Conecte-se agora

Santa Rosa improvisa escola para atender índios com suspeita de coronavírus

Publicado

em

Depois que o Ministério Público Federal alertou às prefeituras de Santa Rosa do Purus e Manoel Urbano, no interior do Acre, sobre a obrigatoriedade da prestação de saúde aos índios aldeados que chegarem às cidades com suspeita ou confirmação do novo coronavírus, em Santa Rosa passou funcionar uma estrutura para abrigar a população indígena que precisa dos serviços de saúde e isolamento fora da unidade hospitalar.

Neste domingo, 30, um indígena da etnia Kulina — Madjá, foi o primeiro a ser instalado na escola Francisco Rebelo de Sá. Ele passou por atendimento, está estável e ficará em isolamento até voltar para à terra indígena.

Uma equipe da saúde municipal ficará no local para ministração de medicamentos.

A Casa de Passagem do Distrito Sanitário Indígena — Dsei, que atendia aos indígenas, foi fechada depois que uma técnica de saúde foi confirmada com Covid-19. Ela e outros membros do Dsei estiveram em 21 aldeias no Alto Rio Purus.

De acordo com o Ministério Público Federal, negar atendimento de saúde a indígenas pode configurar crime (art. 135 do Código Penal) e ato de improbidade administrativa (art. 11 da Lei (n). 8429/92), sendo que as atribuições do Dsei de atendimento nas aldeias não, desobriga as redes municipais ao atendimento, como a qualquer pessoa não-indígena. Dessa forma, as unidades de saúde nos municípios devem atender os pacientes indígenas que as procurem e, se a complexidade do atendimento exigir a transferência para unidade hospitalar de outro município, o transporte deve ser providenciado pela própria unidade que atende o indígena, conforme aponta o Plano de Contingência Nacional para Infecção Humana pelo Novo Coronavírus (Covid-19) em Povos Indígenas.

Ainda não há informações sobre as medidas tomadas em Manoel Urbano, que também recebeu a determinação do Ministério público de atender os índios com serviços de saúde, independente do que for feito pelo Dsei.

Anúncios

Cidades

Em visita institucional ao Alto Acre, Léo de Brito conversa com prefeitos reeleitos

Publicado

em

O deputado federal Léo de Brito (PT/AC) visitou nesta terça-feira, 24, os prefeitos reeleitos dos municípios de Xapuri e Brasiléia, os também petistas Bira Vasconcelos e Fernanda Hassem, que receberam, em momentos distintos, o parlamentar acompanhados de seus respectivos vice-prefeitos, Maria Auxiliadora e Carlinhos do Pelado, ambos do PSB.

Pela manhã, em Xapuri, Léo de Brito reafirmou compromisso com o município e discutiu sobre possíveis investimentos para a próxima gestão. Acompanhado dos anfitriões, ele visitou a praça Getúlio Vargas, que está entrando na fase final de reforma que está sendo realizada com recursos de emenda que destinou no mandato passado.

No período da tarde, o deputado do PT foi a Brasiléia, onde debateu sobre as parcerias que serão firmadas com o município da fronteira por meio de emendas parlamentares. Como fez em Xapuri, se comprometeu em apoiar o novo mandato da prefeita Fernanda Hassem, mantida no cargo na eleição do último dia 15 de novembro.

Léo de Brito assumiu o mandato de deputado federal em ato realizado via internet, no último dia 6 de novembro, retomando o lugar até então ocupado por Manuel Marcos, do Republicanos-AC, condenado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por crime de abuso do poder econômico e político, além de compra de votos, na campanha das eleições de 2018.

Esta matéria foi confeccionada com informações divulgadas pelas páginas oficiais no Facebook do deputado Léo de Brito e da prefeita Fernanda Hassem, de Brasiléia.

Continuar lendo

Cidades

Prefeito reeleito em Mâncio Lima, Isaac Lima diz que é hora de descer do palanque eleitoral

Publicado

em

O prefeito reeleito de Mâncio Lima, Isaac Lima (PT), recebeu nessa segunda-feira, 23, os 5 vereadores eleitos no último dia 15, que vão integram a base de apoio dele na Câmara Municipal. Ele quer ampliar essa sustentação e diz que vai procurar todos os eleitos e buscar entendimento porque para ele é hora de descer do palanque e somar forças em benefício do desenvolvimento do município.

“A partir de agora é desmontar o palanque eleitoral e somar todas as forças para o bem de nossa cidade. Fizemos 5 vereadores, mas, vamos manter diálogo com todos os 11 para que possamos fazer um mandato de união e parceria entre o executivo e legislativo e desenvolvendo as ações para o bem da coletividade”, disse Isaac.

Para a vice-prefeita Ângela Valente, o momento é novo e requer a união de todos os poderes, com ações conjuntas. “Estou muito feliz com essa aproximação. Os poderes tem que trabalhar juntos, esquecendo cor ou sigla partidária. Vivemos um ano difícil, a pandemia do novo coronavírus nos impôs mudanças bruscas e, principalmente nos mostrou que somente o trabalho feito em parcerias, em harmonia é que pode surtir os efeitos desejados”, destacou.

Entre os 5 vereadores do grupo da situação, Mazinho, do Republicanos, partido da vice Ângela Valente e Renan Costa, do PT, de Issac, devem disputar entre si e decidir qual dos 2 será candidato a presidente da Câmara Municipal.

Diversidade na Câmara

Nir do Odilon , do MDB, foi o vereador que mais recebeu votos em Mâncio Lima : 446 votos. O cacique Joel Puyanawa (PT) da Aldeia Barão teve a terceira melhor votação do município alcançando 413 votos.

Vlade Vasconcelos do PSD, que teve 237 votos é o único negro eleito. “Para mim é motivo de orgulho em ser o único vereador negro em Mâncio Lima. Prometo honrar acima de tudo a nossa cor que muitas vezes sofre preconceitos e discriminação. A questão de pele infelizmente ainda é vista no meio político como entrave para alguns cargos e, quero com isso, fazer um mandato proativo, propositivo, defendendo os interesses da nossa população”, contou.

Duas vereadoras foram eleitas em Mâncio Lima.

Veja os eleitos:

Nir do Odilon (MDB) – 446 votos – 4,15%

Prof. Jean Almeida (PT) – 419 votos – 3,90%

Joel Puyanawa (PT) – 413 votos – 3,85%

Alice Rocha (PSDB) – 365 votos – 3,40%

Renan Costa (PT) – 363 votos – 3,38%

Reziane Barros (PP) – 309 votos – 2,88%

Zeca do Pentecostes (MDB) – 285 votos – 2,65%

Raimundo da Marcenaria (PROS) – 267 votos – 2,49%

Mazinho (Republicanos) – 264 votos – 2,46%

Evandro Nascimento (PP) – 254 votos – 2,37%

Vlade Vasconcelos (PSD) – 237 votos – 2,21%

Continuar lendo

Cidades

Com maioria, Zequinha acredita que não enfrentará problemas com vereadores

Publicado

em

Zequinha Lima, eleito prefeito do município de Cruzeiro do Sul com 44,15% dos votos válidos, está tranquilo quanto à base de apoio na Câmara Municipal. A coligação que o elegeu tem 8 dos 14 vereadores eleitos. Com a maioria dos parlamentares, Zequinha diz estar agora inteiramente concentrado na transição, mas afirma que vai buscar o diálogo com todos os vereadores de oposição.

“Nossa coligação elegeu oito vereadores. Respeito a todos e o diálogo irá acontecer com todos os vereadores”. Os 8 vereadores da coligação de Zequinha são os 3 eleitos pelo PP, 2 do PROS, 2 do PSD e 1 do PDT. Já a oposição conta com 6 votos: 4 do MDB, 1 do PSDB e 1 do DEM. Os 3 partidos compuseram chapas majoritárias de oposição à Zequinha.

A base de apoio é importante para a gestão porque o Executivo depende do Legislativo para aprovar, além dos Projetos de Lei, o Orçamento do município, Plano Diretor entre outros.

O vereador mais votado de Cruzeiro do Sul, Cristiano Rodrigues do MDB, diz que não chegará à Câmara para brigar com ninguém e que será guiado sempre pela busca do bem estar da população. “Acho que temos que nos unir vereadores e executivo pelo bem maior que é o povo. Sempre com responsabilidade votando o que for melhor para o povo”, citou.

Veja os vereadores eleitos em Cruzeiro do Sul:

Cristiano Rodrigues (MDB) – 1.048 votos – 2,42%

Franciney (PP) – 1.031 votos – 2,38%

Keleu (PP) – 979 votos – 2,26%

Zaldo Moto Taxi (PROS) – 978 votos – 2,26%

Antonio Cosmo (MDB) – 973 votos – 2,25%

Márcio da Farinha (PSDB) – 937 votos – 2,16%

Elter Nobrega (PROS) – 833 votos – 1,92%

Altemar Santa Rosa (MDB) – 828 votos – 1,91%

Noeca (DEM) – 825 votos – 1,91%

Mazinho da BR (MDB) – 813 votos – 1,88%

Clerton Souza (PSD) – 752 votos – 1,74%

Leandro Cândido (PP) – 707 votos – 1,63%

Gilmar da Saúde (PDT) – 675 votos – 1,56%

Betão da BR (PSD) – 507 votos – 1,17%

Continuar lendo

Cidades

Câmara de Xapuri permanece sem realizar sessões desde paralisação por pandemia

Publicado

em

Os nove atuais vereadores de Xapuri participaram ativamente da campanha eleitoral deste ano, uma vez que todos foram candidatos à reeleição – a maioria sem sucesso – com a exceção de Gessi Capelão, do PSD, que concorreu à prefeitura, ficando em último lugar na disputa municipal.

Um fato que chama a atenção é que os chamados representantes do povo em Xapuri não estão se reunindo semanalmente em razão das medidas de prevenção ao novo coronavírus, causador da covid-19, mas não se abstiveram de participar das aglomerações de campanha, que não foram poucas.

Questionado a respeito do assunto, o presidente Ronaldo Ferraz (MDB), que acaba de se eleger para o oitavo mandato, disse que a Câmara está funcionando todos os dias, normalmente, mas com quadro de funcionários reduzido. Ele não deu previsão para o retorno dos vereadores aos trabalhos no plenário.

Pelo o que se pôde apurar com alguns deles, as deliberações sobre matérias de urgência e outras providências não estão sendo prejudicadas, pois mediante eventual necessidade eles se reúnem em caráter extraordinário para apreciar expedientes do Poder Executivo, por exemplo.

Ao contrário do que ocorre em Xapuri, a Câmara de Brasiléia pouco parou suas atividades em plenário. No pior momento da crise sanitária, os vereadores do município vizinho adotaram as sessões por meio virtual e, depois de algum tempo, retomaram as reuniões presenciais tomando medidas de prevenção.

A presidência da Câmara de Xapuri não afirmou, mas ao que tudo indica a suspensão dos trabalhos ocorrida há quase oito meses deverá desembocar no recesso parlamentar de fim de ano. Sinal de que boa parte não será mais vista na tribuna, pelo menos até que sejam novamente eleitos, em oportunidade futura.

Renovação

Dos oito vereadores que disputaram a reeleição para o cargo, cinco – Joseni Oliveira, Manoelzinho do Pedro Vieira e Guinaldo Alves, todos do Dem, Fernando da Cageacre (PSD) e Equi (PT) cederão os lugares a outros. Clemilton Lima (Dem), Miranda (PT) e Ronaldo Ferraz (MDB) seguem.

Nem tudo será novo na “Casa do Povo” de Xapuri a partir de janeiro do ano que vem, mas pelo menos cinco novas caras comporão o Legislativo Municipal. Alarice Botelho (PT), Kaíco Roque (Dem), Menudo Melo (PSD), Dim Lopes (PSB) e Alcemir Teodózio (Dem) são os neófitos.

O sexto nome que compõe o grupo que substituirá os que foram solenemente dispensados pelo povo não é tão novo, mas retorna à Câmara após um bom tempo. Eriberto Mota (PSB) já foi vereador por três mandatos e vice-prefeito na chapa de Bira Vasconcelos, em sua primeira eleição, no ano de 2008.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas