outro em Brasiléia de capote, por uma larga diferença de votos.

FRASE MARCANTE

“Quando o gato e o rato se unem, o dono do armazém vai à falência”. Ditado árabe.

Continuar lendo

Blog do Crica

Bola ou burica

Publicado

em

O MDB não participa ativamente do governo, mesmo sendo disparado o maior partido que estava na coligação que elegeu o governador Gladson Cameli. Por mais que se busque não se consegue resolver a equação de como uma simples deputada federal de primeiro mandato, cuja sigla não tem um parlamentar estadual, tem 150 cargos de confiança pendurados no governo, como um seu dirigente chegou a declarar publicamente, e o MDB com dois deputados federais, um senador, com três deputados estaduais e vários prefeitos, esta fora da administração. Esqueceram de colocar nesta conta, a eleição de 2022, onde o MDB terá papel importante. A situação só reforça as palavras do deputado federal Flaviano Melo (MDB)- foto- de que, o governo “escolheu o MDB como adversário”. Se o governador Gladson Cameli quiser de fato fazer um novo desenho político depois da eleição municipal, tem que primeiro dar espaços no seu governo a cada partido, do tamanho político que representa. E neste desenho nada mais importante que o MDB. E bola ou burica. Com 18 candidatos a prefeito, o MDB poderá sair da eleição municipal bem maior que entrou. É um dado a não desconsiderar.  

 GASTRONOMIA NÃO VOTA
O PASSATEMPO do ex-senador Jorge Viana (PT) é ficar postando suas virtudes na cozinha – que como não dá para ser degustado, não sabe se é um prato nobre ou uma gororoba – mas o certo é que deveria estar preocupado em postar apoios ao candidato à PMRB, Daniel Zen (PT).

NÃO ATENTOU
O EX-SENADOR JORGE VIANA (PT) não atentou que o seu partido está fora do poder, não tem mais cargos de confiança para fazer campanha, se quiser ajudar o seu candidato a prefeito não pode ficar na retórica, brincando de cozinhar, tem que colocar os pés na rua e ir pedir votos.

CONHECE OS GROTÕES
O SENADOR SÉRGIO PETECÃO (PSD) está socado quatro dias na Transacreana, cada noite dormindo em uma comunidade; e fazendo no mínimo cinco reuniões diárias, levando na mochila o nome do candidato á PMRB, Tião Bocalon (PROGRESSISTAS). Petecão conhece o humor dos grotões. Não foi por acaso que foi o mais votado disparado da última eleição.

NÃO DECIDE ELEIÇÃO
O ELEITOR mais esclarecido não decide eleição, quem decide é o voto do povão, que não costuma votar nas candidaturas mais elitistas. O Petecão conhece este caminho como poucos.

NÃO SERÁ UM PASSEIO
DERROTAR o prefeito de Mâncio Lima, Isac Lima (PT), não será um passeio como seus adversários estão avaliando, com a candidatura do empresário Chicão (MDB). Numa cidade pequena, disputar a reeleição no cargo é uma vantagem, e a família Lima não é novata em política.

PASSA PELO PREFEITO
NUM MUNICÍPIO pequeno como Mâncio Lima os problemas acabam passando pelo prefeito, que é quem tem contato direto com a população, resolve problema e faz muitos favores.

O JOGO DOS BASTIDORES
NA CAMPANHA costuma se falar muito nos medalhões, mas existem figuras importantes que articulam nos bastidores e nem sempre são citadas. É o caso do Afonso Fernandes, que preside o DC, antigo PSDC, que sempre elegeu deputados e vereadores, um articulador nato. O candidato a prefeito da capital, Jarbas Soster (AVANTE), acertou ao lhe colocar como seu vice.

CAMPANHA PROFISSIONAL
O JARBAS SOSTER (AVANTE) optou por fazer uma campanha profissional para a PMRB.

DUAS PESQUISAS
NA SEMANA que entra deveremos ter para comentário duas pesquisas sobre as eleições em Rio Branco, uma da Big Data da Record, e outra de um instituto de Porto Velho. Pesquisa não ganha eleição, mas é um instrumento de aferição sobre a evolução de cada candidato á PMRB.

NINGUÉM MUDE DE HUMOR
E SE UM CANDIDATO aparecer bem nas pesquisas não comemore como uma vitória, porque o jogo está começando agora; e, tampouco quem aparecer em baixa, caia em depressão. Se pesquisa desse vitória a alguém não se precisaria se fazer eleição.

GANHADOR DE ELEIÇÕES
SOUBE HOJE que, o ex-deputado Helder Paiva, ganhador de muitas eleições, está voltando á política como candidato a vereador de Rio Branco pelo DC. Helder é dos um dos raros políticos de vários mandatos que conheço, que não fez inimigos. A política ganha com sua candidatura.

FALSA APARÊNCIA
FUI CONTESTADO ontem por um dos mais experientes políticos do Acre sobre nota em que comentei a importância de ter uma chapa de candidatos a vereadores. Para este político, o que vale mesmo é o candidato a prefeito ganhar a simpatia do povão, porque o candidato a vereador cuida mesmo é de conseguir votos para se eleger, não brigando pelo majoritário.

ORELHA EM PÉ
A ALGUMA COISA que vai movimentar a cidade, poderá acontecer hoje ou amanhã.

BALELA DESMENTIDA
ALGUNS TOSCOS passaram bom tempo fazendo discurso na pandemia de que se o comércio não fosse aberto as empresas iriam falir, pois bem, vem agora o Ministério da Economia (que é bolsonarista) com o dado de que, mais empresas abrem no Acre do que fecham na pandemia.

MANTEVE O NICHO
É UM DADO enigmático. O candidato a prefeito de Rio Branco, Minoru Kinpara (PSDB), conseguiu manter o mesmo nicho de apoio que teve na capital para senador, que na avaliação de quem lê bem as pesquisas, significa votos consolidados, algo importante numa eleição majoritária. Como perdeu a eleição, o normal é que sofresse um desgaste, e não ocorreu.

A CHITA TEM OUTRA COR
NAS ELEIÇÕES para prefeito da capital – e pesquisas internas vêm dando este indicativo –  poderemos ter supresas sobre partidos que irão para o segundo turno. A chita tem outra cor.

CONTINUA UMA ATRAÇÃO
NÃO SEI COMO é que o prefeito de Cruzeiro do Sul, Clodoaldo Rodrigues, vai se posicionar sobre os comícios durante a pandemia, pois tem o poder de baixar decreto proibindo este tipo de aglomeração. Por incrível que pareça, o comício continua a ser uma tradição no Juruá.

UMA DAS MAIS DISPUTADAS
A ELEIÇÃO para a prefeitura de Cruzeiro do Sul tende a ser uma das mais disputadas para o grupo do ex-prefeito Vagner Sales (MDB), porque os adversários conseguiram formar um grande arco de alianças no apoio ao candidato Zequinha (PROGRESSISTAS).

PARTICIPA DA CAMPANHA?
NÃO SEI COMO é que vai se dar esta participação do governador Gladson Cameli no apoio à candidatura do Zequinha (PROGRESSISTAS), se será ativamente ou uma meia boca. Na política, não se pode dar uma no cravo e outra na ferradura, ou se apoia firme ou não. Penso assim.

ELAS PEDEM PASSAGEM
O BLOG registra os nomes de mais duas candidatas a vereadoras de Rio Branco, a Joelma Dantas (MDB), uma das asssessoras mais ativas da ex-deputada Eliane Sinhasique (MDB), e a Thamirys Pinheiro, presidente da associação de moradores do bairro Mocinha Magalhães.

CENA DE TRISTEZA
ESTA QUEIMADA no Pantanal tem revelado cenas tristes como a morte de animais e a destruição de todo um bioma. E os aloprados do governo do Bolsonaro acham a coisa mais natural do mundo. Só depois que o fogo tomou proporções alarmantes é que vieram se mexer.

SENTIR NA PELE
Se o fogo avançar e atingir propriedades do agronegócio, ai o governo federal vai acordar.

MDB ENTUSIASMADO
É DE ENTUSIASMO o clima do MDB em Tarauacá com a candidatura do Junior Feitosa (MDB) a prefeito, que tem na chapa de vice a carismática vereadora Janaína Furtado (PROGRESSISTAS). Esta poderá ser uma das disputas mais acirradas pela prefeitura do município.

NÃO TEM MAIS A FORÇA QUE TINHA
O PCdoB voltou a ser destaque nesta eleição por conta do episódio do veto do governador Gladson Cameli em ter os seus dirigentes no mesmo palanque, mas o partido, ainda que com um deputado estadual e uma deputada federal, não tem mais a militância ativa que tinha.

 FRASE MARCANTE
“A soberba precede a ruína e a altivez do espírito precede a queda”. Trecho de um provérbio bíblico.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2020 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados.